História Mine - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Candice Swanepoel, Maxwell Andrade, Thiago Silva, Zlatan Ibrahimovic
Personagens Candice Swanepoel, Zlatan Ibrahimović
Exibições 299
Palavras 1.126
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa Leitura!

Capítulo 11 - Capitulo 11


Fanfic / Fanfiction Mine - Capítulo 11 - Capitulo 11

Janeiro de 2016:

Assunto delicado:

Zlatan estava um pouco mais estranho esses dias, estava mais quieto, um pouco mais mau humorado, visitou muitas vezes a sala de Nasser e andou pendurado em Mino. Estou respeitando o momento dele, porque sei que ele irá me contar o que é.

Como sempre acontece, Zlatan chega antes de mim mais algo estava estranho, tudo estava silencioso demais. Ele ficava jogando vídeo game ou socando um saco de areia e pelo que eu pude não ouvir, ele não está fazendo nenhum dos dois.

- Zlatan! – chamo alto.

Ele não responde.

Deve ter saído.

Fui para o nosso quarto e fui direto para o banheiro. Assim que terminei de tomar meu banho e sai do banheiro, eu encontrei Zlatan sentado na cama e encarando os pés.

Isso não é nada bom.

- Aconteceu alguma coisa? – pergunto.

- Pode terminar de se vestir... eu espero. – ele diz.

- Ok.

É coisa séria.

Vou até o nosso closet e visto a primeira coisa que vejo.

- Pronto... pode falar. – digo ao voltar para o quarto.

Ele respira fundo.

- Não vou renovar com o PSG. – ele diz.

Eu jurava que ele iria aceitar as propostas tentadoras que só Nasser sabe fazer.

- Nasser teve um mini ataque? – pergunto.

Ele ri um pouco.

- Um grande ataque. – ele diz.

- E ai...? – pergunto.

- Já recebi algumas propostas...

Me sento na cama ao seu lado.

- E?

- Na verdade foram muitas... quase toda Europa entrou em contato com Mino, China e os EUA também andou me sondando.

- Hum...

- Descartei a China. – ele comenta.

- Por quê?

Sabia das propostas que eles faziam, pareciam ser donos de maquinas de fazer dinheiro.

- O futebol lá é fraco, sem nenhuma competitividade... não é para mim. – ele diz.

- É... tenho que concordar. – digo.

Ele fica calado.

- E as propostas? – pergunto.

- Vieram da Suécia, Alemanha, Espanha, Estados Unidos, Rússia e... e Inglaterra.

- Alguma já se destacou? – pergunto.

- Novos desafios são sempre os que se destacam... – ele comenta.

- Hum... então você está em duvida sobre Estados Unidos, Alemanha, Rússia e Inglaterra? – questiono.

- Não gosto da Alemanha. – ele diz.

Reviro os olhos.

- Três opções então. – corrijo.

- Qual você escolhe? – ele pergunta.

Olho para ele sem entender.

- Você que vai jogar, eu só estou aqui para apoiar sua decisão. – digo.

- Mais você vai comigo... – o interrompo.

- Como assim eu vou com você? – pergunto.

- Você é minha mulher é obvio que você vai. – ele diz.

Me controlei para não ri e criar uma situação mais complicada do que já era.

- Eu sei que sou sua mulher, mais eu também tenho uma vida profissional e não vou largar tudo. – digo.

- Eu não disse que você vai largar tudo. No meu contrato terá uma cláusula assegurando um emprego para você. – ele diz.

Fico encarando ele.

Eu não estava acreditando no que tinha acabado de ouvir.

- E ai, qual sua escolha? – ele pergunta.

- Zlatan... – começo.

Respiro fundo para não falar coisas que eu possa me arrepender.

- Eu não vou com você... – ele já me interrompe.

- Como assim não vai? – ele pergunta.

- Você precisa de um novo desafio, eu não. – digo.

Ele ri irônico.

- Zlatan, eu sei que você precisa se sentir desafiado e eu entendo isso... eu quero que você entenda que eu estou bem em Paris, que estou bem no clube e que não quero deixar tudo isso. Meu emprego no Paris foi conquistado pelos meus méritos, cheguei a chefe do departamento porque mereci, fiz por onde... eu não quero sair do Paris, muito menos porque você vai arranjar algo para mim. – digo.

- Você sabe que é uma fisioterapeuta famosa, qualquer clube desejaria ter você no corpo medico. – ele tenta argumentar.

- E eu já recusei outras propostas porque me sinto bem aqui... eu não vou abandonar o clube porque você vai buscar um novo desafio... – ele me interrompe.

- Você escolhe o seu trabalho? O nosso casamento não significa nada para você? – ele pergunta um pouco alterado.

- O nosso casamento significa tudo para mim... eu não estou escolhendo o meu trabalho ao invés de você, eu estou colocando na balança tudo. Do que vai adiantar eu ir com você e não me sentir feliz no trabalho? Você busca a sua realização profissional e eu já encontrei a minha. – tento explicar a ele.

Ele balança a cabeça negativamente.

- A infelicidade profissional vai trazer problemas para o nosso casamento e isso é a ultima coisa que eu quero. – concluo.

- Como se a distancia fosse ajudar. Quantas vezes no mês vamos conseguir nos ver? Por quanto tempo o nosso casamento vai resistir?

Puxo o rosto dele para ele me olhar.

- Eu te amo e isso não vai mudar de acordo a sua localidade. Te amo tanto que sou capaz de entender que você precisa disso para ser completamente feliz, te amo tanto que confio cegamente em você, te amo tanto que sempre irei te deixar partir em busca dos seus sonhos porque sei que nada em mim vai mudar. Eu espero que você confie em mim do mesmo jeito que eu confio em você. – digo.

Ele suspira.

- Eu estou preferindo a Inglaterra. – ele diz.

Consegui convencer ele.

- É... vai ser bem desafiador... – digo.

- O que eu preciso. – ele fala.

- Ouvi dizer que Mourinho que vai assumir o United. – comento.

- É, ele vai assumir e esse é um dos motivos para eu querer ir para lá. – ele diz.

- Vai virar um red? Hum... gosto de você de vermelho. – digo e pisco para ele.

- Você gosta de Zlatan de todo o jeito. – ele diz convencido.

Dou risada.

- Mais que sueco que se acha... – digo empurrando o ombro dele.

Ele pisca para mim.

- Vou avisar a Mino da minha escolha e vou mandar ele trocar a clausula... – ele diz.

- Mudar para o que? – pergunto curiosa.

- Em caso de lesões só você irá cuidar de mim. – ele diz.

- Zlatan... não subestime os médicos de lá. – digo.

- É algum crime querer e poder ter a sua mulher cuidando de você? Claro que não.

- Vamos fazer assim... qualquer coisa além de estiramento grau um, passa a ser algo a ter que ser tratado comigo. – digo.

- Ok. – ele concorda.

- E... tem que falar com Nasser... – me lembro.

- Ele já está a par de tudo, inclusive assim que me aposentar terei um cargo no clube. – ele comenta.

Nasser faz tudo para Zlatan.

- Se já está tudo resolvido... então só temos que esperar. – digo.

- E aproveitar. – ele diz acariciando meu braço.

- É... um boa ideia... – digo.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado...
Está tudo em ordem......mais se segurem...................................
Bjssss!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...