História Minha Melhor Amiga - Capítulo 69


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Draco Malfoy, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Lílian Evans, Personagens Originais, Ronald Weasley, Tiago Potter
Tags Drama, Romance, Violencia
Visualizações 90
Palavras 4.903
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 69 - Gosto amargo da vitória



Faixas parabenizando e encorajando os jogadores do Chyker's estavam espalhadas por todo o High Hill School. O entusiasmo e a euforia era presente em cada aluno, que estava demasiado empolgado para que o jogo começasse, terminasse a vitória do Chyker's na estadual fosse conquistada.

O time adversário, os Bears Warron's, tinham chegado na cidade pela manhã e treinado em outro colégio, sem liberar acesso das pessoas para que pudessem ver o treino. O capitão do Chyker's viu-se obrigado à fazer a mesma coisa. Afinal, da mesma forma que eles não queriam informantes no treino, ele também não iria querer no seu.

O treino não demorou muito para que ninguém jogasse demasiado cansado. As aulas tinham sido suspensas naquele dia e o jogo seria no meio da tarde. E, aos poucos, a quadra do High Hill School foi ficando cheia. Instrumentos musicais eram ouvidos entre a gritaria e canções criadas para animar o time.

As líderes de torcida entraram na quadra, levantando todas as pessoas dos respectivos times da arquibancada. As garotas do Chyker's se sentaram e viram a apresentação das líderes do Bears Warron's ao som da música Lovegame - Lady Gaga. A coreografia fora boa, mas Hermione tinha certeza que a da sua equipe animaria à todos. 

Entre a gritaria da torcida dos Chyker's, as líderes de torcida assumiram sua posição central na quadra. O uniforme era o mesmo, saia pregada vermelha e top com as cores vermelho e preto, as cores do time. Seria a última vez em que usariam o uniforme, então iriam aproveitar ao máximo essa oportunidade.

Hermione deu o sinal para que a música começasse e as garotas começaram a coreografia, cheia de saltos, piruetas e rebolado ao som de Britney Spears - 3. A música e a dança realmente animou todos que estavam na quadra, que gritavam e comemoravam com uma coreografia empolgante e ousada.

A empolgação repercutiu até o fim da apresentação, onde todos aplaudiram e vibraram junto com as líderes de torcida assim que os jogadores entraram na quadra para dar ínicio ao jogo. O direito da bola ficou com o Chyker's e os Bears Warron's escolheram o lado norte do campo. 

- Nervoso? - Perguntou Hermione ao capitão dos Chyker's quando ele se aproximou.

- Um pouco. - Harry coçou a própria nuca, olhando em volta. - Eu acho que tem muita pressão sobre nós e...

Harry foi silenciado ao ser puxado pela camisa e os lábios de Hermione pressionarem aos seus, beijando-o lentamente. Ouviram alguma gritaria e coisas que as pessoas diziam, mas não podiam identificar devido à intensidade do momento. Ela terminou o beijo ao dar uma leve mordida no lábio inferior do moreno, passando lentamente as unhas pelos braços rigídos dele.

- Boa sorte. - Sussurrou mordendo o próprio lábio ao arranhar de leve a nuca do moreno, fazendo-o ofegar. - Se ganhar comemoramos mais tarde. - Piscou.

- Não faz assim comigo, Mione. - Harry a olhou nos olhos, sentindo aquela imensa onda de desejo percorrer seu corpo. Hermione era a única que lhe causara tal efeito.

- Acho bom que vocês vençam capitão. - Hermione sussurrou no pescoço de Harry, distribuindo beijos na pele antes de se afastar.

Harry permaceu imóvel por um breve momento, perguntando-se o que acabara de acontecer ali. E, daquele momento em diante, sentiu a pressão sobre si aumentar cada vez mais e um desejo avassalador de vencer o invadiu. Seguiu para o centro do campo, apertando a mão do capitão adversário e dando as últimas instruções para os outros jogadores antes de tomar sua posição.

Ouviu-se o som do apito e a bola rolou de seus pés para os pés de Rony, aumentando cada vez mais o entusiasmo e a euforia dos presentes. Ao lado esquerdo da quadra podia-se ver a grande e lustrosa taça de ouro que seria entregue ao time vencedor e as medalhas ao lado. 

Aos dezoito minutos de jogo, saíra o primeiro gol feito por David, que deixou toda a torcida do Chyker's eufórica e ainda mais animada. Entretanto, o Bears Warron's conseguiu empatar a partida aos vinte e seis minutos. Mas isso não desanimou em nada a torcida do time da casa, que gritava animados para apoiarem o time. Os minutos que se seguiram foram difíceis para ambos os times que ansiavam por essa vitória. Algumas faltas e penalidades eram cometidas, mas nada de tão grave que pudesse prejudicar algum time.

Durante o intervalo de quinze minutos, os times seguiram para seus respectivos vestiários para armarem táticas de jogo e fazerem algumas mudanças no que já haviam planejado. Rony grudou sua orelha na parede do vestiário, esperançoso de que poderia ouvir a conversa do outro time, mas era impossível devido à gritaria que se mantinha da torcida na quadra.

Quando retornaram ao jogo, nos sete primeiros minutos do segundo tempo Harry conseguiu virar o jogo para os Chyker's, deixando a torcida mais vibrativa com o excelente gol que ele fizera praticamente ao centro do campo. Sua comemoração foi apontando para Hermione, dedicando o gol que fizera para ela.

Aos vinte minutos um zagueiro do Bears Warron's cometeu uma falta grave ao derrubar, intencionalmente, Draco no campo. Isso acarretou na expulsão do zagueiro e em uma discussão na qual Harry tivera que intervir para que seu jogador também não recebesse o mesmo castigo. O time visitante tivera uma grande oportunidade para empatar o jogo, mas Ryan fizera uma ótima defesa, que ocasionara em elogios do time e da torcida e a fúria dos rivais.

Dez minutos depois Harry conseguira driblar a desefa em uma jogada surpreendente, marcando outro gol ao jogar a bola por cima do goleiro. O High Hill School já comemorava a vitória dos Chyker's pela estadual. E Harry podia sentir seu sangue ferver de excitação e felicidade por terminar o colegial e seu último ano como capitão do time com uma vitória tão importante. 

Mais onze minutos depois Jim sofreu uma falta próximo a área do time adversário, o que lhe rendeu em uma cobrança espetacular que encaixou perfeitamente a bola no gol. Os minutos que seguiram até o final do jogo fora de gritaria e comemoração. A ansiedade para que o fim da partida ocorresse o mais rápido possível era visível nos jogadores.

O som do apito final do jogo ecoou entre as vibrações de todos do High Hill School. Pessoas invadiram a quadra, extasiadas com a vitória para comprimentarem os jogadores pelo excelente jogo. Para todo o time não poderia haver forma melhor de encerrarem o último ano como jogadores do Chyker's com uma vitória de quatro à um sobre o time adversário.

- Capitão? - Harry pode ouvir claramente a voz suave dela entre a conversa que ocorria em sua volta. Virou e se deparou com uma Hermione sorridente, que jogou os braços em volta de seu pescoço e o beijou profundamente.

**********

O salão de festas do Hihg Hill School estava lotado de alunos, funcionários e convidados que ainda vibravam sem cansar pela vitória dos Chyker's. Os jogadores já estavam fartos de tirarem fotos com o trófeu e as medalhas de ouro. Naquele momento a única coisa que queriam era aproveitar a festa.

Harry, com muita dificuldade, atravessou o salão entre gritos de parabéns e pessoas querendo admirar a medalha que ele exibia pendurada no pescoço. Avistou a namorada ao lado das amigas, com um copo de refrigerante nas mãos e rindo de algo que elas comentavam.

- Seria bizarro se dançassemos uma conga na última apresentação. - Comentou Hilarie arrancando risada de todas. 

Hermione abriu a boca para debater o comentário da amiga, mas foi impedida ao sentir um arrepio percorrer seu corpo quando as mãos firmes do moreno envolveram sua cintura e a puxou para próximo ao seu corpo. Os lábios acariciaram o pescoço alvo, beijando-o delicadamente.

- Acho que sobramos. - Disse Kimberly fazendo careta para o olhar de resposta que Harry lhe lançara.

- Harry Potter você é desprezível. - Rachel lhe mostrou língua.

- Eu sou adorável. - Disse Harry orgulhoso de si, fazendo Hermione suspirar.

- Sinto muito garotas, mas ele tem razão. - Virou-se de frente para ele. - Completamente adorável.

- Boba romântica. - Retrucou Hilarie dando um leve beliscão na cintura da amiga. - Nos vemos na hora da apresentação.

- Aonde esteve? - Perguntou ao moreno quando as amigas se afastaram.

- Tirando fotos, dando entrevistas, sendo parabenizado e outras coisas a mais. - Revirou os olhos. - Desculpe.

- Não se preocupe. - Hermione sorriu ao passar a ponta de seus dedos lentamente pela nuca do moreno, sentindo-o se arrepiar. Sussurrou provocante próximo aos lábios dele. - Você estava incrível no jogo sabia?

- Ta sendo difícil dizer alguma coisa com você me provocando dessa forma. - Murmurou rouco ao fechar os olhos.

Hermione respirou fundo contra os lábios de Harry, fazendo-o estremecer. Ele não pode controlar um baixo gemido que saira. O desejo estava consumindo-o novamente. E Hermione era culpada por isso.

Os dedos da morena acariciaram delicadamente a face dele até tocar os lábios, desenhando-os perfeitamente. Sua outra mão o arranhara com força na nuca e Harry soltou um ofego.

- Olha pra mim. - Sussurrou Hermione fazendo com que ele abrisse os olhos. A ponta de sua língua tocou os lábios dele antes que ela revelasse. - Eu quero você. Agora.

**********

- Pelo menos vamos terminar o ano ganhando. - Comentou Draco sentando em uma cadeira desocupada ao lado de Nathan. O outro permaneceu em silêncio, observando Harry sair da festa. - Qual é Nathan? Ta zangado ainda porque eu não deixei você ferrar a Weasley?

- Pouco me importa a Weasley. Tenho outras preocupações em mente. - Disse com a voz embargada pela bebida, virando o restante do líquido em seu copo na boca.

- Está bêbado. - Sussurrou Draco para si mesmo ao olhar o amigo. - Ta certo Nathan. A nossa comemoração é hoje, mas não precisa exagerar.

- Não deviam ter soltado o Potter. - Nathan disse com o olhar perdido. Draco o olhou confuso. - Agora vão descobrir toda a verdade. Potter era o culpado.

- Do que você ta falando? - Perguntou o loiro erguendo uma sobrancelha.

- Da bomba que explodiu o gerador. - Respondeu após um soluço. - Fui eu quem explodiu o gerador. Eu coloquei o controle no armário do Potter para que ele fosse o culpado.

Draco arregalou os olhos diante da revelação. Observou desesperado à sua volta se alguém poderia ter escutado a conversa, mas não notou alguém sentado na mesa atrás de si.

- Você é louco? - Retrucou exasperado. - Por que fez isso?

- Por que eu queria que o Potter se ferrasse diante de todos como ele fez comigo por causa da Granger. - Sibilou tomando uma garrafa de cerveja das mãos de uma garota que passava. Olhou tão feio para ela que saira correndo sem ao menos protestar. - Eu pensei que ele ia apodrecer atrás das grades, mas meu plano deu errado.

- Nathan o que você tem na cabeça? Poderia ter matado alguém naquela explosão. - Draco sussurrou, recebendo uma risada irônica do outro.

- Deixe de ser tolo, Draco. Ninguém morreu. Mas eu vou encontrar outra maneira. Acharei outra forma de colocar a culpa de novo no Potter pela explosão. - Fez uma pausa para tomar um gole da cerveja que roubara. - Ele que não pense que irá se safar assim.

- É bom me envolver fora disso. Não quero ir pra cadeia por sua causa. - Draco se levantou, mas fora impedido de ir quando Nathan segurou seu pulso.

- Você não vai contar nada não é Malfoy? - Levantou com dificuldade. Um sorriso cínico desenhou seus lábios. - Sei de mais podres da sua família do que Deus. Uma palavra que eu diga e seu papai vai me fazer companhia na prisão.

- Eu não vou contar nada. - Respondeu Draco entre dentes, furioso ao empurrar Nathan, que caiu sentado novamente na cadeira. - Bêbado. - Disse com desdém antes de se afastar.

Atrás da mesa de Nathan um loiro passou a mão entre os cabelos, respirando fundo. O que acabara de ouvir não poderia ser verdade. Ele não fizera isso.

- Acho que Vanessa está incomodada com o barulho. - Erica sorriu, sentando ao lado do loiro. - Ela não para de se mexer e... - Parou ao observar a expressão assustada e nervosa de Kevin. - O que foi?

- Eu sei quem explodiu o gerador da quadra. - Disse Kevin em um sussurro ao olhar nos olhos de Erica.

***********

Encontraram uma sala completamente vazia ao final do corredor em um lado do colégio na qual tinham certeza de que não correriam o risco de ninguém aparecer. Usou o pé para fechar porta atrás de si, sentindo suas costas colidirem ao ser pressionada contra esta. 

Os lábios do moreno estavam à menos de um centímetro dos dela, testando-a e provocando. Uma das mãos deslizaram pela cintura fina e apertaram de leve, fazendo-a arfar. Harry empurrou o quadril contra o dela e Hermione pode sentir naquele momento que, assim como ela, ele também ansiava loucamente por aquele momento.

Faminto pelo desejo de sentir primeiro a pele da morena e o seu gosto, Harry dirigiu seus lábios para o pescoço alvo e o beijou e mordeu preguiçosamente, fazendo um trabalho lento com a língua. Ela jogou a cabeça para trás ao passar os dedos entre os cabelos negros e puxá-los de leve, ofegando pela aquela deliciosa tortura que Harry lhe provocava. Sentiu os lábios dele mudarem de direção até sua orelha. Hermione afundou seu rosto na curva do pescoço do moreno, sentindo o forte aroma do perfume dele e soltando um baixo gemido. Aquilo a deixou entorpecida de desejo.

Harry não pode deixar de gemer ao sentir Hermione puxar seus cabelos com força, quando deslizou suas mãos por trás das pernas da morena e a ergueu na altura de seu quadril, encaixando no meio delas. Ele afastou seu rosto para poder olhá-la. A respiração de ambos começara a falhar.

- Mione... - As palavras morreram em sua garganta quando os lábios dela roçaram lentamente aos seus.

- Isso é loucura. - Sussurrou Hermione deslizando suas mãos pela lateral do corpo rigido até alcançar a barra da camiseta.

- Não me tortura assim, Mione. - Suplicou olhando-a nos olhos.

Aqueles olhos castanhos tinham um brilho que ele reconheceu de imediato, desejo e prazer. O mesmo brilho que conteve na primeira vez em que fizeram amor. Lentamente as mãos de Hermione retiravam a camisa do corpo do moreno e, durante o caminho, suas unhas o arranhava prazerosamente, fazendo-o arfar. Ela tinha o dom. Estava levando ao delírio novamente.

- Eu preciso de você. - Murmurou beijando prazerosamente o pescoço do moreno. - Da mesma forma que precisa de mim. - Afastou para olhá-lo, segurando o rosto dele entre suas mãos. As expressões rigidas, o olhar penetrante e o pouco suor que escorria indicavam que o sangue de Harry pulsava cada vez mais forte de desejo pelas veias. Colou sua testa à dele e o olhou nos olhos. - Eu quero ser amada de novo, daquela forma carinhosa e prazerosa que você me amou. Quero me entregar por completo para você novamente. Eu quero ser sua, sempre sua...

Ele a silenciou ao pressionar seus lábios sobre aos dela em um beijo caloroso e ousado, fazendo-a arranhar lentamente o peitoral nu que o moreno exibia. Como resposta ele revirou os olhos, puxando o lábio inferior da morena com o dente e uma de suas mãos apertando a coxa exposta. Jamais imaginou tamanha loucura com Hermione. E jamais imaginou que ela tomaria iniciativa para tal e aquilo o deixou fora de controle, desejando-a cada vez mais. Naquele momento não conseguia lembrar se já cometera tamanha loucura, mas aquela seria a melhor de sua vida.

Sem imterromper o beijo e com as pernas de Hermione em torno da sua cintura, Harry caminhou até a mesa dos professores e a sentou. Suas mãos, ágeis e desesperadas, levantaram a saia do uniforme de líder de torcida que ela ainda usava. Somente agora ele parara para pensar nisso. Hermione de tal forma o deixara mais excitado. Nem em seus sonhos mais loucos julgara-a como ninfeta como fizera agora em mente. 

Hermione gemeu quando uma mão dele adentrou por seu top e acariciar seuss seios lentamente, enquanto a outra percorria um caminho ousado pelo interior de suas coxas. Sentiu-o tirar sua calcinha, mordendo o próprio lábio para não soltar um gemido alto quando ele acariciou sua intimidade. Suas unhas arranharam com força um longo percurso pelas costas do moreno, fazendo-o arfar contra sua boca. 

Harry queria ir devagar, tentava refrear cada gesto que fazia, cada toque, beijo, mordida, mas era inútil. Hermione lhe despertava sensações que o fazia perder o juízo. Quanto mais tinha dela, menos autocontrole de si ele possuía. A respiração inregular, a maciez da pele, as sensações que despertava na morena, os gemidos de prazer, tudo contrubuia para que ele sentisse seu corpo latejar dolorosamente, transpirando o prazer visível que ela, apenas Hermione, lhe causara.

A morena pode sentir a boca dele sobre a sua novamente. A língua explorando torturosamente e em um misto de excitação sua boca. Perdida nas ondas de sensações e prazer que ele lhe causara ao sugar seu lábio, Hermione arqueou o quadril e gemeu surpresa quando ele a penetrou, lentamente. Com as testas coladas, olharam-se nos olhos por um momento, ambos obscuros pelo desejo que os consumia. Após tentar em vão recuperar todo o ar que precisava, Harry começou a se mexer lentamente.

Hermione jogou a cabeça para trás, mordendo o próprio lábio inferior novamente para não gemer tão alto. Afundou seu rosto no pescoço do moreno, sentindo agora não apenas o perfume dele, como também o cheiro de prazer sendo saciado em seu corpo. O suor escorria pelos corpos, envolvidos em uma dança frenética e sensual que arrancava ofegos e gemidos de ambos. As mãos de Hermione cravaram com força no quadril de Harry quando ele aumentou suas estocadas, fazendo-o emitir um som gutural.

Harry podia sentir que estava próximo ao seu limite, mas levaria Hermione consigo. Ele então pressionou seu corpo com força ao dela e aumentou suas investidas, sentindo-a arranhar com força seu abdômem. Hermione arqueo o quadril novamente, sentindo um choque percorrer por todo seu corpo, percebendo que com Harry acontecera o mesmo. Chegaram juntos ao clímax.

A respiração estava completamente irregular, ofegantes e suados. Hermione o olhou nos olhos, levando as mãos trêmulas no rosto dele para fazer uma suave caricia. Respirou fundo com seus lábios próximo aos dele, vendo-o fechar os olhos e buscar por sua boca. Ela então o beijou, lentamente.

**********

- Vocês viram a Mione? - Perguntou Rachel interrompendo o caloroso beijo que Kimberly e Jim trocavam. - Dançamos daqui vinte minutos e ela sumiu.

- Não faço idéia. - Respondeu Kimberly percorrendo seu olhar pela festa. Sentiu Jim morder seu pescoço, fazendo-a arrepiar. - Para. - Sussurrou beliscando-o.

- Ai. - O garoto reclamou ao passar a mão na barriga. - É isso que a gente ganha ao morder a noiva.

- Harry também sumiu. - Comentou Ryan ao se aproximar com Hilarie.

- Depois falam de nós amor. - Disse Hilarie gargalhando. 

- Como assim? - Kimberly ergueu uma sobrancelha.

- Kil o que você acha que o Harry e a Mione foram fazer? - Hilarie cruzou os braços com um sorriso maroto nos lábios. - Comemorar a vitória em um jeito íntimo para casais.

- Credo. - Kimberly fez uma careta que arrancara risadas de todos. A garota passou o dedo pela mão de Jim que estava sobre sua perna. - Não imagina que a Mione fosse ficar tão pevertida.

- Pevertida nada. Ela está aproveitando. - Disse Rachel em defesa da amiga. 

- Olha só. - Hilarie apontou para a amiga, que acabara de entrar discretamente. - Podem esperar. Daqui dois minutos Harry aparece pelo outro lado.

- Como você sabe? - Perguntou Ryan franzindo o cenho.

- Acredite em mim, Ryan. - Disse Kimberly se levantando e puxando Hilarie. - Você não vai querer saber. - Completou se afastando.

Dois minutos exatos, Harry foi visto entrando pelo outro lado do salão. Ele caminhou até Ryan e Jim, que conversavam algo até notarem a presença do amigo.

- E então? - Disse Harry com um sorriso bobo nos lábios, chamando a atenção dos amigos. Ryan e Jim olharam para o garoto e caíram na gargalhada ao depararem com o sorriso bobo e os arranhões no pescoço que ele exibia. - Que foi? - Perguntou confuso.

- Tem alguém aqui cheirando à sexo. - Cantarolou Hilarie baixo ao se aproximar da amiga. 

- Mione eu não acredito que você, logo você, deixou a festa pra ir fazer isso. - Disse Rachel rindo do rosto ruborizado da morena.

- Que foi? - Hermione se serviu de um dos salgados sobre a mesa. - Tenho um namorado lindo e completamente gostoso. Tenho mais é que aproveitar.

- Esse mundo ta perdido mesmo. - Kimberly bateu de leve na própria testa, balançando a cabeça.

- Me conta. - Hilarie cutucou a amiga, curiosa. - Aonde foi?

- Na sala da McGonagall. - Sussurrou a capitã olhando em volta, mordendo o próprio lábio. - Ta ficando cada vez melhor.

- Está bem Mione, chega. - Disse Rachel rindo ao puxar a amiga pela mão. - Vamos subir no palco daqui alguns minutos e não é hora de você ter orgamos. Temos que ir trocar de roupa. Aonde estão os uniformes?

- No carro. - Hermione colocou o último pedaço de seu salgado na boca.

As garotas abandoram as comidas e bebidas, seguindo para o estacionamento. Precisavam trocar o uniforme.
 
**************

Quando viu Hermione e as amigas entrarem no estacionamento, concluiu que aquele era o momento perfeito. Ela pagaria por todas as vezes em que se saira bem. Daquela vez seria impossível se sair bem. Avistou as amigas do outro lado do estacionamento, conversando enquanto Hermione estava retirando algumas sacolas do carro.

Com o farol desligado e o pé sobre o freio e a embreagem, ela esperou silenciosamente pelo momento certo. Não queria matá-la, apenas machucá-la o suficiente para que ela pudesse sofrer. Sofrer assim como ela sofrera todos esses anos pela popularidade da garota. Assim como a amiga ruiva, também tinha inveja da garota.

A viu se afastar do carro com as sacolas em mão e começar a atravessar o estacionamento. Aquele era o momento certo. Jogou a marcha para a primeira e pisou fundo no acelerador, cantando pneu e seguindo com o carro para cima da morena à toda velocidade.

- HERMIONE CUIDADO. - Gritou Kimberly ao ouvir o som.

Hermione se virou, abandonando as sacolas em suas mãos. Sentiu seu coração bater rápido, levando dois segundos para seus pés obedecerem seu comando e ela correr. Olhou para trás, correndo desesperadamente e tentando se manter o mais longe possível do carro. Ele estava próximo demais, iria alcançá-la. Em um impulso ela se jogou para o seu lado direito, rolando no asfalto. Sentiu seu corpo arder, dolorido pela queda. Mas pode ver o carro se afastar quando Hilarie e Kimberly, desesperadas, se aproximaram.

*************

- Vocês viram a cara do capitão do Bears Warron's quando o jogo terminou? - Disse Jim rindo. - Foi naquele momento que ele sentiu o gosto amargo da derrota.

- Com certeza não fora pior que a cara do Denford quando nós ganhamos do Raven's justamente no dia em que tivemos que nos vertir de mulheres depois daquele jogo de boliche. - Disse Rony dando uma leve cutuvelada em Harry. - O Harry jamais vai esquecer isso.

- Não mesmo. - Concordou Harry com um sorriso no canto dos lábios. - Vai ser prazeroso...

- Harry... - O moreno foi interrompido por uma Rachel desesperada e ofegante que parara na sua frente. - A Mione... Ela... O...

- Mione? - Harry percorreu os olhos pela festa, se dando conta de que ela não estava ali. Ele sentiu seu sangue gelar diante do desespero da loira. Um aperto em seu coração lhe indicou que alguma coisa acontecer. - Cadê a Mione?

- Alguém tentou atropelar a Mione no estacionamento... - Rachel não conseguiu concluir a frase.

Harry saiu correndo, abrindo passagem entre as pessoas que estavam na sua frente. O desespero tomou conta de si e nunca pensara que o estacionamento fosse tão longe, quanto mais corria mais demorara para chegar.

Assim que chegou no local a encontrou encostada no carro, entre Hilarie e Kimberly. Alguns arranhões eram visíveis nos braços, pernas e rosto da garota. As lágrimas de medo percorriam pela face. Ele se aproximou e a abraçou, deixando-a chorar desesperadamente em seus braços. Suspirou aliviado, fechando os olhos e agradecendo imensamente por não ter sido nada grave. Apesar dos leves ferimentos e do estado de pânico em que a encontrara, ela estava bem.

- O que aconteceu? - Perguntou ao abrir os olhos para Hilarie e Kimberly, enquanto acariciava as costas de Hermione lentamente.

- Viemos com ela para buscar as nossas coisas para a apresentação. - Começou Kimberly, também assustada com o que acontecera. - Quando ela estava seguindo para o vestiário veio um carro e tentou atropelá-la. Eu a avisei e ela correu. Se ela não tivesse se jogado antes...

- Mione. - Harry se afastou para olhá-la, enxugando as lágrimas do rosto vermelho e amedrontado. - Ta tudo bem. Eu to aqui com você. Vai ficar tudo bem.

- Como ela ta? - Perguntou Jim ofegante ao se aproximar ao lado de Rachel, Ryan e Rony.

- Um pouco machucada. - Harry a olhou preocupado, segurando uma das mãos trêmulas da garota. - Ela ta muito assustada. - Acariciou lentamente a face dela. - Eu preciso te levar para o hospital.

Hermione balançou negativamente a cabeça como resposta, abraçando Harry novamente e afundando o rosto em seu peito. 

- Mione eu preciso te levar para o hospital. Você não pode ficar assim. - Sussurrou tentando acalmá-la.

- O que aconteceu? - Perguntou Gina ao se aproximar.

Harry sentiu seu sangue ferver ao colocar Hermione nos braços de Kimberly. Estava demasiado preocupado com o estado da namorada para pensar em quem fora culpado nisso. Mas, ao ouvir a voz de Gina, teve a intuição de que ela fora a culpada por isso. Virou furioso para a ruiva, segurando-a com força pelo pulso e a olhando nos olhos.

- Foi você. - Sibilou entre dentes, sem se importar com as pessoas que chegavam no local.

- Eu o quê? - Gina o olhou assustada. Os olhos do moreno estavam escuros, fúria. Nunca o vira assim antes.

- Gina eu juro por Deus. - Harry ameaçou ao contrair o maxilar. - Se eu descobrir que foi você que tentou atropelar a Mione eu esqueço os principios e a educação que eu tenho e te enxo de panca...

- NÃO FUI EU. - A garota gritou furiosa ao se soltar de Harry. - Eu jamais faria isso. Jamais tentaria matar a Granger.

- QUEM PODE ME GARANTIR ISSO? - Berrou Harry irritado. - VOCÊ SEMPRE A ODIOU. SEMPRE QUIS O MAL DELA. NÃO ME SURPREENDERIA SE ISSO VIESSE DE VOCÊ.

- Eu sinto muito pelo que aconteceu com a sua namorada Harry. E sinto mais ainda por me acusar, por pensar que fui eu. - Gina deixou uma lágrima percorrer sua face. - Mas não fui eu quem tentou matá-la.

- Harry... - Hermione o chamou com a voz trêmula entre o choro. Ele se virou para olhá-la. Era a primeira vez que ela se pronunciara. - Acredito na Gina. Não foi ela.

O moreno respirou fundo, passando a mão entre os cabelos. Ainda não estava totalmente convencido de que não fora Gina, mas não queria deixar Hermione mais assustada do que já estava. Ele se aproximou e a tocou no queixo, olhando-a nos olhos.

- Eu vou te levar para o hospital. Vai ficar tudo bem. - Sussurrou beijando-a na testa.

Quem estava do lado de fora da festa no momento pode ouvir com clareza um forte barulho, que fora seguido por mais dois. Todos se olharam assustados.

- Isso são tiros. - Comentou Ryan olhando para os lados.

- Vieram do pátio dos fundos. - Disse Rony.

Curiosos pelos disparos, mesmo sabendo que tal ato era uma imprudência, seguiram para o pátio dos fundos. Avistaram um corpo caido, os cabelos lisos e loiros cobrindo o rosto, as roupas manchadas por sangue, assim como o chão em volta.

Pelo pouco que conhecia de medicina, Harry se viu obrigado à aproximar. Precisava saber se ela ainda estava viva ou não. Se abaixou e afastou os cabelos, assustado com quem vira. Usou dois dedos para verificar a pulsação e a respiração no pescoço da garota. Não poderia fazer mais nada. Levantou e observou as expressões de espanto e curiosidade voltadas para ele.

- É a Jassie. - Deu um longo suspiro antes de prosseguir. - Ela está morta.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Menos uma se foi \õ/ kkkkk

não me matem pq eu matei a Jassie, por favor. ela era amiga da Gina né xD

viram tmbem quem colocou a bomba no gerador?! pois é!

Há e comentem viu?! A fic ta acabando e os capítulos virão mais rápidos. tudo vai depender dos comentários de vocês.

Beijos



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...