História Minha Mãe Irresistível - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Justin Bieber, One Direction, Shawn Mendes
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Justin Bieber, Lauren Jauregui, Louis Tomlinson, Normani Hamilton, Shawn Mendes, Zayn Malik
Tags Camilacabello, Camilag!p, Camren, Camreng!p, Camrenhot, Hot, Laurenjauregui, Norminah, Norminahg!p
Visualizações 882
Palavras 1.510
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Famí­lia, Orange, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Capítulo 1


Fanfic / Fanfiction Minha Mãe Irresistível - Capítulo 2 - Capítulo 1

Califórnia, Estados Unidos.
          Camila, 1 ano e 6 meses.
   Casa dos Hamilton's, 17:49.


P.O.V. Narradora

Lauren estava na casa de sua melhor amiga, brincando com os dois bebês que estavam ali. Karla Camila, sua filha, e o primo mais novo da Normani, Thomas, de três anos.

Camila estava agarrada ao pescoço de sua mãe possessivamente, para que o garotinho não chegasse perto de Lauren, era assim sempre que saiam, a Jauregui não podia deixa-la sozinha, ou chegar perto de alguém na frente da criança, caso contrário abria a berreiro chorando, ou ficava com a carinha emburrada, como toda mãe, a pequena garota de olhos verdes se derretia, e fazia suas vontades. 

"Loulem, tolo". O bebê Thomas, pediu erguendo os bracinhos para Lauren. A morena, olhou para sua filha que balançava a cabeça freneticamente, em negação. "Desculpa Thommy." Falou triste para ele, que fazia biquinho, prestes a chorar. Logo o choro da criança se fez presente. Normani tentava alcama-lo, mas era em vão, antes da chegada de Camila o garotinho era super apegado a Lauren, e agora nem podia chegar perto, ou brincar direito com a Jauregui. 

"Normani segura a Camz por favor, deixe-me acalma-lo." A morena, com pena, pediu. Normani se levantou com um Thomas, manhoso, em seu colo, e o levou até Lauren. 

"No, mama, no." Empurrou o garotinho, que o fez cair, e se agarrou mais ao pescoço da mãe, escondendo seu rostinho no  vão de seu pescoço. E novamente o garotinho poi-se a chorar por conta do empurrão. "Desculpe por isso Mani, acho melhor eu ir." Pediu envergonhada. 

"Nenhum problema amiga, você sabe onde é a saída, só não te acompanho por que tenho que acalmar esse moleque aqui." Dizia a amiga pegando Thomas, que ainda chorava, no colo. 

"Sei sim amiga, até amanhã, ou qualquer dua." Ia dar um beijo em Normani de despedida, porém novamente foi empedida por sua filha, que fez bico e cruzou os bracinhos emburrada, fazendo as duas caírem na gargalhada.

Desde que Camila nasceu, sempre foi muito apegada a Lauren. Quando a bebê completou 7 meses, ela iria voltar a estudar, mas desistiu, por sempre que ela  ficava muito tempo fora sua neném ficava com febre, e fazia escândalo. E isso partia o coração da hispânica. Então começou a estudar em casa. Mesmo sabendo que uma hora ou outra teria que voltar.

Califórnia, Estados Unidos.
               Camila, dez anos.
           Mansão Jauregui Malik.

A cada ano que se passava, Camila estava cada vez mais apegada a Lauren, era algo inexplicável, assim como seu ciúmes excessivo pela própria mãe, com apenas dez anos de idade. 

Lauren a mimava muito, a pequena sempre conseguia o que quer se derama-se algumas lágrimas sendo falsas ou não, ou quando a olha com uma carinha de cachorro abandonado.

Quando tinha sete anos, pegou seus pais se beijando, e isso a deixou extremamente irritada, e triste, queria Lauren apenas para ela, sentia que sua mãe pertencia a ela. 

Naquela noite, Lauren e Zack achavam que a filha estava dormindo, então resolveram fazer o que a muito tempo não faziam, mas não passariam de beijos. Lauren não se sentia preparada para fazer sexo novamente com ele, mesmo que já tenha se passado doze anos. A gorota é tão ingênua, acretiva que seu marido não a traía, que se sustentava apenas com seus orais.

Zack estava em cima da morena no sofá, suas pernas encaixadas as dela. Sua mão percorria todo seu corpo por debaixo do babydoll, apertando seus seios. Mesmo não querendo continuar por se sentir desconfortável, Lauren o deixou faze-lo, queria agrada-lo. A pequena acordou no meio da noite, teve um pesadelo, foi no quarto de seus pais mas eles não estavam lá. Desceu as escadas correndo, a procura deles. 

Ao ver aquela cena, sua cara se emburrou, e uma raiva lhe consumiu. "Parem com isso já, papai não pode beijar o mamãe não." Falou com as mãozinhas na cintura. Eles pararam de se beijar rapidamente fazendo Lauren arregalar os olhos, e se levantar rapidamente fazendo Zack cair no chão. "Aí sua vadia." Reclamou gemendo de dor. "Desculpa." Pediu envergonhada. O homem,  se levantandou e deu de ombros resmungando que iria "trabalhar". Lauren não se importou já estava acostumada. 

Assim que Zack saiu dali, Lauren sentou-se no sofá chamando sua garotinha para se sentar em seu colo. "Mamãe, eu não quero você beijando ele, você só pode beijar a Camz." Falou inocente e manhosa se aninhando no seios da mãe. Lauren sorriu da sua princesinha e deu um selinho materno na boca da pequena. "Pronto meu amor, mamãe promete que só beija a Camz." Disse a hispânica sorrindo.

Califórnia, Estados Unidos.
              Camila, doze anos.
           Mansão Jauregui Malik.

A pequena Jauregui adorava tomar banho com sua mãe, era sua parte preferida do dia, onde elas conversavam sobre tudo, cantava e lavava seu piupiu, como dizia ela. Camila adorava aquela sensação, sempre pedia para sua mãe lava-lo, achando que era inocência de sua parte, Lauren o fazia. Mas apartir dos seus dez anos sua mãe, não a deixava tormar mais banho com ela, pelo falo da sua filha está em fase de crescimento.

Sua altura, e apenas com doze anos, encontrava-se quase do mesmo tamanho que a morena e seu pênis, por incrível que pareça, já possuia 15 cm.
Camila já tinha diversos truques de como conseguir fazer sua mãe seder, a Jauregui filha queria poder sentir os toques da mãe novamente então iria usar mais um de seus métodos.

"Mamãe, posso tomar banho com você?" Perguntou fingindo inocência. Porém para Lauren, Camila era realmente inocente. Mas tendo Dinah Jane como melhor amiga, ninguém se é inocente. "Já conversamos sobre isso meu amor, você já está grandinha, não posso tomar mais banho com você." Com esforço puxou sua filha para se sentar em seu colo, enlaçando seus braços em sua cintura e sepousando suas mãos, sem malícia, nas coxas, próximo ao pênis da latina.

Como Camila era muito avançada para sua idade, já conhecia a masturbação e os prazeres desse mundo, e ela ficou muito encantada com tudo isso.

Aquele simples gesto a deixou excitada, fazendo seu membro ficar visível no short um pouco colado. Quando Lauren repousou seu olhar, sem querer, sobre aquela região, arregalou os olhos chocada com o tamanho. "Como uma garotinha de doze anos pode ter algo tão grande assim?! Imagina quando chegar na segunda fase da adolescência." Pensou ela.

"Por favor mamãe." Implorou, tentando se fazer chorar. "Eu só queria poder voltar a ser criança, quando você me dava mais atenção." Abaixou a cabeça fingindo tristeza. A latina pegou na ferida, sabia muito bem como jogar.

Lauren respirou fundo, e sedeu, como sempre, aos pedidos de sua filha. "Eba, vou pegar a toalha, vai pegar a sua também mamãe." Saiu do colo da hispânica e correu até seu quarto para pegar a toalha.

                       •••

Camila estava enrolada em sua toalha, sentada em sua cama, esperando Lauren chegar. Cinco minutos depois, sua mãe aparece também com a toalha ao redor de seu corpo. "Vamos?!" Chamou ela.

Camila tentava esconder toda sua ansiedade. Enquanto seguiam até o banheiro. A Jauregui filha se livrou da toalha e entrou no box, de costas para Lauren, havia uma banheira ali, mas preferiu de chuveiro para poder apreciar o belo corpo de sua mãe. A garota sempre se sentiu atraída por sua mãe, algo que nem mesmo ela consegui explicar. Mesmo não sabendo que não é sua mãe biólogica, não julga como errado.

Camila se virou para sua mãe, e o olhar da mesma caiu sobre seus pênis. "Meu Deus filha." Falou ainda mais chocada, com sua boca aberta em um 'O' perfeito. "Vem logo mamãe." Fez bico. A morena tirou a toalha de seu corpo, revelando suas curvas perfeitas. Seus seios fartos e coxas torneadas e chamativas. Os olhos de Camila faiscavam de tamanho desejo.

A morena entrou no box junto de sua filha, e o fechou, ligou o chuveiro e começou a banhar-se. "Me lava mamãe como você fazia, estou com saudades." Pediu fazendo biquinho. Sem enchegar maldade, Lauren assentiu sorrindo da fofura de sua bebê.

A Jauregui pegou o sabonete, como estava sem bucha, e começou a lavar sua filha, enquanto cantarolava uma música baixinho, como costumava fazer.

Lauren lavava seu corpo todo, sem malícia, passou de seus ombros até seus seios, depois braços, descendo até seu abdômen, e pernas. "Lava ele também mamãe, fede muito." Deu uma risadinha apontando para seu membro semi-ereto. Sua mãe riu e começou a lava-lo.

Como não havia bucha, sua mão estava em contato direto com seu pênis, e o sabão deslizava facilmente sobre as mãos de Lauren, fazendo um vai e vem molhado e grudento.
"Isso é bom pra caralho" Pensou a garota.

A hispânica tirou sua mão para lavar o resto do corpo, mas sua filha pegou sua mão e a levou até seu membro novamente. "Lava mais, ainda tá sujo." Achando estranho seu pedido Lauren a advertiu. "Karla Camila Jauregui." A garota sorrio inocentemente fazendo a mãe suspirar e continuar lavando aquela região.

Camila tentava ao máximo não gemer para não assustar sua mãe. "Pronto meu amor, já pode enxaguar." Falou agora se lavando.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...