História Midnight - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Interativa, M83, Midnightcity, Poderes, Reunion, Stevemcqueen, Superhumanos, Vagas Abertas, Wait
Exibições 9
Palavras 2.519
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


2° capítulo aí vamos nós.
Leia com calma, releia se quiser, comente..

Capítulo 3 - Nove horas


   07:00, o sino toca a todo volume para acordar todos no internato, em meia hora serão levados para o café da manhã.
   - Sério, não aguento mais! Precisamos dar um jeito de fugir daqui. - Leonardo falou o que todos tiveram vontade de falar 
   - Sei como é. - respondeu Lola - O que eu daria para dormir pelo menos até às 8 algum dia. 
   - Não se preocupem - disse Ladson - Tenho certeza que esse dia vai chegar. Mas por enquanto vamos nos preparar logo, se não quiserem ganhar uma punição da Sra. Marceline. 
   - Gente, qual seria a pior punição de todas? - perguntou Peter
   Todos olharam pra ele, ele quase não falava com os outros, ainda mais de manhã, há não ser para insultar Nicolly, só Deus sabe de onde começou essa briga dos dois. Todos, até Rita - que por algum motivo era mais quieta que Peter - resolveu responder:
  - Dormir sozinho em um quartinho sem cama e sem nada? 
   - Proibirem o Ladson de cantar pra nós? 
   - Não darem mais livros pra gente ler? 
   - Tirarem nosso dia da semana de comer besteira? 
   - Isso sim é um castigo, - disse Ladson - nunca mais comer fritas e nem tomar sorvete. 
   Todos os sábados eles comiam algo diferente do resto da semana que era servido comida normal, pelo menos o instituto os alimentavam bem. 
   - Acho que se nos separassem iria ser o pior. - concluiu Lydia e claro, todos concordaram 
   - Muito bom, - disse Peter - Porém! Nada seria pior do que eles te prenderem em uma sala com a Nicolly dentro. 
   Alguns sorriram, mais nada que se possa dizer que gargalharam. 
   - Peter, - respondeu Nicolly - meu amigo, já nos deram o pior castigo. Ele foi nos colocar pra te aguentar. 
   - Não comecem com seus desentendimentos agora. - interrompeu Ladson - Ou então vamos nos atrasar e quando vierem nos buscar não estaremos prontos e aí sim vamos ganhar um castigo. 
  Todos voltaram a se arrumar.. Enquanto isso, Lola, que tinha os cabelos pretos na altura dos ombros, pele branca com algumas sardas, magra e olhos negros, tinha 1,60 de altura, resolveu puxar um papo com Zarita. 
   - Oi. 
   - Oi. 
   - Me responde uma coisa, por que você não conversa muito? 
   -.. Não é por nada, eu só.. 
   - É tímida? - interrompeu Lola- eu também era no começo, mas me acostumei. Você também tem que se acostumar, já faz muito tempo que vivemos juntos, se sairmos daqui um dia, precisaremos trabalhar juntos, então você tem que começar a conversar com a gente.  
   - Tá. Lola. Não sou tímida. Só gosto de ficar sozinha, aceito nossa realidade. 
   - Ok, desculpa. - Lola riu- Mas mesmo assim, somos um grupo, não devemos querer ficar sozinhos.
   - Sim, não se preocupe, vou falar mais com vocês.

   Todos estavam prontos quando os obedeços chegaram, e aí foram escoltados até o pequeno refeitório que tinha uma longa mesa com pelo menos vinte cadeiras. Luke e Lara já estavam lá comendo, como sempre, pois podiam sair de seu quarto sem problemas. Sentados no canto da mesa, conversavam sobre algo, mas pararam quando os sete chegaram. O café era igual para todos, porém podiam comer a vontade, o cardápio era pães doces, pães de forma, manteiga para quem quisesse, e sucos de salada de frutas e de morango. 
   - hi, já chegaram os prisioneiros. - disse Luke com seu sorriso sarcástico 
  - Como se você não estivesse preso com a gente. - disse Nicolly antes que Peter pudesse abrir a boca. 
  - Sim, mas vocês nem do quarto podem sair sem permissão. - rebateu Lara
   Ladson se sentou de frente para Luke, Lydia ao seu lado de frente a Lara, ao seu lado se sentou Peter, depois veio Rita, Leo, Lola e Nicolly. 
   - Tenho pena de vocês. - disse Luke 
   - Eu é que tenho pena de você. - respondeu Ladson - Sei que você não é assim. 
  - Você gostaria de ser um de nós. - disse Rita que tinha o poder de ler pensamentos e descobriu aquilo à algum tempo
  - Rhã, até parece, - respondeu Lara - quem ia querer fazer parte de grupo um grupo tão ridículo!? 
  Lara, com 15 anos, tinha lindos cabelos castanhos claros, sempre usava um gorro, touca, de cor marrom, rosa escuro ou roxo, olhos de cor vermelho claro que chamavam a atenção, não tanto quanto os olhos dourados de Luke, o garoto mais ou menos alto, branco, 16 anos, com cabelos negros como a escuridão. 
  - Vocês sabem que a Rita lê pensamentos não é? - disse Ladson - Quantas chances nós já demos a vocês, mas continuam com orgulho. 
   - É. - concordou Leo
   - Mas é melhor assim. - disse Peter - Nós não ligamos se querem continuar sozinhos, não precisamos de vocês. Já vocês.. 
  Luke continuou quieto como se estivesse pensando, mas Lara rebateu. 
  - Provavelmente vocês querem é a nossa presença, pra terem os mesmos privilégios que a gente. 
   - Nós queremos a sua presença ou o contrário?-jogou Rita - Hein Luke? Ontem à noite.. 
   - Do que está falando? - o garoto olhou pra ela 
   - Sei que você estava nos escutando. E sei quais eram os seus pensamentos. Sorte sua eu não contar nem para os meus amigos. 
   Luke pareceu meio assustado e triste ao mesmo tempo, porém mudou o semblante de repente. 
  - Lara, você me empresta o seu poder sonífero por um estante? 
  - Claro. 
  Luke, assim como Lara, tinha 3 poderes, eles recebiam atenção maior do que os 7 por bom comportamento. Luke primeiramente controlava a tempestade, como a tempestade dos quadrinhos que os 7 amigos leram chamado x-man, ele controlava os raios, relâmpagos, ventos, chuva e até podia voar, também podia ficar invisível e pegar o poder dos outros por até 2 horas. Lara tinha o poder do sonífero, apenas jogava sua fumaça de cor roxa pelas mãos, o indivíduo aspirava e dormia profundamente até 3 horas, também tinha o poder da hipervelocidade e supervisão, via as coisas de muita longe ou minúsculas. 
   - Nem pense nisso. - disse Peter se levantando e criando uma bola de fogo nas mãos.
  Nesse momento Lola, as vezes desastrada, derrubou o seu suco de morango na mesa e levantou rapidamente o copo. 
  Três amigos a ajudaram a limpar a bagunça e Luke riu com uma idéia. 
  - Não precisa mais Lara. - ele disse se levantando
  Pega a jarra com o suco de morango e derrama todo o conteúdo na mesa. 
   - Que desperdício Lola. - ele disse falso - Por que você fez isso? 
  - O quê..? - Lola ia dizendo, mas foi interrompida pela chegada da Sra. Marceline. 
  - O que está acontecendo? 
  - A Lola Sra. Marceline, - Luke começou - a desastrada derrubou todo o suco. 
  - Não comece com essas suas mentiras deslavada Luke! - disse Ladson que era calmo até pisarem na bola 
   - Sra. Marceline, não fui eu, eu juro! - Lola se defendeu - Eu derrubei só o copo, mas foi ele que jogou o resto da jarra na mesa. 
  - É verdade.. - dizia Lydia
  - Quietos. - Marceline disse - Luke e Lara, quero os dois no salão de treinamento às 08:56. Os outros,- ela os olhou - quero vocês no mesmo lugar às 9:00, quero que vocês observem os dois, quem sabe aprendem alguma coisa com eles. Mas antes, Luke e Lola comigo. 
   Ela ia saindo. 
  - Mas espera! - Nicolly abominava a falsidade - O Luke.. 
   - Sem mais! Irei resolver isso com os dois. Vamos. - E saiu, dois guardas atrás e Lola e Luke os seguiram, Luke lhes lançou um sorriso satisfeito sarcástico antes de sair. 
  - Tchau! - Lara disse sorrindo, termina de limpar a boca com um guardanapo, levanta e se retira. 
   Nicolly deixa perceptível a sua raiva. 
   - Cara esses dois! São.. Já tenho uma estratégia perfeita de vingança. 
   - Eu poderia matar a Sra. Marceline de uma vez. - disse Peter - E aqueles dois juntos.
   - Quer dar uma de Rei João é? - respondeu Lydia. 
  João, ou agora chamado de "Rei João" pelo que fez, foi um garoto de 13 anos que tinha o poder de teletransporte, ele podia se telentransportar para qualquer lugar que não fosse fora do internato, pois o campo de força o impedia disso. Ele matou o Sr. Carlos, que era o líder e fundador do instituto. Foi morto na frente de todos claro.
    - Vocês iam ficar sem mim e sem a Marceline. - Respondeu Peter - Admitem, vocês iriam gostar. 
  - Hãã, não! - disse Nicolly meio "incontente" com a idéia - Quer dizer, quando o Sr. Carlos morreu veio a Marceline que é pior do que ele era, então pode vir alguém pior do que ela. 
   Mal sabiam os presentes que Nicolly e Peter sentiam algo "diferente" um pelo outro, mas tinham medo da reação um do outro, e do que os amigos iriam dizer, e Peter também tinha medo da rejeição.

  Em uma sala de estar eles esperavam a hora de ir ver o exibicionismo de Lara e Luke, você pode imaginar como Leo estava queimando de raiva, ele odiava exibição, porém estava quieto. Lola havia perdido o caso e como punição os sete amigos iriam ficar uma semana sem nenhum tipo de livro para ler. Nicolly escondia o tédio, como sempre, com seu sorriso, enquanto Lydia, Ladson, Lola e Rita jogavam um jogo de cartas. 
   - Nicolly, - disse Peter - será que pelo amor de Deus você podia tirar esse seu sorriso sinistro do rosto? 
   - Agora você está incomodado até com o meu sorriso? 
   - Mesmo nesse tédio você fica aí com esse sorriso macabro. 
   - Não comecem. - disse Ladson
   - Aff Rita. Você está roubando! - acusou Lola - Você sempre ganha, tá lendo nossos pensamentos. 
   - Não, não estou, só sou boa mesmo. 
  - Nicolly, por que você não segue o exemplo da Zarita e quase nunca sorri? - continuou Peter
  - Por que você também não segue o exemplo dela e fica quieto o tempo todo? - Nicolly respondeu
  - Chega vocês dois. - Ladson se levantou - É melhor irmos logo, antes que cheguemos atrasados e levemos outra punição. 
   Nenhum deles estava muito animado para ir para aquele exibicionismo hipócrita. 
  - Há, vamos lá galera. - Ladson animou - Um dia nós vamos dar o troco naqueles dois. 
   - Eu já tenho várias estratégias para isso - informou Nicolly

   09:00 a exibição começou. Os sete ficaram do lado de fora da sala de treinamento olhando através de um vidro. A sala se transformou em um deserto sufocante e robôs disfarçados de monstros esquisitos apareceram e começaram a atacá-los . Para desgosto dos 7,Lara e Luke eram incríveis juntos e não sofreram quase nenhum arranhão. Luke venceu a maioria com seus raios, voando e atingindo-os. Foram duas horas inteiras vendo aqueles dois. 
  À noite eles treinaram os poderes, não tinham livros por uma semana e não estavam a fim de jogar nada. Ladson colocou gelo no chão e eles brincaram de deslizar e tentar acertá-lo com seus poderes, Ladson se defendia com seu gelo super-resistível em forma de escudo. Tempo depois eles sentaram e conversaram. 
  - Gente, - disse Lydia com uma idéia - Vocês já pensaram no que L e L fazem a essa hora? 
  L e L é o nome que deram a Lara e Luke. 
  - Não, por quê? 
  - Eu poderia mandar "alguém" ir descobrir. - ela respondeu. 
  - Como assim "alg.. - Lola entendeu.
   Lydia tinha o poder de dar vida à objetos, eles ganhavam vida, emoções, vontades, consciência e desejos próprios, porém os seus objetivos principais eram obedecer as ordens de sua criadora Lydia. Os objetos perdiam a vida em 5 horas. 
  - Boa idéia. - disse Leo - quem você vai mandar? 
  - Tem que ser algo pequeno que passe por baixo da porta. - informou Ladson 
  - Um lápis! - Lydia exclamou e foi atrás do objeto 
  Pegou um lápis preto e o colou no chão, estendeu a mão e o objeto pulou com vida. 
  - Preste atenção, - Lydia disse ao lápis - quero que você vá ver Lara e Luke e nos informe o que eles fazem a essa hora.
  E o lápis foi, pulando engraçado mas foi, chegou na porta e rolou por baixo dela. 
   - Quando nós formos fugir você pode fazer um exército de objetos. - disse Peter
  - Quando sairmos poderíamos criar nosso próprio centro de ajuda aos meta-humanos. - disse Lydia
  - A gente poderia conhecer gente nova, aprontar bastante. - sorriu Lydia
  - É, - concordou Leonardo - nós poderíamos viajar pelo mundo 
   - Eu já estou nessa da viajem. - disse Nicolly 
   - O problema.. - disse Ladson baixinho
   - Hã? 
   - Problema? 
   - Nós sempre falamos sobre o que vamos fazer quando fugirmos, - Ladson disse - mas nunca tomamos uma decisão, nunca entramos em ação. 
  - É verdade. - disse Rita
  - Sei que alguns aqui gosta e sabe fazer estratégias. - continuou Ladson - Amanhã mesmo começamos a montar um plano! 
  O ar ali mudou de repente, de brincadeiras à esperança de liberdade. 
   - É assim que se fala. - disse Peter
   - Por que não agora mesmo? - perguntou Lola
   - Não dá mais tempo. - disse Leo - Daqui a pouco o sino toca.
  - Não podermos fazer um plano de um dia para o outro. - Disse Rita.
  - Não vem com seu pessimismo Rita. - disse Peter
  - Não sou pessimista Peter, - ela respondeu - sou realista. 
  - Tá, e no seu ponto de vista não vamos conseguir sair  daqui nunca. 
  - Não é.. 
   - Parem! - disse Ladson - Como eu odeio quando alguns de vocês brigam! Não entre na dele Rita, você sabe com o Peter é, calma Peter, você sabe que ela sempre é realista e realmente um plano como o que nós temos que fazer não se faz de um dia pro outro, e Rita, tudo é possível. 
  - Concordo. - Leo falou
  - Então é isso. - terminou Ladson - Amanhã eu irei conversar com todos e iremos começar a fazer o plano de fuga. Não podemos aceitar mais só ficar sonhando e não correr atrás.


Notas Finais


Algo de errado com seu personagem? Diga nos comentários.

*Pergunta para os criadores de personagens: Como seu personagem ficaria se todos os amigos fugissem e só ele(a) ficasse?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...