História Midnight Apprendice - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Warrior Cats (Gatos Guerreiros)
Tags Gatos Guerreiros, Interativa
Exibições 9
Palavras 765
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Romance e Novela, Survival, Violência
Avisos: Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eeee volteiii!!!
Meta: 6 favoritos, compartilhem com seus amigos que gosta de gatos guerreiros, me ajuda muito. :'D
Esses 4 favoritos já me deixam muito feliz e me motivam para eu continuar, me enche de DETERMINAÇÃO.

Sobre a fic: Ela se passa no clã do trovão, porém o acampamento não é o mesmo


Musica: para quando cauda de pedra aparecer


Bom mas agora vamos logo para a fic :D

Capítulo 4 - Lago Estrelado


Fanfic / Fanfiction Midnight Apprendice - Capítulo 4 - Lago Estrelado

Uma gata branca,  de manchas amarelas se aproximou de mim,  Pena de Coruja! 

- Pobre pedacinho de gato,  venha,  vamos á curandeira- miou a representante,  se pondo ao meu lado. A toca da curandeira era um arbusto,  quando entramos,  havia uma clareira com várias pegadas,  cheira a erva.  

-Oque foi??  - Perguntou uma voz, que via mais para dentro do arbusto. Uma gata,  bem pequena, cinza escuro surgiu de mais adentro da toca.  Ela trazia uma folha na boca,  que colocou no chão e foi correndo na minha direção. 

-Clã das Estrelas!  Oque houve!?  - Ela gritou, me examinando

-Eu fu- Começei

-Ela foi atacada-  Completou Pata de Chama, me olhando como "deixa comigo".  

-Cauda de Pedra, pode cuidar dela? - Perguntou Pena de Coruja, se dirigindo a saída. Mas antes, completou : -Já volto

Cauda de Pedra olhou para mim, e se aproximou para me examinar. Me sentei em um canto da toca, ela cheirou todo meu corpo.

-Tem uma que dói mais? -A gata cinza se virou para pegar uma planta, a colocou perto de mim e entrou mais na toca, e voltou com a pata cheia de teia de aranha.  

-Essa aqui- Mostrei com o focinho um furo que o gato havia feito, que ainda sangrava. Cauda de Pedra colocou teia de aranha e apertou, depois colocou nas outras feridas. Ela me deu algumas sementes de papoula, que mastiguei.  Depois ela me deu alta. Fui direto á toca dos aprendizes, uma grande macieira, a toca era em um buraco em suas raízes.

-Pata de Corvo. -Disse uma voz vindo da entrada da toca.

Me virei para ver de quem era a voz, Pata de Chama!!

-Pata de Chama? -Perguntei me sentando

-Nunca mais volte lá - Seu miado ecoou pela toca vazia. Depois o gato cor de fogo se virou e saiu, me deixando sozinha. Achei estranho oquê ele disse, ele se referia á curandeira ou ao.. Caminho do trovão?  Me ajeitei na cama de musgo e adormeci

----------------------

A gata negra corria na floresta, sozinha. Corria como se não houvesse amanhã, pois sabia que se parasse, ele a pegaria. Ela continuou correndo, até se ver em uma parede. Era tarde demais. Ela olhou para os lados, assustada, mais não havia para onde ir. A coisa chegou. Tinha forma de um gato negro, defeituoso e bem maior que um gato comum, ele se aproximou. Pata de Corvo houvia vozes em sua cabeça, dizendo para se acalmar, que ia acabar tudo bem, mais não tinha como ficar bem. Ela fechou os olhos, e esperou, para sua surpresa, ela se sentia friamente calma, esperou, e esperou, até o monstro acabar com ela.

Pata de Corvo abriu os olhos, ela está em mum lugar novo. O chão é fofinho e brilhante, parecia neve. Isso fazia ela se lembrar que nunca vira a neve, só houvia sua mãe falar sobre como era fofa. O céu era escuro como se fosse de noite, havia várias estrelas, que brilhavam mais doque nunca. Em sua fre.te, havia um gato, ele brilhava mais que as estrelas, mais o brilho não doía. Ele olhava para Pata de Corvo, com um sorriso no rosto

-Olá! Como vai? - Disse o gato inocentemente, como se não soubesse pelo quê Pata de Corvo passou.

A gata negra ficou com medo de responder, ela não conseguia. Se aproximou do gato brilhante. Ao lado dele havia um lago. Um lindo lago, que é preto como a noite, com minúsculos pontinhos nele, como estrelas.

- Eu realmente gosto deste lago, ele é especial para mim. E você? - O gato respondeu, olhando para Pata de Corvo. Vendo que a gata não responderia, continuou: -Bem, já está na hora de acordar! - Dizendo isso tudo desapareceu.

 

 

-Pata de Corvo.

 

-Pata de Corvo!!

 

-PATA DE CORVO!!

 

Pulei da cama e olhei em volta, assustada.Na minha frente, uma gata olhava para mim.

-Pata de Corvo! -Disse Pata Angelical - Manto de Neve me mandou te chamar! - Ela olhou para mim, depois de me ver assustada, ela perguntou: -Eu te assustei?

-N-não - Miei ofegando, quase para mim mesma.

- Oque foi então? - Ela se sentou ao meu lado

-Eu... Eu não sei.. Eu estava em uma floresta negra, e havia alguém me seguindo.. - Respirei fundo e disse - Então... Tudo ficou escuro.. E eu estava em outro lugar.. Era como.. O Clã das Estrelas. 

Pata Angelical pareceu assustada

-Como assim? -Ela perguntou

-Eu não sei- responti

Ela olhou para mim sorrindo

-Acho melhor você dizer á curandeira- em seguida Pata Angelical saiu da toca, me deixando sozinha

 

 

 


Notas Finais


Eeee continuei ^^
Primeira aparição da Pata angelical
Da sombra patade
Espero q tenham gostado! A! E eu vou colocar a capa dps
Bjs #RavenPaw


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...