História Minha Gata - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink
Personagens Jimin, Jungkook, Lisa, Personagens Originais, Suga
Tags Cantar, Gatos, Jimin, Jungkook, Lisa, Magia
Visualizações 22
Palavras 1.960
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OPA OPAAA
Sentiram minha falta???
Aqui estou eu, postando mais uma fanfic para vcs e em breve vou postar outra (mini spoiler eeeeeeeeee)
Espero que gostem e dêem muito amor a essa fic, porque eu gosto muito de escrevê-la :3
Já tenho 4 capítulos prontos, e postarei (tentarei) todo domingo (com exceção de hoje, pois fiquei ansiosa demais para esperar amn).

Vejo vcs mais tarde, boa leitura!

Capítulo 1 - Quem não tem cão, caça com gato I


Fanfic / Fanfiction Minha Gata - Capítulo 1 - Quem não tem cão, caça com gato I

"Se você não tem um gato, e um gatinho aparece em sua vida, é porque você precisa de um gato em um momento particular. Este gatinho está se propondo a ajudar você. Se você não pode acolhe-lo, é importante que você encontre um lar para ele. Ele chegou até você por alguma razão que você pode não compreender a nível físico, mas pode descobrir através dos sonhos e outras conexões com o mundo astral."

[...]

Jimin ' P.O.V

Já era tarde quando o despertador me acordou para ir à faculdade, ou eu que apertei o botão "soneca" umas 4 vezes?

Droga. Estou atrasado.

Fiz as minhas coisas voando, até que faltava apenas 5 minutos para chegar a tempo para a prova, que é de suma importância para minhas notas. Estudei que nem um condenado para passar nessa maldita prova e não é um despertador que vai me prejudicar. Corri pelo condomínio feito louco, com um pão na boca ainda por cima.

Finalmente cheguei aos portões da Universidade, à tempo. Fiz minha prova com calma, mas não acho que obtive tanto sucesso. Só estou fazendo essa faculdade porque meus pais queriam que eu fizesse, não consegui recusar, então... Cá estou eu.

Almocei com meus amigos, Taehyung e Hoseok, que fazem o mesmo curso que eu. Falei sobre o aniversário da minha namorada, Rosé, e que iremos a um encontro esta noite. Estamos um bom tempo juntos e já compartilhamos muita coisa, sorrisos, passeios, abraços, beijos, coisas que namorados fazem. 

Ainda bem que hoje estou de folga do trabalho, não estava afim de escrever e ler papeladas e mais papeladas. Faço um estágio remunerado em um escritório de advocacia, um pouco longe daqui.

Mas, sinto que minha vida não está completa, o que eu amo mesmo é cantar. Cantar e dançar. É uma paixão desde criança, sempre sonhei em me tornar cantor, e não um advogado. Mas meus pais nunca me aceitariam, eles sempre me ajudaram a pagar a faculdade, meu apartamento, o meu sustento e sou muito grato a eles, claro. 

Porém, isso nunca me impedia de fazer o que gosto. De vez em quando eu canto, e não só no chuveiro. Faço pequenos shows em bares, e uma vez, Tae me filmou cantando e dançando e postou na internet. De início, fiquei com muita raiva, mas depois que vi o tanto de pessoas que visualizaram e gostaram, me senti bem comigo mesmo. Ele é um pouco sério às vezes, mas engraçado. Já Hoseok, faz propaganda, por onde passamos ele diz que eu canto e danço, com sua forma divertida de falar, e realmente fiquei um tanto que conhecido nesse ramo. Nossa, ele é muito chato, mas tem uma risada contagiante, não consigo ficar com raiva dele, é tão palhaço que nem acredito que vai se tornar um promotor, que é seu sonho.


Mais tarde...

Estava me arrumando para o jantar esta noite.

— Gravata azul ou vermelha? - perguntei, me olhando no espelho com as duas gravatas na mão, através da linha telefônica com o celular no viva-voz.

Estava conversando com meu melhor amigo, Yoongi. Infelizmente, logo ele irá embora, acho que para algum país na América Latina. Como ele trabalha na aeronáutica, viaja muito, mas sempre nos falamos via chamada e webcam. 

— Hmmm... - resmungou, preguiçoso. — Vermelha. Não, azul. Ah, foda-se, escolhe qualquer uma e é nós. 

Ri nasalado. Yoongi é um loiro revoltado, mas gosto muito dele, nos conhecemos desde crianças. Não é à toa que somos melhores amigos. 

— Vou sentir falta disso, amigo. - lamentei. Comecei a botar a gravata vermelha mesmo. 

— Aish, nem me fala. A propósito, vamos a um show hoje? Beber, dançar... Por minha conta! - exclamou ele, mais animado. 

— Não te disse que terei um encontro com a Rosé hoje? 

— Manda ela ir à merda, eu te conheço há mais tempo. - disse, com um tom irritado, mas ainda sim engraçado.

— Yoongi, eu sei que você não gosta dela mas...

— Ah, percebeu isso agora? - interrompeu-me. — Olha Jimin, tome cuidado com ela.

— Pelo menos faz um esforço, já que ela é minha namorada e eu gosto dela. - pedi.

— Ainda bem que vou embora, pelo menos não vou mais ter que ver a cara de cu que ela faz ao me ver... - resmungou. — Desculpe por falar isso, mas é a verdade, entretanto, vou tentar me controlar.

— Tudo bem. Pior se você fingisse gostar dela. - calço os sapatos à minha direita. 

— Exatamente. Então, vai ou não vai? 

— Não. - fui direto.

— Olha, vai para o jantar com a... - ele ia dizer algo mas se conteve. — Sua queridíssima namorada hoje e amanhã ao show comigo, que tal? 

— Pode ser. - respondi. Afinal, ele vai embora, sentirei falta de sairmos juntos.

— U-huu! - deu um grito de alegria. — Até amanhã então. Vê se não faz nenhuma besteira hoje, huh?  

— Tudo bem. Até! - encerrei a chamada.

Fui cantarolando até o local do encontro. Havia uma música que não saía da minha cabeça, se chama "We don't talk anymore", acho que ouvi na televisão um dia desses, alguém fazendo cover da música, só não lembro o nome e nem vi quem era, acho que eu estava ocupado fazendo comida para minha namorada, nesse dia.

Esperei-a cerca de 15 minutos na mesa, até que ela aparece com um vestido deslumbrante azul marinho. Devia ter escolhido a outra gravata...

— Você está linda. - digo, me levantando para cumprimentá-la, puxando sua cadeira em seguida para que ela sentasse. 

— Obrigada. - disse, sorrindo de canto, pondo uma mecha de seu lindo cabelo ruivo atrás da orelha. 

O restaurante tinha uma vista linda da cidade de Seul, era coberto e elegante, o que justifica nosso traje de hoje. 

— Então amor, como foi a prova de hoje?

— Acho que fui bem. - dei um pequeno sorriso.

— "Acha que foi bem"? Você tem que ser excelente! - disse, em um tom estranho. 

Mas não liguei, apenas sorri meio sem graça. 

— Pois é, está meio difícil... - cocei a nuca, sem jeito.

— Melhor estudar mais né, meu amor. - me olhou apreensiva.

Mas eu estudei muito. Por mais que eu não gostasse de Direito, me esforçava ao máximo para tirar boas notas, não queria decepcionar meus pais. Mas parece que ela não entende isso, o meu esforço. 

— E o trabalho? - indagou com expectativas. 

— Não fui hoje... 

— Hmm... - fez uma cara de descontentamento.

Tentei aliviar o clima, chamando o garçom para anotar nossos pedidos. Durante o jantar todo, falamos sobre nossa faculdade, meu futuro, como seria nosso casamento. Meu Deus... Estava sufocante permanecer ali, parece que ela queria arranjar motivos para brigarmos...

Además, não queria intrigas, o aniversário dela é em breve e seria chato nós ficarmos desaguisados. Além do mais, odeio brigas, por isso muitas vezes sou o trouxa, ou até covarde da história. Porque eu evito confusão. 

Ao sairmos do restaurante, chamei um táxi para nós dois. Ela queria ir à minha casa conversar. Chegamos ao condomínio, digitei a senha e adentramos, logo ela senta no sofá. 

— Quer um pouco de vinho? - perguntei, retirando meu paletó e pondo no braço do sofá. 

— Aceito. - sorriu, mordendo os lábios. 

Fui até o pequeno armário de bebidas, que ficava ao lado da minha estante de livros, perto da cozinha. Tudo aqui é perto, meu apartamento é um pouco pequeno comparado aos demais estudantes de Direito, porém eu estava contente com o que tinha. 

— Prefere tinto ou branco? - perguntei, ainda de costas para ela. 

De repente, sinto seus braços entrelaçarem minha cintura.

— Prefiro você. 

Fico de frente à ela, então Rosé puxa minha nuca e começa a me beijar. 

O que deu nela? Antes estava toda chata, no caminho de volta não falou mais que 3 palavras e agora... 

— Rosé... - falei, entre os beijos. 

Então ela para.

Abri a boca mas acabei não falando nada. 

— Tinto. - me olhou de um jeito sexy, puxando minha gravata, indo até o sofá. 

— Então tá né... - sussurrei. 

Logo peguei os copos e servi o vinho, ainda desconfiado de sua atitude mais cedo. Depois de alguns drinks, ela começou a falar besteira como de costume, mas eu sorria, por mais besta que seja a conversa. 

Estávamos lado a lado, até que subitamente ela avança até mim. 

— Eu posso dormir aqui? - perguntou, com a voz embargada.

— Amanhã tenho trabalho, aliás, você não está muito bem. Prefiro dormir com você quando estiver sóbria. - digo sorrindo.

— Mas eu estou sóbria! - fez questão de assoprar aquele cheiro de álcool em mim, desabotoando minha camisa. 

— Estou vendo, está bem ciente do que faz... - respondi com ironia. 

— Jimin... - enunciou, com os olhos vibrados em mim.

— Huh?

— Me beija.

Não me deu tempo de dizer nada, apenas me beijou ferozmente, então correspondi segurando sua cintura. A cada segundo que passava aquilo se tornava cada vez mais... Quente. Ela retirou minha camisa e jogou no chão. Fazia movimentos sexy sobre mim, até que não aguentei e subi em cima da mesma, beijando seu pescoço lentamente para provocá-la, até que ouvi pequenos gemidos, então comecei a beijá-la novamente. Até que...

— Ah... Jeon... 

Jeon?

Rapidamente parei o que estava fazendo e a encarei, ainda em cima dela.

— O que você disse? - perguntei, desconfiado.

— Eu? Eu disse... - começou a gaguejar. — Eu disse Jimin. - levantei do sofá. — Por que você parou de repente?

Ela realmente não estava sóbria.

— Rosé, eu acho que... Não estou bem. 

Ela fez uma careta de decepcionada. 

— Melhor você ir para casa. 

— Ah... Tudo bem. - soluçou. 

Pus uma camisa e então chamei um táxi para ela. 

Será que eu estava delirando ou ela chamou por outro nome? 

Bom, só sei que estou cansado e necessito dormir. Tomei um banho rápido e coloquei um pijama, deitei na cama e logo peguei no sono. Amanhã será mais um dia monótono...


Na manhã seguinte...

Acordei mais cedo que o esperado. Deixei a cortina aberta, então fui acordando aos poucos com a luz do Sol no meu rosto. 

Fiquei pensando sobre a noite de ontem, quem seria esse tal de "Jeon" que ela "supostamente" disse? Por que ela pronunciou tal nome quando nós estávamos quase... Aish, quanto mais penso nisso, mais curioso fico. Mas calma, Jimin, o aniversário dela é amanhã e você tem que evitar confusões. 

Enquanto fazia o café, deixei a TV ligada para ouvir as notícias. Estavam falando sobre o show de hoje, uma pessoa famosa vai cantar lá, só espero que valha à pena. Depois de comer, sentei no sofá e comecei a mudar os canais da televisão, não tinha nada de interessante para ver.

Subitamente, ouvi algo que me interessava, então logo voltei ao canal, que era de música, aí comecei a cantá-las. Quando acaba, deito minha cabeça no encosto do sofá, ainda sentado, estava dando propagandas. 

Pensei em várias coisas que tinha que fazer, provas, o trabalho, tudo um saco. Me pego pensando novamente na noite de ontem. Droga Jimin, para de pensar nisso! Começo a prestar atenção no que passava na TV para me afastar desses pensamentos. 

O comercial falava de gatos, passava vários deles caindo e fazendo coisas engraçadas, comecei a rir das palhaçadas desses felinos. Dizem que eles são apáticos, que não gostam da gente, mas para mim depende do ponto de vista -e do gato-, amo os animais em geral e para mim, os gatos são meus favoritos, sempre achei eles fofos e engraçados. 

Dei um pequeno suspiro.

— Acho que um bicho de estimação alegraria essa casa. Me sinto tão só e infeliz. - digo a mim mesmo. 

Acho que não cuidaria muito bem de um animal, mal cuido de mim. Até que uma ideia veio à minha mente.

— Hmm... - pensei, pondo a mão no queixo. — Acho que já sei qual presente dar à Rosé.


Notas Finais


Oi de novoooooo

Gostaram? Huh?

Por favor, não sejam tímidos e comentem! Adorarei ler os comentários de vocês <3

PS: Boa sorte para quem vai fz o enem assim como eu. FIGHTING!

Até o próximo domingo!

~XoXo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...