História Minha Mais Nova Vida - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel, Personagens Originais
Tags Entre Outros, Nalu, Natsuxlucy
Exibições 95
Palavras 1.052
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Magia, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


OEEEEE

Mamãe chegou <3
Mamãe vai revisar todos os capítulos, por que eu acho que não respondi os comentários. Só que vai demorar um pouco. ~ Escola~

Já estamos resolvendo alguns dos quebra-cabeças? M E R E S P O N D A M !

Olha, depois desse capítulo, o tempo vai dar uma acelerada, bacana :3 ~ Por que sou a senhora do tempo ~ Mentira !

Bem, é isso. LEIAM AS NOTAS FINAIS.

MAMÃE AMA VOCÊS <3

Capítulo 7 - Capítulo Sete


Fanfic / Fanfiction Minha Mais Nova Vida - Capítulo 7 - Capítulo Sete

 

“ – Um dia me disseram...

Que os ventos as vezes,

Erram a direção. –“

{Natsu On’}

 

Talvez as coisas tenham fugido um pouco do meu controle.

O diretor acabou de nós informar, que daqui á alguns messes, os melhores alunos iriam para a ilha Tenroujima. Todos os anos, nós competimos com alguma outra escola. Esse ano iremos competir no quesito apresentação. Então tudo teria que ser muito bonito e bem organizado.

Claro que já sabemos quem irá para a ilha, porém o diretor disse que iria fazer umas mudanças. Essa apresentação tem que sair perfeita, afinal, vale nota para todas as matérias.

Eu estava indo para casa, afinal as aulas tinham acabado. Luce não foi para a escola hoje. Saiu com Levy, para ir ao shopping. Eu iria para casa, afinal, não tinha nada para fazer mesmo.

Cheguei em casa, que estava um completo barulho. Minha mãe, dona Erza Knight, possuí um lindo cabelo de cor vermelha, assim como os olhos castanhos  e um lindo corpo. O som alto denunciava que ela estava limpando toda casa, e que Wendy ainda estava na escola. Ela escutava Pablo.  

“ – MÃE, CHEGUEI! – Gritei e logo abaixei o volume do som. Porém fui brutalmente atingido com uma sandália voadora, que acertou perfeitamente em meu rosto.

“ – Quem mandou abaixar meu som? – Mamãe perguntou, enquanto segurava uma vassoura. – Eu estou arrumando a casa.

“ – Mãe, esse som alto, vai incomodar os vizinhos! – Eu ralhei, passando a mão onde a sandália tinha acertado.

“ – Eu não me importo! – Ela falou, voltando a aumentar o som. – Agora vá trocar de roupa, e passe o pano na casa.

Ela deu as costas e saía da sala bem devagar.

“ – Que merda... – Eu sussurrava – Que porra!

“ – Como Natsu? – Ela virou e ficou de frente para mim, tinha ouvido meu palavrão.

“ – Oh mãe, eu disse que ajudo sim. – Eu menti, tomando a vassoura da mão dela, e passando por todo chão da sala.

“ – Você acha, que eu queria isso para mim? – Ela perguntou. Era hora do drama. – Olha aqui, Natsu, quando eu morrer, você e sua irmã, irão dar valor para mim! – Ela respirou fundo. – Eu queria ter um barraquinho só para mim, mas não... – Ela tomou a vassoura da minha mão. – Tem que criar essas, ‘porra’ de filhos!

Ela saiu andando até a cozinha. Parecia estar morrendo de raiva. Mamãe sempre foi assim, desde que se separou de papai. Meu pai, Igneel, um cara ruivo de olhos verdes assim como eu.

Mamãe tem uma agência de supermercados, então ela não precisa sair de casa para administrar nada. Moramos em uma casinha bem simples, já que mamãe preferiu assim. Porém nossa casa apesar de simples, é muito grande.

Meu pai, tem uma empresa de negócios mesmo. Ele sempre paga as melhores viagens para nós. Mesmo quando não merecemos. Ele está namorando. Porém nunca vimos essa mulher misteriosa. Ela até nós manda vários presentes. Mamãe também recebe vários presentes, tanto da namorada de papai, quando do meu pai.

Finalmente tinha chegado ao meu quarto. Meu cafofo.

E ainda com meu uniforme, eu resolvi dormir.

 

{...}

 

{Lucy On’}

 

Levy e eu, estávamos andando pelo lindo shopping. Em nossas mãos várias sacolas de roupinhas unissex, já que eu ainda não sabia de fato o sexo do bebê.

Algumas sacolas estavam no mundo espiritual, já que Virgo tinha praticamente implorado para leva-las.  Estávamos agora indo para uma joalheria. Eu estou disposta a dar vários presentes para Levy.

Oh sim, agora Levy trabalha em minha floricultura. Ela ganha um bom salário, tem cartão alimentação, plano de saúde, entre outras regalias. Porém ainda falta muito, para ela se ajustar de vez na vida.

Entramos na joalheria, com a pequena mentira que eu iria comprar algo para minha irmã que estava chegando.

“ – Levy, vá procurar que eu vou deixar você escolher. – Ela ficou meio sem jeito, porém foi andando comigo atrás dela.

Quando ela colocou os olhos em uma joia, ou senti aquele maldito cheiro. E logo depois um riso enjoativo. Lisanna.

“ – Ora, o que uma pobretona como você faz aqui? – Ela falou se referindo á Levy – É melhor sair daqui. Você não tem dinheiro para pagar nada daqui.  – Levy abaixou a cabeça e saiu correndo para fora da loja.

“ – Você é uma garota patética. – Estava na hora dela aprender, que não se brinca com as pessoas. Eu comecei a andar ao redor dela. – Olha só para você... Tão insegura que tem que humilhar as pessoas para se sentir melhor. – Ela falava para eu parar. – Você me dá pena. Você praticamente mendiga atenção... – Eu comecei a colocar mais pressão. – Ainda bem que não sou igual a você.

“ – Pelo menos, eu posso ter um namorado ainda vivo! – Ela soltou tremendo.

“ – Pelo menos eu tenho certeza que ele me amava, e ainda me ama. – Sim, eu tinha certeza daquilo. – E a maior prova, está dentro de mim.  – Eu me afastei. – Você no futuro, vai ter prova que  qualquer que seja seu namorado, vai te amar?

Saí deixando uma Lisanna chorosa e trêmula para trás. Não é como se me importasse por ela estar naquele estado.

“ Pelo menos, eu posso ter um namora ainda vivo!” “vivo”

O negócio é ignorar, e fingir que não sente nada.

Suspirei ao entrar naquele banheiro, vendo a porta de uma das cabines fechada. Me encostei na mesma, e deixei meu corpo escorregar, até chegar ao chão.

“ – Levy, não chore. – Eu falei. – Não tem motivos para isso.

“ – Por que você ainda anda comigo? – A voz dela saiu embargada pelas lágrimas. – Eu sou tão, patética!

“ – Pare de se menosprezar. Você tem que mostrar para todos, o quanto você é forte, Levy. – Eu falei – Agora saía daí, e vamos comprar aquela maldita joia!

 

{...}

 

Levy por fim, tinha escolhido um colar bem simples, no formato de coração, banhado á ouro branco.

Quando eu dei a ela, ela ficou bem surpresa, porém depois de insistir bastante, ela aceitou. Eu voltei para minha casa, arrumei tudo e por fim fui dormir.

Eu e meu filho precisávamos dormir.  Porém aquelas palavras ficaram na minha mente. “vivo”.        

O que importa, é que ele sempre vai estar vivo para mim.

 

{Continua...}

 

“ – Uma vez ou outra dou aquela respirada profunda.

Ah!

Como seria bom você estivesse aqui! –“

“ – Lucy Heartifilia –

 

 

 

 

 


Notas Finais


Me digam...
Já resolveram algum quebra-cabeça, dessa história toda?
Estão gostando? - Quem vocês acham que deveria ser a namorada do Igneel? - Menos a Grandeeney -.

Espero comentários.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...