História Mil acasos - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Christian Figueiredo, Felipe Castanhari, Gustavo Stockler (Nomegusta), Igor Cavalari (Igão Underground), Júlio Cocielo, Kéfera Buchmann, Lucas "Luba" Feuerschütte, Lucas "T3ddy" Olioti, Lucas Lira (Invento na Hora), Maria Júlia Trindade, Mauro Nakada, Patricia "Pathy" dos Reis, Rafael "CellBit" Lange, Rebecca "Becca" Tobin, Whindersson Nunes
Personagens Christian Figueiredo, Felipe Castanhari, Gustavo Stockler, Igor Cavalari, Júlio Cocielo, Kéfera Buchmann, Lucas "LubaTV", Lucas Lira, Lucas Olioti, Maria Júlia Trindade, Mauro Nakada, Patricia "Pathy" dos Reis, Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange, Rebecca "Becca" Tobin, Whindersson Nunes
Tags Christian Figueiredo, Etc, Hey Mica, Julio Cocielo, Kéfera, Micaela, Youtube, Youtuber
Exibições 130
Palavras 1.672
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Visual Novel
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá querido leitor.
Obrigada a todos que acompanham a fic ♥
(...)
LEIAM AQUI POR FAVOR!
A fanfic está diminuindo os comentários a cada capítulo, e isso acaba me desmotivando a escrever, sei que a fanfic não é movida a comentários, mas eu preciso deles para saber se vocês estão gostando, o que querem que eu mude, o que não ficou bom. Eu preciso muito que vocês comentem para saber o que escrever, preciso da opinião de vocês. Quero elogios ou críticas construtivas.
(..)
Espero que gostem e que tenham uma boa leitura.
Beijos e abraços.

Capítulo 15 - Capítulo 15


Pov. Micaela

Após o ocorrido resolvemos ir dormir e descansar, eu tomei um banho longo e coloquei um pijama branco e deitei, rolei de um lado pro outro por um tempo e nada do sono vir. Resolvi então ligar pro Júlio.

– Oi Mica. - Igão atendeu.

– Oi Igor, cadê o Júlio?

– Então, ele apostou comigo que ganhava na FIFA, mas perdeu de 3x0 dai ele teve que beber uns negócios aqui e agora tá no banheiro passando mal.

– Tá de brincadeira Igor?

– Não, e não tem remédio nessa casa.

– Estou indo ai.

– Ta bom.

Desliguei e troquei de roupa, coloquei uma calça jeans e uma blusa branca com planetas, prendi o cabelo em um coque, peguei o remédio e sai, pedi pro Igor vir de encontro porque não queria sair sozinha no meio da noite.

– Oi! - Ele falou e me abraçou.

– Oi! - Correspondi o abraço.

Subimos até o apartamento do Júlio e ele estava largado no sofá.

– Oi princesa. - Ele falou.

– Oi meu amor. - Falei e fui até ele.

Júlio estava com uma aparência horrível.

– Eu não to bem. - Júlio falou.

– Se quiser ir, eu tomo conta dele. - Falei pro Igor

– Qualquer coisa é só me ligar.

– Pode deixar!

Ele me deu outro abraço e foi embora. Fui até a cozinha e peguei um pouco de água e dei o remédio pro Júlio. Ele tomou e fez cara feia, o que me fez rir.

– Que carinha é essa? - Júlio perguntou.

– A minha ué. - Respondi.

– Tem alguma coisa errada, você não me ligaria esse horário se estivesse tudo bem. - Ele falou. - O que aconteceu?

Suspirei e olhei para ele.

– O jantar com a minha mãe foi uma maravilha, tirando as provocações do Jorge. - Falei. - Porém na hora em que chegamos na frente da minha casa e fui me despedir ele foi muito grosso e eu falei que não me importava.

Narrei toda a história para o Júlio que me olhava atentamente.

– Então deixa eu ver se entendi. - Ele falou – Aquele babaca tentou abusar de você e como não conseguiu te tratava mal?

– Exatamente.

– Acho que seu pai bateu foi pouco naquele filho da pu**, se ele aparece na minha frente eu quebro ele.

Dei risada e um beijo no Júlio.

– Ele não vai te fazer mal nunca mais.

Fiquei olhando para ele.

– Eu vou proteger você, e não só ele como ninguém te fará mal algum enquanto estivermos juntos.

– Eu te amo!

– Também te amo.

Dei um beijo nele.

– Eu acho que estou melhor…

Júlio nem terminou a frase e saiu correndo, fui atrás dele e o encontrei no banheiro vomitando.

– Acho melhor você tomar um banho.

– Ta bom.

– Vai, eu te ajudo.

– Nunca mais misturo energético, vodca e guaraná.

– Você podia ter morrido. - Falei séria.

Júlio estava tão fraco que nem conseguia ficar em pé sozinho, ajudei ele a levantar e tirar a roupa, respirei fundo e o coloquei em baixo do chuveiro.

– Toma banho comigo. - Ele falou malicioso.

– Se você não estivesse morrendo ai, eu tomaria. - Falei piscando.

Ele fez carinha de cachorro que caiu da mudança.

– Para menino.

– Por favor.

– Tu tá vomitando as tripas e quer que eu tome banho contigo?

– Porque veio aqui?

– Porque sou sua namorada e estou habilitada a te cuidar.

– E sendo minha namorada podia tomar banho comigo.

Dei risada e ele puxou meu braço fazendo eu me molhar toda.

– Pronto, agora não tenho outra roupa.

– Coloca uma minha.

– Vou ter que colocar mesmo.

– Agora tira essa roupa e toma banho comigo. - Ele falou me beijando.

– Escova os dentes, amor. - Falei rindo.

Ele me olhou feio e foi escovar os dentes e voltou para o chuveiro e me agarrou.

– Mas você não estava ruim até uns minutos atrás? - Perguntei.

– Estava. - Ele respondeu.

Tirou minha blusa e meu sutiã numa facilidade incrível.

– Mas ver você assim me faz melhorar rapidinho. - Ele falou sorrindo safado.

Dei risada e ele começou me beijar, e com a mão direita foi abrindo minha calça.

– Júlio… - Falei baixinho.

– Oi princesa?

– Acho melhor irmos para o seu quarto. - Falei rindo.

Ele concordou e tirou minha calça, me deixando apenas de calcinha. Me pegou no colo e me levou até o quarto, me jogo na cama e veio por cima de mim onde começamos a nos beijar ferozmente, ele foi descendo os beijos até o meu seio e a chupá-lo e apertar o outro, me arrancando gemidos baixos. Ele sorriu satisfeito e foi descendo os beijos de novo até a minha intimidade e tirou minha calcinha e a jogou em um canto qualquer e começou a “chupar” me fazendo aumentar os gemidos, ele parou e eu subi em cima dele e comecei a beijá-lo de leve e deixei um chupão em seu pescoço, olhei para o seu membro que estava ereto, comecei a chupá-lo e Júlio gemia, parei de chupar antes que ele gozasse.

Júlio pegou a camisinha e colocou, e ficou por cima de mim, ele penetrou seu membro em minha intimidade, começou com movimentos lentos e depois aumentou o ritmo, o que fazia nós dois gemer juntos, fiquei por cima dele e comecei a cavalgar. Gozamos juntos, tomamos banho e fomos dormir.

– Eu te amo Micaela. - Ele falou.

– Também te amo Júlio. - Respondi.

Ele deu um sorriso fofo e me beijou, assim acabamos dormindo.

(…)

Acordei com o meu celular tocando.

– Alô.

– MICAELA, ONDE VOCÊ ESTÁ? - Meu pai gritou.

Dei um pulo e levantei.

– Estou na casa do Júlio, ontem o Igor me ligou falando que ele não estava bem e que não tinha remédio aqui dai sai correndo e esqueci de avisar, desculpa pai.

– E o Júlio já está melhor?

– Sim pai. - Respondi – Já vou para casa.

– Ta bom.

Desliguei o celular e fui na cozinha e fiz café e levei pro Júlio.

– Bom dia meu amor! - Falei.

Ele se espreguiçou e sentou na cama.

– Bom dia morena. - Ele falou sorrindo. - É para mim?

– Sim!

Ele sorriu e tomamos café, Júlio foi tomar banho e colocou uma bermuda jeans, uma camiseta preta com flores brancas e o típico boné escrito Puto. Minhas roupas secaram, me troquei e fomos para minha casa, entrei e Laura já nos olhou maliciosa.

– Dormiram bem? - Ela perguntou.

– Sim querida. - Respondi.

– Vai tomar um banho e vem me ajudar aqui. - Ela falou.

– Ta bom.

Dei um selinho no Júlio e fui para o meu quarto, separei uma roupa e fui tomar banho. Coloquei um shorts jeans desfiado de cintura alta, um top cropped preto e uma sapatilha preta. Deixei o cabelo solto, passei um rímel e batom.

– Pronto, quer ajuda em que ruiva? - Perguntei.

– Cuida do Miguel para mim. - Ela pediu.

– Nossa, que trabalho. - Falei rindo.

Ela deu risada.

– Cadê meu pai?

– Foi comprar bebida com o Júlio.

– Ata.

Fui no quarto do Miguel e ele estava acordado, peguei ele no colo e o levei para o banheiro, dei um banho nele e depois coloquei uma bermuda jeans, uma camiseta branca e um tênis azul nele e penteei seus cabelos, desci com ele até a sala onde ficamos brincando.

Tirei uma foto com ele e postei no snap, depois gravei ele rindo (coisa mais fofo do mundo), e fiquei babando nele enquanto brincávamos.

– A dinda ama muito! - Falei enchendo ele de beijo.

– A dinda mima muito. - Meu pai falou rindo.

– Bom dia pai! - Falei sorrindo.

– Bom dia filha!

(…)

O pessoal começou a chegar para o almoço, faltava apenas a Kéfera e o Gusta.

– Cadê esses dois, estou com fome. - Falou Maju.

– Maria Júlia, quando você não está com fome? - Perguntei.

Todos deram risada e por sorte a Ké e o Gusta chegaram, e pudemos almoçar. Ficamos conversando e bebendo até umas 22 h e o pessoal começou a ir embora, ficando apenas o mesmo grupinho de sempre: Micaela, Júlio, Igor, Kéfera, Gustavo, Maria Júlia, Japa, Christian, Aline, Castanhari e Pathy.

– E no final sempre sobra a gente. - Chris comentou rindo.

Concordei.

– Tenho algo para contar para vocês. - Aline falou.

– O que é? - Perguntei.

– Chris vai ser papai. - Ela falou.

Chris engasgou e eu quase cai de costa.

– AI MEU DEUS, VOU SER MADRINHA DE NOVO! - Falei animada. - PARABÉNS MEUS AMORES.

Abracei os dois, e o Chris continuou parado.

– Fala alguma coisa. - Aline falou.

– MEU DEUS, EU VOU SER PAI. - Ele falou animado.

Aline suspirou aliviada.

– Quem disse que tu vai ser a madrinha? - Chris perguntou.

– Você falou. - Falei e levantei.

Fui até o meu quarto e voltei com meu notebook, procurei um vídeo e dei play.

– Quando eu tiver filhos, a madrinha vai ser a Micaela e o padrinho o Júlio. - Chris falou embolado.

Quando gravei este vídeo, ele estava bêbado.

– Dos meus filhos também. - Kéfera falou.

A Ké também estava bêbada.

Fechei o notebook e fiquei olhando para eles.

– O que se diz bêbado foi pensado sóbrio. - Falei.

Todos começaram a rir.

– Você ganhou. - Aline falou.

– Bom amor, agora vamos ser padrinhos. - Júlio falou.

– Amor? - Castanhari perguntou.

– Eu não contei para vocês? - Perguntei. - Estamos namorando.

Eles bateram palma e disseram finalmente.

Antes da 01h30min o pessoal foi embora, e eu fui tomar um banho e depois fui dormir.

(…)

Dois meses se passaram, e está tudo muito bom. Júlio e eu estamos super bem e não assumimos o namoro para os fãs ainda, o canal ganhou mais inscritos, e meu trabalho está incrível. Minha mãe se separou do Jorge e pediu para que eu fosse passar as férias com ela. Eu e André estamos nos dando bem, como irmãos e amigos, ele até virá passar um feriado prolongado aqui, meu pai concordou e ainda convidou ele minha mãe para o casamento, os dois aceitaram e chegaram ontem. Ah, falando em casamento, Laura e meu pai iram se casar amanhã, e eu ficarei cuidando do Miguel.


Notas Finais


Olá caro leitor, espero que tenha gostado do capítulo.
Não esqueça de deixar seu comentário, aceito criticas (desde que críticas construtivas que venham contribuir com a fic).
Obs.: Não escrevo para fantasmas.
Beijocas.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...