História Minha Garota - Camren - Capítulo 69


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Visualizações 88
Palavras 2.340
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Escutem o link... e podem ficar escutando durante a leitura.

Capítulo 69 - Despedida de solteira


Camila e Lauren estavam terminando o jantar quando sua campainha toca. Camila se oferecera para abrir. Mas desistiu assim que sentiu o peso nos pés. Lauren levantou indo até ela e beijando a ápice de sua cabeça. Depois caminhou lentamente até a porta.

—Já volto. — respondeu deixando a cozinha. Sorriu ao encontrar sua amiga muito bem vestida, digamos que muito ousada e sexy; — O que é isso? — perguntou Lauren que foi lhe oferecida uma jaqueta para melhorar o visual calça folgada e regata azul.

—Veste. E vem comigo. Eu te disse ontem que iriamos sair, veia. — puxou-a pelo braço.

 

—Não posso. Acabamos de tomar café. Ela vai ficar chateada. — falou negando a jaqueta o que fez Dinah bufar. E a puxar pelos cabelos. — Ai sua maluca.

—Olha só eu gastei a maior grana, então você vai sim comigo. Ok? Portanto se tu deixar ela vim até aqui e estragar nosso plano...

—Não. seu plano! — falou Lauren prestando atenção em cada palavra expressada de forma ameaçadora da mulher absurdamente sexy, com um salto altíssimo calça jeans e moletom.—Estou de pijama, DJ.

—Olha só pra mim, moletom. Filha esse meu salto foi caríssimo para estrear assim. Pega e vem comigo agora. — Falou a mais alta diante de uma pessoa terrivelmente inapropriada para qualquer situação. E que por cima usava sandálias surradas. —Estar linda! — bateu três palminhas junto de dois pulinhos de felicidades.— Vamos logo, Normani estar chegando, e se pegar a gente fugindo, eu vou me dar mal.

— Isso é serio, nem Mani sabe?

 

— É Lauren, minha garota também na certa me matará.

Nesse momento Lauren praticamente tomou a jaqueta da mão da garota que se pôs a olhar seu reflexo na parede de porcelana do corredor da porta de entrada da casa da amiga. Soltou o cabelo levemente ondulado. Certo, não ficou gata igual a outra, mas de um jeito simples e bruto de ser, era Lauren absurdamente uma puta sexy do caralho. Passou o batom que a amiga ofereceu...

—Amor. Dinah chegou! — gritou ecoando por toda a casa. E saíram correndo sorrido, parecendo duas abestalhadas.

 

C A M I L A

 

— Lo... Lolo.. Lauren . — a porta estava aberta e pela demora que levaram para chegar ate a cozinha, suspeitei. Quando chego a porta para fechar : — Mani? Cadê elas ?

— Como assim cadê elas? Dinah não chegou aqui?— Ela já largou a bolsa no sofá e fechei a porta revirando os olhos, muito folgada!

—Sim. Mas não estão aqui.

– Eu sabia. Dinah estava estranha, o telefone não parou de tocar hoje.— falou esmurrando a mão. — Ah eu vou Matar a Hansen.

— Onde elas foram? — meu peso estar ficando cada vez mais insuportável, uma dor nos meus pés, Credo minha coluna estar se acabando.

—Despedida de solteira. — entregou em um lamento. —

—Não acredito. Eu vou matar a Lauren. — Falei sentindo tanta raiva. — A cachorra me enganou direitinho.

— ok. Então ficaremos viúvas em breve. Eu avisei a aquela vaca que se ela fosse ficaria um mês sem sexo. — Disse sorrindo e mordendo o lábio.

—Desse jeito? Duvido que ela fique tanto tempo sem. Já Lauren vai ter que ficar mesmo. Mas vou pensar nessa possibilidade também... Ai meu deus... se ela tocar em alguém eu vou mata-la. Mani, você deveria ter me ligado.

—DJ foi muito esperta esperou-me entrar banho, na verdade ela me empurrou apulso para o banho com a desculpas que me faria uma massagem relaxante querida. — a cara de frustração dela foi a melhor.

—Nossa, Lo nem me prometeu nada.

—Camila, foca na despedida de solteira. Isso não é justo. — Lamentou minha amiga recolhendo os joelhos e os mordendo. — Eu vou acabar com ela. Já eu? me conformei em terminar de limpar a cozinha, com a especial ajuda da minha amiga, enquanto discutíamos possíveis castigos. Depois disso nos deitamos uma em cada sofá. Ela ficou revisando alguns estudos que trouxera dentro de sua bolsa. Alcancei meu livro para terminar a leitura da chapeuzinho vermelho para Nico. O que sempre faço quando sinto que ele quer cochilar ou dormir. Isso sempre acontece, sempre sei quando ele precisa de algo, principalmente quando ele estar com calor... credo, por que ele parece gostar muito de agua gelada e não suporto ter que suportar uns quinze minutos embaixo d’água fria.

***

—Você é maluca. — confessou Lauren em um suspiro agradável.

—Lauren, confessa que estar gostando. — Dinah fez sinal de espera e esperei pacientemente ela ir até o bar e pedir dois martinez. — Algumas amigas chegaram em breve. — Anunciou como se aquilo fosse a coisa mas certa.

O lugar era uma boate nada eclética, porem muito sofisticando com direito a jazz ao vivo. Dinah balançava o corpo enquanto a outra saboreava a bebida oferecida de bom grado. Um rapaz se aproximou as guiado até outra parte do ambiente que agora sim... Lauren tinha a boca no chão.

— Pelo amor, Dinah diga que você não tem nada haver com isso. — Lauren fala boquiaberta. Era tipo um quarto enorme. Com jogos de luzes e som eletrônico. Existia diversas pessoas, mas era algo super reservado. As pessoas estavam cada uma em seus espaços. Duas mulheres se aproximavam dela — Dinah isso é uma despedida de solteira onde eu vou poder dançar livremente com as meninas, ou um encontro com duas putas gostosas.

—Na certa Mani, vai me matar quando eu a falar como era as moças.

– Ela estar por dentro disso tudo?— pergunta Lauren bebendo todo o liquido. E respirando fundo.

—Quase tudo, não sabe que banquei tudo e que essas duas são recomendações de Chris. — foi em direção as garotas que logo sorriram com o comentário sobre elas oferecido por Dinah. Que cumprimentava as moças que tinham um sorriso possesso no canto de tais bocas.

— Como assim Chris? — volta a perguntar Lauren sentando-se no sofá redondo e cruzando as pernas. Sua amiga deu de ombros enquanto era puxada para o salão em uma dança solta. A morena de cabelos castanhos e pele clara e bronzeada. Muito bem vestida, estava indo em direção a Lauren que continuava sem olha-la como deveria. E cobiçar tão corpo extremamente fenomenal de seios empinados e busto amostra. Seu belo salto que lhe dava poder absoluto. Aquilo seria o inicio de uma bela noite de ultimo dia de solteira. Ou talvez solteira para sempre.

***

Estava curtindo. Aceitei dançar por ser a melhor opção ou arriscar um papo nada formal e arriscar minha cabeça. DJ suava por todos os poros. Estava animadíssima dançando com a bela moça de olhos claros e cabelos queimados. Aparenta gostar de Mar e surf. Nem quis saber elas não se aproximavam mesmo, estavam tendo um papo muito gostoso, pois toda vez que ela fazia Dinah sorrir, a mesma apertava sua cintura dançando sensual em na outra, quadril contra quadril. Me limitava a qualquer toque. Minha acompanhante não falava muito, mas já seu olhar.

— Quer sentar Lauren? — perguntou segurando-me os ombros... meu nariz foi certo no dela, por pensar que seria um beijo. – Calma. — disse com um sorriso safado nos lábios e voltou a dançar.

—Me desculpe. O que você falou? — perguntei dançando mas próxima a ela.

—Se quer sentar?

—Na verdade como é seu nome? — perguntei por já se um fato que me incomodava. Não tinha jeito de nada com a garota mesmo.

– Não posso falar meu nome. Mas crie um para mim. — falou me oferecendo o corpo e vinha com a bunda se encostando em mim... — relaxa. Não precisamos fazer nada. Não vou ficar muito tempo.

—Como assim?

—Quer que eu fique? Por que você nem consegue dançar comigo. Acho que deveríamos sentarmos o que acha?

— Oi meninas ... — falou Dinah toda assanhada , espera ai, os lábios delas.

—Oi Lauren. — Falou a outra ...

—Verônica? — DJ na mesma hora fechou a cara.

—Assim você estraga a surpresa Lauren. — falou vindo me abraçar. Na verdade veronica é uma velha amiga. Costuma a ficar com chris nas escondidas la em casa. Esperavam todos dormirem. Nossa abracei aquela garota curtimos muito juntas.— Lucy. Gostou dela?

–Lucy, Né? — ela sorriu para mim.

—Certo. Agora senta aqui vero, deixa elas duas ai. — DJ , estava com a voz bugada, aquilo daria merda.

—Então por que não quis me falar seu nome? — ela mordeu o lábio. E alisou minha  perna. As outras duas davam varias risadas. Talvez estivessem falando do meu irmão. Por que o papo parecia ser muito excitante, agora faz sentindo. – Não quero que crie esperanças

—Lauren estou sendo muito bem paga para não usar da minha esperança ou então eu te sequestraria e casaria com você amanha. — gargalhei.

—Sincera. Eu gosto disso.

—E eu gostei de você. Por que quer mesmo se casar? — perguntou chamando o garçom. Pediu bebida para todas.

— Eu amo minha garota. Ela é menor ainda. Nos conhecemos a quase um ano, ela estar gravida e boa parte da gestação passamos separadas. E agora ela com sete meses de gravidas a forcei a querer casar comigo.

— Sei que não estar forçando. Mas por que uma menor?

– Por que é destino. Mesmo que tivesse aparecido antes, não seriamos nós.

— Entendo. Voce estar dizendo que não faço seu tipo. — gargalhou

—Voce faz muito meu tipo. Só que amo outra garota. – tentei não soar como ofensa. Ela pareceu entender e não tocou mas no assunto. O garçom apareceu com varias garrafas de whisky. Dinah puxou um para ela. E apenas servi metade do meu copo. — E você, só trabalha com essas coisas.

—Na maioria do tempo, sou modelo. Esse é só para me divertir fazendo dinheiro. Que por sinal sua amiga pagou muito bem. E você, qual seu meio profissional?

– Sou uma futura empresaria. Sou formada em administração financeira.

– Legal. Lauren o que você mas gosta de fazer quando estar achando tudo um porre? — disse pondo sua mão novamente em meu joelho. O que me fez se afastar um pouco. — falo de diversão, adrenalina.

—O que você tem? — eu já sabia a indireta, logo ela sendo modelo. É o que rola...

—Tenho coca. Se tiver afim, podemos ir até o banheiro.

— E correr o risco de você me atacar lá? — tirei uma mexa de seu cabelo do rosto dela. — você é muito linda.

—Então se preferir podemos fazer isso aqui.

—Não minha amiga vai me matar. Deixa quieto, vamos curtir. — deu de ombros e tomou todo o liquido que enchia seu copo. Fazendo uma careta horrorosa. Bati palmas. — Vamos dançar?— A convidei lhe estendendo a mão.

— Oh sim, seria perfeito...

Não era voz de Lucy. E a voz gritante atrás de mim, não era felicidade. Era Ariana em nossa frente com uma bebida em mãos.

— Sua cachorra, aqui não. – gritou Dinah. A parei antes que pudesse acontecer o pior. — Cai fora.

–Cai fora você. To cansada de você sua merda do caralho. Fica se achando a gostosona enquanto fica pegando resto.

– resto é você meu amor, que ele nem queria usar. — foi a vez de Veronica. — quantas vezes seu maridinho bancou viagens para ficamos juntos enquanto você trabalhava. Larga de ser otaria.

—Sua vadia.— gritou Ari. Sem se mover. – Odeio vocês. — falou apontando as duas. Lucy tinha um sorriso divertindo no canto da boca.  O que me fez ficar curiosa. — Sabe Dinah, não adianta perder meu tempo com você. — Dinah logo rebatou, mas senti que não rolaria nada e seria apenas elogios amorosos. E me afastei ...

— Do que estar rindo?— perguntou beliscando a cintura de Lucy.

—Na verdade to achando sexy. Você até de pijama consegue ser muito linda. Suas esmeraldas estão me tirando o foco... — segurou minha mão. — vem comigo aproveita que elas estão discutindo.

—Não posso. Termos que nos divertir aqui.

— Oh pega o beco o cachorra. Isso aqui é particular. — era voz de Dinah. — Vai arrumar um macho por ai.

— Lauren estou com saudade.  — Aquela frase me roubou a paciência. — Não adianta negar você também sente.

—Voce estar bêbada deveria ir embora.

— E vai mesmo. — Austin apareceu segurando sua cintura. Dinah olhou aterrorizada para mim. E eu só consegui pensar em Sofie. É dele que ela falou? Como assim, isso não podia ser verdade. Deslizei minhas mãos em meus cabelos. — Oi meninas!

– Oi meninas o caralho. — falei perdendo o juízo e avancei para cima dele, lhe desferindo um murro.  Ele parou no chão e, ariana ao meu lado chocada, Na verdade todos. E lhe dei outro e outro. Até que ele me empurrou com os pés. E só me deu um certeiro, me deixou tonta e pude ver minha amiga voando no pescoço dele que se movimentava tentando se livrar dela. — Dinah ...

—Fica quieta. Os seguranças já estão vindo. — Era Lucy ao meu lado. Eu queria levantar para ajudar minha amiga, sendo impedida por diversas estrelinhas. — Oh meu deus. Dinah acabou de quebrar o nariz dele.

—Ta vendo o que você faz? — ariana gritava . — Eu odeio você.

— E eu vou tirar minha filha de você, sua desgraçada! — ela caiu depois disso. Dinha estava possuída pelo mal e começou a chutar aquela vadia. Vero não deixou. E os seguranças amparavam Austin que sangrava pra caralho.

— Que loucura. Isso só me deixou ainda mais excitada. — todas gargalharam de Lucy. — Levanta Laur.

— Arruma o cabelo, amor. — Dinah abriu um sorriso enorme para Vero que sorria de seu cabelo, as duas logos começaram a dançar , mesmo com todos em volta olhando enquanto os seguranças levavam Austin e Ariana olhava para trás cuspindo fogo.

— Au minha cabeça doe. — falei  em minha amiga me ofereceu seu copo que tomei todo o liquido quente que resgara todo meu estomago.

— Vamos nos divertir, PORRA!— gritamos.

Foi assim a noite inteira, até as quatro da manha quando já estava insuportável as ligações de Normani para Dinah e as 55 chamadas perdidas de Camila. Não rolou nada com as meninas. Lucy seria uma grande amiga. Vero até que tentou, mais... Dinah resistiu por estar em minha frente com a desculpas que Chris era um cara incrível. Doida para comer Vero, que sempre era impedida de ir ao banheiro junto com ela Foi incrível. Restou um dor de cabeça infernal e Dinah toda arranhada no pescoço e rosto. Todas muito bêbadas. 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...