História Minha Luz - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shizune, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Naruto
Exibições 15
Palavras 1.316
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um! *.*

Capítulo 3 - Salva-me


Fanfic / Fanfiction Minha Luz - Capítulo 3 - Salva-me

Filosofia de vida é a expressão que serve para descrever um conjunto de ideias ou atitudes que fazem parte da vida de um indivíduo.

Caminhava pelos corredores da faculdade  a fim de apaziguar meus pensamentos. Fui retirado de seus devaneios ao escutar a voz de Naruto.

- Ei teme,  os exames da Haruno ficaram prontos, Hina-chan irá leva-los para reunião!

- Hm, ok.

- Como sempre seu bom humor é notável!

Me virei e seguir meu caminho, senti que Naruto caminhava ao meu lado. Quando somos parados por Ino Yamanaka,  nossa ex colega de ensino médio, estudante do curso de moda,

- Ah, oi! Estava procurando vocês!

- Diga rápido, tenho algo a resolver! – Disse ríspido.

- TEME! Não trate a Ino-chan assim, não desconte nos outros o seu mau humor.

- Tudo bem Naruto, já me acostumei com a gentileza do Sasuke.

- Hm, então o que iria falar?

- Então, cancelei minha festa...

- O QUE? COMO ASSIM? – Naruto diz interrompendo Ino.

- Cala a boca dobe! Continue Ino.

- Desculpe Ino-chan!

- OK, como estava dizendo resolvi cancelar minha festa, uma pessoa muito importante para mim esta passando por um momento complicado, estou tentando ajudar da maneira que posso, por issonão vejo motivos para comemoração sem motivo...

- Entendo.

- Tudo bem Ino-chan. Há algum modo de ajudarmos?- Diz  Naruto

- Acho que não. – Diz Ino com a voz falha.

Ao observa-la nota-se seu rosto pálido, com olheiras, visível que não dormia a noites, seus olhos expressavam tristeza.

- Gente, eu tenho que ir agora, até mais!

- Até. – Respondemos juntamente.

Enquanto me dirigia a saída Naruto especulava o que poderia estar acontecendo com a tal pessoa mencionada por Ino. Na verdade nem prestava atenção no que ele dizia, queria apenas voltar para casa.

Cheguei ao hospital as 19:00, atrasado, minha exaustão era tanta que acabei perdendo o horário da residência.

.- Droga! Tsunade vai me encher! – Sussuro enquanto caminho apressadamente até o local onde ocorriam nossas reuniões.

Ao chegar a sala, encontro todos reunidos a mesa cercados por pilhas de papeis.

- Boa noite!

- Está atrasado Uchiha! – Diz Tsunade.

- Acha que eu não sei!

- Auto lá! Olha como fala!

- Hm, desculpe!

- OK, vamos ao caso.

- A tomografia deu negativo para hemorragia, e não há nenhum sinal de inflamação meníngea. – Diz Hinata

- O exame deu negativo para  qualquer tipo de intoxicação.- Diz Naruto

- No decorrer do exame físico, seus sinais vitais estavam estáveis, nenhum sinal de máculas , apenas sinais nítidos de fadiga.

- Bem, durante essas horas que estavam ausentes acompanhei a evolução do quadro, os sintomas da paciente aumentaram, as crises de vertigem estão mais frequentes, seus distúrbios de visão estão durando mais tempo, pedi para aumentar a dosagem de analgésicos para amenizar a cefaleia .

 - Eu sugiro uma ressonância magnética do cérebro.- Digo

- Eu concordo Sasuke, mas o aparelho só irá chegar no final da semana. – Hinata

- Então o que faremos até lá? – Pergunta Naruto

- Momentaneamente só propor o tratamento para diminuir os sintomas e esperar que não aumentem. Estão dispensados, voltem a seus afazeres imediatamente!

Vou ao meu consultório e me deparo com uma pilha de prontuários para serem lidos. Suspiro e resolvo pegar o primeiro para ler.  Após 40 minutos vejo que nem terminei de avaliar o primeiro, sinto uma forte algia na cabeça, meus olhos pesam...

***

Sonho

 

Caminho por um grande jardim florido, com flores de diversas cores. Simplesmente paro de caminhar, me deparo com uma enorme árvore de cerejeira. Instantaneamente o clima agradável começa a mudar, o céu que antes exalava brilho, agora se encontrava nublado, com indícios de que uma breve chuva irá começar. Quando as primeiras e singelas gotas começam a cair, um sussurro se faz presente.

- M..e a.ju..d..e! me.. aju..de! m..e aju..de. – Era ela, a voz que nunca fui capaz de esquecer.

O sussurro estava cada vez mais perto, dou uma volta em torno da árvore e me deparo com o ser cor de rosa, seus longos cabelos escondiam seu rosto, seu  pequeno vestido branco se sujava com gotas de sangue.

Calmamente ela levantava sua face, seu rosto fino e pálido escorria lágrimas, suas esmeraldas não eram tão verdes , juntamente aquela imensidão verde misturava-se uma nova cor, suas lágrimas se tornaram sangue, gotas e gotas caiam sobre sua pálida pele, seu vestido se tornara cada vez mais escuro Sua expressão exalava dor .

- Sa...s..u..ke, one...ga..i!- Suspirou como se fosse seu último apelo.

​***

Acordo em um rompante assustado e suado, sinto um olhar preocupado sobre mim.

- Desculpe Sasuke-kun, não queria incomodá-lo! – Diz Hinata.

- Tudo bem.

- Vim apenas pegar o prontuário do caso do senhor Hatake.

-Ah sim, aqui esta- Entrego o documento após acha-lo no meio de tantos papéis.

- Obrigada! Precisa de alguma coisa?

- Pode me deixar sozinho, por favor.

- Claro! Sasuke-kun se quiser conversar, conte comigo.

Antes que pudesse responde-la Hinata saiu da sala. Desde o momento que acordei me sinto angustiado, uma vontade de ir ver a Haruno é crescente, lembrar dela naquele sonho é torturante. Por fim, decido ir até o quarto 07.

Peguei o elevador e me dirigi ao quarto andar, aquela hora da noite o corredor estava vazio, parei em frente e dei leve batidas no quarto.

-Entre!

Abri a porta e me deparei com ela sentada no sofá, utilizando seu telefone, estava vestindo um conjunto de moletom florido, branco e rosa, seus longos fios róseos estavam presos em um coque frouxo, sua medicação fluía levemente pelo acesso venoso em seu membro superior esquerdo.

- Boa noite senhorita Haruno!

- Boa noite Dr. Uchiha. – Disse ao bloquear a tela de seu telefone e voltar seu olhar a mim.

- Qual o motivo de ainda esta acordada?

- Simplesmente não consigo.

- E como se sente?

-  Por incrível que pareça me sinto incrivelmente bem. – Ela diz soltando uma risada fraca.

 Suas orbes se voltaram a janela onde a luz do luar, fez brilhar seu pequeno rosto que transmitia serenidade.

O silêncio reinou naquele pequeno ambiente até seu olhar voltar sobre mim e me mostrar seu sorriso.

- Sabe Sasuke, você é muito misterioso e sério.

- Acontecimentos me fizeram ser assim.

- Entendo, não deveria levar a vida tão a sério!

- Já segui por esse caminho e não obtive bons resultados.

- Compreendo, durante um longo período da minha vida me senti assim. Há muito tempo sofri um  “pequeno acidente”, de certa forma, acabou com minha vida.- Sorri secamente- Quem sabe eu te conto essa história outro dia.

- Compreendo, agora me desculpe senhorita Haruno tenho que voltar ao consultório.

- Sakura! – Diz ela

- O que?

- Me chame de Saku.. – Antes de terminar sua frase a mesma começar a gemer de dor no sofá.

- O que estas a sentir?

- Mi..nha ca..be..ça não pa..ra – Diz com sua voz extremamente falha.

Me dirijo ao armário de medicamentos em busca de um sedativo. Durante a procura escuto sussurros desconexos, porem um deles prende minha atenção.

- Na...que..l..a no..i..te , há n..o..ve a..nos, meu ..... se foi!

Rapidamente coloco medicamento em seu acesso, espero poucos segundos para surgir efeito, ela apenas sussurra:

- Sa..su..ke , sal..va..-me....

A solução faz efeito, seu rosto não expressa mais dor. Desconecto o equipo de soro, a coloco em meus braços e sigo em direção ao seu leito, a deito de uma forma para que se sinta confortável. Reconecto o equipo de soro, a observo novamente, sua blusa de moletom estava levantada, pude observar uma cicatriz baixo ventre. Fico imaginando o que poderia ter lhe causado aquela cicatriz. Sutilmente me lembro de suas palavras:

-​ Há muito tempo sofri um " pequeno acidente", de certa forma, acabou com minha vida.

- O que aconteceu a ti Sakura?

Quem sabe a que escuridão de amor pode chegar o carinho.

Clarice Lispector

 

 


Notas Finais


Hey! Me desculpem pela existência de alguns erros. *.*
Beijos! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...