História Minha jóia - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Paulo Dybala
Tags Paulo Dybala
Visualizações 72
Palavras 1.061
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu já estava planejando um Pov do Lucas, mas não sabia se ia fazer mesmo, mas fiz. Aproveitem.
Se você tiver preconceito contra o homossexualismo ou apenas não gostar é só não ler. Não vai interferir em nada na Fanfic.

Capítulo 11 - Capítulo 11


Fanfic / Fanfiction Minha jóia - Capítulo 11 - Capítulo 11


--- Lucas ---

     Luke estava quieto, até demais. Normalmente ele falava muito e quando ele fica assim tão calado alguma coisa aconteceu.

    - O que foi? - Perguntei e ele me olhou confuso.

   Ajeitei minha perna que estava sobre a mesinha no centro da sala apoiada em um travesseiro. Tirei a perna da mesinha com cuidado e sentei direito.

   - Não faz muito esforço.

   - Mas eu nem...Esquece.

   - Ok. - O olhei e vi o mesmo olhar pro nada.

    - Tá pode começar a falar.

    - Não é nada. 

  - Olha pra mim. - Ele suspirou e desviou o olhar pra mim. Encarei seus belos olhos verdes claros e sorri fazendo o mesmo relaxar.

   - Eu só queria entender o por que você estava bravo comigo. - Arqueei minha sobrancelha surpreso.

    - Mas eu já disse...

     - Eu não acreditei.

     - Ok... eu só... fiquei hmm... irritado por que você me deixou sozinho pra cantar a garçonete. - Falei e senti minhas bochechas corarem.

  - Você ficou com ciúmes? - Perguntou confuso.

      - Claro que não. - Cruzei os braços e ele riu vindo até mim, e se ajoelhou na minha frente.

    - Não acredito que você estava com ciúmes. - Falou rindo e eu revirei os olhos.

   Ficamos alguns minutos e o encarei intensamente enquanto o mesmo brincava com os fios da minha calça rasgada.

      - Luke...

      - Oi?

      - Posso te fazer uma pergunta?

       - Claro.

      - Se você gostasse de uma pessoa e... - Ele me olhava atentamente e eu me perdi por um momento.- E depois de um tempo você percebesse que essa pessoa não é pra você? Você ainda lutaria por ela?

    - Se eu gostasse muito, sim. Eu acho que você gosta de uma pessoa, você deve se esforçar pra conquistá-la mesmo que demore, por que vale a pena. - Ele lambeu os lábios e eu desviei o olhar pra lá. - Por que você me perguntou isso?

  - Por nada. -  Falei de forma automática ainda encarando seus belos lábios rosados.

     - Lucas...

      - Hum?

       - O que você tá fazen... - Ele parecia muito desnorteado e eu sorri internamente por isso.

        Me aproximei e acarenciei sua bochecha, descendo meus dedos sobre seus lábios. Suspirei pesado.

       - Desculpa. - Falei e colei nossos lábios e estava esperando um empurrão coisa que não aconteceu.

         Pedi passagem com a língua e ele cedeu na hora, nossas línguas dançavam em sincronia e eu gemi com isso, chupei seus lábios e senti meu amigao dar sinal de vida. Me separei dele por falta de ar e dei três selinhos em seus lábios antes de me separar. Ele abriu os olhos e me encarou, parecia totalmente confuso, acarenciei sua bochecha e suspirei me soltando dele totalmente. Sua respiração estava descompassada e ele me olhou como se eu eu tivesse cometido um crime.

- Por que você fez isso? - Sussurrou.

- Por que eu sou totalmente e perdidamente apaixonado por você. - Confessei e ele ficou pálido e sem reação.

- O que? 

- Luke...

 - Luke o caralho, como assim você é apaixonado por mim porra? Isso não faz sentido. - Falou se levantando, parecia nervoso.

- Fica calmo...

- FICAR CALMO? PORRA LUCAS POR QUE VOCÊ NÃO ME DISSE?

- E VOCÊ ACHA QUE SERIA FÁCIL CONFESSAR ISSO? PORRA VOCÊ TINHA NAMORADA. Você acha que foi fácil guardar isso pra mim? Você acha que foi fácil ver você beijando e abraçando ela?

- Não é minha culpa, você me beijou...

- Eu não falei que é sua culpa, eu só quero dizer que você não pode me cobrar isso. E você poderia simplesmente ter me afastado.

- Eu sou seu melhor amigo porra...

- E do que adiantaria se eu contasse? Você é hetero. 

- Pelo o que parece eu não sou tão hetero assim. - Sussurrou mas eu escutei.

- Você é tão idiota. - Falei com a voz embargada ignorando o que ele disse anteriormente.

- Por que você tá chorando?

- Por que gostar de você dói. - Enterrei meu rosto sobre minhas mãos.

- Não chora. Luke. Qual é

- Eu acabei de me declarar pra você e a única coisa que você diz é isso? 

- Não faz assim. - Afastei meu rosto da minha mão e dei de cara com ele me olhando, bem na posição antes. O encarei confuso.

- O que você pensa que tá fazendo? - Sussurrei, ele estava perto demais.

Sorriu fraco e segurou meu queixo colando nossos lábios, eu suspirei e passei meus braços por seu pescoço o beijando de volta. Parecia mais um beijo apaixonado do que um beijo por obrigação, já que eu achava que ele estava fazendo isso por pena. Mas pelo visto não estava. Foi a vez dele pedir passagem com a língua e gemi assim que ele desceu as mãos pra minha cintura apertando a mesma. Nos separamos e ele deu selinhos nos meu lábios.

- Você não tem o direito de fazer isso. - Falei e rocei nossos lábios.

- Por que não? - Falou risonho.

- Por que você está me iludindo. - Ele riu e me deu um selinho antes de se levantar e sentar ao meu lado.

- Não tô não.

- Por que você me beijou seu idiota?

- Por que eu quis.

- Como assim por que você quis? Olha aqui... - Ele estava brincando com a minha cara não estava? Eu não consigo acreditar que ele me beijou por que quis.

- Olha aqui você, porra Lucas, você beija bem pra caralho e eu fiquei com um puta tesão. - Falou e eu o olhei incrédulo.

Ele soltou uma gargalhada e deitou sobre mim.

- Eu tô zoando, não muito...

- A gente acabou de brigar e eu te beijei. - Segurei seu rosto o fazendo olhar diretamente pra mim. - E você é hetero. - Ele revirou os olhos.

- Ah cala a boca. Eu quero...

- Você quer... - O incentivei a continuar.

- Eu quero fazer isso aqui funcionar. - Apontou pra nós dois e eu o olhei surpreso.

- Luke você tá falando sério?

- Claro que sim.

- Olha você não tem o direito de brincar assim com o meu coração. 

Ele riu e me puxou de novo colando nossos lábios pelo terceira vez, nos separando em seguida me fazendo reclamar.

- Vai acreditar agora?

- Você vai ter que fazer mais isso, pra me fazer acreditar. - Ele riu e me beijou de novo.

É, eu teria que começar a me acostumar com isso.






Notas Finais


Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...