História Miau? - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias B.A.P, Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens Daehyun, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Youngjae, Zelo
Tags Hopemin, Hybrid, Jihope, Namgi, Sugamon
Exibições 96
Palavras 1.039
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Fantasia, Fluffy, Lemon, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gente, devo confessar que acho que deveria ter terminado miau? No seu tempo normal, acho que estender foi um erro, mas vamo lá ne. A partir daqui os capítulos começam a ficarem menores. E dessa vez de verdade, mais próximos do fim. Espero que entendam e gostem desse novo final de miau? Que está por vir.
Um beijo

Ah estou pelo celular, então depois respondo vocês ^3^

Capítulo 21 - A confusão de Lua


Miau?
Capítulo 21 - A confusão de Lua

O gatinho dormia a sono solto. Anos poderiam se passar e YoonGi continuaria o mesmo para NamJoon. Seu gatinho travesso e fofo. Claro que ao longo dos anos, muita coisa tinha mudado na vida do casal. Construíram um império juntos, família, afeto, respeito, carinho, para então contar também casas, carros, uma boa educação para seu filho, a multiplicação dos negócios do seu sogro. Era muita coisa, era uma história linda. Ainda assim, pequenas coisas não mudavam no gatinho, a sua forma de dormir.

Eram anos dividindo a mesma cama e Lua não mudava em nada.

O pequeno já tinha recebido alta de seu médico já algumas horas, mas ainda dormir naquele quarto gélido de hospital. NamJoon o observava dormir com um sorriso singelo e fofo em seu rosto, estava em pé, do lado da cama com as mãos nos bolsos. Estava hipnotizado pela formosura que era o seu gatinho. Era o mesmo de sempre, uma perna esticada, a outra flexionada, seus dedinhos coçando esporadicamente algum canto da sua pele, a saliva escorrendo do cantinho da sua boca e por fim a sua barriguinha branquinha e agora não tão retinha assim. Na sua ponta era possível notar uma saliência. Lua seria mamãe de novo. O mais velho se aproximou a passos lentos da cama e se sentou na beirada da cama, fitou a barriguinha branquinha de seus esposo e dessa vez sorriu com gosto. Levou seus dedos amorenados aquela parte do corpo do gatinho e passou a acarinhar ali lentamente, era seu filho.

Deus, seria pai novamente. Jamais pensou que seria pai aos quarenta. Se julgava velho já, passava até mesmo a sonhar com netos, quem diria que seria pai? Bem, não importava de fato, o que importava era que estava ali, do lado da pessoa que mais ama e amou no mundo. Era inegável o amor que sentia por Lua, era engraçado até, ao invés do amor acabar e se desgastar, ele fazia era mesmo aumentar. NamJoon não se cabia em felicidade quando o assunto era YoonGi. E ali ele ficou, dedilhando aquela pele, fazendo desenhos imaginários, dizendo discretamente ao seu bebê que já o amava incondicionalmente. Se levantou, se inclinou sobre aquele corpo que julgava perfeito e beijou o ventre do seu pequeno gatinho. Era uma pena, mas não poderia ficar ali por muito mais tempo. Tinha obrigações na empresa, teria de partir.

Acarinhou as bochechas coradas e macias de seu eterno amante, sentiu a sua pele arrepiar com o toque, e quem diria os lábios, sentia saudade deles. Não do beijo em si. Beijava seu marido todos os dias, mas sentia falta daquele beijo dado com o coração.

Quando as coisas tinham ficado daquele jeito? Quando deixou de dar atenção ao seu gatinho? Queria saber, queria entender porque YoonGi tinha dito todas aquelas palavras rudes para ele.

Se deixou divagar até que foi interrompido pelo bip insistente do seu celular, era J.B avisando que eles teriam complicações na próxima reunião que começaria em uma hora.

Teria de partir.

E ter que partir, partia seu coração.

Beijou aqueles lábios macios e tentadores e se dirigiu até a porta. Voltaria tarde para casa essa noite, ligaria mais tarde para o seu filho para saber como ele está.

– Não vai. – Nam escutou o gatinho pedir. Seus dedos seguravam a maçaneta, não soube explicar, mas travou ali. Algo de errado pairava na atmosfera sob os dois.

– Desde quando você está acordado? – NamJoon perguntou levemente irritado, sabia que precisava ser paciente com Lua, embora fosse difícil.

– Desde quando você se sentou ao meu lado. – E então YoonGi desatou a chorar. Não era de repente, e muito menos sem motivo aparente. Era sensível e estava ainda mais, chorava pelos dois, pelo filho, por ter sido estúpido com seu marido, pela gravidez e muito provavelmente pela distância que crescia entre eles. – Não vai embora, eu preciso de você. – A essa altura Lua já chorava no colo de NamJoon.

O seu NamJoon, esse que o amparou assim que a primeira lágrima foi derramada. O mais velho abraçava seu marido gentilmente e despejava beijinhos no topo da sua cabeça. Seu coração parecia que queria sair pela boca, tamanha a sua agonia.

– Eu estou aqui. Está tudo bem. – Tentou apaziguar os sentimentos do seu gatinho.

– Não está não, você está tão distante NamJoon. Seu corpo está aqui. Mas só ele, não sinto o seu coração presente. – A situação parecia ser bem mais difícil do que NamJoon pensava.

Estaria o seu gatinho doente?

– Por quê NamJoon? – Lua o questionou triste, seu olhar parecia derrotado, conformado com algo que Nam parecia não entender. – Por que o J.B? Eu não fui o suficiente? O amor acabou? É isso? – NamJoon suspirou derrotado, não entendia que história era essa. Apenas sabia que seu gatinho o maldizia ele e seu sócio nos seus sonhos.

– Meu anjo, eu não sei o quê você sonhou, mas eu te asseguro que não é verdade, foi um sonho bebê. –

– Mentira. – Lua gritou.

No exterior da sala TaeHyung olhava assustado para seu marido, a gravidez de Chaerin tinha sido pouco semelhante a que seu filho estava tendo agora, temia por seu filhote. A de YoonGi parecia ser um pouco mais instável.

NamJoon respirou fundo, ajeitou o seu gato na cama e o cobriu.

– Eu não traí você, se é isso o que você acha. Foi um sonho Lua, eu cheguei em casa e você estava meio febril, acordei no meio da noite com você me maldizendo e me ofendendo. – Seu gatinho não estava nada bem, teria de dar um jeito naquela situação.

– Namie. – Lua o chamou sonolento.

– Oi meu anjo. –

– Não me deixa. – O pequeno felino pediu todo manhoso enquanto era acomodado por seu NamJoon naquela cama de hospital mais uma vez.

– Jamais meu amor, jamais. – Lua cravou suas unhas naquela tez amorenada como se tentasse dizer para o mundo.

Sai, sai. Esse moreno é meu.

E era mesmo. NamJoon era de Lua e YoonGi era de NamJoon.

– Namie. – Seu sogro o chamou preocupado. NamJoon o olhou preocupado, estava tudo acontecendo muito rápido e tudo muito intenso.

– Nós precisamos conversar. – E foi tudo o que TaeTae disse antes de fechar a porta e o deixar ali, sozinho com seu pequeno Miau. 


Notas Finais


Sem capinha TT^TT.

Pessoal comentem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...