História Minha pequena perdição - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Kuroshitsuji
Personagens Alois Trancy, Ciel Phantomhive, Claude Faustus, Condessa Rachel Durless-Phantomhive, Elizabeth Midford, Grell Sutcliff, Sebastian Michaelis
Tags Comedia, Drama, Kuroshitsuji, Lemon, Suspense, Yaoi
Exibições 217
Palavras 816
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Lemon, Poesias, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Voltei da viagem mais cedo,ou seja,CAP NOVO!!!Me inspirei em uma música do Guns pro cap de hoje,ou seja agradeçam essa música.(Só pra avisar que essa música nunca foi cantada em shows e tbm não está presente em nenhum album porque foi só uma BRINCADEIRA da banda,ou seja,não vejam eles como pervertidos de boca suja,pois isso foi APENA UMA BRINCADEIRA e eles são ÓTIMOS MÚSICOS)

https://www.youtube.com/watch?v=A6XGodgqQBs

Algumas músicas sérias da banda

https://www.youtube.com/watch?v=zk6g1drwpaU

https://www.youtube.com/watch?v=dpmAY059TTY

Capítulo 13 - Momentos de romance Part 1


Fanfic / Fanfiction Minha pequena perdição - Capítulo 13 - Momentos de romance Part 1

Como prometido por Sebastian o jantar seria fora da faculdade então às 18H ambos já se arrumavam.Ternos muito bem alinhados foi o exigido pelo maior.

-Vamos a um lugar tão chique assim?

-Claro,espero que essa noite seja especial para você,ainda mais depois do que aconteceu nessa manhã.

-Claro,mas vamos...esquecer...

-O que quiser meu amor.

"Meu amor".Sebastian nunca tinha o chamado assim e quando o mais novo viu o sorriso nos lábios do moreno ao dizer aquelas palavras,também sorriu.

Já eram quase sete da noite,estavam prontos e saindo da faculdade.Nos corredores por sorte apenas alguns alunos do turno da noite,mesmo assim a grande maioria quando os viam se viravam para alguém próximo e começavam a cochichar,algumas risadas podiam ser ouvidas.

Não que isso durasse muito pois para a pessoa que Sebastian olhasse com seu "olhar de demônio",o mesmo se calava na mesma hora,sentia o arrepio da morte lhe percorrer a espinha.

Ao chegar no estacionamento Sebastian até mesmo abriu a porta do carro para seu pequeno.

-Você é um bobo Sebastian.

-Acho que a palavra certa é "cavaleiro".

-Não,a palavra certa é "cavalheiro" a menos que você monte à cavalo e eu não esteja sabendo.

-Eu não monto,mas nessa noite acho que você vai querer cavalgar...

-Quê?

-Nada,só pensei alto.Vamos?

Sebastian dirigiu até o restaurante de mais alta classe da cidade.

-Não fode que a gente vai jantar aqui.

-Não fodo...agora.

-Hâ?

-Sabe,foi bem difícil conseguir uma reserva aqui,espero que tenha gostado,mas se preferir podemos ir a um Burguer King.

-Que tal um Mac Donalds?

Eles riram e entraram no estabelecimento,pareciam ambos cavalheiros de mais alta classe e que estavam ali somente porque não daria tempo de chegar na Itália na hora do jantar.

-Reserva no nome de Sebastian Michaelis por favor.

-Entendido.Sr. Michaelis.

O senhor que checava a lista procurou pelo nome e por fim respondeu.

-Não tem nenhuma reserva para Sebastião Michaelis.

Ciel tampou a boca por um instante e se virou um ponto para esconder o rosto enquanto quase tinha um ataque de risos dos mais escandalosos.

-Não senhor,não é Sebastião,é Sebastian.

-Ah sim.Me desculpem.Culpa da idade.Sigam-me.

O velho indicou a mesa dos dois e logo depois se retirou.

-Nossa...tudo aqui é...é...

-É?

-É lindo.

-Assim como você Ciel.

O menor corou e escondeu o rosto atrás do cardápio,esse sendo sinal para que um garçom viesse os atender.Ciel não entendia nada sobre aqueles prantos acidentais e deixou para que Sebastian fizesse o pedido.

A entrada chegou junto à uma garrafa de champanhe.

-Você é de menor,mas deixarei você beber.Somente essa noite.

Comeram,beberam e conversaram.Estava na hora da sobremesa,mas antes que essa chegasse Ciel se deparou com o maior que agora ajoelhado em sua frente ficara do mesmo tamanho que o menor.

-O que...

Olhou para o maior que estava com uma caixinha vermelha aveludada na mão.

-Sebastian...

O maior apenas sorria observando a confusão que estava causando no menor.

-Você não vai...

-Ciel Phantomhive,eu não estaria de joelhos com esse terno caríssimo,não passaria horas tentando uma reserva num restaurante de gente rica e enjoada e também não deixaria alguém de menor beber se não fosse por um bom motivo.Estamos nos tratando como se fossemos de fato um casal,mas o caso é que não somos e justamente por não poder te chamar de "meu amor" todas as manhã,por não poder te chamar de "meu anjo" todas as tardes e por não poder te levar pra cama e te chamar de "minha putinha" todas as noites...

Sebastian riu ao ver os olhos azuis se arregalarem.

-Calma,essa última parte foi só pra descontrair.Continuando...e por não poder te chamar de "querido" ou de "meu" todas as noites,eu estou aqui de joelhos.O que eu realmente quero saber é se você,Ciel Phantomhive,quer namorar comigo?

Os olhos azuis estavam quase derramando lágrimas de extrema alegria,o pequeno praticamente pulou da cadeira para os braços do maior.

-Quero,claro que quero.

Sebastian tirou da caixinha de veludo vermelho um belo anel de pedra azul e colocou no dedão de Ciel,pois o mesmo ainda não cabia nos demais.

-Esse anel,minha mãe diz que é uma herança.Ele era de meu pai,foi de meu avô e bisavô.Não era muito importante para mim,mas depois que vi como era importante para minha mãe,ele passou a ter mais valor.Agora espero que ele tenha o mesmo valor para você.

Ciel deveria ter reconhecido o anel,mas já estava em certo ponto bêbado,não o suficiente para não saber o que fazia,mas o suficiente para não lembrar de um anel que já aparecera poucas vezes em seu passado.

O pequeno um pouco corado chegou ao ouvido do maior e cochichou bem baixo enquanto o abraçava.

-Que tal irmos para o nosso quarto agora?

-Você está bêbado Ciel?

-Talvez só um pouco.

O menor riu e não desgarrava do pescoço de seu novo namorado.

-Vamos,mas você vai tomar um banho gelado pra ver se acorda.

-Só se for com você.

-Como queira,não vou reclamar.

 

CONTINUA...


Notas Finais


E agora?Formaram um casal fofo,mas e a treta do anel?Ciel já conhece esse anel de um passado obscuro,mas de qual será?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...