História Minha Submissa - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Tags Fairy Tail Fanfics, Hentai Nalu, Nalu, Natsu Dragneel
Exibições 265
Palavras 1.092
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


GENTE, 31 COMENTARIOS COM O PRIMEIRO CAPITULO...

ADOREI ISSO DE VERDADE

EU NUNCA PENSEI QUE ESTARIA EU ESCREVENDO UMA FIC NALU EMBORA AME MUITO O CASAL

BOM GENTE TENHO UMA COISA PRA DIZER, SE VOCE ACHA QUE ESSA FIC SERA FEITA E BASEADA COMPLETAMENTE EM SUBMISSA (SasuSaku) VOCE ESTA TOTALMENTE ENGANADA.

VAI TER MUITO HENTAI?

CLARO

VAI TER NATSU DOMINADOR?

CLARO

VAI TER LUCY SUBMISSA?

LOGICO

MAS OS CONTEXTOS FALAS E ALGUMAS COISAS SERAM MUITO DIFERENTES, RECOMENDO VOCE A LER ESSA COM ATENCAO...

BJS

Capítulo 2 - Loira em Fuga


Lucy deu um pequeno passo pra trás olhando diretamente nos olhos de Natsu, ele era lindo, com o cabelo cor de rosa bem anormal, seu rosto era perfeito. Mas suas palavras foram duras e indecentes, ela apertou a bolsa no seu corpo e estreitou os olhos.

 

– você é surda? – Ela abriu a boca, incredula, cruzou os braços e fez cara feia – que foi? Tira a roupa. Eu estou mandando.

 

– você não manda em mim. – Disse, Natsu abriu a boca incrédulo. Ninguém nunca falava assim com ele, quem era essa garota? Quem ela achava que era?

 

– claro que eu mando, eu te contratei e você fará o que eu mandar – disse autoritario e voltando a se sentar na poltrona do seu quarto, olhou pra ela de cima baixo de novo e respirou fundo, tentando ficar calmo porque se não voaria em cima dela – agora tire a porra da roupa.

 

– porque eu vou tirar a roupa?

 

– como você acha que eu vou transar? Com a porra da roupa? – Lucy arregalou os olhos ficando vermelha de vergonha – tira agora.

 

– não vou tirar nada seu tarado ridiculo – gritou de olhos fechados e de punhos apertados – quem pensa que eu sou? – deu as costas. Natsu levantou jogando o copo de uisque bem longe.

 

– pare agora mesmo. Quem você pensa que é pra falar assim comigo?

 

– uma pessoa normal na frente de um tarado idiota – gritou de novo e abriu a porta saindo. Natsu bufou e saiu do quarto também atrás dela.

 

Lucy desceu as escadas e quando percebeu que ele estava se aproximando correu pra sair mais rapido naquela casa. Quem ele pensava que era? Como assim ela iria tirar a roupa no novo emprego? Esse idiota estava achando que ela era alguma prostituta por acaso?

 

– pare agora mesmo! Você tem que fazer o que eu mandar – disse no meio da escada. Lucy parou no meio da sala e olhou pra ele.

 

– eu não vou fazer nada. Estou me demintindo porque você é doido – abriu a porta rapidamente e saiu correndo.

 

Natsu parou no meio da sala, seus olhos estavam pegando fogo, fechou os punhos com odio e trincou os dentes, seu corpo estava começando a ficar quente, mas quente de odio. Seu peito começou a ofegar. Ningué falava com ele dessa forma, nenhuma mulher havia fugido desse jeito de uma hora pra outra quando ele mesmo deu a ordem pra ficar. Quem era ela de fato? E quantas vezes ela queria ser punida por seu pecado?

 

– senhor... – ele olhou pro lado vendo pra uma das empregadas que o olhava tambem...

 

– chamem Erza agora mesmo – ordenou virando as costas, subiu as escadas pisando duro e voltou pro seu quarto, chegando no mesmo ele bateu a porta, andou até sua mesa derrubando tudo que tinha em cima dela. Como uma garota daquelas, pobre e sem classe tinha dito não pra Natsu Dragneel? Ela era doida e estava pedindo pra ser fodida até a segunda ordem – vadia!

 

*

 

Lucy olhou pra trás pra ver se ele não a seguia, ou se alguém fazia isso. atravessou a rua tão rapido que mal deu tempo de olhar pros lados. Botou a mão no peito pra respirar melhor e botou as mãos no joelho. Parou em frente do ponto de ônibus e pegou o primeiro que passou direito pro hospital. Ninguém falaria daquele jeito com ela. Quem aquele idiota pensava que era pra sair mandando ela tirar a roupa? Não tinham se conhecido nem mesmo cinco minutos completos. Que ridiculo!

 

– senhorita? – Lucy olhou pra frente e sorriu quando a enfermeira tocou em seu rosto – parece que está meio doentia – falou e foi andando com a loira até a porta do quarto do seu irmão – quero que fique calma.

 

– aconteceu alguma coisa com meu irmão? – se desesperou e andou mais rápido. A enfemeira a segurou pelo braço e riu.

 

– fique calma, e ande lentamente – falou e começaram a andar devagar – Léo está bem. Hoje ele teve um problema respiratorio, mas logo ficou bem quando o médico chegou a tempo. – disse e abriu a porta do quarto do menino, Lucy andou até o mesmo e parou ao lado da cama – Lucy, seu irmão precisa da opereção, é muito importante pra saude dele.

 

– eu sei que ele precisa e eu estou procurando por um emprego, eu juro que vou conseguir, eu vou consertar tudo.

 

– eu sei que vai, eu acredito em você, mas quando irá fazer isso? Léo está ficando sem tempo – falou de novo pra loira que fungou já deixando as lágrimas cair – pedi uma solicitação pra operação, você só tem que conseguir o dinheiro e deixar nas nossas mãos – avisou e foi embora deixando Lucy sozinha com seu irmão.

 

*

 

– senhor Dragneel? – o homem olhou pra trás encarando Erza que sorria fraco, com medo do que podia acontecer – mandou me chamar?

 

– claro que mandei – virou sua cabeça de novo encarando o céu lá fora – quem era aquela vadia que você trouxe pra mim?

 

– a Lucy? – Natsu rosnou quando ouviu aquele nome – o que ela fez?

 

– então aquela vadia tem um nome... – apertou os punhos – ela foi embora quando eu dei a primeira ordem – rosnou de novo – ela correu daqui sem fazer o que eu mandei, e eu fico puto quando alguém não faz o que eu mando – virou pra Erza que engoliu a seco.

 

– eu sei sim senhor – ela deu um passo pra trás – eu vou atrás de outra o mais rápido possivel.

 

– não, você não vai atrás de outra coisa alguma – Natsu andou até ela olhando em seus olhos – você vai me trazer aquela garota, eu quero ela e você vai ter que me trazer ela.

 

– sim senhor.

 

– agora vai – mandou apontado pra porta. Erza deu as costas praticamente correndo na direção da porta. – maldita garota.

 

*

 

Deixando que a água caisse por seu corpo, Lucy pensava em tudo que tinha acontecido naquele dia. A enfermeira avisando que seu irmão precisava urgentemente de uma cirurgia, todo mundo sabia que ele precisava, não precisavam ficar dizendo isso o tempo todo. Respirou deixando mais lagrimas cairem. Não sabia onde tinha sido o ponto que fez tudo se desmoronar. Seus pais haviam morrido de repente em um assalto perto de casa, ficou apenas ela e seu irmão e agora estava perdendo ele também? Não. Ela não podia perde-lo, faria de tudo e qualquer coisa pra deixá-lo vivo, era sua única familia.

 

Saiu do banho enrolada em uma toalha, voltou pro seu quarto e colocou um pijama, dormiria bem porque o um novo dia chegaria logo e ela tentaria de qualquer forma conseguir um novo emprego.


Notas Finais


de 0 a 10 quando voce da pra esse capitulo?

sejam sinceros e podem deixar suas opnioes...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...