História Minha, completamente minha! - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Ino Yamanaka, Karin, Kushina Uzumaki, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara
Exibições 84
Palavras 878
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Mistério, Suspense, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Era para postar ontem, mais não deu :/

Tá aí!

Capítulo 4 - Capítulo 4 - Coisa de Uchiha (Parte 1)


Sasuke Uchiha

Digamos  que  hoje eu  acordei pensativo,  pensando  em ontem  a noite, no que ela disse

"Adoraria conhece-lo,  Uchiha."

Será mesmo que  isso pode ser verdade? Ela quer me conhecer mesmo?  

Ou não,  sei lá.  Mulheres  são difíceis,  não entendo. 

Talvez  eu  ccoloque meu  plano de conquista-la  hoje, é para não dar errado eu falei com o Naruto, talvez ele saiba  de algo, afinal ele é casado mesmo. Mais se depender de Naruto,  isso com certeza, mesmo, nunca iria dar certo.

Fui  até  a casa de Naruto e parece que a caralha tá  seria,  só  ouvia  os gritos de Hinata lá da esquina. Cheguei  até a porta e  bati umas cinco  vezes e a briga não  acabava,   até que  eu  entrei de uma vez.

-  NARUTO, VENHA  ATÉ  AQUI!  - Hinata  o chamou  com um pedaço de madeira na mão,  o baka chegou  perto  dela amedrontado. 

-  O - o que é?  - Gaguejou.

- Quem  foi  que matou o Jaimimho?  

Todos  se olharam,  até  as crianças, acho que foi  elas,  elas  estavam rindo. 

- Eu não sei, mais não  fui eu!

- Desde  a  festa  de Sábado ele sumiu.

-  E  o que te faz pensa  que  foi eu  que matei o porquinho  da índia? 

- Você odiava ele por que  eu dava mais atenção par  ele é por que eu dava  mais banho nele do que em você. - Disse - E as crianças por que eu dava  o cereal deles para  o Jaimimho. 

Ela  deu uma paulada na cabeça  de cada um.

E  o que eu  fiz? Fui me emtrometer!

- Que eu saiba não  se dá cereal para um  esquilo.  

Eles se  assustaram e eu me  aproximei,  ela deu um sorriso meigo e veio até mim.

- Primeiramente não  é  um esquilo e sim um porquinho da índia, segundamente o  que  você está fazendo aqui?  

- Preciso  falar  com o Naruto, um  assunto sobre a...

- Sakura! - Ela terminou, olhei para o Naruto e ele deu de ombros. - Eu sei que  você  gosta  dela Sasuke,  eu, você  é  todos sabemos disso.

Porra,  até  as crianças  concordaram!

- Tá  tão na cara assim? -  Perguntei triste, Poxa, acho que  só  ela não percebeu. 

- Sim, está.   

-  Sasuke,   se eu  fosse você eu  tentava  de tudo pra  ficar com  ela.

-  E  eu  tento, mais ela não  dá bola pra mim. -  Escondi minha  cabeça de lado da porta, acho que  Hinata babou  ali.

-  Caralho,  me desculpa  Narutinho mais porra Sasuke, você é  um  tesudo gostoso que até  eu pegaria  se  não  fosse  casada - Comentou,  fazendo carinho  em Naruto que  ficou emburrado (TOMA) - Então  faça de tudo mesmo, não deixe nada escapar.  Se quiser  que Sakura fique com você,  faça rápido pois eu soube  que  está  tendo um role  aí com um cara e  a Sakura tá quase para pegar.  

MEU DEUS!

-  Tá,  mais eu  quero levar  ela para sair, onde eu levo?  -  Desemcostei  da  parede, esperando Hinata falar.

Ela empurrou  Naruto, colocou  as mãos  e meu ombro e falou seria. 

- Leve-a  até    sorveteira e quando sentir  que  é  a hora, se declare!

Que  idéia  em.

- Meu deus, nossa que  idéia  linda!  -  Disse  irônico. 

- Ah  qual é,  eu fiz  isso com  o Naruto e olha como estamos.  

Tem como não  rir?


Horas depois.


Tá,  resolvi  seguir o concelho  de Hinata. Parece ser uma boa, pois eu  não pensei em nada. Poxa, não sou um cara romântico nem nada, por isso não consegui  pensar,  eu acho. 

Quando voltei  para casa, encontrei Sakura sentada na minha poltrona mexendo no celular, fui devagar perto dela  e tirei  o celular.

-  Vá  se trocar se quiser ir comigo  na sorveteira.  - Disse direto mesmo.

Ela saiu da poltrona e te tava pegar o celular, mais como eu era alto ela não conseguiu. 

-  Me dá  Sasuke! -  Que linda. 

- Ora, chamando pelo meu nome? Que lindo!  -  Brinquei. 

-  Para de graça,  pode me dar  se não  eu  não vou. - Ahhh. 

Entreguei o celular e eu  e  ela fomos se arrumar, descemos e ela me elogiou.

-  Para alguém que só  vai na sorveteira,  você está  muito arrumado, mais tá  gato! -  Disse rindo. 

-  Você  também para  alguém que está  me acompanhando.  - Sorri e ergui o braço - Vamos?

-  Agora.   -encaixou seu braço e fomos andando mesmo. 


Quando chegamos ela acabou  com  escolhendo um sorvete de baunilha  e eu de flocos,   até  então a conversa rolou, soube vavárias  coisas dela: Soube  que ela já trabalhou como enfermeira  num hospital dela, e que  seus pais tem de mais dois filhos,  ela, um  menino mais novo e o irmão mais velho dela que ela disse que ele é muito ciumenta.  No fim, acabei descobrindo  que ela está   apaixonada,  o que  pra mim  foi um iro dos grandes. 

É essa a hora.

-  Olha  Sakura, preciso falar  uma coisa com você -  Falei, quase morrendo  de tanta.. de... Aaaaah. 

-  Sakura?  -  De repente um  filho da puta  apareceu estragando  o meu momento. 

-  Oh, Sasori , Oi  - Cumprimentou  - Sasuke, esse é Sasori -  Olhei para ela e ela movimentou  os lábios  ,  dizendo: "Ela ele de quem eu  gosto"

PORRA

-  Prazer -  O ruivo sorriu.

Sorri  falsamente,  claro.

- O que você iria  falar mesmo  Sasuke? -  Perguntou  ela.

-  Ah, nada, nada demais,  é uma coisa  boba. 

Nessa  hora  meu sangue  subiu.



Notas Finais


TERMINEI E OE SAI MAIS UM


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...