História Minha meia-irmã - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Tags Abo, Camren, Camreng!p, Universoalternativo
Exibições 314
Palavras 1.047
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, FemmeSlash, Ficção Científica, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


O site excluiu mas eu estou reescrevendo a história, mas um tanto diferente do que era certo?

* Será o mesmo rumo de história
* Houve a mudança de personagens.
* Será a.b.o. { Alfa, Ômega e Beta }
* Os hots serão mais detalhados e mais fortes.
* Lauren terá 23 anos e Camila 17.
* Algumas cenas foram mudadas mas vocês irão adorar, bom, eu espero.

Asim como Sacred Of Happy, essa também será postada no meu perfil no wattpad : laurencubadinha dêem uma olhadinha lá também pfvr <3

Beijos e espero realmente que gostem da forma que eu estou gostando desse remake <3

Boa leitura.

Capítulo 1 - Cheiro


Pov.Lauren

- Porra.

Rosnei para a garota que eu mal sabia o nome.

- Lauren eu desisto, pare.- Gritou a mulher gemendo em dor e prazer.

Eu precisava saciar o meu cio, mas caralho, literalmente estava impossivel ativar meu lado totalmente animalesco com tantas ômegas e betas frágeis dessa forma. Não conseguia me saciar completamente, nunca consegui, mas não por elas não serem boas o suficiente e sim por serem frágeis com vidro, a cada penetrada era como se eu estivesse rasgando a boceta da garota a minha frente.

- Para Laur, já deu pra mim.

A penetrei uma última vez e saí de dentro dela, balancei minha cabeça e feito um animal totalmente perdido saí correndo até a janela e dando um salto até a árvore.

 

[.....]

Dor.

Dor.

Dor.

Dor de cabeça, dor nas pernas, meus braços arranhados, joelhos, eu estava fodida.

Eu odiava meus períodos de cio.

Puta merda.

Agradeci por ser o último dia.

Me levantei da cama com uma dor de cabeça terrível, mas desci encontrando minha familia tomando café da manhã.

-Bom dia filha! -Disse minha mãe.

-Mal dia mãe, minha cabeça vai explodir! -Disse e meu pai riu.

-Isso que dá passar a noite inteira fora de casa.- Repreendeu e eu engoli em seco.- Lauren eu sei que é desesperador filha, mas isso pode ser perigoso.

- Eu não quero falar sobre isso agora.- Suspirei.

Meu pai era como se fosse meu maior conselheiro, um alfa assim como eu, me entendia perfeitamente bem.

-Papai, conta a novidade a Laur.-Disse Taylor, minha irmã mais nova e beta, animadamente.

-O que foi? -Perguntei tomando um remédio para dor de cabeça.

-Sabe minha filha, a Camila?-Perguntou e eu assenti.

Papai me falava muito de Camila, mas eu nunca a conheci, pois ela vivia viajando com sua mãe Sinuhe e papai nunca trouxe ela para nos vermos. 

-Sim, claro que sei.-Disse e ele sorriu.

-Ela e Sinuhe estão em Miami.-Disse Papai e eu sorri pela empolgação dele.

-E? -Perguntei

-Elas vão morar aqui na cidade agora.-Disse ele.- Camila virá morar comigo por enquanto pois Sinuhe está alojada em um apartamento por enquanto, então  pedi que ela deixasse Camila aqui.

-Hum...E elas não vão comprar uma casa? -Perguntei.

-Sinuhe acabou de comprar uma mas é do outro lado da cidade, ela contratou a agência de sua mãe, para reformar a casa.

Sinuhe e mamãe se davam muito bem, a separação de Sinuhe com Papai foi amigável, eles continuam muito amigos assim como a separação dos meus pais.

-Que legal, e a Camila chega que dia? -Perguntei.

-Ela chega hoje a tarde, e você irá mostrar a cidade a ela. -Respondeu minha mãe e eu bufei.

-Porquê? -Perguntei emburrada.

-Porquê a Taylor não vai poder, ela terá ensaio do Ballet durante toda a semana.-Respondeu Papai e eu bufei.- E você anda muito fora de casa esses tempos.

Depois dali fui fazer minha higiene, arrumei meu quarto, fiz as atividades da faculdade e fui para a sala, todos estavam devidamente arrumados.

Eu usava uma camiseta do Nirvana preta, calça branca, all star preto, e meus cabelos estavam soltos.

Todos esperavam a chegada de Camila.

Não estava nem ligando.

Lauren Jauregui: O basquete fechou hoje?

Verônica Iglesias: Fechou, não se atrase.

Lauren Jauregui: Pode deixar.

 

-LAUREN! -Fui interrompida por um olhar repreendedor de Taylor.

-O que?-Perguntei e ela olhou em direção a porta.

Meus instintos ficaram em alerta e eu não pude deixar de inspirar aquele cheiro.

Eu tinha certeza que era cheiro de Ômega.

Doce, viciante e jovem.

-Filha, essa é sua irmã, Camila.

Engoli em seco me levantando e sorri totalmente envergonhada.

Camila usava uma calça cintura alta e um cropped branco, nos pés um par de converse.

- É um prazer Camila.

Falei sorrindo e estendendo a mão pra ela.

- Ah, sem formalidades.

Camila nos puxou pra um abraço fazendo Taylor rir alto.

- Que amor.

Disse Taylor e eu sorri sem conseguir tirar os olhos dela.

Que garota!

Céus!

- Como foi a viagem filha?

Perguntou Alejandro abraçando Camila apertado, e logo depois mamãe fez o mesmo.

- Foi ótima, mamãe não pode me trazer até aqui por quê tinha uma reunião marcada.- Resmungou.- Dai me deixou no táxi e eu vim.

- Entendo, está com fome?

- Um pouco.- Confessou corada e eu sorri.

- Eu preparo algo. - Falei e sorrimos.

Camila ficou durante minutos conversando conosco e logo fomos pra cozinha junto com Taylor fazer um lanche.

Fiz alguns sanduíches naturais enquanto ouvia Camila falar sobre sua pequena fobia por aviões, podia observar o quanto ela era maravilhosa, não só na beleza. Seus gestos, a forma atenciosa como ela ouvia Taylor, sua gargalhada, sorrisos, tudo ali havia sinceridade e com certeza muito carinho.

- Pronto moças.

Falei colocando o prato com 3 sanduíches de queijo e presunto no balcão, peguei o suco da geladeira e deixei que Camila se servisse.

- Muito obrigada, Lauren.

Falou ela doce e eu sorri um tanto corada me sentando em um dos bancos.

-Então Camila, pronta pra rotina em Miami?

- Digamos que sim, eu meio que acostumei a me adaptar a mudança de cidade.- Deu de ombros triste e eu sorri de lado.

- Espero que fique em Miami durante um bom tempo.

Falei sincera olhando seus movimentos e ela bebericou o suco.

- Eu acredito que fique, mamãe está querendo permanecer literalmente aqui.

- Isso é bom, quanto tempo morou em Nova Iorque? - Perguntei e ela parou pra pensar.

- Dois anos. - Disse ela mordendo o sanduíche.

- Lauren, a Vero ligou.- Disse Tay e eu desviei meus olhos de Camila.

- O que ela queria?

- Mandou eu lembrar a você do aniversário da Elizabeth daqui a três semanas.

Dei de ombros.

Eu não gostava nem um pouco da Gilles, na verdade, nos odiávamos desde o colégial. Mas sabia que na festa dela teriam ômedas, muita bebida e óbvio muita música.

- Está afim de ir comigo Camila?

- Eu não sou muito de festas...- Disse ela e suspirou.- E eu sou uma ômega.

- Eu senti seu cheiro.- Cravamos nossos olhares e eu soltei um riso.- Relaxa, prometo que vai se divertir e aproveito para te apresentar minhas amigas.

- Certo então.- Sorri e ela sorriu de volta.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...