História Minas Clubistas - Capítulo 19


Escrita por: ~, ~minadopoldi e ~minadodybala

Postado
Categorias Diego Ribas da Cunha, Paolo Guerrero, Rafael Sóbis
Personagens Diego Ribas da Cunha, Paolo Guerrero, Personagens Originais, Rafael Sóbis
Tags Balbuena, Diego Ribas, Dudu, Egídio, Felipe Vizeu, Fernando Prass, Gatito Fernández, Guilherme Arana, Gustavo Scarpa, Léo Cittadini, Lucas Pratto, Paolo Guerrero, Rafael, Willian Bigode, Yuri, Zeca
Visualizações 106
Palavras 1.770
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Esporte, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Heeeeey '-'
Esse é Início do Fim (será?)
Eu me diverti demais escrevendo esse capítulo, espero que vcs gostem também.

Capítulo 19 - Goiânia - I


Fanfic / Fanfiction Minas Clubistas - Capítulo 19 - Goiânia - I

Dudu havia convidado seus companheiros de grupo - “Coveiros” como eles haviam se apelidado -, para que pudessem passar os próximos três dias em seu sítio em Goiânia, sua cidade natal, pediu também que sua atual namorada Luana chamasse suas amigas, e reforçou o convite através dos rapazes, a maioria tinha encontrado o que parecia, o melhor relacionamento dos últimos tempos. Os convidados do camisa 7 começariam a chegar em breve, e ele não fazia ideia do que esperar.

A única coisa certa era que muita coisa louca ia acontecer, afinal, um final de semana com os amigos em um sítio, com churrasco, bebidas, e música, coisa normal não iria acontecer.

O camisa 7 do time alviverde tinha que admitir que aquela demora estava deixando muito ansioso, ficar ali era um pouco solitário, mas ele sabia também que o pessoal vinha de lugares diferentes do Brasil de norte a sul e no centro de tudo estava sua Goiânia que reuniria todo mundo, restava só ficar imaginando quem chegaria primeiro, ninguém dava notícia, estavam fazendo de propósito, então restava esperar assistindo um filme.

- Ô Eduardo!!! Vai demorar pra abrir essa merda? – Ele ouve o áudio que recebeu da namorada, e não responde pega a chave e vai pessoalmente abrir o portão.

Para sua surpresa, não era apenas Luana que estava ali, junto dela estavam, Fernando Prass, Egídio, Lucielle e Paula.

- Você acredita amor, que pegamos o mesmo voo!? – Ela dá um beijo rápido nele. – E nem combinamos!! Encontrei esses malucos no embarque.

- Acredito, entra aí pessoal. – Ele conduziu o pessoal para dentro da residência. - Podem colocar as coisas no quarto. – Ele indica o corredor – A primeira a esquerda pras meninas, e vocês dois, coloquem essas tralhas lá no meu mesmo.

- Claro, porque a gente sabe aonde é seu quarto. – Egídio diz.

- A porta do final do corredor. – Ele diz de forma lógica.

Os próximos que chegaram, vieram do Rio, Vanessa, Tay, Bruna, Gio, Felipe Vizeu, Paolo Guerrero, Diego, Gatito, Scarpa e Bruna. Ele novamente indicou aonde as coisas deveriam ficar e pediu que o pessoal se sentisse em casa, Scarpa logo se jogou no sofá tirando os sapatos e mudando os canais da TV.

- Ele disse pra eu me sentir em casa. – Ele da de ombro, ignorando os olhares que ele recebia.

- Tranquilo, finge que q gente nem tá aqui chapa. – Dudu diz jogando uma almofada nele. – Aí gente, vamos comer, tô com fome.

- Vamos! – Luana diz empolgada. – Só Deus sabe o tanto que eu esperei esse convite.

- Luana só me faz passar vergonha. – Paula diz revirando os olhos. – Mas não nego que estava esperando muito por isso.

- Então parem de falar e vamos logo. – Dudu fala fingindo estar bravo.

Com exceção de Vizeu todos acompanharam o anfitrião para a cozinha, que era do tipo espaçosa que cabia brincando umas 40 pessoas, eles se serviram do que tinha a disposição e ficaram conversando animadamente.

- Cadê as bebidas Dudu? – Paula perguntou. – Sai Diego, nem me olha com essa cara não. – Os presentes dão risada.

- Tudo lá na área, deixa chegar mais gente que a gente chega pra lá.

Quando mais um grupo chegou, por coincidência no mesmo horário, já que vinham de lugares um pouco diferentes, ao abrir o portão o dono do sítio encontrou Renata, Mariana, Paloma, Yuri, Zeca, Léo Cittadini e Rafael, como bom anfitrião que era, Dudu apresentou os quartos e ofereceu algo para os recém chegados comer até que todos chegassem e eles realmente pudessem dá início aquele final de semana maluco.

Algum tempo depois, o grupo de amigos resolveu ir jogar baralho para passar o tempo, enquanto os outros convidados estavam à caminho.

Eles começaram à jogar buraco enquanto as meninas estavam assistindo TV, até que Alaine, Gabi, Luma, Driele, Pratto, Núbia, Sóbis, Débora, Bigode, Antonella e Balbuena, que vinham de diversas partes do país, chegaram.

- Ué, cadê aquele doido do Guilherme? - Dudu pergunta fechando a porta.

- Olha, a gente não encontrou com ele não. Sabe de alguma coisa, Gabi? -Pratto perguntou.

- Ele me disse que estava à caminho, mas a última vez que ele visualizou o Whatsapp foi às três da tarde.

- Ih maluco, será que ele se perdeu? - Dudu falou coçando a cabeça.

- Imagina a manchete "Jogador do Corinthians se perde no mato. Clique e saiba mais" - Tay falou rindo - Isso tá me cheirando à bait, espia só...

- Se for eu afundo a cara dele na churrasqueira acesa - disse Diego.

- Churrasco de moleque chavoso.

Em seguida, Dudu disse para os outros convidados se acomodarem no quarto, e depois desceram para jantar, leia-se pedir pizza.

Todos estavam reunidos na sala, que era enorme por sinal, quando o motoboy chegou carregando inúmeras caixas de pizza. Diego e Gatito foram ajudar Dudu com as caixas enquanto ele pagava o rapaz.

- Oba! Meu estômago estava gritando aqui!

- Quando que você não está com fome, Luana? Seu poço sem fundo! - disse Paula.

- Não podia haver mulher mais perfeita pro Dudu então - gargalhou - O nosso anão rabetão.

- Vai tomar no seu cu, Zeca!

Quando Dudu respondeu Zeca, todos ouviram um barulho estranho vindo do lado de fora da casa, como se fosse alguém andando pela varanda.

- Ai caramba, que que foi isso? - Renata falou assustada.

- Vocês ouviram também? Tô que não passa nem WiFi! - Cittadini disse com olhar apreensivo.

- Alguém precisa ir lá fora ver o que é, vai que é um ladrão?

- Vai você então, Egídio! Super homem, herói, queridinho da liga da justiça.

- Vai à merda, Scarpa!

- Dudu tá bem quieto, né? Já tá todo cagado - Balbuena falou e todos riram.

- E quem é que não está, meu querido?

- Tay joga as verdades mesmo, amo - Gabi disse rindo.

- Eu vou lá ver quem é - Sóbis falou se levantando. - Alguém me acompanha? - disse estufando o peito.

- Vai você sozinho, seu bobão. Eu é que não vou arriscar! - Dudu falou cruzando os braços e fazendo bico.

- Gente, rezem pra o ladrão ser fã de algum de vocês. Se for torcedor de um rival, tomaram no brioco.

- Socorro, Driele haha

Sóbis caminhou em direção à porta e à abriu. Ele saiu calmamente e foi averiguar o que estava acontecendo do lado de fora do imóvel. Os outros estavam todos apreensivos, acompanhando o que estava acontecendo ali.

De repente, todos ouviram um barulho e ao olharem para uma das janelas, viram Guilherme entrando na casa por ela.

- Filho de uma rapariga! Quase tive que trocar as calças aqui - Dudu falou enxugando a testa.

- Guilherme Antônio Arana Lopes, eu vou dá na sua cara seu desgraçado!! Quer me matar do coração?

- Relaxa Mozão. – Ele beija os lábios dela. – E bater na cara, só eu na sua e na cama.

- Você me respeita. – Ela diz brava. – Gosto não vou negar.

- É disso que a gente gosta. – Yuri diz rindo e olhando pra Luma que finge não perceber.

- Aí jovem, pra que óculos de sol no boné?

- Vôvôôôôôôô Prass!!! – Gui grita enquanto pula nas costas do goleiro deixando sua mochila cair no chão. – Meu computador já era. – Ele olha na direção da bolsa. – Tá bem carequinha hein vô!? – Passa a mão na cabeça dele.

- É dos carecas que elas gostam mais. – Ele responde

- Eu discordo.

- Mendigo nem tem vez aqui, aproveita a comida.

- Segura essa zuera aí Scarpa.

- Não posso deixar ela Scarpar não Vizeu.

- Vai ter churrasco de moleque chavoso. – Diego disse com a boca cheia de pizza.

- Gabi, mostra pro Arana aonde ele deixa as coisas. – Dudu pediu. – Eu tô bem ocupado aqui. – Ele aponta o prato.

- Voltem rápido, tipo dois minutos.

- Dois minutos não dá nem tempo de esquentar Léo.

Os dois foram pro lado de fora da casa pegar a mala que o lateral esquerdo tinha deixado lá e voltaram em seguida subindo pro quarto pra deixar lá. Gabi e Arana aproveitaram para trocar uns beijos com um pouco mais de privacidade.

- Espero que vocês tenham deixado pizza pra mim, se não o negócio vai ficar feio pro lado de vocês parças.

- Ah tem as bordas que uns frescos não comem. – Zeca.

- Gui, você acha de por katchup na pizza? – Paula pergunta.

- Pecado mortal! Não pode.

- Paulistas idiotas, melhor coisa. – Egídio diz.

- Epa! Paulistanos. Eu sou paulista e adoro. – Diego rebate.

- Gente o importante é comer, como não importa.

Por algum tempo se ouve apenas o barulho de suas respirações e os pratos batendo.

Depois dos rapazes organizarem os pratos, eles se juntaram para jogar vídeo game, Just Dance 2016 exatamente, alguns vídeos foram feitos para que aquele momento vergonhoso fosse lembrado em algum momento depois, um pouco daquela diversão acabou indo para as redes sociais de alguns dos jogadores.

- Vai lateral que sabe cruzar, quero vê você mexer a bunda ao som da rainha Shakira, Gui. – Mariana diz rindo.

- Achei muito ofensivo, muito mesmo. – Egídio reclama.

- Respeita meu boy Mariana.

- Sozinho nem a pau, vem anão do rabetão. – Dudu revira os olhos e levanta. – Vô, vem também, é legal. – Ele puxa Prass do sofá quase derrubando Vanessa no chão. – Quero mais um porra aqui, hmmmm deixa eu pensar, vem você cabrito, quero vê o rebolado do Peru.

- Rebolado do Peru, meu Deus, nem vou falar o que eu pensei. – Paula diz rindo, e o pessoal cai na gargalhada.

Os quatro se posicionam em frente a televisão e aguardam o jogo iniciar, Gabi pega o celular do namorado e iniciou uma transmissão ao vivo, Hips Don't Lie ecoa pelo ambiente junto com as risadas dos presentes.

- Vai amor, mexe esse rabetão. – Luana diz. – Eu tô torcendo pra você.

- Vai Prass, mostra pra eles quem é o melhor goleiro dançarino do meu time.

No final da música, Guerrero se jogou no chão praguejando em espanhol, Guilherme com uma expressão de incrédulo, e Dudu já tinha um copo com água na mão.

- Gui dá um salve pros seus fãs.

- Salve pra geral. – Ele pega o celular da mão de Gabi. – Nós perdemos pro vô, de lavada!

- O nome disso é Filhos Pequenos. – Prass diz.

Ele filma o pessoal rapidamente, algumas das meninas escondem o rosto por vergonha, e ele encerra a transmissão.

Eles jogam mais algumas músicas antes de se recolherem para dormir, amanhã seria um longo dia.



Notas Finais


Espero que tenham gostado!
E não deixem de comentar, q gente se diverte com os comentários de vcs!
Até a próxima 🌈❤💚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...