História Minha Semideusa - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Tags Camren, Camren G!p, Dinally G!p, Romance
Visualizações 230
Palavras 1.549
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


PRECISO DE VOCÊS!!
NOTAS FINAIS!

Capítulo 15 - Verdades Sob A Superfície.


Pov Lauren On

Estar ao lado dela, no ciclo dela, habitando seu mundo que me acolheu assim tão rápido, não tinha explicação. Me unir a ela mesmo que só por uma parte já é mais que o suficiente para a minha alma cansada e fadada ao inferno. Na verdade eu poderia dizer que conhecia os dois lados; o inferno e o paraíso. Os dois em uma só pessoa.

Descemos as escadas naquela manhã gelada em Miami, o que era raro e me deixava com os sentidos aguçados. Dinah não desgrudava de Ally e nem de Mani que nem estava presente, não posso nem imaginar o que pode estar acontecendo nesse trio, ou será trisal?

Afastei esses pensamentos, me sentando à mesa com todas elas.

— Bom dia meninas — Me sento à frente de Ally. Camila veio logo depois de mim, ainda bocejando e amarrando seus cabelos formando um coque no topo da cabeça. Dei espaço indicando meu colo para que ela de sentasse, e assim foi feito.

— Bom Dia, como foi a noite? — Dinah perguntava maliciosa da cozinha.

— Dinah...

— Quebraram muita coisa? — Disse rindo virando o que me parecia ser panquecas.

— Isso não é coisa que se pergunte, Jane. — Respondi no mesmo tom brincalhão quando percebi Camila corada.

Ally estava um pouco inquieta quase não falava, e só respondia o que Dinah perguntava.

— Gosto dos detalhes sórdidos. — A polinésia trouxe as panquecas para a mesa, logo vi minha namorada bater palmas e pegar três de uma vez.

Dinah se sentou ao lado de Ally a abraçando com apenas um braço. A pequena se ajeitou e retribuiu o abraço, sorriu e logo deu um selinho na maior.

— Ally? Tudo bem? — Perguntei sorrindo amarelo. Acariciei a cintura de Camila enquanto ela começa a comer.

— Na medida do possível... — Dinah a olhou e logo depois bufou frustrada.

— Fala logo Ally, precisamos saber. — A maior disse beijando o topo da cabeça de Ally.

Me ajeitei na cadeira fazendo Camila se remexer em meu colo, seu corpo enrijeceu consideravelmente. Talvez estivesse com medo de alguém fazer mal a quem ela ama, sinto por faze-la passar por isso.

— Sobre o fato de eu ter poderes místicos. — Começou e instantaneamente abracei a cintura confortável da minha namorada. — Começou com a minha bisavó, ela era bruxa e ela sabia de tudo. Eu creio que vocês duas — Apontou para mim e Dj. — Saibam da tentativa de triunfo de Hades junto com outros deuses que se sentiam inferiores.

— Espera, o que foi isso? — Camila por fim resolveu se sentar meu lado na mesa, logo meus braços estavam envoltos em seus ombros , a puxando para mim com delicadeza.

— Foi uma tentativa de liderar o equilíbrio entre o mundo mortal e o imortal. Os deuses se dividiram mais do que eram divididos. — Comecei dizendo. Minha mãe me contava aquela história antes de me pôr para dormir, nunca imaginaria que fazia parte dela.

— Os que se sentiam inferiores, como Hades, Afrodite e outros queriam tomar e fazer os outros deuses prisioneiros, como meu pai, Poseidon. — Dinah terminou exemplificando.

— Exato. Minha bisavó estava ajudando os deus do Olímpio a driblar esse problema. Foi horrível, pelos desenhos e pelo diário que achei alguns dias atrás. Nesse tempo, minha vó nasceu e foi pega de refem, então minha bisavó começou a ser caçada. — Deu uma parada quando sua voz começou a ficar trêmula — Hades queria a alma mística dela para de fato subir ao Olimpo e tornar tudo o que ele sonhava realidade, com isso minha bisavó selou seus poderes na minha vô e isso se repetiu até chegar em mim.

Franzi o cenho. Porque ela estava soltando tudo aquilo desse jeito.

— De acordo com tudo que eu li nos diários, Hades planeja fazer isso novamente. Custe o que custar. — Não entendo o porquê disso. — Lauren, Hades conhece os filhos que tem e creio que ele saiba do desejo louco e sangrento de Nick. Ele pode estar usando isso.

— Usando como Allycat? — Camila perguntou preocupada ao meu lado.

Eu já tinha entendido. Foi assim quando me apaixonei antes, esse maldito desgraçado nunca será realmente meu pai. Ele com esses planos nojentos, deveria estar usando seus poderes mais ocultos para conseguir fazer os mortais serem trazidos para o submundo. Bufei demoradamente sentindo meu corpo esquentar.

— Er... Ele pode estar fazendo a cabeça de Nick, Mila. Para derrotar Lauren, desse modo ele poderia possuir Nick por completo já que ele tem total acesso ao dois mundos, ele poderia fazer isso com ela, mas a mente de Lauren é fechada para ele. — Disse calma mas preocupada. — Nick provavelmente sabe que sou mística, e vai tentar sim me tomar. Só que tem algo...

Senti uma irritação infernal em meus olhos estava mudando, tinha certeza. Ele não podia fazer aquilo.

— Ally, continue. — Camila perguntava e sua voz naquele momento me irritava de um jeito que nunca irritou.

— Hades não sabe de vocês, porque eu pus um feitiço no quarto ontem. Então, ele não sabe que vocês estão ligadas. Pois se ele souber, vocês serão uma e ele poderá tirar sua alma, Mila. Com isso, a de Lauren também.

Toquei a borda da mesa com força e pude ver a pequena a fumacinha saindo dela.

— Mila, Nick quer você e sabemos para quais fins. Mas ate ele corre risco, só que por enquanto a cisma dele com imortalidade é o mais preocupante. — Dinah disse me olhando assustada.

Pov Camila.

Assim que Dj acabou sua frase minha cabeça doeu e meu corpo ardeu, meus órgãos estavam em festa e aquilo não era agradável. Lauren bufava e estava vermelha, coisa muito rara de se acontecer, mas aquela não era uma vermelhidão normal. Podia sentir a raiva que ela tinha.

— EU TENTEI DAR UNA CHANCE A VOCÊS. MAS EU ENTENDI RECADO. — Ouvimos a voz de Nick do lado de fora. Foi o cúmulo. Lauren se levantou de supetão mas algo foi lançado pela janela, acho que era uma pedra.

— SE ABAIXEM. — Ally gritou e logo todas as janelas, portas, vasos e pratos de vidro foram ficando aos cacos. Eram balas? Não havia cápsulas para serem.

As asas de Lauren estavam mais bonitas e assustadoras que o normal. Estavam maiores e mais grossas, ela estava curiosa eu podia perceber pela maneira de ela andava e como sua respiração lhe desobedecia.

Alguns cacos de vidro tinham acertado seus braços e rasgado sua jaqueta.

— NICK! — Correu para fora da casa enquanto gritava. Dinah foi atrás junto com Ally, não fiquei de fora.

— Ela vai ser minha, guarde minhas palavras. — Pude ver o tom arrogante cuspido em suas palavras. O que ele achava? Que eu iria ser submissa a ela a hora que ele vem entender?

Lauren permanecia a frente dele em uma distância considerável, sua jaqueta no chão seu corpo trêmulo, de um jeito que eu nunca havia visto antes.

— NUNCA! — Avançou começando a dar chutes e socos, mas Nick desviava de todos rindo debochadamente. — VOU MATAR VOCÊ.

Foi quando suas asas se voltaram para Nick se cruzando com força.

Ally quebrou alguns vasos e passou algo neles, algum tipo de erva. Quando os colocou no chão eles voaram em direção a Nick, desviando de Lauren .

Corri ficando a trás de Lauren, a abracei mesmo com a dor das asas em mim. A esmaguei passando meus braços já cansados e doloridos na sua barriga deliciosamente preenchida.

— Camilinha, venha comigo. Você sabe que eu fui o primeiro. — Franzi o cenho ainda abraçada a Lauren. Ela me olhou de relance com os olhos tristes, cheios de dor e sofrimento.

Senti as mãos de Dinah em minha cintura me afastando do abraço.

De repente, tudo parou. Nick recolheu suas assas grossas, achei que ela faria o mesmo mas continuou com a guarda levantada.

— Tomem cuidado, nem todas as pessoas são confiáveis. — Ele disse rindo ajeitando a roupa e acenando com a mão. — Até depois Camilinha.

Em um piscar de olhos ele sumiu no céu acinzentado.

— Lauren? Você está bem? — Caminhei lentamente sentindo os arranhões em meu braço arderem.

— CAMILA FECHE OS OLHOS! — Dinah gritou provavelmente por Lauren ter mudado a cor do olhos pela fúria.

— Não. Eu sei que você não vai me machucar ou me causar dor — Digo ficando de frente para Lauren, ela bufava intensamente. Acariciei sua bochecha e desci o carinho por seu pescoço. — Eu sei que não.

Segurei dois dos gominhos de sua barriga e selei nossos labios.

— Eu vou te proteger. De tudo e todos.— Disse em uma voz grossa demais, nem me importei, só queria minha antiga Lauren de volta.

De algum mode eu não sabia o porquê desse interesse de Nick em mim; não era sentimental de verdade e nem poderia ser. Afinal de contas ele é filho de Hades e o mais velho, posso esperar tudo.

Mas Lauren está aqui,sempre esteve e sempre vai estar.

Até onde o rio que corre em minhas veias vai suportar essa vida? Eu mesma respondo: Até quando Lauren não quiser minha companhia.  


Notas Finais


Eu vou fazer um "limpa" digamos assim e Minha Semideusa, pode entrar. O que vocês estão achando da fic? Eu continuo?
Preciso saber se vocês lêem outras fics minha, porque elas podem ser excluídas e postadas em outra plataforma. (Wattpad ou Nyah!) Obg. Bjos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...