História Minha adolescência com o pânico. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 38
Palavras 1.312
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Essa história contém alguns fatos baseados em meu passado.

Capítulo 1 - A primeira crise


Olá, meu nome é Thiago, muito prazer.

Bom, eu não sou muito bom em contar histórias, na verdade... eu não sou muito bom em nada
Mas eu estou aqui pra contar um pouco da minha história pra... pra quem sentir vontade de ler isso...

Então, vamos começar.

Atualmente eu tenho 20 anos e eu tô aqui hoje pra falar um pouco sobre minha adolescência, que diga-se de passagem, não foi tão comum assim.
Na verdade, eu tinha uma adolescência normal até um certo dia...
Mas antes de falar sobre meu passado, que tal falar um pouco sobre mim?

Atualmente, eu sou um cara que vive de aluguel, não tenho um emprego fixo, apenas faço uns bicos pra me sustentar. Tudo o que eu preciso é de uma boa internet, um bom computador e, é claro, um ótimo café!

Sei que você aí deve estar achando que eu sou um completo fracassado...sinto muito em dizer, mas você está errado

Eu vivo desse jeito bem “simples” porque eu realmente não me importo com essas coisas. A única coisa que eu me importo é com meu cérebro, desde que ele esteja funcionando perfeitamente, tudo ótimo!


Sobre minhas características físicas?

Bom, eu sou baixo, tenho 1,65 de altura. Não tenho músculos, nem um abdômen trincado, ou coisas do tipo. Eu sou completamente diferente dos outros caras da minha idade. Eu sou apenas um guri baixinho que usa óculos e vive com uma camiseta xadrez.

Mas eu nem sempre fui assim, na minha adolescência eu era um jovem comum, morava com os meus pais, ia pra escola, saia com os amigos e essas coisas idiotas que adolescentes fazem
Eu nunca fui muito atraente e nunca tive qualidades chamativas, eu era apenas um garoto que era apaixonado por tecnologia, cálculos e computação.
Eu não era aquele tipo de garoto "capitão do time de futebol", saca? Sempre fui mais na minha, só queria estudar para meu projeto, sem me preocupar com o que os outros pensariam de mim
A propósito, meu projeto é um jogo.
Sim, um jogo!
Mas não é qualquer jogo. Quero fazer um jogo que retrata a realidade de quem sofre com depressão, síndrome do pânico, ansiedade... ou qualquer outra doença psicológica. Quero que não haja mais vítimas de pessoas horríveis dizendo que isso é "frescura", porque não é! Quero conscientizar as pessoas, para que eles percebam que estão lidando com uma doença grave, e quando encontrarem alguém assim, ajude-o ao invés de piorá-lo.

"Mas Thiago porque você quer tanto fazer um jogo falando sobre doenças?"


Bom, é aí que entra a minha adolescência.
Como eu disse acima, eu era um adolescente normal, até que um dia, conheci uma garota...
No começo, ela era maravilhosa, ela era quase da mesma altura que eu, ela tinha 1,59. E mesmo com apenas 6cm de diferença, eu sempre chamava ela de baixinha. Ela tinha um sorriso maravilhoso que podia encantar qualquer um, ela tinha uma personalidade incrível, era carinhosa, sempre me chamava de “amor”, me abraçava e era carinhosa cmg.

Mas, ela tinha um único defeito.

Ela sofria com depressão, mas ela era forte, sempre sorria e dizia que estava tudo bem.

Mas eu sabia que não estava nada bem, pois o brilho em seu olhar se esvaiu completamente.

O tempo foi passando e ela foi mudando, foi deixando de ser a garota maravilhosa que eu conheci e começou a ser uma garota fria, que era grossa e me maltratava emocionalmente.

 

Thiago, até quando você vai continuar com isso? Você tá vendo que isso só vai te destruir, já tá mais do que claro que ela nem gosta mais de você! Acorda Thiago, acorda!!!  - Meus amigos diziam.


Talvez vocês estejam certos. Mas, eu me importo demais para parar de tentar. Eu cheguei tão longe, não vou desistir aqui. - Eu respondia com um brilho nos olhos e o coração cheio de esperança!


Tudo ia “normal”. Ela era fria, mas eu continuava lá dizendo o quanto eu à amava.

Mas… Um dia ela conheceu outro garoto.
Como eu disse, eu nunca fui muito atraente e nunca tive nenhuma qualidade, então era normal encontrar algum garoto "melhor" que eu.
Com o passar do tempo, ela começou a falar muito desse garoto e cada vez que ela falava, os olhos dela brilhavam... aquilo me irritava tanto!
Então, com o tempo, ela começou a parar de dar atenção pra mim, eu sentia que estávamos distantes a cada dia que passava, ela era minha luz e eu não queria que ela sumisse...

Mas não havia nada que eu pudesse fazer, ela não era minha namorada, ela era livre pra fazer qualquer coisa que quisesse. Mas eu queria que ela ficasse ao meu lado, eu daria tudo por apenas um olhar daquela luz estelar que ela tinha em seus olhos


Com o passar do tempo, ela voltou a ser aquela menina pela qual eu me apaixonei, ela voltou a ter o seu brilho e voltou a dar aquele sorriso encantador… Cara, eu estava tão feliz com isso!

Mas… no fundo, eu sabia que o motivo de ela ter voltado a brilhar e ser quem era antes, não era por causa de mim. E sim, por causa do garoto que ela havia conhecido.

"Você gosta mais dele do que de mim, certo?" 
- Perguntei a ela.

"Ai! Me deixa em paz, eu não tenho nada haver com a sua vida. Eu estou muito bem assim, solteira e sozinha."


-"Ei! Para com isso Helena! Você não tá sozinha. Eu tô aqui com você".


"E quem disse que eu preciso de você aqui? Quem disse que eu preciso de você aqui Thiago?! Vai embora! Me deixa em paz."


Então ela simplesmente foi embora, a minha preciosa luz se apagou, me deixando completamente no escuro e sozinho...
Eu estava com medo, eu não queria mais ir a escola, eu não queria mais levantar da minha cama, nunca mais! A única coisa que eu queria era chorar e me questionar o porquê de toda essa merda ter acontecido.
Eu fiquei tão abalado com o fato de ela ter me deixado completamente sozinho que eu me tranquei em casa por um mês, não fui a escola, quase não levantei da cama e não comia direito.
Era horrível, mas essa era a minha rotina.
Mas, eu não queria que as coisas continuassem assim, eu queria me divertir com meus amigos, conviver com a minha família e ter a porra de uma vida normal!
Então um dia eu decidi que tinha que viver, e eu decidi que iria sair de casa e recomeçar tudo novamente.
Então eu tomei um banho, me vesti com a melhor roupa, comi a melhor comida e me preparei pra sair e ter minha vida de volta. Eu estava tão empolgado!
Mas... quando eu abri a porta, algo aconteceu.
Minhas pernas travaram... Eu não conseguia me mover... Meu coração estava acelerando.... O que diabos está acontecendo??? O que é esse sentimento horrível no meu peito??? - Eu pensava.
Foi então que eu percebi que aquele sentimento era... medo. Mas medo de que? O pior era que eu não fazia a mínima ideia.
E quanto mais segundos passavam, mais o meu coração acelerava... Por favor, alguém faça isso parar!!! - Eu gritava.
Eu só queria que aquilo acabasse, eu só queria ter uma droga de vida normal!
Então eu comecei a sentir um formigamento e uma leve tontura, eu tentava me mexer para voltar para casa, mas o meu corpo não estava sob meu controle mais, o pânico me dominou.
O que eu podia fazer? Isso nunca tinha acontecido antes.
O formigamento ficou mais forte e o meu coração estava tão acelerado que eu achei que iria explodir. O formigamento começou em minhas mãos e começou a subir para o meu peito, eu sentia como se o meu peito fosse explodir.
De repente, a tontura tomou conta do meu corpo, eu estava me sentindo completamente fraco e patético. Logo em seguida, eu desmaiei e rolei escadas a baixo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...