História Minha doce fada-madrinha - Sasusaku/naruhina - Capítulo 6


Escrita por: ~ e ~Mioui_Jungkook

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Jiraiya, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Personagens Originais, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Tsunade Senju
Tags Gaaino, Naruhina, Sasusaku
Visualizações 53
Palavras 2.215
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ficção, Hentai, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente, esse capítulo foi escrito pela minha pessoa

Mioui_Jungkook

Eu espero realmente que vocês tenham gostado e desculpem a demora para postar ok?

Kisses de uma ARMYGUINHA

Capítulo 6 - Problemas...


Fanfic / Fanfiction Minha doce fada-madrinha - Sasusaku/naruhina - Capítulo 6 - Problemas...

Em Fairytopia

 - Tsunade-sama, ontem a noite um suposto mago incêndiou a vila das kitsunes mágicas. - falou uma das fadas guardiãs

 Kitsunes mágicas eram belas raposas de 5 caudas. Sua origem vinha de uma raposa macho de 9 caudas, chamada Kurama. Este passou para o lado do mal, mas, as pequenas raposas queriam usar sua mágica para o bem, então, fugiram para Fairytopia e ergueram sua vila lá. Eram respeitadas e as raposas de elite entravam para o Tópico de Sonhos, que era comandada por Morfeu, o deus dos sonhos, e as raposas espalhavam sonhos bons, dizia a lenda também que quem achasse uma dessas raposas tinha direito a 5 desejos, o número de caudas da raposa.

 - estimativa. Quero uma estimativa de mortes - falou a rainha sentada em seu trono.

 - a população de raposas era de 4.000.000, agora, abaixou para 1.000.018, senhora. - a rainha arregalou os olhos. Como um mago matara tantas kitsunes assim?!

 - Minha filha... onde está minha filha?! - perguntou em desespero, levantando-se do trono.

 - Haruno Sakura está no mundo humano ainda, encontrou uma humana pelo que sabemos.

 - quem é? - iria sair da sala do trono para falar com Jiraya, quando a fada guardiã se pronunciou.

 - Hyuuga Hinata.

 Virou-se de imediato e notou que a fada não se recordava da princesa das águas Hinata, filha de Hyuuga Harumi e Hyuuga Hiashi, a portadora do Byakugan mais puro, a sereia mais bela e mais forte dos mares de Fairytopia, capaz de acabar com um exército de soldados com um de seus tsunames.

 - traga a "humana" também. - foi a vez da guardiã arregalar os olhos.

 - m-mas senhora...

 - não é um pedido. - a fada assentiu e se retirou, indo para a sala onde o portal para o mundo mortal se encontrava.

No mundo humano

 Hinata e Sakura estavam "limpando a casa". Quando digo isso, digo que Sakura estava usando mágica para limpar as coisas enquanto Hinata tentava inutilmente falar para ela parar pois seu pai chegaria a qualquer momento. O pai de Hinata sabia que Sakura estava lá, o mesmo até comprou uma cama, materiais, celular, e outras coisas para a mesma, mais seria um choque para ele chegar em casa e ver que suas mobílias estavam voando por ai enquanto um rodo se movia sozinho pelo chão. Esse era o pensamento de Hinata, mal sabia a garota que o pai ja vira isso e muito mais a respeito de magia.

 - Sakuraaaaaaaaa! Meu pai vai chegar e o que vamos dizer a ele? "Então pai, é que a Sakura é uma fada da puta que pariu e é minha fada madrinha agora!" -disse enquando fazia movimentos de uma pessoa autista com a mão, e assim que notou que a rosada não ouvira uma palavra que a mesma disse, descontrolou-se e bateu o pé no chão com força, e levantou as mãos, a água do balde atrás de si levantou, e começou a sair do balde, criando uma onda que estava prestes a ser jogada em Sakura. A fada a-encarou boquiaberta, apontando igual louca para atrás da azulada.

 0- c-como foi que você... - Hinata olhou para trás e abaixou os braços, fazendo toda a água cair no chão, Sakura engoliu seco e tentou recuperar a voz - Hyuuga. Hinata. - falou pausadamente - como foi, que você fez isso?

 - eu não sei! - gritou olhando para a água caida - eu não sei... - desta vez ela sussurrou, somente para ela ouvir

 Passaram 1 hora sem dizer nada, limpando a casa sem magia dessa vez. Quando Sakura vê uma pequena kitsune na janela da sala. Sakura puxa o braço de Hinata levemente, para que a mesma pudesse olhar para a raposa sem assusta-la.

 - liga pra Yumi, diga para ela vir IMEDIATAMENTE e trazer Miah consigo. - Hinata assentiu e ligou para Yumi, em menos de 5 minutos a mesma estava lá com Miah.

 - o que é? - perguntou a acastanhada

 - uma Kitsune mágica - a loira pronunciou-se - o que ela faz aqui?

 - adoraria descobrir! - Sakura foi em direção a janela e a Kitsune a-encarou. - o que faz aqui pequena?

 - ordens de sua mãe princesa, você e suas amigas devem vir comigo. - a raposa disse. A rosada virou para trás vendo Miah esconder suas asas e ir em direção a porta, acompanhada de Hinata e Yumi.

 - tudo bem. Estamos indo.

 - com pijamas? - perguntou indignada a raposa

 - sim - responderam as 4 em uníssono.

 - só por cima do meu cadáver! - a kitsune arrastou-as para a escada, obrigando as garotas a subirem. - a propósito, me chamo Mina.

 As meninas vestiram as roupas (notas finais) e acompanharam Mina até atrás da casa.

 Não muito longe dali, Naruto observava tudo. Não só  Naruto, quanto Sasuke e Gaara também observavam. Como eles são curiosos por natureza, seguiram as meninas até atrás da casa.

 - o que vocês estão fazendo? - falou Gaara calmamente assim que chegou.

 - GAARA! - as 4 exclamaram em uníssono (de novo)

 - quem é ela? - falou se referindo a Miah

 - prontas meninas... QUEM SÃO ELES?! - Mina disse se virando para trás.

 Tarde de mais.

 Uma forte luz branca cobriu a visão de todos, sim, eles estavam se transportando para Fairytopia.

Em Fairytopia

 - POR QUE ESSES MENINOS DESCONHECIDOS ESTÃO AQUI?! - exaltou-se Mina

 - não são desconhecidos... - sussurrou Hinata

 - EU AMARIA SABER HARUNO SAKURA! - A rainha brotou do inferno e assim que a rosada ouviu a voz de sua mãe, engoliu seco e passou a fita-la - QUEM SÃO ESSAS GAROTAS?! - Tsunade passou os olhos por todos, parando em Sasuke. A loira levou a mão aos labios e engoliu seco.

 - pois é maezinha... essas são Yumi, Miah, Hinata, Sasuke, Gaara e Naruto. Miah é uma fada madrinha e Yumi é uma amiga nossa, Hinata é a garota que escolhi para servir, mãe. - Tsunade recuperou sua postura e olhou friamente para Sasuke. A mesma fez um sinal com as mãos indicando que deveriam segui-la até a sala do trono.

 - ontem a noite um mago invadiu a vila das kitsunes magicas. - proferiu e todos se entreolharam - exatas 2.999.982 mortes. Tem idéia do que isso significa?

 - dona, ta tudo legal, tudo ótimo... mais eu não to entendendo PORRA NENHUMA! - Gaara disse

 A loira apenas revirou os olhos e encarou Hinata.

 - princesa do Byakugan - a azulada sentiu uma dor de cabeça lhe-invadir, sua visão ficou turva e só viu preto depois disso. Escutou vozes distantes dizendo coisas como "O que você fez com a Hinata?!" e "Hinata! Você ta bem?!".

 Depois disso ela abriu os olhos lentamente, e não estava na sala do trono, estava perto da água, uma bela água cristalina, onde podia ver sereias nadando alegremente.

 - Hinata! - ouviu uma voz doce pronunciar-se, olhou para trás e viu uma bela mulher com cabelos azulados - não está prestando atenção! - os olhos violetas da mesma agora estavam semisserados, enquanto encarava a pequena a sua frente.

 - desculpa, mama. - a pequena perolada deixou algumas lagrimas caírem, e a sereia maior limpou-as com o dedo indicador.

 - ei, ei... filha... não chore! Mamãe está aqui, mamãe sempre vai estar aqui! Agora você deve prestar atenção no que eu digo, se não, não vai se tornar rainha! - falou autoritária. A perolada assentiu e a maior moveu suas delicadas mãos para cima, e a água a-acompanhou, formou uma concha com a água, para em seguida congela-la passar uma espécie de camada por cima, formando uma bela concha de cristal. - quarde essa concha contigo Hinata, para nunca se esquecer de mim - a maior estendeu a concha de cristal para a filha.

 - eu te amo, mama.

 Hinata observou aquilo entreabriu os olhos, algumas lágrimas caíram enquanto ela procurava algo em seu pescoço, e assim que achou uma bela concha de cristal colocada em um cordão para ser um colar, sorriu abertamente. Hinata pulou na água e nadou o mais rápido que podia em direção aquela mulher, mas antes de chegar lá, sua visão ficou turva novamente, e ela voltou no mesmo lugar, perto das águas cristalinas. Mas dessa vez estava diferente,  tinha sereias nadando em desespero por toda a água, e fadas com armadura e espadas voando eufóricas.

 "Oque diabos está acontecendo"

 Hinata ouviu aquela voz novamente, e se acalmou, a voz era tão perfeita e calma, que passou uma segurança enorme para a azulada. Mas, algo estava errado, a voz calma e doce, agora estava em desespero assim como tudo ao seu redor. Olhou para trás e viu a sereia azulada entregando uma pequena sereinha de cabelos azulados e olhos perolados para... o seu pai?!

 - Hiashi... cuide da nossa filha, e a-leve para o mundo humano... - deixou algumas lágrimas caírem - lá, ela será segura, mais nunca, deixe-a esquecer sua verdadeira natureza. - a maior colocou o colar com a concha de cristal no pescoço da filha e beijou Hiashi. Era um beijo calmo, e ambos deixavam lagrimas caírem. - Hinata, minha filha... eu te amo tanto... por isso eu lhe-digo: no caminho da vida, você vai passar por muita dor e muito sofrimento, nessas horas, você vai respirar fundo, e se lembrar de quem você é, vai se olhar no espelho e ver que você tem uma história, e se essa história estiver em branco, me prometa, que você vai viver o suficiente para completar as páginas, começando por um objetivo, um sonho... e me prometa, que só vai colocar um ponto final na história quando cumprir o que deseja. Tem tanta, tanta, tanta coisa que eu queria te mostrar, te ensinar, te dizer... mas o tempo que tenho é pouco. Então, por favor, siga as pequenas instruções da sua mãe. Respeite o seu pai, ele vai cuidar de você por muito tempo, e creio que não vai te abandonar, seja estudiosa e tire boas notas, procure sempre se manter calma, faça amigos de verdade e se apaixone. Mais não pela pessoa errada. Se apaixone por alguém que vá cuidar de você, me dê netinhos lindos e saudáveis, nunca se esqueça que o lugar que você pode chamar de lar, é onde vão de receber de braços abertos, tenha cuidado com certas pessoas, nunca aceite nada de estranhos, esteja sempre sorrindo, porque sei, que o seu sorriso vai ser maravilhoso. E o mais importante: perca a beleza, perca o dinheiro, perca os amigos... mas nunca perca a dignidade, nunca perca a esperança, e nunca perca a vontade imensa de amar, esteja sempre disposta a ajudar, pois gentileza gera gentileza. Nunca se esqueça disso: eu te amo. Não só eu, como Fairytopia inteira ama essa sereia maravilhosa que vai ajudar muita gente no futuro. - Harumi beijou a testa de Hinata e chorou um pouco.

 - eu vou cuidar da nossa filha, Harumi. - Hiashi limpava as lágrimas teimosas que insistiam em sair.

 Os olhos de Hinata arregalaram-se, aquela era sua mãe?! Uma rainha?! Uma sereia?! Ela era uma sereia?! Seu pai era um tritão?! Essas perguntas rodavam a cabeça da mesma até sua visão novamente ficar turva. Ela estava em um campo sem vida, com uma mulher morta a sua frente, essa tinha cabelos negros e segurava consigo um pequeno garotinho assustado. Olhou para cima e viu uma batalha sendo travada nos céus. Sua pele se arrepiou, seu coração falhou uma batida, seus olhos estavam repletos de água, e agora já desciam em cascata.

 Ela viu sua mãe ser morta.

 Viu o quanto sua mãe era corajosa, e viu que ela não morreu em vão, viu que ela era bondosa, e se morreu, foi para um bem maior.

 - mama... - sussurrou, e Harumi lentamente virou sua cabeça enquanto tinha forças na direção de Hinata.

 - e-eu te amo, m-minha fi-filha, eu te a-amo, Hinata. - ela disse travando algumas vezes por conta da dor que sentia. Hinata sentiu a visão ficar turva e escureceu.

 Ela abriu os olhos com uma certa dificuldade, procurou o lago, não achou, procurou as sereias, não achou, procurou sua mãe e... não achou.

 - Hinata! Você está bem?! - olhou para o lado e Sakura estava lá, com os olhos repletos de água.

 - e-estou... - olhou ao redor e viu que estava na sala do trono, todos estavam ao seu redor e ela estava deitada no chão - o que aconteceu?

 - aquela moça loira ali ó - Gaara apontou para Tsunade - falou algo como "princesa do Byakugan" e você caiu e ficou ai sussurrando coisas como "mama" "não" essas coisas.

 - meu nome é Tsunade rapazinho. E Hinata, o que você lembra?

 - tudo. Minha mãe é Hyuuga Harumi, ela era uma rainha, ela, e-ela morreu, e-e... eu sou... - ela sabia o que tinha acontecido, se lembrava perfeitamente, mais não conseguia dizer.

 - tudo bem, Hinata. Guarde isso para você, é importante. - Tsunade disse calmamente.


 - TSUNADE-SAMA!!! IDENTIFICAMOS O SUPOSTO MAGO RESPONSÁVEL PELO INCÊNDIO DA VILA DAS KITSUNES! - uma das fadas guardiãs entrou na sala - Uchiha Obito! O homem que está com Kurama, foi ele! E diga-se de passagem, que não estamos seguros!

Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...