História Minha Metade - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias MasterChef Brasil
Personagens Henrique Fogaça, Paola Carosella
Tags Henrique Fogaça, Paola Carosella
Exibições 157
Palavras 687
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Segundo capítulo espero que vocês gostem

Capítulo 2 - Festa part 2


Durante a dança Henrique vira e fala
-Você está bonita.- corei imediatamente
-Obrigada. Você também está bonito.
O perfume dele estava me enlouquecendo estava perdendo a cabeça queria agarra-ló, já estava ficando exitada por estar muito próximo a ele por isso queria que a música acabasse logo.
Assim que a música acabou nossos olhares se encontraram, ele estava muito próximo, retirou sua mão da minha cintura e colocou em meu rosto, fechei meus olhos e mordi levemente meus lábios, quando abri meus olhos ele apenas deu um beijo na minha testa e disse que ia até o bar, então saí dali sem ao menos olhar pra trás, voltei pra mesa onde só tinha a Aninha e o Pato, me sentei ao lado da minha amiga e ficamos conversando.
  Tinha se passado quase 30  minutos desde que voltei da pista de dança e nada de Henrique voltar pra mesa, olhei ao meu redor e não demorei para encontra-lo, quando o vi tive a certeza que nada mais rolaria entre a gente, ele estava se agarrando com uma mulher loira, minha decepção ao ver aquela cena era grande, mas como nós não tínhamos nada, não tinha o porque de ficar assim, tentei ao máximo não olha-ló mas era inevitável. Eles tinham parado de se agarra,  Fogaça então olha na minha direção e me encara seu semblante mudou, de feliz mudou para preocupado assim que me viu, não estava mais aguentando ficar naquele local, despedi rapidamente de Ana e Pato, peguei minha bolsa e saí dali quase chorando.
                    
Henrique ON

  Estava animado para ir na festa do progama, que com certeza estaria cheio de gatas, precisava me distrair com alguém, então me arrumei rápido e fui para o local da social.
  Quando cheguei lá logo vi Paola com o pessoal. Fui me aproximando da mesa e percebi que ela estava bonita com aquele vestido, cumprimentei a todos com um aperto de mão, mas ela diz questão de da um abraço e um beijo em seu rosto. Ficamos conversando até que chamei Paola para dançar e ela aceitou.
  Durante a dança falei que ela estava bonita, ela corou e percebi que ela ficava muito bonita  envergonhada.                 Quando a música acabou coloquei minhas mãos em seu rosto e a vi morder os lábios e fechar os olhos, fiquei um pouco exitado com aquilo ela estava muito sexy mas não queria que ela fosse minha distração de hoje,então apenas dei um beijo em sua testa e avisei que ia no bar.
  Assim que me aproximei do bar pedi uma dose de uisk, uma garota se aproximou de mim, ficamos conversando até que ela me beijou assim que me desvencilhei da mulher olhei em direção a Paola, fiquei meio preocupado com ela, pois muitas pessoas falam que ela tem uma queda por mim e eu por ela, sempre neguei da minha parte mas estava mentindo, assim que nossos olhares se cruzaram ela pegou suas coisas e saiu dali, então decidi ir atrás dela.
  Quando sai da festa logo a vi sentada em um banco de cabeça baixa, aquilo me deixou mal, me aproximei e falei
  -Paola você está bem?- ela se assustou com minha presença.
  -Ah Fogaça que susto você me deu, mas estou bem sim porque pergunta isso?
  -Porque te vi saindo de lá de dentro meio que apressada aí pensei que tinha ocorrido algo com você.
  -Não aconteceu nada só estou com um pouco de dor de cabeça mas nada grave, se me der licença eu vou pegar um táxi para ir pra casa...
  -Não eu te levo no meu carro-interrompi ela
  -Sério não precisa, volta pra lá e aproveita
  -Não essa festa já deu o que tinha que dá, e aliás eu faço questão de te levar em casa.
  -Já que insiste.
  Peguei meu carro e levei ela até sua casa.Assim que chegou em na casa falei
  -Pronta está entregue.
  -Obrigada Fogaça.
  -De nada afinal é pra isso que existe amigos.- ela abriu um sorriso e falou
  -Até qualquer dia Fogaça- me deu um beijo na bochecha, saiu do carro, entrou em sua casa e foi aí que dei a partida.


Notas Finais


Até quando eles vão esconder um pro outro esse amor?

Não deu tempo de corrigir então me desculpe os erros de português.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...