História Minha Luz - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shizune, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Naruto
Exibições 25
Palavras 1.120
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Primeira Fic! *.*
Tive essa ideia em meios aos pensamentos da vida, espero que gostem! :*

Capítulo 1 - Capítulo 1


Não é frieza, é medo de se apegar. Não é orgulho, é medo de se machucar.

Sempre ouvi a frase “não leve a vida tão a sério”, talvez  seguir este conselho fielmente não foi uma das melhores escolhas.  Sou Sasuke Uchiha, tenho 25 anos, estudante do último período de medicina,  atualmente faço minha residência no hospital de Konoha.

Como todo adolescente sempre me achei especial,  me sentia imortal, indubitavelmente acreditei nesta minha perspectiva até a realidade  se tornar implacável.  Durante a juventude, fui  imprudente, não ligava para os estudos,  frequentava festas, boates, todos os locais que poderiam ofertar  ‘diversão’.   Era um viciado em drogas lícitas, entrava em conflito com meus pais constantemente, principalmente por ser comparado com meu irmão mais velho Itachi.

A 9 anos atrás em uma madrugada típica de verão, quando minha vida sofreu uma reviravolta. Eu e meu amigo Naruto, voltávamos de uma festa totalmente alcoolizados, estava ao volante totalmente desequilibrado, ríamos e nos divertíamos de nossa situação, até que vejo um ser atravessando na frente do carro, minha tentativa de parar estava fora de cogitação, poucos segundos depois sentimos o impacto, apenas avisto um corpo ser lançado a metros de onde estava. Ao me aproximar do corpo, me deparo com poças de sangue. Fiquei aflito ao analisar o que tinha acontecido, o que eu tinha provocado. Naruto veio correndo ao meu encontro informando que tinha ligado para ambulância, o mesmo me convenceu a ir embora, pois já tínhamos feito “nossa parte”, e pela minha atual situação não cairia bem  para o herdeiro dos Uchiha’s ser culpado por um atropelamento. Ao caminhar de volta ao carro apenas escuto o um sussurro, uma voz doce e falha:

-M..e a..ju..d..e!

Meses tinham se passado desde o acidente, ninguém havia descoberto, me senti atordoado por não prestar socorro, passei a ter pesadelos constantes com a dona daquela voz, passava noites em claro apenas para não sonhar novamente. Passei por muitos empecilhos que não  cabem ser citados no momento. Por fim, decidi que iria salvar vidas, me tornei um homem frio, deixei minha fase de intocável para trás e cá estou.  

Faço minha residência juntamente a dois companheiros Uzumaki Naruto e Hyuuga Hinata, nossa líder era Senju Tsunade, uma médica renomada e muito respeitada pelo conselho médico. Basicamente, nosso trabalho era diagnosticar e tratar os casos que eram considerados “impossíveis” .

-  Olá Sasuke-kun!

Como sempre perdido em meus pensamentos, recebi o comprimento de Hinata.

_Olá. – Fui álgido.

-Nossa, você poderia ser mais gentil! – Falou suspirando.

-Hm.

Minutos depois Tsunade adentra a sala, com uma expressão de poucos amigos.

-Muito bem, onde esta o senhor UZUMAKI?

- Creio que ainda esta na cafeteria. – Disse Hinata calmamente.

-UCHIHA! Vai atrás deste incompetente imediatamente!

Caminhei pelos corredores cheios, típico movimento de sábado pela manhã. Apertei o botão do elevador, me desloquei para entrar quando sinto um líquido fervente cair sobre meu jaleco, retirei imediatamente para evitar uma queimadura mais complexa.  Ao avaliar o acontecimento me deparo com uma cabeleira rosa, com olhos extremamente verdes me fitando.

- Me desculpe! Eu realmente não te vi...

Me recomponho, fiquei extremamente irritado com a situação.

-Tudo bem, não precisa de preocupar.

Por um momento o silêncio se instaurou. Seus olhos ainda me fitam curiosamente.

- Então, desculpe-me novamente senhor, eu... eu tenho que ir.

Antes que pudesse responder, vi apenas a cabeleira rósea se afastar rapidamente. Resolvo voltar para sala, e trocar me jaleco.

-Uchiha, pensei em ter dito para procurar o Uzumaki.!

- Fui abordado por um banho de café.

- É claro!- Diz Tsunade com ironia

- AÍ MEU DEUS! – Naruto adentra a sala desesperado.

-PERDÃO PELO ATRASO, O LÁMEM ESTAVA DELICIOSO!

-UZUMAKI PARA DE GRITAR IMEDIATAMENTE!

- Mas você também esta gritando Tsunade baa-chan!

Tsunade por fim dá um tapa na cabeça do Naruto. Hinata apenas ri da situação.

-Então, como nosso plantão acaba em 15 minutos, quero entregar a vocês o prontuário de nosso novo paciente, peço a vocês avaliem o caso em suas respectivas residências , e tragam seus questionamentos a respeito da patologia e possíveis mecanismos de tratamento. Quero total dedicação a este caso!

A paciente já esta em nossa unidade, recebendo os cuidados de enfermeira Shizune, se por alum motivo quiserem conversar com a paciente,  primeiramente procure Shizune.

Com minha cópia do prontuário em mãos, leio atentamente a informação de apresentação:

Haruno Sakura – Cód- 07  

Chego em casa, depois de uma hora, o trânsito caótico de Konoha me causa fadiga. Me dirigi ao banheiro a fim de tomar um banho, coloco meu jaleco junto as demais roupas , e me lembro daquele ser cor de rosa. Após o banho vou para o quarto para usufruir de algumas horas de sono.

Acabo perdido em meus pensamento observando a foto de meu pequeno, havia dois anos que tinha falecido, minha ex esposa havia matado nosso filho e cometido suicídio, nunca entendi o real motivo de Karin ter feito isso. Yuri era o meu grande motivo para estar de pé todos os dias, depois que ele se foi fiquei cada vez mais insensível , a sua morte acabou comigo, me culpo a cada dia por não ter sido um pai presente.

Decido ir me deitar, perdido em meus pensamentos acabo adormecendo...

***

Sonho

Me vejo perdido em um local escuro, corro desesperadamente a fim de encontrar uma luz. Caminhando sem rumo, escuto choro, procuro em todos os lugares, quando finalmente me deparo com uma silhueta infantil.

- Papai... você não me salvou!

- YURI! – sentia lágrimas escorrer por meus olhos.

- Eu entendo agora papai, eu tinha que vir para cá.

_Meu pequeno, você deveria estar aqui comigo- tento abraça-lo mas não consigo tocá-lo.

-Papai, eu tenho que ir ela está me chamando!

-Ela quem?

-Uma amiguinha..- Yuri dá um pequeno sorriso.

- Não vá!

-Desculpe papai! Eu amo você!

- Também amo-te!

Ao ver Yuri se afastando começo a ouvir sussurros: - M..e a..ju..de

M..e a..ju..de    M..e a..ju..de  M..e a..ju..de!

Aquela voz novamente...

​****

Acordo atordoado, e dispneico por causa deste sonho, olho no visor do celular , são 15:00. Resolvo me levantar para ir avaliar o caso.

Abro o prontuário e começo a ler as informações:

Haruno Sakura, 25 anos,  solteira, professora infantil (...)

Sintomas: cefaleia, amnésia momentânea, distúrbios de visão e vertigem.

A paciente relata ter sido vítima de um acidente aos  16 anos, a mesma relata que foi quando os sintomas começaram a aumentaram gradativamente com o passar dos anos...

Após ler e revisar as diversas página, preparo meus argumentos para serem utilizados. Suspiro cansado ao imaginar tantas patologias que se encaixam neste caso, definitivamente será mais um caso complicado.

A escuridão me persegue

A solidão me acompanha

A tristeza e minha amiga

Simplesmente minha vida é vazia.

 

 

 


Notas Finais


É isso! :)
Pretendo postar o próximo em algumas horas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...