História Mileven Returned - Capítulo 16


Escrita por: ~, ~FinnTheHero e ~JWByers

Postado
Categorias Stranger Things
Personagens Chefe Hopper, Dustin, Eleven (Onze), Karen Wheeler, Lucas, Mike Wheeler, Nancy Wheeler, Personagens Originais, Will Byers
Tags Drama, Eleven, Fillie, Michael, Mike, Mileven, Onze, Romance, Suspense
Exibições 167
Palavras 2.210
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eae galera mais um capitulo, eu me decidi oficialmente não tenho como decidir um dia para postar fanfic porquê as vezes eu fico sem tempo outras vezes quero assistir série, então fica meio difícil de definir um dia, mas tentarei uns 3 capítulos por semana nada confirmado mas tentarei de coração. Fiquem com mais um capitulo maravilhoso e estamos quase chegando ao final :).

OBS: PARA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE A MINHA FANFIC SIGA-ME NO TWITTER COM NOTICIAS DIÁRIAS SOBRE A MESMA ---> @HerikcBrecher2

Sem mais delongas tenham uma boa leitura :).

Capítulo 16 - A ultima noite


Fanfic / Fanfiction Mileven Returned - Capítulo 16 - A ultima noite

“Iremos inicias os ataques hoje” Pronuncia o presidente sentado a uma poltrona circulado por alguns homens.

“Senhor, e Hopper ele não saberá de nada?” Diz um dos homens que se levanta ao se pronunciar articulando com as mãos.

“Ele, já sabe de tudo está nos esperando em Hawkings” Responde o presidente.

“Mas atacar com o que senhor?” Outro homem levanta-se apontando para um slide onde mostrava a cidade de Hawkings.

“Exército, somente soldados”

“A criatura é muito forte senhor e se os soldados não resistirem?” Pergunta preocupado o representante do caso de Will Byers,

“Eles não vão resistir, mas caso contrário autorizo o lançamento da bomba-nuclear duas horas depois” Responde o senhor presidente, um pouco incerto de sua decisão tomada sem pensar.

“Sim senhor”

 

O presidente se retira da sala e se dirige até a sala onde se encontrava os seus generais e homens mais confiáveis, onde estavam o esperando enquanto bebiam uma xícara de café e analisavam uma maquete com todos os detalhes da cidade de Hawkings onde seria efetuado a invasão.

 

“Senhor presidente” Fala um dos homens a o se levantar de uma cadeira enquanto servia uma xicara de café e a entregando ao presidente.

“Não temos muito tempo, então vou ser direto, mandem os seus pilotos para Hawkings imediatamente, armados e prevenidos contra qualquer coisa que” Fala o senhor presidente enquanto fazia gestos negando a xicara de café, e apontava para a maquete indicando por onde os soldados iniciariam a invasão.

“Mas senhor, e a população?”

“Ficaram em suas casas, os soldados que voltaram da guerra os recrute. Chame Steve Harrington”

“Por quê? Steve Harrington?”

“Ele é um sobrevivente irá guiar o pelotão, ele é o mais novo general das forças armadas”

 

*---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*    

 

Steve estava em sua casa seus pais não moravam mais lá tinham se mudado a negócios, e deixaram a casa para Steve. Steve entra na casa estava tudo em seu lugar, ia até a sala onde tinha fotos suas com Nancy e de seus pais nas molduras, passava as mãos pelas molduras e lembrava de todos os momentos felizes que passou ali com a sua família, com seus amigos e com Nancy, ao mesmo tempo se sentia um completo idiota por se lembrar do jeito arrogante que ele era, se sentia mais idiota ainda por se lembrar que ele não era daquele jeito porquê queria, só queria ser popular, ser legal para os seus amigos, não queria ser olhado estranho e sofrer bullying por ser diferente, queria fazer faculdade de gastronomia, Steve era muito bom na cozinha ele preferia cozinhar para Nancy do que a levar em um restaurante caro.

 

Steve sentado em seu sofá observando cada detalhe daquele lugar onde passou tantos momentos felizes, em meio aos flashbacks que lembrava de ter passado durante a guerra soa o barulho da campainha tocar e logo a maçaneta girar. Steve traumatizado com tudo que passou durante a guerra pega um taco de beisebol no canto da parede ao lado do abajur e levanta-se dando passos leves em direção a porta, saindo da sala e ouvira um barulho da porta batendo.

 

“AAAH que susto Steve, para quê esse taco?” Grita Nancy ao se virar e ver Steve com um taco em suas mãos.

“Nada, pensava que era um ladrão, não sei” Respondia Steve ao largar o taco em um canto e ir até o encontro de Nancy.

“Está bem? Parecia triste depois que saiu lá de casa”

“Não estou bem, só o seu pai que ainda me odeia”

“Ah ele é um cabeça dura, não entende o quão você é especial para mim e que não é o mesmo de sempre” Responde Nancy o empurrando de costas para o sofá, só queria o fazer feliz depois de todo o trauma.

 

*Nancy*

O que está acontecendo com ele? Ele está mais duro e mais forte.

 

Nancy o empurra em direção do sofá o jogando contra o mesmo, subindo por cima de Steve que a segurava pela cintura com delicadeza e ao mesmo tempo com força com possessão.

 

“Tem certeza?” Pergunta Steve.

“Claro que tenho, você precisa se divertir um pouco” Responde Nancy tirando a sua camisa e jogando a sua calça para longe.

“Tudo bem, mas não sou mais tão experiente” Responde Steve largando uma risada meio irônica para tentar descontrair um pouco aquele clima tenso que agora sem perceber já estava sem camisa e calça com Nancy.

“Você ainda me ama Steve?” Pergunta Nancy segurando firme a cintura de Steve sentada por cima dele.

“Quando eu estava no campo, com medo de morrer eu só pensava em você, se eu não te tivesse não sei o que me faria persistir” Steve só tinha um motivo para ter esperanças e para o fazer feliz naquele momento e estava logo a sua frente.

“Que bom, porque eu também te amo” Diz Nancy que antes estava seminua a frente de Steve.

 

Steve estava pela primeira vez depois te quase dois anos em campo de batalha, não se lembrava muito bem da palavra, mas depois lembrou da palavra, feliz. Logo o adolescente que estava deitado por de baixo da sua amada no sofá sem nenhum conforto estica os seus braços por trás das costas dela e abre o seu sutiã que caia por cima de seu corpo, enquanto a mesma tirava a cueca de Steve e ele a sua calcinha.

 

Os momentos que se passaram a seguir foram intensos, felizes, satisfatórios, os dois fizeram algo que não faziam a muito tempo, mas que nunca esqueceram de sua promessa um dia antes da partida de Steve para a guerra.

 

2 ANOS ATRÁS

 

Era uma noite fria e chuvosa, relampeava no céu, com uma fila gigante para embarcar em um ônibus militar, Steve estava lá ao lado de seus pais e de Nancy, que ainda queria ficar até o ultimo segundo possível para se despedir de seu amado.

 

“Ei garoto, sua vez” Grita um homem alto que parecia de extrema importância, de baixo de uma barraca com os alistados, enquanto todo o restante que estava na fila ficava na chuva.

“Sim senhor” Responde Steve, que estava sendo agarrado em sua cintura por Nancy que estava logo atrás junto com os pais de Steve.

 

Steve acabara de terminar a escola, e seus pais iriam se mudar para Nova York para um novo emprego, o pai de Steve era rigoroso e não queria que seu filho fosse visto como uma mulherzinha que só cozinha, então o exigiu que se alistasse para o exército, o adolescente sem muitas opções pensou que se ele fizesse parte do exército seu pai iria o aceitar e poderia ir junto com ele para Nova York viver com sua família e até talvez levar Nancy.

 

Ao terminar de assinar o formulário que estava em cima da mesa do soldado, Steve se despede de sua amada com um beijo longo que parecia durar uma eternidade, os dois choravam com a separação um do outro. Se separam naquele momento deixando as suas lagrimas se juntarem em uma só e serem mais uma gota d’agua no meio da chuva que aclamava os céus de Hawkings naquela noite.

 

Quando de repente ouve-se um barulho de alguém bater na porta, Steve se levanta rápido e veste suas roupas pulando em um pé só quase perde perdendo o equilíbrio correndo até a porta esquecendo da camisa pelo chão ao abrir a porta se depara com Jonathan.

 

“Eai cara a quanto tempo” Abre a porta Steve, recebendo Jonathan.

“Soube que você estava mal e resolvi vir aqui ver se você estava bem” Responde Jonathan.

“To sim, quer falar com a Nancy?” Pergunta Steve, sabendo que eles ainda eram muito amigos.

“Se possível”

“Nancy!!!” Grita Steve da porta chamando Nancy que estava terminando de se vestir na sala.

“Obrigado, Steve pode nos deixar a sós por um minuto?” Fala Jonathan ao ver Nancy chegando, queria ficar a sós com ela para lhe contar uma coisa.

“Claro” Responde Steve logo se retirando e indo para a sala.

“Nancy, preciso te falar uma coisa”

“Fala Jonathan, estou ficando com medo” Fala Nancy de braços cruzados tentando se aquecer da brisa fria que vinha da rua.

“Tem alguns homens vindo aqui falar com o Steve, ele é o novo líder de uma missão”

“Que missão? Steve líder?” Pergunta Nancy com um pequeno temor do que poderia vir.

“O exército vai atacar Hawkings hoje a noite” Salta logo Jonathan que segurava a noticia a um tempo.

“Hawkings? Por quê?”

“Não Hawkings, mas o Will ele está no meio da floresta. Você não pode falar para ninguém”

“Tchau preciso ir” Abana Jonathan que logo vai correndo até o seu carro e se retira.

 

*---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   

 

Mike acabava de acordar estava debaixo das cobertas ao olhar para o lado se depara com sua amada totalmente nua, se lembrava da noite anterior que tinha sido perfeita, quando entregou o colar juntamente ao anel para Eleven e seu coração simplesmente disparou ao mesmo tempo que o dela disparara em sintonia, o garoto nunca tinha sentido um sentimento tão bom e difícil de se compreender em outra pessoa, era o amor e era lindo.

 

Mike se vira de bruços para a sua amada e a beija lentamente enquanto a mesma acordava e correspondia ao seu beijo e o segurava pelo pescoço o revirando de um lado para o outro da cama, os dois ficavam se revirando de um lado para o outro pela cama enquanto se beijavam de forma impetuosa, levando os dois a caírem da cama, mas sem ligarem continuam se beijando, Eleven o segurava pelo pescoço como se não quisesse nunca mais se desprender de seu amado enquanto Mike passava as suas mãos pelas costas de sua amada a acariciando e a confortando em seu corpo, o mundo parecia ter parado para ver aquilo, os dois não estavam nem ai para o que acontecia lá fora ou que simplesmente estavam jogados no chão completamente nus, então só fizeram naturalmente intensificando a cada segundo...

 

“QUE NOJO MIKE! ESPERAVA MAIS DE TI EL!” Grita Nancy ao se deparar com o seu irmão e sua namorada no chão do porão todo empoeirado enquanto amavam um ao outro.

“Sai Nancy!” Fala Mike enquanto rira e toca uma almofada que estava ao seu lado em Nancy.

“Ta, ta para de tocar essas coisas em mim só vim avisar que voltei da casa de Steve”

“Ata” Ri Mike que segurava Eleven pela cintura por cima de si e olhava para Nancy por uma pequena fresta.

“Vou subir para a sala, Hopper está os esperando não demorem muito, realmente esperava mais de você El” Sai Nancy fechando a porta enquanto ria pelos corredores até a sala onde Hopper estava sentado.

 

*Nancy*

Que nojo meu Deus no chão? No chão? Como eles conseguem, só em pensar já me arrepio.

 

“É vamos ter que esperar um pouco El” Diz Mike que ainda ria e apertava com mais força a cintura de Eleven que retribuía com beijos e mais beijos um atrás do outro.

 

Após alguns minutos Mike e Eleven se vestem bem rápido com uma roupa qualquer e sobem as escadas que davam na cozinha e depois na sala onde Nancy conversava com Hopper.

 

“Até que enfim, como foi a lua de mel?” Brinca Hopper, que tinha ouvido toda a história que Nancy não se aguentou e acabou contando

“Legal” Responde Mike

“Legal? Só legal?” Interrompe Eleven que se achou desvalorizada com o comentário simples.

“Tudo bem, foi muito bom” Ri Mike de volta olhando fixamente nos olhos de Eleven.

“Não podemos demorar muito, hoje à noite o exército vai atacar o esconderijo de Will na floresta, mas eles não vão conseguir, só uma coisa pode ajudar e preciso da ajuda de vocês” Hopper corta o clima amoroso, mas era necessário se quisessem que aquele clima voltasse algum dia.

“O que? O exército vai atacar a cidade? Por quê? E como nós poderíamos ajudar?” Fala Mike desalinhado aos seus pensamentos e pareciam estar fugindo de si.

“Calma Mike, deixa ele falar” Interrompe Nancy ao ver o desespero de seu amigo, irmão, namorado, e algum dia marido ao seu lado.

“É simples preciso de uma amostra do sangue da Eleven o resto deixa comigo, o sangue dela pode curar Will, sem isso o exército inteiro vai morrer e perderemos tudo”

“O que? Você quer tirar sangue dela?” Levanta-se Mike irritado, não queria que tirassem sangue de Eleven, não era necessário queria ela só para si, queria a proteger, mantê-la segura.

“Sim, é um frasco pequeno nem vai se notar”

“Não eu não quero”

“Tudo bem Mike” Abstém-se Eleven colocando a sua mão sobre os ombros de Mike e o beijando para o acalmar, seu beijo sempre o acalmava mesmo nos piores momentos, era magico. 

“Tá” Suspira Mike ainda não satisfeito com a decisão.

 “Mas como vamos injetar isso no Will? Ele está muito forte e gigante, como vamos chegar nele?”

“Isso deixa comigo, vocês vão ficar a uma distância segura não quero que ninguém se fira”

 

*---*  *---*  *---*  *---*  *---*  *---*ALGUMAS HORAS DEPOIS*---*  *---*  *---*   *---*  *---*  *---*  

 

“Cerquem a caverna!!! Liguem os holofotes!!! Em posição, mirar...”                                      


Notas Finais


OMG o que acontece MEU DEUS, MATARAM ALGUÉM? Até eu estou com medo agora, espero que tenham gostado de coração até a próxima :)

OBS: PARA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE A MINHA FANFIC SIGA-ME NO TWITTER COM NOTICIAS DIÁRIAS SOBRE A MESMA ---> @HerikcBrecher2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...