História Minha princesa.... (Incesto) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Incesto
Exibições 232
Palavras 1.166
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Deixem sua Opnião!!

Capítulo 2 - 2°


Fanfic / Fanfiction Minha princesa.... (Incesto) - Capítulo 2 - 2°

(...)

Amanda ON

Sai dali rápido e chorando. Meu pai nunca foi agressivo comigo ou com qualquer outra mulher. Eu queria que a marca da sua mão virasse uma cicatriz só para lembrar a ele todos os dias que ele deu um tapa na minha cara!

Me jogo na cama e desabo. Ele ta muito estranho desde o verão passado. Não assiste mais filmes comigo. Nem faz cafuné em mim! E hoje com aquela conversa de "não pode sentar assim!" ah vai se fuder! Sinto o arder no meu rosto se juntar com as lagrimas de ódio.

Logo alguém bate na porta.E eu obviamente já sabia quem era, afinal morávamos juntos.

— Posso entrar?— Ele falava em um tom delicado.

— Não!— Gritei abafando os me soluços no me travesseiro de gatinho.

Ele abriu a porta e se sentou na beira da cama.

— Me desculpa, Maggy.— Ele passou a mão sobre meu cabelo.

— Porque você ta diferente comigo!?— Gritei, tirando a cara do travesseiro o olhando diretamente nos olhos dele.    

     Ian ON

Puta que pariu! Dei um tapa na cara da minha filha! Um tapa!

  Ela soluçando me olhou firmemente nos olhos e perguntou gritando:

— Porque você ta diferente comigo!?

Seus olhos vermelhos, deixavam o verde da sua íris ficar cintilante. Deixando mais bonita do que já é.

— Não estou te tratando diferente meu amorzinho.— Seguro seu queixo.

— Ah não! Você ta me evitando desde o verão passado.— Ela arranca minha mão do seu queixo.

Logo me vem as memórias constrangedoras de Amanda pulando em meu colo. Como EU o próprio pai dela consegui pensar aquelas impurezas da minha doce princesa. Talvez seja por isso que eu a proíbo de se dar a quele garoto com quem ela namora.

—Minha filha me perdoa por tudo! Não era minha intensão!

— Você me deu um tapa!— Ela diz apontando para o rosto vermelho. Uma pontada de arrependimento bate em mim.

— Olha o que você  fala Amanda!— Digo.

— Não justifica! Eu ja te fiz tantas perguntas intimidadoras e você nunca

levantou um dedo para mim!

— As vezes você exagera Amanda! Não esqueça que eu sou seu pai!

— Eu realmente não entendi essa frase! Eu em momento algum esqueci do nosso laço sanguíneo! Você mesmo ta impondo algo sobre isso senhor Ian Walker?!— Deu Para perceber de longe o duplo sentido da pergunta.

Simplesmente não respondo. Me levanto de sua cama  ponho a mão no rosto e dou uma volta no mesmo lugar.

— Meu deus Amanda.— Digo tentando me acalmar.— Eu nunca faria qualquer coisa obscena com você.

  Sai do quarto dela com a cabeça explodindo.

Quem ela ta pensando que eu sou?! O que ela ta querendo insinuar? Eu troquei as fraldas dessa menina! ( umas duas afinal a mãe dela ficava com o serviço.)

    Amanda ON

Eu acho que falei de mais... Ele acabou ficando bravo comigo. Mas pensado bem estamos quites! Eu to brava com ele e ele comigo.

Meu telefone vibra me tirando dos meus pensamentos.

Mensagem:

Theo: Então vai rolar ou não?

Eu sabia muito bem o que ele tava se referindo. Meu pai não havia deixado e eu já digitava um "não" afinal também não estava afim. Mas sabia que Theo já estava impaciente comigo. E eu estou Puta com o cuzão do meu pai então foda se os mandamentos dele.

(...)

Fui de taxi até a casa de Theo. Desci do carro em bati na porta da casa dele.

Não demorou muito Theo atende com um sorriso perverso no rosto.

Entrei na casa e quando eu ia puxar assunto Theo me prensa na parede e começa a dar mordidas nos meu lábios. Ele estava muito estranho. Aquelas merdas de mordidas doíam.   

  Ele foi me apalpando até chegarmos no seu quarto. Se deitamos cama e ele ficou sobre mim. Ele começou apalpar  meus seios mesmo cobertos. Aquilo estava doendo.

— Theo para isso doi!

— Você ta acabando com toda a graça do sexo Amanda! Isso como você acaba com a graça de tudo!

Naqueles segundos percebi que meu pai estava certo. Ele não seria nem um pouco carinhoso comigo.

— Ah quer saber eu não quero mais! Não estou pronta.— Me levantei e arrumei minha roupa.

— Ta de brincadeira comigo Amanda!?— Ele gritou. Admito isso me assustou.

— Amanda eu estou excitado! Eu preciso te comer agora!

— Eu não estou pronta!

— Você é uma idiota mesmo! Ah quer saber Amanda? Vai se fuder! Eu to cansado de você ficar me enrolando! Ta acabado!— Ele gritava com uma expressão raivosa.

— Que!? Só porque eu não quis tranzar com você?

— Acabou! Tchau Amanda!

A Raiva subiu a minha cabeça mandei ele para aquele lugar e sai bufando da casa daquele mala! Cara serio terminar comigo porque eu mudei de ideia?! Assim que eu sai da casa dele fui de a pé até a minha já que era uns 900 metros dali.

Quando cheguei em casa comecei a chorar de novo. Hoje com certeza era o pior dia da minha vida. Meu pai me bateu, Meu pai esta bravo comigo, Meu namorado terminou comigo por minha causa. Eu sou um pedaço de nada na vida das pessoas!

Ian ON

Estou trabalhando em minhas pesquisas quando Amanda entra porta adentro chorando se atirando em cima de mim.

— Pai você tinha razão! O Theo é um babaca!— Ela soluçava enquanto varias lagrimas rolavam rosto abaixo.

— Ele te machucou filha?! Te estrupou?!— Preocupado desso meu olhar pelo seu corpo para achar roxos ou algo do tipo. Mas só vejo seus lábios feridos.

  — O que aquele mala fez com você!?— Eu já estava com o sangue fervendo quase chamando um taxi para ir bater naquele garoto!

— Ele não me machucou pai! Ele terminou comigo.— Ela começa a frase mais calma mas quando termina começa a chorar aos montes encostando seu rosto contra meu peito e desabando mais ainda.

— Tudo porque eu não quis mas tranzar com ele!

Eu a abracei firmemente se fosse outro momento eu diria que a avisei ou perguntaria o porque ela foi atras dele para tranzar. Mas agora eu só queria a abraçar e sentir seus soluços.

— Pai eu queria que existisse um homem igual o senhor no mundo!

(...)

Amanda ON

Deitada na cama com o rosto inchado após chorar por horas. Penso em meu pai. O porque minha Mãe não o valorizou. O traiu na cara dura! Se fosse eu nunca faria isso. Se ele não fosse meu pai eu com certeza casaria com ele. Eu o amaria com todo o meu coração. Ele é tão gentil e gos... Bonito. Ele não é tão velho apesar de ter uma filha de 17 anos. Ele me teve cedo. Com 15 anos engravidou minha mãe. Ela por sua vez era mais velha tinha 18.  Se bem que se não fosse pelos laços sanguíneos nos não ficaríamos tão presos na idade 17 anos não são muito e para ajudar meu pai não aparenta ter 32 anos. Ele parece ser bem mais novo.

Meu deus agora que eu percebi que estava pensando na possibilidade de eu e meu pai sermos um casal! Meu pai e eu! Deus me perdoe pelos meus pensamentos mal intencionados.



Notas Finais


Obrigado por ler🌸
Sorry caso aja casos de Erros de português é porque estou morrendo de sono.
Da uma olhada na minha outra fanfic!! Aguás passadas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...