História Minha perdição - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Michael Ballack
Tags Michael Ballack
Exibições 30
Palavras 705
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - Eu espero por você..


Thomas on

Nina convocou uma reunião com as meninas e fizeram isso aqui em casa.
Letty chegou pouco tempo depois e logo começaram a falar.

-Então,prazer Letícia e me desculpe por aquele dia,eu não sabia que era aquilo que a Nat ia fazer.-Nina começou a falar.

-Letty,por favor me chama de Letty e tudo bem,não se preocupe.-Ouvi Letty responder.

-Agora fala Nina,qual é a dá libanesa do mal?-Anna fala e recebe um cutucão de Lisa.-Que?Se ela veio nos contar um babado é claro que não vai denunciar a gente.

Acabaram rindo e eu ri também,baixo é claro.
Tratei logo de enviar uma mensagem pro Ballack.

"Vem cá pra casa,a Letty tá aqui."
"Chego aí em 20 minutos."

Rápido hein garoto,continuei ouvindo a conversa.

Letícia on

-Quanto tempo tá aqui Letty?-Nina perguntou e eu pensei bastante.
-4 meses por que?
-Tão pouco tempo e já fez um estrago.-As meninas riram.-Natacha não está grávida,mas pretende engravidar,se é que me entende.

-Eu não entendo.-Lisa se pronunciou.-Michael tá com pavor da cara dela.

-Ela pretende engravidar de outro homem?-Klaudia pergunta.-Que safada.

Nesse momento a campanhia tocou e Müller passou batido pra atender a porta.

Minha vontade de matar aquele magricela cresceu quando vi Michael entrar.

-Não me matem.-Müller jogou os braços pro ar.-Só acho que vocês tem que conversar e ele sendo a vítima da libanesa do mal tem que saber.

-Sério Thomas?-Lisa agora o encarava.-Podia ter avisado né.

-Pra quê?Pra Letty fugir e nem chegarmos a conclusão de que a libanesa do mal não tem caráter?

-Parem de falar de mim como se eu não estivesse aqui.-Gritei e logo eles pararam.-Vamos a conclusão final.

Anna se segurou pra não rir e Klaudia se levantou encarando Michael.

-Você vai ser pai ou não?-Klaudia ficou séria.
-Não,seria impossível,faz uns 3 meses que eu não toco naquela mulher.-Disse olhando pra mim.-Desde que te conheci Letícia eu não consegui mais,quer dizer,só uma manhã que te vi toda deliciosa brincando com os meninos,aí fiquei excitado e não tive outra alternativa,mas ainda assim,não daria.

Ok,Müller ia jogar uma piada,dava pra ver mas graças a Lisa ele se conteve,Nina deu detalhes da armação feita pela libanesa do mal.

-Não ia gostar nada se alguém inventasse uma história dessa pra me separar do Manu,vocês se amam e todo mundo vê,até Natacha,por isso inventou essa história.-Suspirou.-Se quiserem podem dizer que foi eu que contei.

Sempre vi Ballack,o jogador nervoso,agora Michael era novidade pra mim.
Talvez se estivesse na casa dele teria quebrado alguma coisa.

-Não precisa Nina.-Michael tinha ódio nos olhos.-Natacha vai confessar com a própria boca,ah se vai.
-Agora que já estão todos os pingos nos is..se beijem,quero registrar isso.-Anna pulava com o celular na mão.

O clima ficou estranho,nós nem havíamos trocado palavras um com o outro desde então e já íamos trocar salivas?Melhor não.

-Precisamos conversar primeiro Anna.-Michael deve ter pensado o mesmo que eu.-Podemos?

Assenti e Thomas nos mandou pra um quarto de hóspedes.
-Não quebrem a cama por favor.-Disse rindo antes de sair.

Ficamos em silêncio tempo demais,isso começou a me incomodar de tal maneira que nem sei explicar.
Michael on

-Sabe,eu fiquei procurando você pra ao menos me explicar,você não me atendeu uma única vez,simplesmente foi sabe-se la pra onde,esse é o amor que você sente por mim Letícia?Que não pára nem pra me dar a chance de falar?

Letícia permaneceu olhando para os pés,mas percebi que ela chorava.

-Meu desespero foi perceber que você havia me deixado,agora Letícia olha pra mim e me diz o que você sente por mim.

-Eu amo você.-Sua voz saiu como um sussurro.-Me senti péssima por tudo isso,me entenda,eu sou adotada por ter sido rejeitada pela minha mãe biológica,eu não queria que uma criança sofresse o que eu sofri.-Me partiu o coração vê-la chorar.-Meu pai não me quis e abandonou minha mãe e quando nasci fui jogada em um orfanato.

A envolvi em meus braços e deixei que ela chorasse,Natacha me pagaria por isso.

-Letícia,eu te amo,eu fico perdido sem você.-Levantei seu rosto para que me olhasse.-Só diz que estará a minha espera quando tudo isso acabar.

-Eu espero por você o tempo que for.-Seu sorriso se abriu.

Talvez Anna ficasse chateada por não poder registrar o momento,mas aquele beijo era pra ser só nosso.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...