História Minha Garota - Camren - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Visualizações 231
Palavras 769
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Continuandoo ...

Capítulo 27 - O celular


Alejandro terminou seu expediente as cinco e cinquenta da tarde. Deu volta no ambiente. Procurou por Brad Simpson mas não o encontrou. Foi até a sala de Chris mas também não o encontrou. Então foi pelo corredor de mais cedo o qual leva ate a sala de Dinah Jane, e a minha antiga sala, parando exatamente no mesmo lugar em que tinha parado antes. Ficou a pensar se seria possível eles estarem falando de Camila sua filha e se perguntando o porque de Lauren ter usado de tanta violência. Quis ir até da sala Hansen, mas se sentiu desconfortável. A melhor opção seria ir embora. Mas quando se virou para ir, ouviu um barulho de celular tocando era “Bam bam de Sister Nancy” então sua curiosidade foi absurda. Cassou pelos lugares visíveis e não o encontrou. Então quando o celular para de tocar Dinah aparece e enfim ele o encontra. Estava vindo debaixo da poltrona que existiam ali. Eles se entre olharam. Dinah não entendia muito bem do porque dele estar ali.
— Srta Hansen. Recebeu meus e-mails?- ele a perguntava tentando disfarçar o que vinha embaixo da poltrona ao lado da maior, que o olhava de soslaio. Fechou sua porta e confirmou com a cabeça.
— Amanha conversamos, estou de saindo agora. – respondeu educadamente.
— Tudo bem! Irá encontrar com sua amiga? – perguntou indo para a frente do objeto o qual se Dinah prestasse um pouco mas de atenção o acharia.
— Talvez! – respondeu — Nos desentendemos mais cedo, mas nada como uma cervejinha para desfazer o mal entendido, não acha?
–Oh, claro. Boa sorte.
Dinah foi embora  e ele não perdera tempo agachou e pegou o aparelho. Não acreditando no que vira ao desbloquear a tela e encontrar o rosto Da Lauren na tela. Mas em nenhum momento ponderou a ideia de correr atrás da amiga e a entregar, pelo contrário, pôs dentro de sua maleta e saiu o mais rápido possível dali. Quando chegou em seu carro o celular toca pela segunda vez. Ele o procurou e ficou chocado ao ver um numero conhecido na tela.
— Camz? – ele se perguntava. Visivelmente surpreso com a ligação. Ponderou em atender e assim fez...
— ... Oi lolo... Lolo. –  ele teve a real certeza de que era sua filha no outro lado da linha. Passou a mão direita sobre o cabelo e pos novamente o celular no ouvindo... —Sei que estar me ouvindo. Lauren. Ok, não vou foçar deve estar ocupada. Me retorne. —Alejandro estava completamente desnorteado. Ligou seu carro e sai dali correndo.
 

***

Lauren

Minha campanhia toca, assim que desisto de procurar por meu celular. Deveria ser ele, dizendo o quanto estar arrependido de ter me deixando. Só que quando abro a porta, encontro alguém segurando uma caixinha de cerveja e um sorriso gigante na cara.

— Maravilha. – falei me afastando e cedendo a sua entrada. Derrotada sentei no sofá. Ela foi até a cozinha e voltou com dois corpos e uma cerveja na mão.
— O que houve aqui? – perguntou observando a bagunça.
— Acho que perdi meu celular. E camila vai me ligar. —­ Puxei meu cabelos, levando meu tronco ate os joelhos em um ato de culpa e senti um pouco de dor.  — Au ... – passei a mão onde doía.
— O que foi? – falou me entregando o copo.
— Briguei com Chris e ele chutou minha barriga depois deu ter lhe dar dois murros na cara.— ela cuspiu toda a bebida da boca e então ...
— Voce o que? – começou a rir feito louca.
— Ele me provocou, disse que Alejandro iria adorar saber sobre meu relacionamento com camila.— então ela me olha seria.
—Poxa. Foi merecido.
— Também achei.
Minha campanhia toca novamente. E me perguntava o porque do meu televisor das câmeras estar desligado.

Era minha mãe acompanhada da minha sobrinha linda. Ela pulou em meus braços. Minha mãe foi até a outra que parecia desolada com a visita. Sofi, ficou babando todo meu rosto e eu o dela, enquanto me perguntava se o quartinho dela ainda era exatamente como deixou e o quanto estava feliz em me ver. Correu até Dinah a enchendo-a de beijos. E foi em direção ao seu quarto.
— Então vai me explicar por Chris ter chegado com os lábios roxo? – perguntava com a mão na cintura e, de verdade eu me sentia uma criançona agora.
— Ariana também voltou? -  perguntou minha amiga com a cara de cachorra molhada.
A mas velha sorriu prensando os lábios.
— Dinah, sonhe menos alto. – suspirou sentando e tomando todo o liquido em seu copo. E eu so conseguia pensar em Camila. Também sentia uma sensação estranha, mas relaxei e me concentrei no meu agora.


Notas Finais


Ai meu coração arrebentando, o que o Ale vai fazer?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...