História Minha Deliciosa Secretaria Estagiária - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ecchi, Hentai, Original, Romance, Yuri
Exibições 131
Palavras 1.744
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 12 - O Convite - Parte 2


 Tava curiosa em sabe que tipo de convite era esse. Fui logo abrindo pra sabe que tipo de festa séria mais única coisa estava escrito era algo sobre festa de mascaras. Pior que não tinha uma roupa boa para esse tipo de evento, tomei mais apenas mais outra breja e deixei bar.

 Peguei um ônibus fui até shopping na cidade, lá tinha algumas lojas que eu conhecia podia me ajudar escolher uma boa roupa. Chegando, fui às do primeiro piso, eu falei com moça precisava ir evento de mascaras, ela só tinha vestidos muitos provocantes eu até provei alguns deles realmente havia gostado acabei levando dois deles.

 Até moça que trabalhava ficou surpresa ao saber que esse vestido cabia bem sobre o meu corpo fez até certo desconto nos dois rendeu bastante meu dinheiro, mais faltava apenas mascara, nessa loja não tinha fui para andar de cima quando avistei Lauren ela estava acompanhada, as duas foram praça de alimentação eu curiosa fui ver e olhando bem elas também tinham um convite... Mesmo dado pela Carol no bar, que pude ver as mascaras delas dentro das sacolas.

 Então ela também foi convidada? Não... Não pode ser mesma festa, deixai praça e fui tal loja, depois de dar uma boa olhada em todas achei uma que era minha cara eu tinha certeza que com essa ninguém iria descobriria quem eu sou. Também pelo preço claro teria sucesso nessa festa.

(...)

 Em casa eu ainda tinha muita coisa para fazer antes de ir essa festa... Lavei as roupas e pior que tinha louça pra lavar pensando Suzan tinha feito. Passei pano no chão me joguei no sofá. Nunca pensei que cuidar de uma casa fosse tão difícil só agora entendo minha passa para deixar tudo nos trincos.

 Sabia cozinhar mais tava com muita preguiça já que teria sujar muita louça, pedi uma comida pronta, nem demoro pra chegar e foi só eu sentar para campainha tocar. Isso era um saco, fui ver quem batia na porta era Suzan novamente com mais besteira nas sacolas.

Suzan: EI, já tá comendo? Nem me espero?

Marcela: Entre logo antes que me arrependa... Que trouxe ai?

Suzan: Comida da boa, para deixar seu estoque em dia... Tá comendo que?

Marcela: Arroz, feijão, macarrão com carne moída e só uma coca gelada que sobro de ontem. Ah e você nem lavou louça de ontem.

Suzan: Esqueci foi mal... Vou usar seu banheiro já volto para gente comer juntas...

Marcela: De descarga!

Suzan: Pode deixar...

 Doida tinha deixando sua bolsa cair e ela também tinha um convite era idêntico, será que elas também frequentavam bar da Carol? Acho foi por isso que ela sabia de muita coisa da Jéssica. Coloquei convite dentro da bolsa dela, bem antes dela voltar.

Suzan: Que foi...?

Marcela: Nada, vamos comer to com muita fome.

Suzan: Claro que tá depois de semanas sem comer até eu.

Marcela: Se vai alguma festa?

Suzan: Vou sim, vai ser legal queria muito leva-la mais só tenho um convite.

Marcela: Que bom assim posso ficar de boa sossegada.

Suzan: Boba... Sério que vai fazer?

Marcela: Sai um pouco ainda não sei... Tenho muito tempo pra decidir.

 Mal sabia que eu também iria para essa festa, para falar verdade também estava bem curiosa. Quando a noite chega eu tomei aquele bom banho e coloquei vestido e joguei pouco do perfume novo havia comprado no shopping, para finalizar mascara.

 Nem eu me reconhecia... Mascara tinha ficado perfeito no meu rosto, sei que hoje o bicho vai pegar na aquela festa mais já estava preparada. Fiz apenas alguns retoqueis e deixei apartamento, claro que chamei um táxi para me levar até local.

(...)

 Festa de mascaras aconteceria numa mansão, longe da cidade e demoro bocada para chegarmos esse local e já tava na hora de comprar um carro. Pátio tava lotado carros para não chamar muita atenção pedi para motorista parar quase na entrada, paguei eu fui andando até porta, quando bati duas vezes, um cara alto apareceu mando mostrar convite. Tirei da bolsa e o entreguei, ele analiso confirmo dizendo que podia entrar.

 Caminhei por um longo corredor... Mais nesses corredores estavam lotados mulheres se pegando em meio toda essa escuridão, parecia mais uma festa proibida claro Carol escolheu melhor lugar para isso acontecer se não numa mansão fora da cidade e sem ninguém por perto.

 Logo frente desse corredor podia escutar som vindo do outro lado da porta, quando abri tinha muita gente espalhado pelo salão. Da aqui a onde estava não podia saber se elas realmente vieram, desci uns pequenos degraus andei até mesa onde tinha algumas bebidas variáveis que com certeza estavam batizadas por causa do cheiro.

 Peguei um copo e olhei em volta era difícil de ver alguma coisa por causa da luz baixa apenas deixaram as luzes coloridas rodando no teto. De repente musica ficava agitada do nada, salão tomado de gente que começavam dançar e foi quando senti alguém me tocar por trás, era Carol.

Carol: Quase não identifiquei você... Por que tudo isso?

Marcela: Será melhor assim... Quem mais você deu convite?

Carol: Cada uma recebeu dois convites para trazer uma acompanhante eu fiquei bem surpresa em saber que Lauren está aqui assim como Suzan também... Apenas Jéssica não veio ou ela possa estar espalhada em qualquer lugar do salão.

Marcela: Vi os quartos quando entrei... Por isso escolheu esse lugar?

Carol: Mansão minha... Um presente para ser mais exata, essa vai ser ultima festa.

Marcela: Por quê?

Carol: Estou indo para Paris na próxima semana, tenho umas coisas para resolver por lá... Problemas pessoais pra ser exata.

Marcela: Que pena... Gente nem se reencontro já está de saída.

Carol: Não se preocupe... Voltarei em breve... Apenas curta festa.

Marcela: Vou tentar.

 Logo minha frente tinha uma poltrona de couro, fui para lá me sentei. Essa festa tava muito chata apesar ter vindo sozinha. Fiquei apenas observando quando outro lado da sala alguém me fitava tomei um gole do copo que peguei na mesa foi quando que veio até mim, sentou-se na poltrona ao lado.

 Pela voz... era ela... Jéssica, ela veio falar comigo eu inventei dizendo que meu nome Thais, pior que nem percebeu nada. Agora percebo realmente gente não tenho aquele amor ou aquele sentimento.

Jéssica: Thais...? Está sozinha?

Thais: Por que quer saber? Algum problema deu estar sozinha?

Jéssica: Não, eu também vim sozinha então pensei que pudéssemos conversar é...

 Quando ela veio me beijar eu virei rosto, para surpresa dela.

Thais: Sai beijando qualquer uma? Já pergunto e eu gosto dessas coisas?

Jéssica: Hehehe... Gostei de você Thais... Você muito misteriosa, que fez pra vim essa festa?

Thais: Não tinha nada para fazer então eu vim. Se pensa que sou uma mulher fácil se pode tirar seu cavalinho da chuva... Posso ver quem presta quem não presta.

Jéssica: Você parece alguém que eu conheço... Marcela, ela uma amiga de infância só gente brigo feio na ultima vez nos vimos... Só queria dizer que eu ainda gosto dela...

Thais: Gosta dela...?

Jéssica: Foi difícil quando eu tive que partir, eu já amava desde aquela época só que não tive coragem de abrir meu coração e pior que fiz grande besteira com ela como eu pude ser burra... Sei falo da boca pra fora mais devia te entendido os sentimentos dela esse foi meu maior erro.

Thais: Não é tarde para se redimir...

Jéssica: Verdade...? Não quero perde-la... Mais acho que já a perdi... Desculpa.

Thais: Sem problemas...

 Por mais que eu tentasse redimir choro...

 Não deu... Passei pela multidão...

 Procurei um banheiro... Acabei achando um no segundo andar...

 Removi mascara... Meu rosto estava manchado...  Enchi mão de água joguei no meu rosto... Desfazendo toda maquiagem que tinha feito... Por que eu tava brava?! Minha vontade era de quebrar tudo viesse na minha frente sem pensar duas vezes... Mais essa não é minha casa... Eu não posso fazer isso...

 Não podia voltar para festa desse jeito...

 Eu respirei fundo por três vezes... Foi quando levantei cabeça e tinha alguém atrás de mim... Tirou mascara era Jéssica... Suas mãos tocaram minha cintura me virei pra ficar frente a frente com ela... Nossos olhos se encontraram mais dessa vez as coisas foram bem diferente do que antes... Fui eu que dei nosso primeiro beijo.

Marcela: Como sabia que era eu...?

Jéssica: Você não me engana... Desde começo sabia e nunca me esqueci do seu olhar que era única coisa conseguia imaginar nos meus sonhos... Sinto muito por ter falado aquilo no hospital, mais eu te amo Marcela, eu quero você só você...

Marcela: Por que... Demoro tanto para me dizer isso? Fez-me passar todo esse tempo pensando em você... Não sabe quando eu sofri com sua saída... Já que meu mundo de um jeito... Havia acabado... Estou sozinha agora... Agora só tenho você...

Jéssica: Faremos isso dar certo dessa vez... Eu juro.

Marcela: Shhh... Não fale mais nada... Estou pronta.

Jéssica: Aqui? Agora?

Marcela: Menos...?

Jéssica: Não... Aqui está bom demais...

Marcela: Hmph... Sua safada gostosa.

 Foi aqui mesmo no banheiro que gente fez amor... Sua mão desceu até minha vargina já colocando os dois dedos para dentro dela na hora senti aquilo quente queimar todo meu corpo, essa era primeira vez que eu tocava nela sendo estava amarada sobre cama realmente não podia negar tinha belo par de peitos aonde os lambia com todo prazer.

 Mais quando ela desceu foi de língua adentro da minha vargina, não pude segurar os gritos de prazer... Podia sentir e logo minhas pernas começavam ficar mole e segurava cabeça dela evitando que ela saia antes de terminar... Quando aquilo veio o gemido foi tão alto pensei alguém viria para verificar, mais ainda bem que ninguém apareceu...

 Também tinha fazer nela...

 Deixei louca de prazer... Fui logo de língua fazendo se contorcer toda sobre cômoda e mesmo sendo minha primeira vez eu fui muito bem até mais do que esperava fosse, mais na hora que tava saindo, ela seguro minha cabeça com as duas mãos... Olhei para ela seu rosto avermelhado mal conseguia manter-se de pé... Foi quando senti escorrer pelo meu corpo abaixo...

 Levantei e a beijei...

 Gente sabia que não poderíamos ficar no banheiro por muito tempo, eu sei que logo aqui do lado havia um quarto de hospedes... Foi pra lá que fomos... Foi lá continuou mais ambas já estávamos cansadas e depois de fazer pela segunda vez gente desmaio agora eu sei que esse era meu limite...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...