História Mindblow - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Tags Drama, Frans, Frisk, Mind, Mindblow, Romance, Sans, Sansrisk, Undertale
Exibições 78
Palavras 653
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpem a pequena demora, aqui está o cap ^u^
Eu achei que ficou meio curto, mas espero que gostem mesmo assim ;u;

Capítulo 2 - Two


~P.o.V Frisk~

Algumas semanas se passaram, e a cada dia eu estava mais sozinha. As pessoas pararam de me fazer perguntas e de falar comigo, eu não me incomodava com isso, achava até que era bom. Os professores também não tinham vontade de falar comigo, falavam de vez em quando apenas porque deveriam.

A aula de hoje foi igual a todas as outras: chata. Peguei meu almoço, e o coloquei sobre minha carteira, estava quase colocando a comida na minha boca, quando Sans, que fazia tempo que não falava comigo, chegou.

– Ei! Frisk! Vamos almoçar juntos! – ele disse já se sentando, todos o encaravam surpresos – Uau, o almoço dela parece ótimo…

– Pode pegar se quiser…

– Sério?! Eba! – ele pegou um pouco e comeu – Que delicioso! Foi ela que fez?

– Sim. – respondi

– Incrível! Você realmente lê meus pensamentos? Então os boatos estavam certos! Mas… – ele disse um pouco sério – Tente não abusar muito, sabe, senão as pessoas vão acabar ficando com medo, o que vai tornar difícil você fazer amigos…

– Isso não é problema seu, e…

– Ah! Isso é croquete? Peguei! – ele disse "roubando" um croquete do meu almoço

– Ei! Peça antes de pegar! – reclamei, e recebi uma piscadela em troca – Humpf.

No dia seguinte…

– Bom dia Frisk! – Sans me cumprimentou e eu ignorei – Bom dia! Bom diiia! – Continuei ignorando – Pare de me ignorar!

Sans finalmente se sentou em sua carteira desistindo, e esperou o professor chegar. Seria mais uma aula como as outras, nem vou detalhar ou descrever. Quando ela acabou, vi que seria aula de educação física. Corri para o vestiário, me troquei, e fui para o campo, onde aconteceria a aula.

Sans já estava lá trocado conversando com um amigo quando o professor chegou.

– É o seguinte! Façam duplas e logo em seguida o aquecimento! E rápido! Daqui a pouco faremos um jogo!

Todos já estavam se aquecendo com suas duplas, menos eu que estava sozinha.

– Frisk! – Sans me chamou – Seja minha dupla!

Ele nem esperou minha resposta e abandonou a dupla dele, que por sinal ficou surpresa com a atitude dele, começando o aquecimento comigo. Tentei fugir, mas não consegui, Sans era forte demais comparado a mim. Depois do aquecimento, começou a aula "normal", tive que me separar dele, pois meninos e meninas têm aulas separadas.

Quando a aula acabou…

Eu estava finalmente indo para casa, confesso que estava muito cansada e só queria deitar na minha cama e jantar lá mesmo. Me aproximei da saída da escola, até que…

– Frisk! – Sans me chamou, de novo – Vamos para casa juntos de vez em quando!

– A minha casa fica para lá – eu disse indo para a esquerda

– A-A minha casa também deste lado! – Sans disse me seguindo, devia estar mentido

– Se você diz…

Nos distanciamos da escola, estávamos cada vez mais próximos de minha casa. Nenhum de nós falou nada até agora, e o silêncio teria continuado, se não fosse por Sans, que resolveu quebrá-lo.

– Já se acostumou com a escola? – ele perguntou, mas não respondi – Fez novos amigos? – também ignorei – Ei! Fale comigo!

– Por que você está me fazendo companhia? – perguntei fria

– Ah! Por quê? Bem… Eu… Espera, por que será? – ele começou a pensar – Espera, por que será?

– Você é tão idiota… – disse baixinho

– Hein? Ah! Frisk, me diga, qual seu segredo para ler mentes? – fiquei chocada com a pergunta dele – É tão legal! Eu poderia fazer muitas coisas com isso!

– Idiota… – dessa vez não disse tão baixo assim

– Ei! Por que você me chamou de idiota?!

– Eu te chamei de idiota, porque você é um idiota! Ler mentes não é nada legal! Você só diz isso porque não sabe de nada, não é mesmo?!

Disse isso e saí correndo com raiva para casa, não queria nem mais olhar para a cara do Sans, pelo menos não no momento. Ele vê graça no que eu mais odeio. Talvez eu fique um tempo sem falar com ele por causa disso.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...