História Minha Querida Gangster ( Hiatos) - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Justin Bieber
Personagens Demi Lovato, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Justemi, Nelena, Sadomasoquismo
Visualizações 48
Palavras 3.099
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Luta, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey amores, tudo bom?

Desculpa a demora, estou sem tempo nenhum para escrever. Tentarei escrever o máximo que dá durante a semana e postarei dois capítulos no final de semana.

> O capítulo não foi betado e nem revisado;

> Desculpe os erros, estou escrevendo pelo celular;

> Semana que vem tem capítulo novo.

OBRIGADA POR TUDO E BOA LEITURA.

Capítulo 10 - She is dead


Capítulo 7

Point of View Demi Lovato

2 semanas depois

Está ficando cada vez mais difícil esconder as coisas dos meninos, principalmente com Zayn praticamente morando na minha casa, não que seja ruim, mas isso está me impedindo de não deixá-los preocupados. Desde o “acidente” de Liam, muitos ataques estão acontecendo por todo nosso território, já perdi a conta de quanto dinheiro perdermos nesse pouco tempo. Os meninos estão ficando desconfiados do desaparecimento de muitos seguranças, mal eles sabem que aos poucos todos estão morrendo.

Para piorar, Justin não olha nem na minha cara, me trata como sua chefe e só troca algumas palavras se for obrigado, tanto eu quanto os meninos acham isso completamente esquisito. Zayn é o mais próximo de Bieber, os dois parecem unha e carne, e tenho certeza que há algo errado nessa relação, todavia, sei que nenhum deles irá me contar o que está acontecendo. A conversa que Malik queria ter comigo parece ter sumido da sua cabeça, nunca mais sequer me procurou para conversar o assunto “sério”, tudo está desmoronando e preciso pensar em algo rápido.

Dou um suspiro alto e giro minha cadeira olhando para janela que havia atrás de mim, a vista era magnífica, mostrava o por do sol e toda a parte de trás da minha casa, a piscina refletia com a luz do sol suas águas , o campo parecia mais limpo e brilhante, tudo está mais lindo que o normal. Escuto o toque irritante do telefone soar por todo escritório, me viro com raiva e atendo a ligação percebendo que é de um número privado.

Ligação on

- O que você quer? – Pergunto com raiva transbordando na minha voz.

- É assim que trata um amigo? – Uma voz computorizada.

- Se fosse um amigo não estaria usando esse modificador de voz inútil. – Digo jogando todo meu sarcasmo m frase.

- Realmente, mas não ligue para bater um papo sobre equipamentos.

- Então para que me ligou? – Pergunto cansada da brincadeirinha.

- Para te avisar.

- Avisar sobre o que?

- Não confie em ninguém.

Antes que eu perguntasse algo a pessoa desliga o telefone na minha cara.

Ligação off

Coloco o telefone no lugar encarando-o tentando entender algo que estava acontecendo, minha cabeça rodeava de perguntas sem respostas, mas a mais importante de todas não era sobre quem era a pessoa ou sobre o que ela queria de mim, pois de certo modo eu sabia, a questão era “Quem é o TRAIDOR?”. Eu desconfiava a muito tempo, para ser mais exata, no dia que Chris me procurou eu tive a certeza que havia um infiltrado na equipe, essa ligação só confirmou ainda mais minhas certezas, alguém está me traindo, a lista é enorme, todos tinham motivo para virar as costas para mim, até mesmo os meninos, na verdade, eles tem diversos motivos.

Tento me concentrar em algo, mas escuto algo apitar, vejo que chegou uma mensagem no meu celular, era Louis, ele pedia para que fosse até o galpão de treinamento. Algo está errado, nunca usamos esse galpão, a não ser que algo muito errado tenha acontecido ou porque precisávamos treinar para alguém assalto. Levanto-me da cadeira procurando rapidamente com os olhos minha bolsa e minha jaqueta de couro preta, ao encontra-las pego é saio rápido do escritório. Noto um silêncio estranho pela casa e ando rapidamente até a mesinha que havia no meio do corredor pegando minha arma embaixo da mesma, seguro a arma com firmeza e ando até o escritório onde Justin e Zayn deviam estar. Se algo tiver acontecido, não teria como eu saber, meu escritório é a prova de som, nunca escuto algo saindo de fora dele é, estou começando a achar q isso é perigoso.

A cada passo um cheiro forte invade minha narinas, eu reconheceria esse cheiro em qualquer lugar, era sangue e pelo jeito forte. Um certo desespero invade meu corpo, mas continuo forte, preciso encontrar aqueles dois o mais rápido possível. Ainda preciso entender como alguém entrou aqui sem alarmar nada, tenho quase certeza que é por conta do infiltrado. Vejo a porta do escritório notando uma marca de sangue na porta, aproximo-me cautelosamente e abro a porta devagar, pela fecha vejo que não à ninguém no interior do cômodo, suspiro um pouco aliviada e entro, tudo está escuro e sinto alguém atrás de mim.

Me viro violentamente acertando a arma na cabeça de alguém, em um movimento rápido subo em cima da pessoa, mas quando noto o par de íris cor de mel me encarando com medo enquanto um fio de sangue escorria por sua cabeça. Justin iria falar algo, mas tampo sua boca ao escutar passos de aproximando.

- Fique quieto e não são daqui. – Digo sussurrando e ele assente. – Onde está Zayn?

- Eu não sei. – Diz receoso e apenas suspiro saída de cima do mesmo. – O que está acontecendo Lovato? – Pergunta é tio nasalando.

- Péssimo momento para voltar falar comigo Bieber. Mas, para sua informação, alguém invadi-o essa casa.

- Como?!

- Não importa agora, preciso tirar você daqui. – Digo o ajudando a levantar. – Me segue.

Saiu do escritório olhando para o corredor é vendo que não à ninguém, sigo em direção à cozinha, lá tem uma saída secreta daqui e com certeza é mais seguro ir por lar. Continuamos andando e chegando a sala abaixou atrás do grande sofá vendo dois homens guardando a entrada principal, foi um suspiro baixo notando que teremos que ir por outro caminho. Olho para Justin que olha tudo com certo medo e confiança ao mesmo tempo.

- Bieber, você vai precisar ir até meu quarto. – Falo e ele me olha sem entender nada. – Lá dentro você vai procurar o closet e entrará nele, na terceira prateleira de tênis na parte de cima você irá encontrar um botão, vai apertá-lo...

- Mas Demi, e você?

- Eu vou distrair esses caras para você conseguir subir sem nenhum problema. Depois que apertar o botão, vai abrir um esconderijo com algumas armar, você vai entrar lá dentro e ficará lá.

- Não é perigoso? – Pergunta enquanto pego meu celular e enviou uma mensagem para Louis avisando da nossa situação.

- Não para mim baby. Agora se prepara. – Digo e antes que ele fale me levanto dando dois tiros certeiros na cabeça dos dois seguranças, noto que Justin ainda está parado. – Vá. Vão vir mais. – Falo e ele continua parado. – JUSTIN CORRE! – Grito e ele sai correndo. Me deixando para trás.

Me vejo sendo cercada por vários seguranças, são muitos e sei que não conseguiria matá-los sem ser atingida, porém, eu sabia que isso iria acontecer. Coloco minha arma no chão e chuto para perto de um deles, coloco minhas mãos na cabeça em forma de rendimento. Escuto passos se aproximando de mim, mas recuso virar-me, a pessoa começa a me revistar e logo escuto sua voz.

- Espero que não faça nenhuma gracinha Devonne.

Essa voz, não podia ser, eu reconheceria aquela voz em qualquer lugar. Como é possível? Eu o matei, vi seu corpo caindo frio no chão. Travo meu corpo e logo sinto uma lançar a forte na minha cabeça.

- Boa noite, anjo. – Diz e tudo escurece, meu corpo cai, e agora sei que é o meu fim.

Point of View in Third Person.

A van seguia em alta velocidade, faróis e pedestre não eram respeitados, tudo o que queriam era chegar o mais rápido possível em seu destino. A paisagem rústica era abundante, cada vez que se afastavam da cidade, menos casas eram vistas, quantos menos pessoas próximas séria melhor. Após mais de uma hora dirigindo finalmente a van é estacionada na frente da enorme casa branca, todos descem deixando ela para trás.

- Levem ela para o quarto. Não quero ver um arranhão sequer. – A voz grossa e potente soa por todos os lugares, fazendo aqueles que a escutam se arrepiarem de medo.

Seus passos lentos e pesados traziam consigo um ar pesado e frio, quem o conhecia temia apenas sua respiração, mas tinha alguém, uma única pessoa que ele temia, alguém que roubou seu coração e o destruiu, uma pessoa que ele sabe que pode acabar com seu reinado, porém, agora ela está em suas mãos e vai pagar por tudo que fez. Seu corpo desfalecido era levado para seu novo lar, os funcionários temiam por sua vida, sabiam que aquela mulher sofreria e que provavelmente morria na mãos dele.

- Quero todos aqui. – O homem fala se sentando em sua poltrona no sofá, em alguns poucos minutos todos seus funcionários estavam parados em sua frente com a cabeça abaixada. – Temos uma nova hóspede e novas regras com sua chegada. A parti de hoje não poderão falar nada, o silêncio tem que reinar aqui. Ninguém poderá olhar, conversar ou ajuda -lá. Quem levará comida para ela será a senhorita Palvin, nossa mais nova associada. – Todos não falam nada, porém levantam o olhar procurando a nova garota. – Palvin, entre! – Logo uma cabeleira loira aparece no local recebendo olhares atentos sobre seu corpo.

-Olá. – Diz sem esboçar algum sorriso. – Onde ela está?- Pergunta virando para homem sentado.

-No quarto. – Responde seco levantando da cadeira. – Estão dispensados. – Diz e começa a subir as longas escadas sendo seguido pela loira.

Ambos seguem até a última porta e a abrem, tudo está claro e os raios de Sol invadem pela janela. A mulher deitada parecia estar em um sono profundo, sua respiração era lenta e seus braços, presos, pareciam relaxados. O homem se aproxima e olha atento para o rosto, angelical, da mulher, o rosto que já lhe fez perde seu mundo, ele aproxima sua mão e retira os fios de cabelo que encontrava-se em seus olhos. Ele se afasta e cruza os braços deixando seus rosto sem expressões e frio.

- Anda logo Lovato, pode parar de fingir. – Diz e a loira ao seu lado o olho curiosa.

- Você é muito sem graça. – Lovato fala assustando Palvin que a olha totalmente surpresa. – Mas tenho que confessar, a cara de Palvin foi impagável.

- Não está com medo? Sabe o que aco teceu com você? – A loira mais nova diz.

- Claro que sei, fui sequestrada, quase todos meus funcionários estão mortos, estou em uma cama super macia e minha manhã não pode ser melhor. – Demi diz com um sorriso e olhar calmo.

- Como consegue ficar tão tranquila?

- Fácil, eu conheço vocês, sei que não teriam coragem de me machucar, principalmente você pequena Bieber.

-Eu...

- Ela tem razão, você não teria coragem de machucá-la, mas em relação a mim, as coisas mudam.

- Tinha esquecido que você me odeia. – Ela diz sarcástica. – Pensei que já tinha superado o fato de eu ter quase te matado.

- Muito engraçada você. – O homem fala ainda frio. – Vou adorar ver esse seu sorriso sumir.

- Boa sorte, você vai precisar. – Demi diz sem medo algum. – Nem parece o Joe que conheci, que me amou e que...

- Não termina essa maldita frase, porque sabe muito bem que isso não é verdade. – Diz um pouco alterado fazendo Barbara se surpreender.

- Por acaso não estou sabemos de algo?

- Você nunca sabe. Seu pai teria vergonha de ti. – Demi diz e em pouco instantes sente um médio arder em seu rosto, um sorriso aparece e logo sua risada invade todo ambiente. – Você bate como uma menina de 4 anos. – Ela diz sem conter a risada. – Você acaba com o nome do seu pai.

- E você acabou com a vida dele. – Bárbara diz e Demi dá um risada irônica.

- Acredita mesmo nisso? – Pergunta e Palvin afirma. – Meu Deus, quem te contou essa piada, preciso agradecer a pessoa.

- Err,... F-foi...

- Cala a boca Lovato. Palvin, saia daqui. Tenho alguns assuntos com a mulher aqui. – Diz sorrindo diabólico, Barbara da de ombros e sai. -Pronta para começar?

- Estou sempre pronta.

Point of View Justin Bieber

Os sons dos tiros pararam, tudo está em completo silêncio, desde que entrei nesse esconderijo não consigo ver nada. Olho ao meu redor vendo diversas armas presas na parede, todos precisavam de senha para poder destrancar. Respiro alto e escuto passos se aproximando do closet; sinto meu corpo gelar e não consigo me mexer, tudo parece passar como um flashback na minha cabeça, começo a escutar vozes conhecidas e suspiro aliviado.

- Onde a Demi e o Bieber se meteram? – Escuto um dos amigos da Lovato perguntarem.

- Eu não sei, bateram na minha cabeça com força. Não me lembro de nada. – Dessa vez é a voz de Malik que invade o ambiente. Espero alguns segundos e saiu do esconderijo.

- Estou aqui. – Falo colocando a mãos no bolso.

Olho ao meu redor percebendo que todos estavam ali, até mesmo Selena, para piorar acompanhada de Jonas. Todos me olham surpresos e um pouco esperançosos, Louis é o primeiro a se aproximar desesperado em minha direção.

- Onde a Demi está? Ela se escondeu com você? Claramente que não, ela não é de se esconder. O que aconteceu com ela? – Ele diz disparando diversas perguntas sobre mim, vejo Harry se aproximar e tocar em seu ombro.

- Calma Louis, Demi sabe se cuidar. – Ele diz e por alguns instantes vejo os conversar apenas com os olhos.

- Tudo bem. – Louis suspira derrotado. – Só quero saber onde ela está.

- Justin, conte tudo que aconteceu. – Harry diz e vejo o olhar de todos sobre mim. Sento-me na cama e começo a contar tudo.

Flashback on

Estava sentado revisando alguns contratos das antigas boates da Demi, Zayn está na minha frente conversando com alguém com um sorriso irônico no rosto, desde que cheguei para trabalhar ele não para de fazer ligações, e juro que ouvi ele citar que teria um novo carregamento hoje. Me concentro no meu trabalho quando um som alto de tiro soa do lado de fora da mansão, olho para Zayn que desliga o celular rapidamente e vai para a janela. Percebo as feições do seu rosto mudarem rapidamente para feliz para uma totalmente preocupada, ele corre até sua mesa retirando uma ponto trinta e oito de uma das gavetas, olho para ele assustado.

- Fique aqui dentro Bieber, não abra essa porta para ninguém e fique abaixado. – Ele manda.

- O que está acontecendo? – Pergunto mais ele apenas ignora.

- Se esconda e não abra a boca.

Zayn sai do escritório e o barulho de tiros só aumenta, tento ficar abaixado em um canto escondido, lembro que Demi ainda está em seu escritório e que provavelmente não está escutando nada já que onde ele está é a prova de som. Espero que ela fique bem, ainda estou bravo pelo o que fez, mas ela ainda continua sendo minha chefe. Espero por longos minutos, os tiros pararam, mas não escuto um sinal de vida, a casa parece vazia, a porta se abre devagar e Demi aparece andando cautelosamente com uma arma na mão, aproximo- me dela para chamar sua atenção.

De repende Lovato se vira me dando uma forte pancada na cabeça com sua arma me jogando com força no chão, olho assustado para ela e tento falar algo, mas ela tampa minha boca, logo escuto passos se aproximando.

- Fique quieto e não são daqui. – Pergunta. – Onde está Zayn?

- Eu não sei. – Respondo de forma receosa. – O que está acontecendo Lovato? – Pergunta é tio nasalando.

- Péssimo momento para voltar falar comigo Bieber. Mas, para sua informação, alguém invadiu essa casa.

- Como?!

- Não importa agora, preciso tirar você daqui. – Ela diz me ajudando a levantar. – Me segue.

Saímos devagar, a cada passo sentia que alguém poderia atirar em nós a qualquer momento, meu medo estava átona, mas sentia que podia confiar em Demi. Nós aproximamos cada vez mais da sala, agora, barulho de passos já soam pelo piso da casa, vejo que Lovato parece um pouco tensa, seus movimentos parecem totalmente calculados, seus passos cuidadosos e até mesmo seu jeito de respirar parecia está sobre controle.

Seguimos em completo silêncio, ao chegar no grande local nos escondemos atrás do sofá, Demi olha para todos os lugares, parecia em busca de uma saída, tento ajudá-la, quando vejo que na porta de entrada estão dois seguranças fortes, a loira ao meu lado suspira baixo e me olha de terminada.

- Bieber, você vai precisar ir até meu quarto. – Diz e a olho se entender, principalmente porque não há saída alguma pelo seu quarto. – Lá dentro você vai procurar o closet e entrará nele, na terceira prateleira de tênis na parte de cima você irá encontrar um botão, vai apertá-lo...

- Mas Demi, e você? – Pergunto estranhando o fato de ela não se mencionar também.

- Eu vou distrair esses caras para você conseguir subir sem nenhum problema. Depois que apertar o botão, vai abrir um esconderijo com algumas armas, você vai entrar lá dentro e ficará lá.

- Não é perigoso? – Pergunto vendo ela pegar seu celular e digitar rapidamente.

Por que não ligou para polícia? O que está acontecendo? O que Demi parece esconder? Para que tantas armas?

Perguntas e mais perguntas invadiam minha mente, mas nenhuma resposta parecia adequada naquele momento.

- Não para mim baby. Agora se prepara. – Diz e sem ao menos mirar por muito tempo dá tiros certeiros na cabeça dos seguranças.– Vá. Vão vir mais. – Fala e me olha, pelo que parece, a última vez . – JUSTIN CORRE! – Grita.

Olho pela última vez para loira e corro, o mais rápido que eu conseguia, sentia meu peito doer por deixá-la para trás, mas, ao mesmo tempo, uma esperança invadia meu coração. Sei que isso não é um adeus, porém, também sei que tudo pode dar errado e que em alguns minutos tanto eu quanto ela podemos estar mortos. Todavia, o fim ainda não chegou, não para mim.

Flashback off.

- Mais que droga! – Louis exclama nervoso enquanto passava rapidamente as mãos pelo cabelo. – Ela se entregou, deixou-se ser levada, tortura ou pior MORTA. – Diz e Harry se aproxima, porém o moreno dos olhos azuis o afasta e sai do quarto velozmente. – Não venham atrás de mim.

Harry olha para porta desolado, durante alguns minutos parece pensar no que fazer Agora, todos pareciam buscar uma solução, Demi havia sumido, desapareceu e pior, pode estar morta, só de pensar nisso um arrepio surge e sinto meu peito doer. Stiles se repõe puxando fortemente seus cabelos, suas íris verdes se voltam para nós com um olhar totalmente sério, e finalmente um decisão surge, só não sabia que seria horrível.

- A partir de hoje, Demetria Devonne Lovato está morta.


Notas Finais


Gângster do meu coração, tenho algumas recomendações para vocês.

Dois blogs maravilhosos que ajudarão vocês a começarem uma estória, lá vocês podem pedir capa, banner, sinopse, betagem e por ai vai.

Se puderem vão lá dar uma olhada e seguir os blogs.

SD: http://sundowndesigns.blogspot.com.br/?m=0

DAE: http://dangerouseditsbr.blogspot.com.br/?m=0

Ps: explicarei como funcionará as postagens de todas as minhas Fanfics em outro capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...