História Minha Professora De História GP - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato
Tags Adulto, Demi Lovao, Fifth Harmony, Sexo
Exibições 48
Palavras 1.105
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Festa, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu sei que eu demorei pra postar mais foi como eu falei em um comentario que eu respondi eu não estou em uma fase muito boa eh acho que minha namorada quer terminar comigo (sim sou sapatona kkkk ) eh pra melhorar meu celular resolveu dar um mergulho dentro da privada affz agora estou sem celular e para melhorar mais ainda eu derrube meu Tablet no chão eh rachou a tela resumindo estou toda fodida eh sem nem um pingo de sorte enfim vamos ao capitulo familia da bagunça amo vcs eh mais uma vez mil desculpas pela demora acho que é a pior maratona que vcs já leram mais vou tentar fazer o possível enfim amo vcs . 3/6

Capítulo 10 - Capitulo 8


DINAH PV

Estavamos ali sentadas no sofá com a Laur sentada na poltrona com um olhar meio apavorado olhando em direção das meninas ela esta, com medo da rejeição achando que as meninas iriam, fazer o mesmo que aqueles escrotos do colégio fazem com, ela todos os dias mais diferente do que ela pensa as meninas são super gente boa são bem compriencivas e vão entender a condição da Laur. Sai do meu transe com um soluço dá Laur, e assim que eu ouvi o primeiro soluço eu fiquei com  o coração apertado, ela parecia tão frágil eu levantei do sofá onde eu estava sentada com as meninas, fui em direção a Laur e dei um abraço nela, ela retribuiu o abraço e enfiou a cabeça, na curva do meu pescoço e ali ela ficou um tempo com todas nós em silencio depois de um tempo ela levantou na cabeça eh, eu olhei pra ela , ela assentou com a cabeça indicando que estava melhor, então eu voltei pros meu lugar eh fiquei observando a Lair começar a falar sobre a sua condição com as meninas.

-- Quando eu era menor minha mãe sofreu um acidente de carro, eu estava com ela no carro, eu chamei ela eu estava no banco de trás, quando eu chamei ela, ela virou para trás mais nesses segundos que ela virou pra me olhar um caminhão desgovernado bateu no nosso, carro  depois disso eu não me lembro de mais nada só me lembro de acorda em um quarto de hospital, eh meu pai do meu lado me olhando com um olha vago eu perguntei pra ele como minha mãe  estava eh ele falou que ela teve uma lesão na coluna cervical eh ela esta fazendo fisioterapia na frança meu pai me culpa até hoje por isso sempre que tem uma festa em nossa, cs eu fico no quarto por que eu não consigo ficar junto de toda a minha família, ele me julgam apenas com o olhar eh eu me sinto a pior pessoa  do mundo.

Ela te terminou de falar eh tanto eu quanto as meninas ficamos de boca aberta eh chocada com a história que a Laur acabou de de nos contar, pelo que prece é difícil pra ela falar sobre tudo isso com a gente eh com qualquer outra pessoa, depois de um tempo raciocinando tudo o que a Laur falou para gente,  ela bem aperado e sussurrei para ela que estava tudo bem eh que eu e as meninas não iriamos deixar as pessoas nunca mais macucar ela, eh que agora ela tinha amigas de verdade eh quem ela pode confiar de verdade. Depois dessa explicação nós fomos para nossos, quartos mais a Laur preferiu dormir comigo foi até engraçado, ela pedindo ficou toda corada e gaguejando bastante, mais no final ela falou e eu deixei ela. No  dia seguinte todas nós já estávamos reunidas na cozinha, menos a Laur resolvi não acordar ela, eh como hoje é sábado não teria nenhum problema, nós estávamos conversando sobre ontem mais a gente parou de conversar e sorrisos quando a Laur apareceu na cozinha toda tímida olhando pra gente, ela corou quando olhou pra cima eh viu a gente olhando pra ela, nós chamamos ela para se sentar na mesa com a gente, eh aos poucos ela foi se soltando eh agora já falava normalmente mais as vezes corava mais nada demais, Nós escutamos um celular tocando na sala de estar eh a Laur foi correndo atender o celular, eh quando ela pegou o celular ela ficou meia tensa ela virou o visor da tela do seu celular em nossa direção eh vimos o nome 'Pai' nós mandamos ela atender eh ela atendeu meia relutante, assim que ela atendeu ela pos no viva voz eh no mesmo instante ouvimos um grito estridente do outro lado da linha.

-- LAUREN MICHELLE ONDE VC TA ? EU NÃO MANDEI VC VIR PRA CASA ONTEM SUA INPRESTAVEL QUANDO VC CHEGAR AQUI VC VAI VER.

A Laur ficou assustada eh deixou o celular cair no chão resultando no seu celular quebrado, ela olhou assustada pro celular e pegou ele do chão apressadamente ela ficou mais tensa ainda quando viu seu celular todo quebrado, ela olhou para mim assustada eh eu dei um sorriso carinhoso eu abri os braços eh ela, veio correndo me abraçar ela disse que estava com medo eh eu falei pra ela que nada ia acontecer com ela, as meninas só ficaram olhando pra gente depois de um tempo ela disse que queria, ir pra cs eh eu só concordei não queria que ela achasse que eu estava prendendo ela ou coisa do gênero, eu avisei para as meninas que iria levar ela pra cs eh as meninas concordaram dizendo que iriam ficar ali me esperando com olhares meio preocupados eu também, estava um pouco apreensiva mais eu não poderia impedir a Lauren de ir para a própria cs, eu levei a Laur pra casa com  ela me guiando até lá eh eu já até memorizei o caminho chegando lá ela agradeceu eh me deu um beijo na bochecha eh agradeceu por tudo eh então eu falei pra ela que qualquer coisa ela poderia me ligar seja qual for o problema ela concordou eh se despediu de novo eh saiu do carro em direção a sua cs, assim que ela entrou eu fui direto para meu apartamento com uma sensação estranha no peito.

LAUREN PV

Assim que eu entrei em casa me deparei, com meu pai ele me olhava de uma forma estranha como eu nunca tinha visto antes eh o sorriso que tinha em meu rosto sumiu até que ele falou

-- Vc vai aprender Michelle a nunca mais me desobedecer eh nunca mais desligar na minha cara.

Depois disso tudo foi muito rápido eu só senti meu lábio inferior escorrendo sangue eu, olhei pra ele assustada eh ele tinha um objeto estranho nas mãos eu olhei assustada pra ele eh ele veio na minha direção eh eu ia indo para trás até que ele acertou o meu rosto de novo só que dessa vez do outro lado, eu cai no chão em um baque, eh bati a cabeça no chão não foi muito forte mais foi o suficiente para mim ficar zonza e depois disso eu senti uma séries de socos eh chutes por todo o meu corpo sem parar eu estava sentindo, uma dor infernal na custela, eh no meu braço direito depois de um tempo, nessa série de socos eh chutes eu me senti mais zonza ainda eh depois disso eu fiquei inconsciente......

CONTINUA


Notas Finais


AI ESTA O CAPITULO MEUS AMORES É ISSO AI AMO VCS DO FUNDO DO MEU CORAÇÃO EH COBRIGADA MUITO OBRIGADA PELOS 27 FAVORITOS ENFIM É ISSO AI AMO VCS ATÉ A PROXIMA .


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...