História Mileven Returned - Capítulo 17


Escrita por: ~, ~FinnTheHero e ~JWByers

Postado
Categorias Stranger Things
Personagens Chefe Hopper, Dustin, Eleven (Onze), Karen Wheeler, Lucas, Mike Wheeler, Nancy Wheeler, Personagens Originais, Will Byers
Tags Drama, Eleven, Fillie, Michael, Mike, Mileven, Onze, Romance, Suspense
Exibições 189
Palavras 2.429
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Galera esse é o ultimo capitulo espero que gostem vejo vocês nas notas finais. Recomendo ouvir "Heroes"

OBS: PARA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE A MINHA FANFIC SIGA-ME NO TWITTER COM NOTICIAS DIARIAS SOBRE A MESMA ---> @HerikcBrecher2

Sem mais delongas boa leitura.

Capítulo 17 - Desastres, desastres...


Fanfic / Fanfiction Mileven Returned - Capítulo 17 - Desastres, desastres...

“ATIREM” Gritava Steve que era o mais novo comandante.

 

Em cima do local onde estava situada a caverna de Will vários militares a adentravam atirando em criaturas que rodeavam o local formando uma espécie de parâmetro, protegendo sempre o alvo principal que estava no meio de tudo que claramente era Will o líder uma criatura gigante e horripilante.

 

Will estava em sua caverna rindo junto as outras criaturas que estavam lá embaixo consigo, que conseguiam observar por meio de uma visão que Will reproduzia para o restante ver. Em cima soldados combatiam o que achavam ser Will e suas criaturas, mas eram meras ilusões para o demônio que a reproduzia, no entanto para os humanos eram perfeitas e até mesmo mortais, a ponto de estilhaçar um homem e distribuir seu sangue para todos os lados, em meio a tantas balas que por vezes matava até os próprios homens.

 

“Senhor são muitos não vamos conseguir aguentar por muito tempo” Grita um dos soldados para Steve que estava a atirar loucamente para todos os lados.

“Chame o restante do exército, precisamos esperar Hopper” Grita Steve em meio aos tiros para que consiga ser ouvido.

 

O soldado volta em meio a batalha logo dando alguns passos longos a frente sendo estraçalhado por uma das poucas criaturas que rodeavam o local lá por cima. A situação estava aterrorizante, mas estava sobre controle dos militares, as baixas eram poucas quase mínimas, mas as ilusões não paravam de aumentar causando medo em todos os soldados a volta. O único problema era que as baixas se obviam aos poucos e nem tinha chegado as criaturas.

 

*---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*  

 

Hopper adentrava a sua instalação onde era a antigo departamento de energia que na verdade era uma base para operações do MkUltra, ao adentrar a instalação entram na primeira sala que veem a sua frente, Hopper atendia uma espécie de comunicador mais avançado, recebendo informações urgentes que o ataque já teria sido iniciado, e precisavam se apressar o tempo era curto e o estrago seria grande se não conseguisse a cura a tempo.

 

*Hopper*

Vai, vai cada segundo é um soldado a menos

 

*Dustin e Mike*

Que equipamentos são esses? Nunca vi nada parecido em um hospital? Parece até aqueles filmes futurísticos? Será que estamos próximos Star Wars?

 

“Eleven sente-se” Diz Hopper ao desligar o comunicador enquanto a mesma se sentava em uma cadeira que tinha ao lado.

“É fácil, não vai doer nada você só precisa fazer força com o braço assim” Demonstra Hopper mostrando seus grandes músculos.

“Wooow, musculoso em” Comenta Dustin com a tentativa de relaxar um pouco o clima que se intensificava a cada segundo.

“Sem brincadeiras Dustin, o mundo pode acabar hoje e no céu não tem pudim só pão!!” Hopper encara Dustin o advertindo ainda com um sorriso de canto.

“Assim mesmo, agora continue forçando, vou colocar essa agulha em seu braço não se mexa que não vai doer nada” Continua a explicar Hopper que agora amarrava um pedaço de pano que tinha achado por ali no braço de Eleven.

“Agulha? Não, não...” Fica a repetir Eleven, que agora descobrira que tinha um grande medo de agulha.

“Calma El não vai doer nada eu vou estar aqui, fica olhando para mim e esquece o frasco de sangue” Mike a segura pelos braços a acalmando por alguns segundos levando os seus olhos desesperados a atentarem-nos de Mike que agora a acalmava.

“Tudo bem, relaxe o braço El” Assente Eleven que segurava a mão de Mike com força quase escorregando com o soar.
“Viu foi fácil, nem doeu nada, doeu?” Diz Hopper ao retirar a agulha do braço de Eleven que não tinha nem percebido quando acabou.

“Tá agora eu vou levar isso para o campo de batalha espero que consigamos salvar Will hoje”

“Também espero, ele ainda é um amigo para mim” Diz Dustin que estava em um canto da sala só observando.

“Aquilo não é ele é um demônio” Continua Dustin.

“Você está certo Dustin, por isso vão ficar com Nancy e Joyce bem longe de tudo, não quero que ninguém se machuque” Situa-se Hopper.

“Mas...” Mike tenta se pronunciar, mas logo é interrompido.

“Sem mas isso é uma guerra garoto, armas para todo o lado, vocês vão ficar bem longe” Adverte Hopper tentando demonstrar sua raiva excessiva.

 

ALGUMAS HORAS DEPOIS

 

Os garotos foram para a casa de Joyce junto com Nancy e Eleven, Hopper os queria bem longe do local para evitar qualquer desastre, já estavam a quase três horas olhando um para a cara do outro e revirando alguns salgadinhos que Joyce tinha comprado para os garotos comerem. A situação estava extremamente complicada ninguém falava nada na casa de Joyce e na guerra estava começando a piorar agora saiam criaturas de verdade da caverna que estilhaçam os homens sem nenhuma dificuldade ou piedade apenas com um golpe letal.

 

Até que Eleven começa a sentir tremores constantes causando um barulho enorme com o sofá que pulava de um lado para o outro, estremecendo todo o restante da casa.

 

“Calma El, Calma....” Mike levanta-se rapidamente segurando Eleven pelos ombros tentando a acalmar, mas sem sucesso Dustin vem a ajudar... finalmente conseguem a acalmar e a deixar sentada no sofá ainda ofegante podendo ouvir a sua respiração rápida sem para.

“Mik... Mi...e” Eleven tentava falar mas sentia uma dor enorme em seu coração como se estivesse o cobrindo por completo.

“Calma El, eu estou aqui pode me contar tudo “ Diz Mike a segurando agora com mais forças pelos ombros enquanto a abraçava ao escorrer uma pequena lagrima de seu rosto.

“Mike... Eu vi, eu vi ele...” Gagueja El se afogando em suas próprias lagrimas que pareciam nunca parar de vir.

“Quem? Quem?...” Repetem todos da sala ao mesmo tempo apavorados com o próximo nome que seria dito.

“Eles vão morrer o exército está morrendo, eu preciso ajudar...”

“Não El você não pode, não vou deixar você ir, não posso te perder de novo” Intervém Mike desesperado segurando Eleven com todas as suas forças em um abraço.

“Mike, eu preciso, pense em nós...” Diz Eleven ao se desfazer do abraço aconchegante.

 

*---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*  

 

*General*

Eles fracassaram junto com o seu comandante, não tenho mais opções a não ser me obrigar a lançar o míssil.

 

“Lançar bomba-nuclear”

“Mas senhor e o presidente? ”

“Se ele não tem coragem de salvar o próprio pais eu mesmo o salvarei”

 

 

Sem ao menos pensar o general que tinha brigado com Hopper a alguns dias, passa por cima de um dos soldados que estava a sua frente impedindo a passagem para chegar até o botão de lançamento, quase o derrubando no chão abre a tampa, insere as chaves que estavam em seu bolso já preparadas e aciona o botão de lançamento causando um silencio total na sala de operações.

 

“Míssil lançado” Soa um alarme por toda a cidade e capitais do pais inteiro avisando do tal lançamento para se protegerem do pior.

 

*---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*  

 

Eleven sem pensar duas vezes, sai correndo sem olhar para trás abrindo a porta com sua mente e logo seguindo correndo em direção a floresta das trevas, desviando de galhos por todo o caminho, Eleven correu sem parar com um folego desumano montando em quatro patas como um animal, que agora corria pela floresta a dentro com só um destino, o vento passava por seus cabelos o jogando para trás junto com as folhas que o seguiam, pulando por cima de galhos e troncos que avistavam-se pelo meio do caminho até chegar aonde estava acontecendo a batalha.

 

Ao chegar no local Eleven se levanta com as suas mãos sujas de terra as limpando em suas roupas enquanto tentava observar o que acontecia.

 

“Então chegou bem a tempo para o grande final” Em um piscar de olhos todos os homens que ainda estavam de pé caem mortos no chão, sobressaltando um por cima do outro sobrando somente Hopper, Steve e Jonathan em meio a todo o caos, foram os únicos que Eleven conseguira salvar com os seus reflexos que pareciam se aprimorar.

 

As criaturas partem para cima de Hopper, logo seguidas por Steve e Jonathan, mas antes que qualquer uma pudesse tocar em um deles, Eleven solta um grito extremante que destruirá da mesma forma o exército de Will. Em passos lentos Eleven segue caminhando até Will que tinha quase três vezes a sua altura, mas não agora duas, agora uma, Will diminuirá de tamanho de acordo com o que se exército fora destruído, até chegar ao tamanho de um ser humano normal, o tamanho de Eleven. Os dois ficam cara a cara a menos de um passo do outro sendo possível ouvir a respiração ofegante um do outro e até mesmo o bater de seus corações graças a audição aguçada de Will.

 

“Você só tem isso??!?!”Sussurra Will nos ouvidos de Eleven inclinando-se lentamente até os seus ouvidos.

 

Eleven levanta a sua mão imediatamente sem saber como, mas ao mesmo tempo sabendo que era o seu reflexo se aprimorando, salta uma espécie de raio de sua mão que acerta o braço de Will.

 

“Obrigado!” Diz Will com um sorriso irônico.

“Não pensou que ia me matar com isso né? Eu absorvo energia e a devolvo mais forte” Logo ao finalizar a frase a criatura de seu corpo solta um impulso que sai uma bola de energia em direção de Eleven.

“PERDEU!!!” Grita a criatura.

“Esqueceu de mim?” Diz Hopper que logo por traz da criatura com a ajuda de Steve e Jonathan o sobressaltando o atingindo com a vacina direto em sua veia fazendo efeito de imediato.

 

Hopper acerta a vacina da cura em cheio no couro de Will que logo arremessa Hopper para longe contra uma pedra o fazendo sangrar pela cabeça, o deixando morto no chão.

 

“NÃAAAAAAAAAAAAAAAAAO!!!” Grita Eleven com toda a sua força jogando Will contra uma arvore o deixando preso na mesma enquanto corria em sua direção sobressaltando a bola de energia que Will rebatera contra si, ignorando todos os obstáculos e avisos de perigo a sua volta.

 

Will estava preso de braços abertos em um conjunto de arvores de raízes para fora, dava-se para ouvir o barulho dos helicópteros chegando e moradores da cidade que não faziam mínima ideia do que acontecia chegando para ver o caso, já que toda a guarda que deveria segurar os moradores também estava morta, logo na frente chega Mike e Dustin acompanhados de Joyce e Nancy, que não os conseguiram segurar, formando um círculo gigante em volta de todo o desastre.

 

“ELEVEEEN!!!” Grita Mike ao ver toda a situação, com homens caídos para todo o lado, Steve e Jonathan logo atrás de Eleven e Hopper jogado contra uma pedra sem se mexer.

“STEEEVE!!!” Grita Nancy desesperada que corria para cima de Steve o abraçando em meio as lagrimas.

 

Will caia da arvore olhando para baixo enquanto Eleven se aproximava já devagar, a criatura dominada olhava para baixo sangrando por todas as suas feridas e cortes profundos da batalha que agora estavam fazendo efeito por causa da vacina da cura que tinha o atingido.

 

“Will?” Diz Eleven suavemente se aproximando em pequenos passos de Will.
“Ele..SAI!” Will tenta falar tomando posse de seu corpo de volta, mas ao mesmo tempo muito fraco com o seu rosto de contorcendo para todas as direções tentando assumir uma de suas formas, com a pele ainda inconsistente atinge o tom de algo abominável.

“Will eu posso te ajudar!” Diz novamente Eleven tentando somente ajudar o pobre garoto que não tinha culpa de nada do que estava acontecendo.

“VOCÊ VAI MORR..SAAAAI!!!” Will perde controle novamente de seu corpo, e sem ao menos pode avisar a garota, se levanta enfurecidamente e com as suas garras que atingem o seu peito a derrubando no chão e logo sem mais forças caindo ao seu lado desmaiado.

“EEEEEEEL!!!” Grita Mike desesperado correndo até o corpo de sua amada, debruçando seus braços para todos os lados para se saltar dos que tentavam o segurar.

 

Mike não sabia mais o que fazer corria contra o seu folego que ainda não tinha recuperado da última corrida para a floresta, mas não poderia parar era a sua amada que estava caída a sua frente sem poder fazer qualquer coisa.

 

Helicópteros ainda não avisados passavam pelo ar, filmando o desastre que tinha acontecido ali naquele local, as pessoas chocadas com o acontecimento não acreditavam no que estavam vendo o garoto debatera nos peitos da garota que estava caída inconscientemente no chão por sua cabeça passava os flashbacks de seus momentos com ela desde o dia que a conheceu a três anos atrás até o seu primeiro beijo, o seu reencontro, a sua primeira vez com ela, não conseguia imaginar que tudo aquilo que estava acontecendo era verdade, debatia as suas mãos pelo seu peito abrindo a sua camisa, e tirava a sua na velocidade mais rápido possível para tentar estancar o sangue das feridas que eram enormes, ao mesmo tempo que tentava fazer respiração boca-boca mas nada resolvia, pessoas se aproximavam tentando tocar no ombro do garoto para o acalmar mas nada o acalmava não queria sair dali se debatia para todos os lados, o seu coração doía, sentia uma dor imensa por todo o seu corpo como se uma peça de si estivesse indo embora e ele sabia muito bem o que era, ela poderia estar morrendo mas ao mesmo tempo não queria acreditar que aquilo era verdade e não podia ser, ela não podia ter morrido, se ela morresse uma parte dele morreria junto era como uma peça ligada a outra quando as duas são separadas um vão entre elas fica ali, era assim que Mike se sentia, incompleto por dentro, o pobre garoto estava soando muito e chorando com o acontecimento que não poderia acontecer que era verdade, as lagrimas escorriam por todo o seu rosto deixando claramente as suas saradas expostas a luz do pior amanhecer para um garoto de quinze anos que perdia a sua amada em uma guerra que não precisava lutar.

 

“EEEEEEEELLLL!!!” Foram as palavras que Mike gritou lembrando exatamente da primeira vez que a perdeu na sala de aula de sua escola.

 

*---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*  

 

“Senhor general a Little Man, está a 580 metros do chão, em menos de 10 segundos Hawkings será apagada do mapa”

“Horário da explosão? ”

“8:15"


Notas Finais


MEU DEUS O QUE ACHARAM? FOI DIFÍCIL DE ESCREVER QUERO OPINIÕES OMG, DIGAM O QUE ACHARAM NOS COMENTÁRIOS, AMANHÃ VENHO COM NOTICIAS SOBRE A SEASON 2 AQUI MESMO.

OBS: PARA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE A MINHA FANFIC SIGA-ME NO TWITTER COM NOTICIAS DIARIAS SOBRE A MESMA ---> @HerikcBrecher2

Até a próxima temporada :).


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...