História Minha Mãe Irresistível - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Justin Bieber, One Direction, Shawn Mendes
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Justin Bieber, Lauren Jauregui, Louis Tomlinson, Normani Hamilton, Shawn Mendes, Zayn Malik
Tags Camilacabello, Camilag!p, Camren, Camreng!p, Camrenhot, Hot, Laurenjauregui, Norminah, Norminahg!p
Visualizações 918
Palavras 1.235
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Famí­lia, Orange, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Capítulo 2


Fanfic / Fanfiction Minha Mãe Irresistível - Capítulo 3 - Capítulo 2

Califórnia, Estados Unidos,                        2017.                    Atualmente. 6:10

P.O.V. Camila 


Acordei com o barulho ensurdecedor do despertador, e uma ereção enorme no meio de minhas penas. "Ótimo jeito de começar o dia, em Camila Jauregui." Pensei.


A todo custo, levantei-me da cama, apenas de cueca box branca e um top da mesma cor. Espreguiço-me, indo, ainda sonolenta, até a cozinha comer algo. Se tem uma coisa que eu gosto é de tomar café, antes de tomar banho.

Chegando no ambiente vejo a mulher mais gostosa desse mundo, vestindo uma camisola de seda transparente, apenas de calcinha, na ponta dos pés tentando pegar uma xícara de café no armário. Sorrio com a cena, e vou até Lauren para ajuda-la, chego por trás dela e pego a xícara, aproveitando a oportunidade, pressiono  minha ereção contra sua bunda mediana, senti ela se arrepiar com o contato.

--- Está aqui. -- Ponho o objeto no balcão da cozinha, a abraço por trás e dou um beijo em seu pescoço. --- Bom dia mamãe.

Lauren vira seu rosto para mim com um sorriso enorme no rosto. --- Bom dia minha filha, dormiu bem? -- Pergunta desfazendo do abraço, se virando para mim, com a xícara na mão, me dando a visão perfeita de seus seios fartos livres de sutiã.

Lauren sempre andava assim dentro de casa, era raro ela usar sutiã, e claro eu sou totalmente a favor disso. Vocês devem estar me achando uma pervertida, sem escrúpulos por setir desejo pela minha própria mãe, mas isso é por que vocês não tem Lauren Jauregui como mãe, uma mulher gostosa, de trinta anos que mais parece ter vinte e um, seu corpo mediano com curvas definidas, seios fartos e coxas torneadas. Os seus olhos verdes penetrante, cabelos pretos brilhosos na altura dos peitos e boca carnuda.

--- Dormir sim, e você Lolo? -- Dou-lhe um selinho. Fazemos isso desde pequena, era algo nosso.

--- Na medida do possível minha filha. -- Sorriu triste.

--- Ele não dormiu em casa de novo, não foi? -- Ela assentiu segurando as lágrimas. Não aguento e a puxo para um abraço, Laur não aguentando mais se segurar, se desaba em choro e soluços.

Odeio aquele desgraçado por fazer minha mãe chorar. Zack quase nunca parava em casa, vivi viajando, deixando Lauren sozinha.

Ele a trai eu tenho certeza, mas Lauren é muito ingênua e não enxerga isso, está constantemente defendendo ele.

--- Está tudo bem Laur, eu estou aqui com você... -- Aperto mais sua cintura, e ela descansa sua cabeça em meu ombro. --- Vai ficar tudo bem... -- Eu dizia enquanto passava minhas mãos pelos seus cabelos.

Ficamos naquele abraço por longos minutos, poderia ficar ali com ela em meus braços para sempre, mas precisa ir para o colégio.

Afasto-me de Lauren quando percebo que ela está mais calma. --- Falta hoje Camz, fica comigo. -- Sua pele branquinha, agora estava vermelha pelo choro agrecisso.

--- Não posso Lolo, você sabe disso, tenho prova. -- Falo olhando em seus olhos, Lauren desvia o seu olhar do meu para encarar o chão.

De surpresa a pego no colo, pela cintura e pelas pernas, como uma noiva, e caminho até seu quarto.
A academia e Muay Thai desde os meus doze anos me deixou mais forte, apesar de parecer um palito, consigo pegar peso.

Lauren se aconchegada mais em meu peito e rodeia seus braços em meu pescoço. Suas mãos estavam frias e seu corpo encontrava-se mais leve que o normal, estou percebendo que ela não vem se alimentando bem, desde que as viagens de Zack se tornaram constante.

Chegando no quarto a deito delicadamente na cama. --- Vou pegar algo para você comer, depois que se alimentar, descanse que eu volto rápido.

--- Não estou com fome querida, pode ir, já preparei seu café. -- Sorri fraco.

Com certeza ela não está bem, sua pele está mais pálida que o regular, as tonturas frequentes e mãos e pés frios.

Suspiro. --- Tudo bem então, vou comer, tomar um banho depois vou para o colégio. -- Dou um beijo em sua testa e saio dali.

                    11:47

--- Ela não está bem DJ, tenho certeza. -- Eu estava pendurada nas costas de Dinah, conversando e esperando as outras meninas terminarem as provas, para irmos embora  juntas.


--- Pelo que me contou, ela não parece bem mesmo, começou quando? -- Joga meu corpo mais para cima, para eu não cair.

--- Quando "papai" começou a viajar constantemente, e não dormir mais em casa. -- Suspiro.

--- Desce Chancho, você está pesando. -- Pulo de suas costas. --- Seu pai é um idiota.

--- Primeiro, ele não é meu pai e segundo, concordo plenamente.

Continuamos conversado até que Ariana saiu da sala e já veio me puxando para uma sala vazia.

--- Estava com saudades. -- Disse antes de me puxar pelo cropped cola nossos lábios em um beijo quente e desesperado.

Sem separar nossas bocas, em um movimento rápido a puxo pelo bumbum para cima, a fazendo rodopiar suas pernas em minha cintura, e a jogo na parede de forma brusca. Desço os beijos até seu pescoço, enquanto minhas mãos passeavam pelo seu corpo por debaixo do vestido colado, parando as mesma no meio de suas pernas e apertei sua boceta com força ouvindo Ariana ofegar.  Ajeitei-me melhor em meu colo, fazendo sua intimidade entrar em contato com a minha. Senti Ari mexer seu quadril contra o meu em um rebolado perfeito, meu pau já doía de tão duro dentro da calça.

Nossas carícias foram tomando profundidade, até que eu não estava aguentando mais. A  calcinha dela já encontrava-se no chão, seu vestido levantado, meu pau em suas mão sendo tocado rapidamente. A baixinha queria me enlouquecer, só pode, mas eu não queria enrolar muito, por que tenho que encontrar as meninas, tirando que estavamos no vestiário e a qualquer momento alguém poderia aparecer.

Caminhei com ela até a mesa colocando-a de bruços de costas para mim. Não queria ser delicada, ela não estava merecendo. Pressionei meu membro em sua entrada e penetre de uma vez só, sentindo sua intimidade me apertar com força. --- Oh porra, que apertada!

--- Aí, você me machucou! -- Ela disse, mas eu não conseguia prestar atenção, ao que falou, não consegui parar de meter dentro dela, rápido e fundo. Estava a puxando cada vez mais para mim ouvindo seus baixos gemidos.

--- Que bocetinha gostosa... PORRA! -- Falei vendo Ari, quase, se contorcendo de prazer naquela mesa. Aquilo estava bom demais. Ela era pequena e apertada, estava me controlando para não gozar. Enrosquei minha mão em seu cabelo dando uma volta e puxei com força   fazendo seu quadril bater no meu e o baralho dos nossos corpos se tocando ecoar por todo vestiário. A essa altura eu já não estava me importando mais com nada, aquilo estava muito, gostosa, só queria gozar e sair dali.

--- Hmm, isso. -- Ariana gemeu, me fazendo aumentar as estocadas automaticamente. Mais que porra de gemido gostoso caralho.

--- Geme, geme mais sua putinha. -- Pedi e ela não parou de gemer, me fazendo gozar dentro dela. Gozei tão forte, quatro jatos de porra de uma só vez, até fiquei rígida por alguns segundos. Ah se eu soubesse que Ariana tinha uma bucetinha tão gostosa já teria transado com ela, a muito tempo. --- Por que não me disse que era tão apertadinha, teria ficado com você antes. -- Eu falei enquanto vestia minha roupa novamente.

Ela gargalhou alto, também se vestindo. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...