História Michael,inocência e sangue - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Anticristo, Bruxas, Crianças Psicopatas, Depressão, Homicidios, Inocencia, Morte, Rituais, Sangue, Suspense
Visualizações 15
Palavras 1.459
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Suspense, Terror e Horror
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - Capítulo III - Um natal sangrento parte 1


Fanfic / Fanfiction Michael,inocência e sangue - Capítulo 3 - Capítulo III - Um natal sangrento parte 1

13 OUTUBRO,2004

 

 

Cordélia está comendo enquanto sua mãe Ana está lendo um livro e sua filha Luana tomando banho. Cordélia se levanta,leva o prato pra pia e começa a se sentir mal, ela se senta no sofá e começa a sentir contrações e a gritar de dor. Ana rapidamente chega lá e logo em seguida vem Luana, Cordélia grita:

 

- Ta Nascendo! Tá doendo muito! Mãe! Liga pra ambulância eu não vou aguentar!

 

- Não da tempo filha, vamos ter que fazer o parto aqui,respire fundo. Luana segura a mão dela - fala Ana abrindo as pernas de sua filha e tirando a sua saia.

 

  Luana segura na mão de Cordélia que a aperta muito e grita de dor cada vez mais. As luzes dá casa apagam e a televisão explode.

 

- Luana! Vá até a cozinha rápido e pegue algumas velas! Não consigo enxergar direito,tá muito escuro!.- Grita Ana.

 

Luana imediatamente corre até a cozinha, acende seu isqueiro e localiza a gaveta que guarda as velas, ela pega quatro e corre de volta para a sala. Ana pega as velas e põe ao redor de Cordélia, acendendo cada uma.

 

A cada grito que Cordélia dava, as chamas das velas pareciam ficar mais violentas e a crescerem mais. Depois de minutos agonizantes, só se ouve silêncio na casa e um choro de bebê, Ana pega o bebê e fala:

 

- Você é muito especial, querido.

 

- Deixa eu ver meu bebê.- geme Cordélia fraca.

 

Ana apenas ignora e vai para outro cômodo dá casa com o bebê. Cordélia olha nos olhos dá filha e solta um último suspiro, se entregando para o abraço gelado dá morte.

 

- mãe? Mãe? Mãe?!. Luana chora sobre o corpo da mãe, Ana poem o bebê sobre o berço e fala :

 

- você é a criança mais bonita do mundo,não vou deixar que toquem em você.

 

Luana entra no quarto e fala com raiva :

 

- essa coisa matou minha mãe.

 

- você não vai tocar nele, ele é grandioso!.- fala Ana protegendo o pequeno com os braços.

 

Luana pega uma faca e ataca Ana que se desvia, Uma força misteriosa faz Luana se chocar contra a parede. Ana olha para seu netinho e sorrir ao vê seu pequeno sorriso.

 

- Um dia todos irão se curvar a você.- Fala Ana sorrindo.

 

23 DEZEMBRO,2015

 

"Meu primeiro natal fora daquela prisão, com uma família de verdade. Amanhã conhecerei os meus novos tios, tias, avôs, avós, primos e primas. Ontem a noite matai meu desejo por sangue e carne humana, acho que posso aguentar ficar hoje e amanhã sem essas duas coisas preciosas para mim. Afinal amanhã tenho que me comportar, não posso deixa que eles achem que sou um selvagem, hoje papai vai me levar para comprar roupas no shopping,nunca fui em um,estou muito ansioso. " - pensa

Michael.

 

Ben leva Michael de carro ate o shopping e fala :

 

- bom filho esse é o shopping, além de comprar suas roupas, vou comprar alguns presentes para o natal.

 

- obrigado pai.- fala Michel sorrindo inocentemente.

 

Ben e Michael saim do carro e entram no shopping, Ben leva Michael a varias lojas e compra varias roupas e presentes. Eles saim do shopping e vão para o estacionamento, uma mulher aparece e olha para Michael,aponta pra ele e grita :

 

- Demônio ! Senhor, afaste-se dele! Ele vai matar-lo e matar toda sua família! Ele é tem fome de dor e sofrimento!.

 

Michael olha para ela e se controla para não se descontrolar, em vez de atacar ela brutalmente, ele começa a chorar.

 

- vamos filho,não de atenção a essa louca.- Fala Ben lançando um olhar mortal a mulher e pegando no braço de Michael.

 

Os dois entram no carro e a mulher fala:

 

- eu posso ver em seus olhos todas suas vitimas!.

 

Após Ben e Michael chegarem em casa,Michael vai paro o quarto.

 

"Gostei do shopping, mas só não gostei de uma coisa, daquela velha que gritou comigo, hoje farei uma visita para ela ". Ben vai para a cozinha e fala preocupado:

 

- amor,aconteceu uma coisa muito estranha hoje no shopping com o Michael.

 

- o que amor ?.-pergunta Emily preocupada.

 

- primeiro, Quando estávamos passando pela loja de animais,os animais olhavam pra ele com medo; depois no estacionamento uma mulher apareceu gritando que ele era o demônio e coisas absurdas do tal.- Fala Ben com raiva.

 

- que absurdo,quem era a mulher ?.- pergunta Emily furiosa.

 

- não sei, mas se ela aparecer de novo, chamarei a polícia.- Fala Ben perdendo a calma.

 

- coitado do Michael, considerando tudo que ele passou, deve ser difícil aguentar desaforos de uma mulher completamente louca, eu vou falar com ele.- Fala Emily preocupada.

 

- ta bom, amor.

 

Emily sobe e vai para o quarto de Michael.

 

- Michael? - Pergunta Emily entrando no quarto com uma voz doce.

 

- Oi mamãe.- fala Michel sorrindo.

 

- Posso falar com você ?.- Pergunta Emily.

 

- claro,sobre o que quer conversar ?.- Pergunta Michael inocentemente.

 

- Seu pai me disso sobre o que aconteceu no shopping... como você está com tudo isso ?.- pergunta ela preocupada sentando ao lado dele.

 

- No orfanato as freiras batiam em mim e me xingavam,já tou acostumado com isso.- fala Michael soltando uma lágrima e abaixando o rosto

 

- Ai meu Deus!.- fala Emily preocupada, que abraça Michael e fala:

 

- isso nunca mais vai acontecer, eu te prometo, você está com a gente agora.

 

 

Mais tarde, Michael sai escondido e caminha até o shopping. Ele procura ao redor do shopping e encontra a mulher de mais cedo catando comida no lixo.

 

- Demônio!.- Grita ela ao vê ele e segura um crucifixo contra ele.

 

Ele da um tapa na mao dela, fazendo o crucifixo parar longe. Ele aponta a mão para ela e faz um movimento com a mão para a direita que faz a mulher voar contra a parede; ele faz outro movimento mas dessa vez para a esquerda,a mulher voa contra um carro que estava estacionado; ele faz vários movimentos com a mão que faz ela voar contra o carro varias vezes até ela morrer e sorrir ao perceber que ela está morta.

 

No dia seguinte, Michael pensa "Ontem eu descobrir que tenho o dom da telecinese, será que tenho outros poderes ? Vou praticar meu dons,mas depois, hoje é véspera de natal,vou conhecer novos parentes e preciso ser perfeito".

 

Anoitece e chega vários membros da família Dorkus. A sobrinha de Ben —Carla— leva o namorado e após sumir por alguns minutos ela chega nele e fala com um sorriso malicioso :

 

- amor,achei um lugar pra transar.

 

- aonde, gata ?.-Pergunta ele com o mesmo sorriso.

 

- No porão.- fala Carla Rindo.

 

Carla e o namorado descem ate o porão sem ninguém perceber, mas Michael vê eles descendo ate o porão e os segue. Carla e o namorado começam a se beijar retirando suas roupas, o namorado dela retira sua calcinha e começa a lamber a intimidade dá mesma.

 

- Isso, vai!.- geme Carla.

 

Ele tira a cueca e começa a penetrar-la. Michael vê tudo e sai de onde tava escondido.

 

- isso é nojento,vocês são nojentos!.- fala Michael enojado.

 

- Caralho! quem é esse pirralho ?! - pergunta o namorado de Carla cobrindo as partes íntimas.

 

- Puta Merda! É o filho adotado do meu tio,o que vamos fazer agora,? - pergunta Carla preocupada olhando para o namorado.

 

- Olha pirralho! você vai esquecer tudo que viu, E não vai contar a ninguém, senão eu vou bater em você e você não vai gostar nada - fala o namorado de Carla com um tom ameaçador.

 

- não tenho medo de pouca coisa como você,seu merda - fala Michael sereno.

 

- escuta aqui pirralho... - falava O namorado quando Michael o interrompe :

 

- escute aqui você, seu monte de bosta, você não sabe com quem está se metendo. Michael usa seus poderes de telecinese para fazer Carla e o namorado ficarem ajoelhados sem poder falar,ele fala :

 

- E agora, vai bater em min ? Como ? O que vocês fizeram foi nojento e perturbador! - Michael pega uma faca e corta o pescoço do namorado de Carla que cai morto no chão, Carla olha para ele e chora bastante tentando gritar.

 

- Pode falar.- fala Michel estalando os dedos.

 

- por favor! não faz nada comigo!.- Fala Carla chorando.

 

Michael lambe o sangue da faca e fala :

 

- cale-se!.

 

 

 

 

 

 Michael enfia a faca na boca de Carla e vai girando e enfiando cada vez mais fundo. Ele retira a faca da boca dela e enfia na sua nuca,ela cai morta no chão, Michael observa o sangue jorrando dos dois corpos com olhar de desprezo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...