História Minha empregada - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Layla Heartfilia, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel
Tags Fairy Tail, Lucy, Nalu, Nashi, Natsu
Exibições 287
Palavras 1.062
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 34 - Esclarecendo algumas coisa.


Acordei, sentindo que minha cabeça iria explodir a qualquer momento, fora o gosto ruim que minha boca tinha, me sentei na cama e vi que lucy ainda dormia, totalmente acoberta, quando digo isso era toda coberta mesmo, suspirei e levante rumo ao banheiro, não deveria ter ido aquele maldito bar, porém ele me deixou louco, queria esquecer aquele desgraçado, entrei de baixo do chuveiro, e deixei que a água morna me relaxar, sabe quando voce estar com um pressentimento de que fez alguma coisa bem ruim, então estou com isso, mais não consigo me lembrar que eu tenha feito alguma coisa assim, sai do banheiro com uma toalha enrolada na cintura, quando estava preste a entrar no closet, escuto um pequeno chorinho, pensei ser as crianças, mais estava muito perto, dei alguns passo para trás, e ai sim que eu pude ver que quem chorava era lucy.

- amor.?- a chamei indo em sua direção.- está chorando ?

-n-não....- falou , porém não tinha como negar, com a voz de choro que a mesma tinha. me sentei ao seu lado e tirei a coberta de cima dela, revelando uma lucy com roxos, estavam no pulso, nos ombros, sem contar em seu pescoço, na mesma hora arregalei meus olhos.

- L-lucy o-o que significa isso?- falei paralisado.

- imaginei que não lembraria.- falou chorando mais ainda.

- amor o que aconteceu, quem fez isso em voce ?- falei já bravo.

- foi..- pareceu me analisar antes de falar.- foi voce natsu, não parecia voce ontem, eu tive medo natsu, eu tive medo de voce.- no que lucy disse isso eu arregalei meus olhos, e ficando paralisado no mesmo instante, sabe aquela vontade de alto punição, então eu estava com ela agora, eu tinha machucado minha esposa, ela teve medo de mim, e isso é a pior coisa que se pode ter ouvido.

- l-l-lucy, amor me perdoa, não era eu, e-e-u....- não conseguia formular palavras para falar para ela, aqueles roxos em sua pela me deixava sem palavras, já estava começando a chorar.- me desculpa, me perdoe.- falei, batendo a mão com tudo sobre o colchão, ate´sentir as delicadas mãos de lucy sobre meu rosto, forçando a olha-lá.

- amor eu sei que não foi culpa sua, foi a bebida que falava por voce.- disse limpando minhas lagrimas.- a unica coisa que eu quero saber de voce é por que voce bebeu, eu conheço voce amor, sei que não beberia por nossa briguinha boba que tivemos.- falou me abraçando, que retribui na mesma hora.- então por favor me conta o que está acontecendo.- falou agora me fitando.

- problemas na empresa, lembra daquele cara o josé , que estava no nosso casamento?- falei e ela assentiu.- então ele foi a minha empresa acabamos discutindo muito, ele falou sobre eu vender minha empresa, começou a tirar onde da minha cara, falando que iria me derrubar a qualquer custo, até ai eu não ligue, mais foi ele comentar de voce, dizendo coisas que nem nossos amigos mais intimos falam, foi isso que me deixou fora do sério, então parti para cima dele, tiveram que chamar varios seguranças para nós separar, depois antes dele ir embora falou que iria tomar com tudo que era meu.- falei e luce apenas me olhava .- ai sai com um socio meu falei que precisava relaxar, só que o desgraçado começou a me desafiar a beber, só que não tinha percebido que era uma bebida forte, e acho que virei varios copinhos dos mesmo, eu estou me sentindo um lixo.- falei pondo a mão em meu rosto.

- natsu por favor não se sinta assim.- lucy falou doce.

- como não lucy, eu quase te machuquei, ou melhor eu te machuquei, toda hora que eu vejo esse roxos em voce tenho vontade de me auto punir.- falei e a mesma me beijou, não um de piedade, mais sim um necessitado, o que eu estava precisando.

- mais não machucou, por favor não se sinta culpado.- disse acariciando meu rosto.

- mais anda sim voce não combina com roxos .- falei ficando por cima dela, fazendo a mesma sorrir doce.

- e com que cor eu combino?- perguntou acariciando meus braços.

- rosa .- falei rindo e a mesma também.

- adoro rosa.- disse ela me dando um rápido selinho.

- eu sei.- falei a beijando com ternura, a mesma me correspondeu, depois de ter feito lucy passar por tudo ontem, quero apenas paparicara, dar todo meu carinho.

-vem deixa eu cuidar desses seus roxos.- falei a levantando, peguei o kit de primeiro socorro no banheiro e cuidei de todos os lugares ontem eu tinha a machucado. Após cuidar de lucy,  ouvimos a baba eletronica tocar, era yuudai que estava chamando agente.

- vai lá pegar ele para mim.- disse lucy se encostando na beira da cama.

- sim, já volto.- disse dando um selinho, sai do quarto indo em direção ao de yuudai, quando entrei o mesmo estava chorando em seu bercinho, porém quando me viu parou de chorar e abriu um enorme sorriso.

- ei filhão.- disse o pegando.- faz tempo que agente não se ve, papai anda muito ocupado, mais hoje vou passar o dia todo com voce a mamãe e sua irmãzinha,.- disse beijando seu rosto e levando até nosso quarto onde lucy nós esperava, quando chego no mesmo encontro uma nashi toda descabelada pulando na cama e lucy rindo.

- olha olha quem acordou também.- falei indo em direção a cama.

- papa- disse sorrindo e vindo em minha direção, entreguei yuudai para lucy, e nashi pulo em meus braços rindo, e eu também.

- outra que também não vejo faz um tempão.- falei beijando todo o rostinho da mesma, me sentei ao lado de lucy que estava dando mama para yuudai.

- como o tempo passa, ele já estão tão grandes, nashi já vai fazer dois anos, e yuudai já está com quase seis meses.- disse lucy fazendo carinho na cabeça de yuudai.

- sim, realmente eles crescem num piscar de olhos, para mim foi ontem mesmo que estavamos lutando para ter o yuudai, tanta coisa aconteceu deis de então.- falei olhando a mesma.

- sim.- disse, eu realmente sou um homem sortudo, não poderia pedir coisa melhor para a minha vida a não ser a familia que tenho e sempre vou zelar por ela.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...