História Mileven Returned - Capítulo 27


Escrita por: ~, ~FinnTheHero e ~JWByers

Postado
Categorias Stranger Things
Personagens Chefe Hopper, Dustin, Eleven (Onze), Karen Wheeler, Lucas, Mike Wheeler, Nancy Wheeler, Personagens Originais, Will Byers
Tags Drama, Eleven, Fillie, Michael, Mike, Mileven, Onze, Romance, Suspense
Exibições 66
Palavras 1.524
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eae galera segundo capitulo da semana, só para deixar claro a fanfic está chegando no final com a previsão de mais 3 capítulos, talvez tenha um quarto que ai poderia ser um extra. As pontas já estão quase todas fechadas falta só alguns aspectos a se encaixar.

Enfim desejo uma boa leitura, e até o final ;).

Capítulo 27 - Uma noite inesquecível


Sem muito o que fazer Max e Jennifer vão até o acampamento que se localizava em uma floresta a quase cem quilômetros da cidade de Hawkings, o acampamento estava movimentado, tinha cerca de mais de 100 alunos montando suas barracas pelo acampamento, cercado por uma flora de diversos animais pacíficos.

 

Inclusive Mike, Lucas e Dustin estavam em um dos cantos do acampamento montando uma barraca que aparentava ser gigante, bem em um dos cantos montando à barraca, com cada um dos meninos em um canto da barraca pregando as estacas, e para completar o Sr. Clark no quarto canto. Os meninos pareciam felizes conversando sobre alguma coisa que o Sr. Clark se expressava.

 

Provavelmente sobre alguma coisa relaciona a física ou jogos que eles tanto gostam, pensou Jennifer.

 

As garotas seguem com as suas mochilas onde possuíam alguns equipamentos para montarem suas barracas, as resolvendo montarem ao lado da barraca enorme dos garotos, começam a montar, ficando uma estaca em cada canto e pegando um pequeno martelo de borracha que Max tirara de sua mochila, e sacudia de um lado para o outro enquanto Jennifer só segurava a cabana para não sair voando com o vento forte que passara.

 

“Podia ajudar né?” Encara Max, olhando para a sua amiga que não fazia nada.

“Tudo bem.. me passa isso” Aponta Jenny para o martelo nas mãos de Max.

 

Aos poucos a barraca ia se tornando forma, mas já era tarde demais o anoitecer chegara e no momento em que foram levantar a barraca, uma das estacas acabou se soltando e a rasgando por uma parte que com o vento voou e se rasgou em mais pedaços contínuos.

 

“Droga... Que droga tudo da errado!” Joga o machado no chão com raiva, levando as suas mãos de encontro ao seu rosto.

“Calma Max, vamos falar com os garotos.. olha o tamanho desse troço deve ter espaço para mais duas pessoas” Esbanja Jennifer, se levantando pelos seus joelhos.

“Para falar a verdade acho que cabe um pelotão inteiro ai dentro” Completa de forma sarcástica.

“Tanto faz, vamos logo” Mal humorada Max puxa Jennifer pela mão, e abre caminho até a barraca dos garotos.

 

Com a barraca impossibilitada de se concertar as garotas vão até a barraca onde estava os garotos, adentrando a barraca enquanto jogava um pedaço de pano para os ares que parecia mais uma porta improvisada, indo até o centro da barraca onde deram de encontro com os garotos.

 

“Oi, nós podemos dormir na barraca de vocês?” Pergunta Max entrando na cabana, que logo trazia Jennifer consigo que segurara a sua mão a puxando para dentro.

“Claro, o que aconteceu com a de vocês?” Pergunta Lucas.

“Uma das estacas se rompeu e a rasgou” Responde Jennifer se colocando ao lado de Max.

“Tudo bem, vocês já tem o saco de dormir?” Dessa ver era Mike, que se levantava depois de martelar uma das estacas pelo lado de dentro.

“Sim, só precisamos de um espaço mesmo” Responde Max, que tirara a sua mochila das costas, a abrindo pelo zíper enquanto retirara o saco de dormir.

“Que falta de sorte mesmo, mas acho que vocês podem colocar aqui mesmo se quiserem” Responde Dustin se interferindo no assunto, apontando para um espaço que tinha ao lado de seus sacos de dormir.

“Obrigado” Responde Max um pouco envergonhada.

“Que nada, somos amigos e é isso que amigos fazem” Responde Dustin, pegando uma de suas mochilas que aparentava estar bem pesada, a abrindo e pegando um monte de barras de cereais, junto com algumas garrafas, que as colocou em cima de uma mesa no centro da barraca entre outras guloseimas.

 

A noite fora divertida para o pequeno grupo dentro da cabana, passaram até altas horas conversando sobre o que pretendiam fazer de seu futuro, brincadeiras de amigos e até mesmo verdade ou consequência, com alguns dos desafios que lembrariam durante toda a sua vida daquela noite marcante, onde as verdadeiras amizades foram mostradas até ali.

 

“Então Lucas parou em você... vejamos o que vou fazer” Fala Mike depois de girar a garrafa de cerveja e vendo que parara em Lucas.

“Não pegue pesado!” Ri Lucas um pouco cambaleado de tão cansado que se sentia e ainda por cima com o efeito do álcool o dominando.

“Consequência!” Aponta Mike para Lucas.

“Escolhe uma pesada Mike!” Fala o garoto de cabelos cacheados que batia com oas suas mãos contra o chão da barraca.

“Quero ver Mike!” Ri Jennifer, imaginando em seus pensamentos como seria aquela cena nostálgica que lembraria para sempre.

“Já que só alguém não se pronunciou..... te desafio a beijar a Max” Fala o garoto apontando para Max que parecia distraída olhando aos arredores da cabana, enquanto colocava uma bolacha em sua boca.

“Beijar uma garota? Só isso?” Indaga Lucas, que já diferente Max quase se engasgara com a bolacha.

“Quer mais?...” Pensa Mike, continuando a pensar em algo pior para torturar o seu amigo de uma forma inesquecível.

“Então tá, beije-a de língua por no mínimo três segundos..!!!...” Fala o garoto pensando em como seria engraçado aquela cena dos dois se beijando.

 

*Mike*

Até que enfim consegui arranjar alguma desculpa para fazer esses dois ficarem juntos.

 

“Vai ver na sua vez Wheeler” Fala o garoto se levantando em um pulo de desajeito.

“Você que pediu” Devolve o garoto.

“Nem vem Lucas, saaai!” Fala Max percebendo a situação em que se metara, correndo de um lado para o outro na cabana.

“Mostra o que você sabe Max” Grita Jennifer levantando mais uma garrafa cheia de bebida aos ares junto com o seu corpo que se levantara.

“Vem aqui ruivinha, quero sentir seus lábios” Brinca Lucas se levantando e correndo atrás de Max por vários minutos.

 

Max com as suas pernas cansadas de tanto correr sem parar por quase dez minutos em volta de uma cabana, se cede ao cansaço e para de correr, que ao se virar para procurar Lucas em pedido de rendição, é surpreendida.

 

“OOOOOOO.....!!!” Falam todos do pequeno grupo levantando as suas garrafas aos ares.

“Boa Sinclair!!!” Fala Mike dando um tapa em seu ombro.

 

A noite continuara, com fogos de artifícios saindo de todos os quatro cantos do acampamento, acompanhados de alguns do meio, com uma fogueira envolta, todos estouravam nos ares, saltando faísca que se uniam no ar ao caírem juntas em cima das pessoas que lá em baixo estavam a festejar.

 

Aquela noite seria lembrado para sempre nos pensamentos de todos ali, com os ventos batendo forte em seus cabelos que voavam se entrelaçando aos outros fios, que causavam nós, a brisa era boa, como se estivessem em câmera lenta aproveitando a cada segundo olhando para os lados.

 

Max perdida no meio de tanta multidão, se virara para respirar um pouco quando interrompida por Lucas que a beija desprevenida e se afasta rapidamente.

 

“Desculpa... eu não quis...”  Desculpa-se Lucas se afastando com passos para trás de Max que o interrompe.

“Mas eu sempre quis!!!” Sussurra Max no ouvido do garoto.

 

Que ao ouvir isso, sem outra reação em sua mente volta para cima da garota em passos rápidos, a segurando pela cintura e se apertando contra o seu corpo, que a beijava com uma de suas mãos na cintura da mesma e a outra apoiando o seu pescoço, que se intensificava colocando aos poucos a sua língua para fora na tentativa de intensificar um pouco mais, que com sucesso a garota cede as suas forças.

 

Após o show de fogos de artifícios, todos foram para as suas respectivas cabanas dormirem, ao som de vagalumes pela floresta, e mosquitos os incomodando durante a noite atordoante que seria lembrado por muitos anos na mente de cada um que ali estava dormindo em sonhos agradáveis, de como sua vida poderia mudar drasticamente após aquele dia.

 

*---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*  

 

“St..” Tenta Nancy reagir ao acordar em pânico.

“...” Nancy não conseguira falar mais nenhuma letra, e se debater contra o corpo de seu amante não dera em nada.

 

Nancy com toda a sua pouca força que restava em seu corpo deu uma joelhada com uma das pernas que conseguira se libertar do corpo de Steve, chutando o seu estomago com toda a sua força o adolescente cai sobre a mesma desmaiado.

 

“Soocorro...!!!” Gritava a garota desesperada, tentando chamar alguém que a pudesse ajudar.

 

Nancy continuará a gritar por socorro por alguns minutos, mas consigo conseguiu ouvir um barulho de passos em volta de sua casa, quando entram dois homens armados e uma mulher que aparentava ser a psicóloga pela porta.

 

A mulher olha nos olhos de Nancy, que eram olhos de desespero de baixo do corpo de Steve, a psicóloga alta e ruiva, tentava demonstrar em seu rosto o sentido de que o homem deitado sobre a menina teria poucas chances de se curar do trauma sofrido.

 

*---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*   *---*  

 

“É aqui...” Aponta Roman para uma casa gigante no cruzamento de uma rua em que crusava a Church St com a 16 St Nw.

“Tudo bem, vamos entrar?” Pergunta Joyce.

“Sim, ela está nos esperando”


Notas Finais


Hello, how are you? O que acharam do capitulo? Como disse está chegando ao final, principalmente a parte do Steve que provavelmente já encerro no próximo capitulo, junto com a parte do Will que irá começar a se desenrolar. E fecharei as pontas do capitulo anterior antecessor ao anterior onde termina na duvida do que rolou entre Max e Mike. Será que eles se beijaram? Comentem ai em baixo as suas teorias loucas. Por que duvido que vocês acertem o final.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...