História Minha Luz na Escuridão - Imagine Rap Monster - BTS (Hiatus) - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Hobi, Hoseok, Jeon, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kim, K-pop, Min, Namjoon, Park, Rap Monster, Seok, Suga, Taehyung, Yoongi
Exibições 1.233
Palavras 1.094
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


mais um cap cheio de emoções kkk o proximo ele vai desmascarar a diretora e depois disso #VemHentai kkk

Capítulo 12 - Declaração


Fanfic / Fanfiction Minha Luz na Escuridão - Imagine Rap Monster - BTS (Hiatus) - Capítulo 12 - Declaração

 Estávamos andando até sua casa e acabei de perceber que ainda estava com roupa de banho.

- toma! – ele me pegou seu casaco do banco de trás e me alcançou. – Vista! Porque pode pegar um resfriado.

Hesitei em pegar, pois ainda não me esqueci do que aconteceu na sala, mas acabei aceitando.

Chegamos a sua casa. Era enorme típico de quem já foi casado.

Ele saiu do carro deu a volta e abriu a porta para eu sair. Ele estendeu a mão para me apoiar, mas não precisei consegui sair sozinha. Ele deu um leve sorriso da minha atitude.

Na frente da porta ele a destrancou.

- entre...

- vá você na frente...

Respondi rudemente. Ele fez uma cara de descontentamento e entrou acendeu as luzes. Eu fiquei parada do lado de fora.

- você não vai entrar?

- o que estamos fazendo aqui?

Ele suspirou.

- Não podia te levar para casa! Ou por acaso você quer        que seu pai lhe bata outra vez!

Dei um riso sarcástico.

- Já estou até acostumada... – mentirosa – uma vez ou outra não faz diferença...

- pois não devia pensar assim...

- Ai me poupe Namjoon, ou melhor, “professor”...

- Eu sei que você está brava com o que viu, mas eu te garanto que não é o que você está pensando...

- e por acaso você sabe o que estou pensando?

- Sei! – dessa vez ele chegou perto de mim. – você acha que eu não gosto mais de você, você acha que eu estava te traindo, mas isso não é verdade...

- e qual é a verdade professor?

Dessa vez fui eu que me aproximei.

- A verdade é que a diretora é uma bruxa e está fazendo de tudo para nos afastarmos um do outro!

- E porque eu teria que acreditar em você?

- porque eu te amo!

Aquela frase me fez ficar estática no mesmo lugar. Nunca tinha ouvido alguém além de minha mãe me dizer isso e o mais importante é que ele estava olhando em meus olhos.

- o que?

Ele deu um sorriso mostrando aquelas lindas covinhas e com aquela boca maravilhosa. Quase que eu desmaio ali mesmo.

- você ouviu! Eu te amo e vou te provar que tudo aquilo foi um mal entendido. - Ele estendeu sua mão em minha direção. – agora vem! Entra!

Peguei em sua mão com certa desconfiança, mas entrei igual na casa.

Ele levou-me até as escadas guiando-me até o quarto.

- esse é seu quarto?

Indaguei com o cenho franzido.

- é...

- ah!

- está com medo?

Ele pergunta com cara de que vai aprontar.

- não!

Respondo mentirosamente... Ainda não estava preparada para ficar sozinha com ele. E também queria que ele provasse aquele “mal entendido”.

- então não vai se importar de ficar aqui hoje à noite?

- eim?

Ele solta uma leve risada.

- achei que não estava com medo!

- e eu não estou... Só...

- Não se preocupe eu durmo no sofá!

Tentei esconder minha cara de alivio, fazendo uma cara serena como se não me importasse.... Porém no fundo eu queria que ele ficasse ali comigo.

- ok!

Tentei responder normalmente para ele não desconfiar que eu estivesse um pouco apreensiva com a possibilidade de dormirmos juntos.

Entrei no quarto, é um ambiente muito agradável e cheiroso impressionante para um homem. Até que era confortável estar ali.

- bom o banheiro fica ali... – ele apontou para uma porta ao lado direito da porta da entrada. Ele foi até a gaveta do armário e tirou uma toalha do mesmo. – Toma pode ficar a vontade!

- Mas... E...

Eu queria dizer roupa para eu pelo menos dormir, mas a palavra não saia de jeito nenhum.

- Roupas!

Ele sorriu.

- sim!

- não se preocupe eu arranjo para você!

Ele piscou para mim. Logo em seguida se aproximou rapidamente e deu-me um selar rápido e saiu pela porta antes que eu tivesse alguma reação.

Fiquei um tempo ali pensando até que me toquei que tinha que ir para o banho.

Entrei no banheiro retirei o casaco de Namjoon e logo em seguida meu biquíni.

Liguei o chuveiro gelado, para tentar me livrar da ressaca.

Não cheguei a molhar meu cabelo novamente, para não dormir com ele molhado então fiz um coque frouxo.

Terminei meu banho e enrolei a toalha em meu corpo. E sai em seguida.

Encontrei Namjoon esperando-me próximo a porta de entrada do quarto.

Ele fitou-me dos pés a cabeça. Eu esquivei tentando não me mostrar, o olhar dele me fazia ficar corada e um pouco nervosa.

Ele se aproximou com as roupas na mão.

- eu prometo não te morder...

Ele deu uma leve risada de deboche.

- haha engraçadinho. – Peguei as roupas de sua mão. – tudo bem agora o “senhor” pode sair para eu poder vestir as roupas?

- Nenhum agradecimento?

- obrigada!

- Não era disso que eu estava falando!

Ele se aproximou lentamente de mim. Eu fiquei paralisada apenas o olhando... Talvez meu corpo quisesse essa aproximação dele...

Depositou suas mãos em minha cintura até que ficássemos completamente juntos. Meu coração acelerava-se mais e mais até que ele “colou” nossos lábios.

- Nam... Espera...

Exclamei suspirando... Talvez meu corpo quisesse mesmo aquilo, mas minha mente insistia em alertar-me.

Sem hesitar ele colocou uma de suas mãos em minha nuca que fez com que meu cabelo se soltasse.

Puxou-me para um beijo feroz ao mesmo tempo tranquilo e calmo.

Meus braços automaticamente subiram de seus braços até envolver seu pescoço.

Andamos devagar até chegar à cama onde ele me deitou delicadamente.  Sem soltar nossas bocas.

Senti meu coração palpitar cada vez mais quando ele colocou sua mão em minha coxa e a apertou.

Ele direcionou seus beijos até meu pescoço onde deu leves mordiscadas e chupões que me faziam suspirar!

Quando ele colocou sua mão entre minhas pernas. Minha mente gritava para fazê-lo parar, mas meu corpo ahhh o meu corpo pedia por mais.

Minha mente de tanto repetir acabou gritando, então consegui o empurra-lo levemente.

Ele fitou-me por um tempo.

- Desculpa! Acabei me descontrolando...

Ele exclamou entre suspiros.

Eu apenas fiquei o observando sem falar nada. Até que ele levantou-se de cima de mim e saiu pela porta...

Assim que ele saiu soltei um longo suspiro, meu coração voltando aos seus batimentos normais.

- O que foi isso?

Exclamei baixinho comigo mesma. Nunca vi meu corpo assim antes. Não adianta negar eu o amo... Mas até que ele consiga provar que aquilo tudo na sala foi armação eu não vou perdoa-lo.


Notas Finais


desculpa enganalas com o quase Hentai kkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...