História Million Reasons - Capítulo 33


Escrita por: ~ e ~LudyVicky

Postado
Categorias Malhação
Visualizações 197
Palavras 1.767
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente eu e a Ludmila estamos muito feliz a fic chegou a 60 favorito obrigada por ler por comentar cada comentário de vcs fortalece mais eu quero fala pra você que logo vcs vão ter uma surpresa... Boa leitura.

Capítulo 33 - Será?


Fanfic / Fanfiction Million Reasons - Capítulo 33 - Será?

Benê passou o dia inteiro na casa de Guto quando deu 18h ela decidiu ir embora porque depois ia ficar muito tarde pra ela. – Eu tenho que ir se não vai ficar tarde. - disse Benê dando um selinho no namorado. – Tá cedo ainda. - disse Guto. – Mas eu preciso ir amanhã quando  eu chegar da lanchonete eu passo aqui e fico com  você. - disse Benê. – Vou contar os minutos pra te ver amanhã. - disse Guto. – Eu também, amanhã   eu prometo que venho e dou um jeitinho  de dormir aqui. - disse Benê.   – Não vai dar ruim? - perguntou Guto. – Fica tranquilo. - disse Benê. Benê se despede de Guto, ela pegou sua mochila e foi embora. Quando ela chegou em casa Josefina estava lá. – Oi mãe. - disse Benê. – OI BENEDITA? OI? Onde você estava? - disse Josefina com os braços cruzados. – Ah, eu fui na casa da Tina. - disse Benê pensando numa resposta. – Precisava sair cedo e demorar tanto assim? Benedita você não pode sair e ficar tanto tempo fora, eu fico preocupada! - disse Josefina. – Desculpa mãe. - disse Benê. – Tudo bem, vai tomar um banho vai. - disse Josefina. Benê foi tomar um banho mas antes mandou mensagem pra Tina. – Tina eu passei o dia na sua casa, se minha mãe te ligar fala que fui aí, depois explico pra você! - Benê. Tina visualizou a mensagem. – Tá ok Benê, mas, quero saber logo! - Tina. Benê tomou seu banho e quando passou a bucha em seu braço, ele doeu, viu que estava roxo. – Ai! - reclamou Benê – Meu Deus como é que eu vou esconder isso da minha mãe? - indagou Benê para si mesma. Benê terminou banho e se vestiu, colocou uma blusa de frio para esconder o hematoma e porque estava frio. Benê precisava conversar com sua mãe sobre o Guto. – Mãe  a senhora falou alguma coisa pro Guto? - disse Benê curiosa. – Filha eu, não posso esconder isso, eu, eu disse que era pra ele ficar longe de você. - disse Josefina. – Por que mãe? -disse Benê. – Filha, ele sempre te deixar triste, te faz sofrer, e eu não quero isso pra você. - disse Josefina. – Mãe, isso não é verdade, o Guto não me faz sofrer, claro que algumas vezes sim mas, ele também me faz feliz, ele faz eu me sentir importante, mãe ele me ama, e eu tenho certeza disso, eu também amo ele. Se o Guto não me quisesse não teria nem começado esse namoro. - disse Benê. – Filha, eu só quero o seu bem, eu sei que você ama o Guto, e ele te ama, mas ele te faz sofrer tanto. - disse Josefina. – Mãe, eu quero o Guto! Fazer eu ficar longe dele só vai piorar as coisas! Eu sei que ele me quer por perto, e eu quero ele. Por favor. - disse Benê. – Eu vou pensar no seu caso! - disse Josefina saindo dali Benê so pensava em como iria dormir na casa de Guto, e como sua mãe não saberia. – Eu não  posso ficar longe do Guto. - pensou Benê. Benê tinha que dar um jeito de ficar com  o Guto de alguma forma. No dia seguinte. Samantha, MB e Felipe conversavam na escola. – Gente, cês sabem do Guto? Faltou hoje, será que aconteceu alguma coisa? - indagou Felipe. – A última vez que vi ele foi sábado na festa, e pelo visto ele tava muito bem né? - disse MB. – Tô um pouco preocupada com ele também. - disse Samantha. Tina e Lica passavam ali perto do grupo. – Lica, Tina! - chamou Samantha. – O que você quer garota? - indagou Tina. – Calma, quero só fazer uma pergunta. - respondeu Samantha. – Então fala logo. - disse Lica. – Vocês sabem do Guto? - perguntou. – Não, a gente não sabe! - disse Tina puxando Lica e fazendo menção em ir embora. – Espera! Calma aí gente! - disse Samantha puxando as duas. – O que mais você quer? A gente tem aula! - disse Lica.   – Vocês podiam perguntar a Benê, por favor. - disse Samantha. Lica e Tina se olharam. – Porque não pergunta você mesma? Se o Guto é tão importante assim, passe pelas catracas. - disse Lica sorrindo com uma sobrancelha esguiada. –Meninas custa mandar uma mensagem pra Benê perguntando se o Guto tá bem? - perguntou. – Custa! Pois é amiguinha vai ter que passar pelas catracas, boa sorte. - disse Tina puxando Lica e indo pra sala. Samantha voltou para onde estavam Felipe e MB. – E aí? - indagou MB. – Fiquem com o meu cartão, vão ter que me fazer um favor. - disse Samantha. – Mas você precisa dele pra sair Samantha. - disse Felipe. – Não, não preciso. Vou deixar isso na mão de vocês, eu vou fugir pra fazer uma coisa, quando a aula acabar preciso que passem meu cartão. - disse Samantha. – Tá louca? Não vamo conseguir Samantha, tem dois vigias na entrada. - disse MB. – Vão ter que ser estrategistas, MB você passa primeiro, arruma uma confusão com alguém e o Felipe passa meu cartão e dá a volta na catraca. - disse Samantha. MB e Felipe se olham com uma cara não muito boa. – E como você vai sair? Esqueceu que agora tem até cerca elétrica?  - indagou Felipe. – Verdade, mas, eu tenho outro plano. - disse Samantha. – Tá e como você vai sair? - disse Felipe. – Assim. - disse Samantha colocando o dedo na guela e vomitando. Todos olhavam a situação. Boris veio correndo. – Tô passando muito mal. - disse Samantha. – Vamos eu vou ligar para os seus pais. - disse Boris. – Não, não precisa, eles estão aqui perto. - disse Samantha. MB e Felipe ficaram boquiabertos. – Mas eu tenho que ligar pra eles. - disse Boris. – Boris, eles estão aqui pertinho, pode ficar tranquilo que eu encontro eles, e por garantia pede a Lica pra ir comigo. - disse Samantha fingindo passar mal. – Tô confiando em você hein Samantha. Lica! - disse Boris chamando Lica. – Que foi Boris? - indagou Lica. – Você vai acompanhar a Samantha até ali. - disse Boris. – Quê? - indagou Lica. – Isso mesmo e sem reclamar, por favor. - disse Boris. – Mas Boris tem tanta gente. - disse Lica. – Tem muita gente mas elas mentem, você não! - disse Boris. – Aff, vamo logo garota! - disse Lica. Samantha e Lica saíram da escola, no meio do caminho. – Lica, eu preciso fazer outra coisa, não me dedura pro Boris! Por favor. - disse Samantha. – Olha, então você tá mentindo, por que eu não deduraria? - disse Lica. – Por que estou indo falar com sua amiga, Benê. - disse Samantha. – Ah então vai mesmo falar com ela, se fizer alguma coisa com ela eu juro que... - Lica foi interrompida por Samantha. – Relaxa Lica, o que tenho pra falar com ela é sobre o Guto. - disse Samantha. – Tá, mas você já tá avisada. - disse Lica. – Valeu. - disse Samantha. Lica voltou pra escola e Samantha foi até o Cora Coralina. Benê estava saindo de casa quando ela viu Samantha, ficou tensa mas não teve jeito Samantha viu Benê.   – Benê! - grita Samantha. – Oi. - disse Benê.   - Você sabe do Guto? -disse Samantha. – Sei sim ele tá na casa dele. - disse  Benê com medo. Ellen tava olhando de  longe e foi até Benê. – O que você ta fazendo aqui? - disse Ellen.   – Vim falar com a Benê. - disse Samantha. Benê  tava ficando muito tensa com a presença de Samantha. – Podemos conversar depois? - perguntou Benê. – Benê, eu fugi da minha escola o que foi um custo pra estar aqui, então por favor, como o Guto tá? - disse Samantha. – Ele está... - Benê não conseguia mais falar nada. – Benê, eu... Sei que atrapalhei muito você e o Guto, querendo ou não eu provoquei o seu acidente e, toda vez que lembro disso eu sei que algo deve ser resolvido, então me desculpa, por tudo. - disse Samantha. – Depois de uma vida você vem não é Samantha? - disse Ellen. – Deixa Ellen, eu desculpo você Samantha, se quiser ver o Guto, passa aqui na lanchonete às 18h. - disse Benê. – Obrigada. Pode deixar que passo sim. - disse Samantha. – Agora a gente tem aula Benê, vamo? - disse Ellen. – Vamos, tchau Samantha. - disse Benê ainda tensa. – Tchau Benê. - disse Samantha. – Essa história tá muito esquisita. - disse Samantha indo embora. Benê tava bem nervosa e Ellen reparou na inquietação. – Benê  você  tá bem? - disse Ellen. – Não Ellen! - disse Benê. – Fica calma.  - disse Ellen. –Não dá. -  disse Benê. – Benê, você  tá com  medo de o Guto te trocar pela Samantha? - disse Ellen. – Não  sei Ellen ela é tão  bonita e todo mundo sabe que eu sou a estranha, esquisita. - disse Benê. – Benê, presta atenção no que vou te falar, você também é linda e inteligente, você não é estranha! E outra, o Guto te ama, e a Samantha é só uma amiga que está preocupada. - disse Ellen. – Eu sei que ele me ama, mas, às vezes tenho medo dele me deixar. - disse Benê. – Benê, isso não vai acontecer, fica tranquila, o Guto te ama muito pra fazer isso. - disse Ellen fazendo um carinho no braço de Benê e vendo o hematoma. –Benê o que é isso? - indagou Ellen um pouco assustada. – Eu, eu caí. - disse Benê. – E foi só isso? - indagou Ellen. – Foi. - disse Benê tentando disfarçar. – Benê... - disse Ellen. – Eu vou contar, mas é só pra você! - disse Benê. – Sabia que era treta, conta. - disse Ellen. Benê contou da chegada de Afonso até seus cuidados para Guto. – Benê, meu Deus! Como você tá conseguindo ficar calada com isso? - indagou Ellen. – Nem eu sei Ellen, eu fiquei mais sentida pelo Guto e pela Bete, tiveram que aguentar aquele homem por meses. O Guto está numa situação que eu não sei se eu aguentaria, ele está muito machucado. - disse Benê. – Como um pai pode fazer isso com o próprio filho? Eu tô indignada! - disse Ellen. – Eu também. - disse Benê. – Vish Benê, perdemos a primeira aula, parece que vamos ter que ficar aqui fora mesmo. - disse Ellen. Enquanto isso na casa de Guto, o mesmo ainda estava dormindo. Bete estava na cozinha e se recordava de Benê, uma garota bonita, inteligente até demais e bem teórica. Bete pegou seu notebook e pesquisou algumas coisas, ela era especializada em uma área da medicina que tratava de autistas, pessoas com dislexia, discalculia e hiperativos. – Será? - indagou Bete para si mesma.


Notas Finais


já sabem neh qualquer sugestão só colocar no comentários.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...