História Minha linda promessa - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Boruto Uzumaki, Chouji Akimichi, Deidara, Hanabi Hyuuga, Himawari Uzumaki, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Iruka Umino, Itachi Uchiha, Jiraiya, Karin, Kiba Inuzuka, Konan, Konohamaru, Kurama (Kyuubi), Kushina Uzumaki, Mei, Mikoto Uchiha, Nagato, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shion, Temari, Toneri Otsutsuki, Tsunade Senju
Tags Casamento Arranjado, Época Medieval, Maldição De Família, Naruhina, Romance De Época, Sasusaku, Século Das Luzes
Visualizações 233
Palavras 2.098
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bem, esse capítulo estava nas minhas notas decidi postar! Espero de verdade que gostem!

Boa leitura desculpe qualquer erro!

Capítulo 1 - INTRODUÇÃO l O Conde Uzumaki.


1830


Hinata Hyūga

Já estava tudo arranjado, ei de ter tudo que uma donzela desejaria obter em um de seus maiores sonhos, uma maravilhosa festa de casamento, penso que "maravilhosa" não define a festança que irei ter, irá ser uma ocasião grandiosa.

Será um casório na igreja para familiares e amigos, e logo após ocorrerá uma festa preparada pelo Conde Uzumaki no enorme e belo jardim da mansão do mesmo, uma festa em que todos da região poderá presenciar por que haverá comida em fartura o dia inteiro para inúmeras pessoas, e tais pessoas não são nossos amigos, são pessoas dos arredores.

Sir Uzumaki é um homem muito bem visto na sociedade em que vivo, o mesmo é visto como um político benevolente, mesmo não exercendo de fato tal função, ele ajuda os necessitados e leva para frente a empresa dos Uzumaki's, penso que sua prosperidade se deve a grandiosa generosidade.

Minha família também possuí uma pequena porcentagem na empresa Uzumaki's, daí que se torna coerente a união de ambas as famílias, os Hyūga e os Uzumaki são unicamente sócios e graças a essa aliança a empresa fabricante de diversos produtos nunca cai na desgraça, isto também tem mérito graças ao trabalho do excelentes administrador e chefe.

Conde Uzumaki em si nunca se degrada em seus negócios, devido a isso és próspero, tem dinheiro suficiente para doar e deixar outra boa quantidade guardada em um depósito, por esse motivo ele se nega a utilizar todo o dinheiro consigo mesmo, o casamento, o selar do contrato entre minha família e de Sir Uzumaki  servirá para alimentar a boca de famintos por uma noite, por isso uma multidão na celebração do casório é esperada, já que a festa seria estupidamente grandiosa, o casamento de um grande Homem!

Meus pensamentos seguiam fluindo enquanto sentada no grande parapeito em uma das grandes janelas da mansão Namikaze, eu o observará. De primeira me impressionei pela grandiosidade do lugar novamente, impressionei-me pela vigésima vez, talvez mais, Namikaze Hall de fato és uma mansão enorme, estupenda e lindíssima, meus olhos nunca teve o gozo de visualizar algo tão belo.

A mansão possuí a grandiosidade de uma igreja, por seus objetos valiosos e clássicos, possui também pinturas clássicas e famosas, móveis firmes de madeira nobre, de fato és maravilhosa a vista por dentro, mas olhando pela grande janela eu admirava por alguns segundos sua linda e grande estrutura: Uma mansão de três andares, já perdi-me diversas vezes pelos inúmeros cômodos, e de fora poderia ver as pilastras que seguravam a estrutura do lugar, várias dela eretas e em pé diante da mansão, com janelas amplas por todos os lados, de onde estava eu podia contemplar a mansão tanto do lado esquerdo como do lado direito, és belíssima! Mas do que minha mente falha poderia descrever.

Ocorreu da grande murdança em minha pacata vida, mesmo que antes vivia em um lugar agradável e moderno até mesmo, mesclado com a natureza e uma paisagem que trás deleite a vista, logicamente está mansão e mui superior, não se compara ao lugar onde morei outrem, uma modesta casa no campo não se compara a um castelo.

Todos os pensamentos que névoavam minha mente tinha ligação ao proprietário e Líder de tudo o que vislumbrava, meus constantes pensamentos sempre se direcionam em uma único ser, pensará nele sem cessar... e o mesmo estava bem a frente a alguns metros de distância, eu o observava da janela, e lá estava homem loiro que povoa meus pensamentos, além dele tinha outros cavalheiros, cavalheiros e damas, eram os amigo do Sr. Uzumaki, Sasuke e Sai... e três moças da mais alta sociedade, com um classe e leveza que eu nuca poderia ter, elas se vestiam impecavelmente: uma estava vestida de forma elegante, com um vestido floral, ele tinha camadas de outro tecido cinza por cima, escondendo um pouco a exuberância das flores, possuí um cabelo castanho, és linda, a segunda dama usava um vestido cor pêssego com uma fita vermelha em sua silhueta que lhe dava um molde lindo em seus corpo, seus cabelos rosados, um ruivo bem exótico, estavam presos elegantemente, a terceira, e mais ousada que eu conhecia a pouco se chama Ino Yamanaka, ela é lindíssima, tem cabelos platinados naturalmente, são lisos e longos, ela possuí lindos olhos azuis, vestia um vestido creme com flores...discreta, sua vestimenta não mostrava em nada sua verdade personalidade.

Aquele conjunto de pessoas formavam uma cena linda digna de um pintura, talvez na obra poderiam nomear "Nascidos em berço" ou talvez "O vislumbre da riqueza". Ri sozinha ainda os observando, o grupo és invejável , um grupo de damas e cavalheiros onde eu não me via incluída.

Aquelas pessoas fazem parte deste mundo que estão tentando me incluir, tentando me força a entrar por essa porta tão estreita onde só os que nasceram em berço de ouro, conseguem entrar, e muitos deles não eram merecedores, eu não nasci para este mundo, não nasci para a coerência,  apenas nasci para ser o que sou, a prometida do Uzumaki, sua esposa predestinada,  a mulher que dizem ser certa para ele... isto não é absurdo para mim, a maioria dos casamentos são arranjado pelos país,  o absurdo mesmo é os Uzumaki's propondo arranjar uma esposa de classe inferior a deles tendo tantas moças com grandes dotes e loucas para casar-se com o primogênito.

Eu o fitava nesse momento, ele é incrivelmente lindo!

O mesmo vestia um chapéu na cabeça, chapéu cor caramelo, e mesmo assim podia se ver seus cabelos loiros rebeldes, eu poderia ver, mesmo estando a muitos metros distante de mim eu podia ver seus olhos de um azul vivo e vibrante, a primeira vez que aqueles olhos bateram em mim eu quase delirei, um suspiro saiu dos meus lábios com tamanha beleza angelical. O homem que eu tanto observava, pra não dizer, espiava, estava vestido com um terno marrom e sapatos pretos, por cima de seu terno tinha um sobretudo preto de camurça, no meio daquelas pessoas ele era o mais belo, ouso dizer que a palavra belo não define sua beleza... Era a imagem mascula de um anjo.

Sorri com o pensamento, eu estava ridículamente curiosa querendo ver como está a expressão daquelas moças, devem está abestalhadas, não somente com o Conde Uzumaki, as donzelas também eram hipinotizadas com a beleza dos morenos.

Ri com certa intensidade imaginando isso quando derrepente e aqueles lindos olhos azuis vieram em minha direção, um arrepio percorreu o meu corpo a sentir eles  cravados em mim, não consegui ver nada mais, apenas o enxergava. Naruto ergueu um sobrancelha para mim, ele parecia perguntar: "O que está olhando?" minhas bochechas se esquentaram na mesma hora, meus olhos se esbugalharam, de forma indelicada saí da janela me desviando daquele olhar viciante o mais depressa possível!

Viu isto! És um grande pateta! Ninguém mandou zombar dos outros, o feitiço foi contra o feiticeiro!

Decidi sossegar e fiquei onde estava mesmo, em uma sala reservada para eu ficar as tardes e fazer o que quisesse, receber amigas, ler, escrever, estudar... atividade corriqueiras e nada empolgante para mim, mas que me distraiam, só que no momento não tinha nada de mais interessante a fazer a não ser bisbilhotar a vida dos outros e reparar nas coisas ao meu redor, pelo motivo que antes eu vivia no campo, passei os 17 anos de minha vida assim, a natureza era sim magnífica, mas quando eu regressei para a cidade, nossa! Eram tantas coisas novas que eu não fizerá nada além bisbilhotar, eu também matava meu tempo estudando, mas durará pouquíssimas horas, então observo o que o tempo livre me custou, agora serei vista como uma criança fofoqueira! 

Respirei fundo e tentei me acalmar, peguei um livro o para tentar ler mais não consegui me concentrar porque a poltrona era muito perto da janela, por saleta ser na fachada da casa eu podia ouvir os movimentos constantes da rua. Tentei cantar e tocar... mas eu não queria me mostrar para ninguém, me negava a pensar que alguém poderia notar minha presença.

Não pude desenhar eu nem tricotar porque meu material estará no meu antigo lar bem distante da cidade, a casa do campo, mama dissera que o material não estava em bom estado para traze-los conosco, fora demasiado frustrante, o pior é que não tenho coragem de pedir para pessoas desconhecida tal material... acabei de pé procurando uma boa leitura na mesa perto de uma prateleira cheia de  livros, na mesa tinha os romances, uma prosa que amor, Sr. Uzumaki aconcelhou-me a ler, qual não foi minha surpresa ao vislumbrar uma de minhas leituras preferidas?

Tentei ler mas eu simplesmente não possuía concentração o suficiente para sentar e ler um livro, eu estava ansiosa além da conta, estava inquieta então Comecei a arrumar os livros, pegando-os, organizando um após outro, quando passou a minha mente: Será que o Sir Uzumaki ainda está  a conversar com aquelas moças e rapazes? 

Curiosíssima me apressei a ir até a janela, e quando iria tirar o pesado tecido vermelho da cortina do caminho de meus olhos, para satisfazer e aplacar minha curiosidade absurda, meu pobre coração quase saiu pela boca.

 ─ Procurando algo... ou alguém? 

Com um impulso eu me virei e olhei para o dono daquele timbre lindo. Que grande susto! Engoli em seco, provavelmente eu estava corada dos pés a cabeça.

─ Não senhor. ─ Respondi veementemente.

Era o próprio, Sir Uzumaki estará a minha frente, creio que eu me encontrava vermelha feito um tomate.

─ Hinata... Estavas a me bisbilhotar?

─ Não Senhor... E-eu apenas me encontrava... Não, apenas não sei onde é minha mãe está então fiquei a observar os a-arredores, tudo és mui novo para mim. ─ Engoli em seco não acreditando que as palavras demasiadas emboladas conseguiram convencer o Sr. Uzumaki, um cavalheiro de grande inteligência.

 ─ Não minta para mim. ─ Disse ele com sua voz naturalmente rouca.

Sir Uzumaki Naruto já não vestia seu terno e nem o sobretudo, ele estava com sua blusa social e um colete prata lindo, havia uma riqueza de detalhes em suas roupas que nunca tinha visto antes, seus olhos de gato tinha algo de malicioso, me fitavam, isso me deixava curiosa e ao mesmo tempo encabulada. 

 ─ Confesso q-que observei o senhor e aquelas  pessoas, porém não era esse meu objetivo... m-mas os senhores apareceram.

seus sapatos social faziam barulho no chão de madeira enquanto ele se aproximava, eu contei cada segundo,  cada uma de nossas respirações, cada passo dele que indicava sua aproximação, e eu tremia quando senti seu corpo muito próximo do meu, abaixei a cabeça com medo de infrenta-lo, ele me intimidava com tudo o que é e possui, Seu corpo estava muito próximo do meu, o Conde tinha um cheiro masculino que me deixava agoniada, inebriada.

 ─ Menina... eu serei seu e você será minha, não ira demorar...  ─ Dizia ele.

Ele erguerá a mão passou-a na minha nuca me provocando tremores, depois afastou meu cabelo com a mesma, dando espaço onde seus lábios que ali se encaixaram, beijou-me, eu arfei e me assustei, mas meu futuro marido não intimidou-se, foi mais ousado e depositou mais um beijo ali, subiu seus lábios até chegarem no meu pescoço, suspirei deliciada com aquela nova sensação,  eu queria mais, porém ele se afastou e olhou me nos olhos, retribuí o seu olhar timidamente, os olhos dele brilhavam feroz, enquanto eu morria de vergonha com aqueles olhos sobre mim, mesmo o desejando.

Sr. Uzumaki sorriu com meu constrangimento, se divertia as minhas custas...

 ─ Quando pertencermos um ao outro eu ocuparei seu tempo... Pode acreditar.  ─ Havia algo que não chegará a  a minha compreensã, novamente aquela audácia em seus olhos e malícia em sua voz.

 ─ Não compreendo... ─ Tentei dizer, era apenas um sussurro.

Eu iria perguntar porque ele me queria se mal nos conhecemos, só o virá poucas vezes na minha infância e adolescência, ele é muito mais velho do que eu! Mais antes que eu pudesse se quer formular a pergunta ele me interrompeu passando sua a mão em meu rosto, seu dedo polegar separou meus lábios, ele fitava aquela local, parecia hipinotizado,  mas quando seus olhos perfuraram os meus percebi que me enganei, ele estava em perfeito estado, eu apenas não tinha certeza da minha sanidade mental.

 ─ Não procure me entender... procure me amar como a si mesma, eu farei o mesmo. 

Então ele se afastou, quando ele o fez notei o quanto estávamos próximos,  e estranhei quando ele se afastou, senti sua falta.

 ─ Sua mãe está na sala tomando chá, vá até ela, temos uma ópera para ir esta noite. 

Ele deixou-me lá,  pensativa, confusa e pela primeira vez convencida de que talvez esse casório dê certo.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
Comentários?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...