História Minha, meu amor - Capítulo 60


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amor, Amor Doentio, Colegial, Obsessão, Possessivo, Romance
Exibições 195
Palavras 1.831
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oieeeeee gente eu não morri kkk, eu estou atolada de trabalhos na facul e no serviço, por isso peço desculpas para vocês eu nunca demorei tanto assim para adicionar um capitulo novo, mas os capítulos eu escrevo na hora sendo assim não tive tempo de escrever :( .
Quero agradecer pelos favoritos nunca iria imaginar, que um dia a minha história teria tantos favoritos e comentários, sério muito obrigada meus amores <3 E claro muito obrigada pelo carinho que é o principal.
Logo a fanfic faz um ano <3 Um ano da nossa história meus amores <3 Um ano de Elizabeth, Daniel, Diego e Suh com suas tretas amooooooooo <3.
Bora ler o capitulo <3 Que está sendo escrito no meu serviço kkk.

Capítulo 60 - Minha vida.


Fanfic / Fanfiction Minha, meu amor - Capítulo 60 - Minha vida.

~Daniel.

-Elizabeth, me explique que PORRA É ESSA MULHER.

-Calma Daniel amorzinho.

-Você vai vê o amorzinho.

-Dani, eu só queria tirar uma foto.

-Você não vai postar ela.

-Mas por quê?

-Porque, eu não quero macho nenhum admirando o que é MEU.

-Daniel, se controle alguém pode ouvir.

-Eu to pouco me fodendo se alguém ouvir.

Puxo liza para dentro de uma cabine no banheiro, ela me olha assusta.

-Eu só queria ver como essa roupa iria ficar no meu corpo.

-Elizabeth, você vai me deixar louco desse jeito.

-Quanto drama.

-DRAMA? você vai vestir agora a sua roupa.

-E se eu não quiser?

-Como é?

-Isso que você ouviu.

-Esta me provocando? 

-E se eu estiver?

Diego - Caramba que treta.

Suh - Cadê a pipoca?

Daniel - Vocês vazam daqui AGORA.

Suh - Mal educado.

Diego - Vamos conversar em outro lugar.

Suh - Mas eu não fiz nada.

Diego - Agora Suelen.

Liza começa a rir do jeito que Diego fala, se eu não estivesse tão puto da vida também iria rir.

-Dani, eu não quero brigar com você.

-Se não quisesse não teria colocado essa roupa.

Ela suspira alto, encosta sua cabeça na parede. A minha vontade é de catar ela na porrada, mas eu não quero machuca-la igual nas outras vezes que eu a machuquei, não quero ver seu corpo marcado com roxos que aos poucos vão desaparecendo, junto com as lágrimas quente em seu rosto, que foram roladas de seu par de olhos grandes castanhos que eu tanto amo.

Sigo meu olhar em direção ao seu olhar, noto como ele está perdido algumas lágrimas molham seu rosto. Dou um soco de raiva na porta, tenho que me controlar. Sinto os braços de Liza passar pela minha cintura, ela me abraça, sua pele está mais gelada que o normal. Viro meu corpo de frente com o dela, em um movimento rápido inicio um beijo que aos poucos vai ficando calmo, aperto sua cintura, ficamos sem ar terminamos o beijo, Liza me abraça forte.

-Calma pequena.

-Eu não fiz por mal.

-Eu sei disso.

-Você ainda quer me catar na porrada?

Arregalo os meus olhos, como assim ela sabia que eu queria? Deu até um peso na minha consciência agora.

-Por isso você está gelada?

Ela baixa a cabeça, isso é o bastante para eu saber que a resposta foi sim. Levanto sua cabeça, ela me olha no fundo dos meus olhos tão penetrante, que sou capaz de ver o meu próprio reflexo no seu olhar.

-Eu não vou fazer isso, minha pequena.

-Mudou de ideia?

-Liza.

-Eu sei Daniel, o seu olhar ficou frio, o jeito que você me puxou para essa cabine de uma forma agressiva, toda vez que seu olhar fica frio ou melhor que seu jeito fica frio calculista, é porque você esta com tanta raiva que é capaz de fazer tudo. Seu lado possessivo e obsessivo me causa calafrios.

-Você me conhece bem.

-Estamos quase um ano juntos, e você já me sequestrou umas duas vezes.

-Sequestrei porque você é minha.

-Você é tão romântico.

Ela olha para o chão, pego em sua mão sinto ela gelada.

-Liza.

-Que foi?

-Desculpa.

-Por?

-Por não ter controle de mim mesmo. Eu odeio te machucar, odeio ver você assim.

-Bem você nunca mais fez isso comigo, então está tudo bem.

-Não está tudo bem.

Abro a porta da cabine e saio do banheiro, começo a andar no corredor sento na escada e fico encarando o nada, com o pensamento repleto de erros já comeditos por mim. Ouço passos atras de mim, ignoro continuo pensando em Elizabeth, minha pequena obsessão. Observo um par de all star pequeno na minha frente, sorrio ao perceber que conheço a dona desse par pequeno.

-Dani.

-Pequena.

Ela senta do meu lado.

-Eu só trouxe problemas para você.

-Como assim?

-Sua vida antes de mim, era tão calma.

-Olha Daniel se quer terminar comigo, termina de uma vez não enrola.

Levanto da escada.

-QUE  PORRA É ESSA ELIZABETH, VOCÊ É MINHA E SEMPRE VAI SER.

-Olha o barraco Daniel, é que do jeito que você estava falando.

-Eu só estava comentando MAIS ISSO NÃO SIGNIFICA ESSA SUA CONCLUSÃO, VOCÊ É MINHA.

-Dani eu sei que você só está falando isso, porque viu o meu jeito no banheiro.

-Exatamente.

-Você se sente culpado?

-Toda vez que escuto o seu choro.

Ela me abraça.

-Eu te amo tanto Liza.

-Eu te amo Dani.

-Mesmo com os meus erros?

-Se você não tivesse esses seus erros, você seria uma outra pessoa e não o meu cabeludo.

Ela sorrir.

-E quando eu mais precisei você esteve comigo, lembra quando tentaram me violentar, quando tentaram me matar, você foi atras e matou cada um, você sempre me protegeu mesmo sabendo que não sabia da sua existência. Agora vamos tirar uma foto, para eu tirar essa roupa por favor.

-Merda eu esqueci, que você esta com essa merda de roupa.

-Dani.

Levanto da escada, pego a mão de minha pequena ela sorrir o sorriso lindo, o melhor desse sorriso  é saber que ele é meu. Entramos no banheiro, Liza pega seu celular e começa a tirar várias fotos em algumas saímos fazendo careta, em outra mostrando a aliança. Ela guarda o seu celular na mochila, entra na cabine e troca de roupa. Liza rápido sai da cabine, puxo ela para perto do meu corpo seu sorriso fica tímido, beijo sua testa, ela beija minha bochecha.

-Senhorita posso lhe dar um beijo?

-Sim.

Inicio um beijo com paixão, Liza fica na ponta do pé sorrio no meio do beijo, por essa situação.

-Minha pequena.

-Meu cabeludo.

A porta abre, vejo uma garota entrar ela é a garota da nossa sala que da em cima de mim, Liza fica vermelha e olha bem sério para a cara dela.

xxxx- É proibido meninos no banheiro das meninas.

Liza- Tá e dai é problema seu ou por a causo você é  a dona da Faculdade?

Caramba que levada, dale minha pequena orgulho meu.

xxxx- Se você Daniel, não ficar comigo e deixar essa dai eu conto para a coordenadora.

Liza- Olha voltamos para o ensino fundamental, vou falar tudo para a coordenadora legal fera quer uma bala?

xxxx- Daniel faça sua escolha.

- Escolha de que? Elizabeth é a minha mulher, não sonha filha.

xxxx- Então eu vou falar.

- Vai fala, se mete bastante na vida de Elizabeth que o seu final não vai ser um dos melhores.

xxxx- Você esta me ameaçando?

- Se mete na vida dela, que no outro dia ninguém te acha mais.

Observo a garota sair do banheiro batendo o pé de raiva, Liza pula no meu colo começa a me encher de beijos.

- Meu cabeludo lindo.

- Pensei que você não gostasse de me ver alterado.

- Você é perfeito.

A porta abre de novo, dei bandeira devia ter fechado essa merda. Suh e Diego entram no banheiro, Suh com um sorriso de orelha a orelha.

Suh - Hummm vejo que fizeram as pazes.

- Sempre, até porque se for dormir com ela brigado ela me chuta da cama.

- Chuto com amor .

- O da para sentir.

Diego começa a rir.

- E vocês pelo jeito estão de bem.

- Logico boiola.

Saímos do banheiro, seguimos para as salas entro com Liza, sentamos na cadeira a aula logo começa. Observo os olhos de Liza brilharem com o conteúdo no quadro, com esse brilho eu tenho a certeza que fiz a coisa certa.

- Amor vamos?

- Sim Dani.

- Diego mandou mensagem avisando que já foram embora.

- Humm.

-Eu estava pensando, que tal pegarmos uma pizza?

-Perfeito.

-Diego saiu antes com Suh, porque foram escolher os sabores.

-Então vamos para casa?

-Sim, eles vão pegar já acertei o dinheiro com Diego.

-Acertou quando?

-Antes de te pegar vestida com aquela roupa.

Ela sorrir.

-Coisa feia Elizabeth.

-Mas até que as fotos ficaram bonitas.

Entramos no carro, ligo o rádio.

-Como que aquilo foi parar na sua mão?

Começo a dirigir.

-A então uma professora, entregou nas minhas mãos perguntando se eu e Suh queríamos ser Líderes de torcida, na faculdade  ela quer Líderes de todos os jeitos.

Seguro o freio quase bato o carro.

-LÍDERES DE TORCIDA, ELIZABETH VOCÊ NÃO VA....

Ela me beija, escuto o carro de trás buzinar.

-Calma cabeludo, não bata o carro por favor.

-Mas olha o que você me fala.

-Você anda muito estressado.

-Meu estresse se chama Elizabeth e tem 1,57 de altura.

- 1,58.

-Nossa gigante.

Ela me da um tapa no braço.

-Continuando Daniel, eu não aceitei.

Olho para ela e levanto minha sobrancelha esquerda.

-Eu não aceitei.

Para o carro enfrente a nossa casa, chego mais perto dela e continuo a encarar.

-Daniel você não esta conseguindo me deixar com medo, e sim me seduzir.

-Mereço.

Ela beijar minha boca.

~Elizabeth.

Como ele é lindo, eu não mentir quando falei aquilo ele esta me seduzindo mesmo. Esses olhos grandes castanhos, essa boca vermelha, essa sobrancelha levantada para cima, olhar sério como se fosse me intimidar, sua mão passando devagar pelo meu rosto, seu cabelo bagunçado rebelde como sempre, tão fofo. Claro que aquela miserável ia ficar de olho nele, bem que não foi só ela mais ele é só meu. 

Suh - GENTE PIZZA, VAMOS SAINDO DESSE CARRO DEPOIS VOCÊS SE PEGAM.

Eu juro por tudo que é mais sagrado, que eu vou catar a Suh na porrada, meu Deus que vergonha. Dani começa a rir, fico vermelha.

-SUH EU VOU TE MATAR.

Suh- Também TE AMO MEU AMORE.

-Minha pequena, tá vermelhinha é?

-Vai zoando vai.

-Que mulher brava.

-Você vai apanhar Daniel.

Saio do carro, ele me puxa por trás e sussurra no meu ouvido.

-Minha bravinha.

Entramos em casa, Suh me abraça.

-Te amo.

-Também Te Amo Suh. Que vergonha.

-Você achou que eu ia perder a oportunidade? 

-Você me paga.

Ela começa a rir.

Diego - GENTE TA NA MESA.

Entro na cozinha, Daniel e Diego já estão comendo. Pego um prato e coloco uma fatia de frango catupiri, pego um copo de refrigerante. Começamos a comer todos juntos, conversas loucas sem noção começa a aparecer, risadas com a boca cheia de comida aparecem e mesmo isso sendo uma falta de educação, não estamos ligando para isso. Ouço a porta abrir, observo minha mãe e a mãe de Suh entrar.

Maria- Opa chegamos na hora boa.

-Entra mãe, tia podem se servir.

Maria- Viemos conversar com vocês a respeito do primeiro dia de aula.

Conversa vai, conversa vem, observo cada rosto ali presente tendo a certeza de como eles são importantes para mim. Minha família pequena que eu tanto amo, olho para Daniel que sorrir de um jeito que só ele sabe sorrir, ele estava certo minha vida era diferente, mas se ele não tivesse me encontrado eu iria estar procurando ele, porque ele é meu primeiro e único amor, é minha obsessão, minha vida........

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Logo a fanfic faz um ano <3 Um ano da nossa história meus amores <3 Um ano de Elizabeth, Daniel, Diego e Suh com suas tretas amooooooooo <3.
Obrigada mores <3
Capitulo fofinho <3 Logo irei continuar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...