História Minha Nova Família - Capítulo 1


Escrita por: ~

Exibições 101
Palavras 895
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Hentai, Romance e Novela, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Agora... você morre!


Fanfic / Fanfiction Minha Nova Família - Capítulo 1 - Agora... você morre!

- Anna! Pare de desenhar!

A professora pegou o meu caderno, não poderei nunca mais ter privacidade? Ela parecia ter se assustado com o mesmo, joga-o no lixo, juro que se ela fizer isso novamente... vai se arrepender com todas as suas forças. Muitas pessoas não gostam desse tipo de desenho, e eu entendo, quem iria gostar de um desenho com pessoas mortas? É, só eu mesmo.

- Ei, Anna.

Gon me chamou. Gon é meu amigo desde os 12 anos, quando nos conhecemos.

- Oi?

- Você deveria parar de desenhar na sala.

Diz Killua, meu outro amigo.

- Por que? É tudo que eu sei fazer.

- Você não deveria falar assim!

Diz Marry, minha melhor amiga. Podem não acreditar, mas ela não está comigo só por meu QI. Meu QI é de 157, nem dá pra acreditar.

- Ta.

O sinal toca.

- Tchau.

- Onde você vai?

Pergunta Gon.

- Pro mesmo lugar de sempre!

- Ta. A gente te espera aqui na classe.

Diz Killua.

- Não sei se vou vir pra próxima aula.

Saio da sala. Vou para um lugar escondido, só eu sei onde ele fica. É um lugar atrás da escola, um jardim pequeno, só com algumas árvores, e no centro, uma cerejeira. Venho aqui para ficar sozinha. Começo a desenhar, é um meus desenhos preferidos. Logo o sinal toca, não vou ir pra aula, a professora nem gosta de mim mesmo. Fiquei desenhando um bom tempo, até que novamente o sinal toca, Só que dessa vez era o final das aulas.

- Ei, Anna!

- Oi.

- Aqui o seu material.

Marry me entrega minha bolsa.

- Arigato.

- EI! Vamos logo o transa de carnaval mal sucedida. Eu tenho que ir ver meus amigos!

Diz meu irmão.

- Vamos logo!

- Bye bye.

Digo me despedindo de meus amigos.

- Bye.

Vou em direção ao meu irmão e entro no carro. Logo chegamos em casa.

- Ta entregue.

Desço do carro, entro em casa e vou direto ao meu quarto. Coloco a música "Discord" pra tocar e fico lendo creepypasta. Fico assim até dar umas 18:07, quando recebo uma mensagem.

"Anna. Por favor, me ajude"

O que... está... acontecendo? Recebi outra mensagem.

"Ei, Anna. Se quiser ver a Marry de novo, venha a biblioteca"

Marry, mas como? Saio do meu quarto, desço as escadas e saio de casa. Não acredito, pegaram a Marry! Mas... quem poderia ter feito isso? Vou a biblioteca. Chegando lá vejo Marry amarrada e uma cadeira.

- Não, é uma armadilha.

Armadilha? Alguém me chuta e eu caio.

- Hora, hora. Veja o que temos aqui.

Olho pra trás e vejo Jully, aquela vadia... vai se arrepender de ter feito isso.

- Peguem ela garotos.

Os dois capachos dela aparecem e me seguram. Maldita. Ela deve pensar que fui eu, idiota! Não foi culpa minha ela ter sido suspensa! Ela começou a me dar socos e chutes. Caio no chão, cuspo um pouco de... sangue... como? Ela vai me pagar.

- HAHAHAHAHAHAHAHA

Começo a rir.

- Você deveria dar mais atenção as avisos. Agora... você morre! 

Bom, primeiro tenho que me livrar de seus capachos, mas isso é muito fácil! Pego meu Yo Yo.

- Hum, o que é isso acha que vai me matar com um ioiô?! Hahahaha, não me faça rir!

- Quem disse que é pra você? Prefiro te matar com as próprias mãos! HAHAHAHAHA

Começo a balançar meu ioiô Faço ele ir na direção de um deles, mas ele se esquiva e acaba acertando uma estante, e era uma vez uma estante.

- Do que essa coisa é feita?!

Diz assutado.

- É um ioiô feito de uma superliga que Killua me deu. Pesa cerca de 50 quilos, um baita de uma porrada! (Hunter x Hunter- InsanityXandXsanity)

Lanço novamente em sua direção, e mais uma vez ele conseguiu se esquivar. Perfeito! Faço a rota do ioiô mudar e ele acerta a cabeça dos dois caras.

- Agora é a sua vez, Jully.

Me aproximo da mesma, ela parecia tão assustada, tadinha. Não se deve mexer com quem está quieto. Ela ia fugir, então pego meu baralho e jogo as cartas em sua direção. Elas prendem Jully na parede.

- Queria que a nossa brincadeira durasse por mais tempo!

Digo me aproximando da mesma, e corto sua garganta com minhas unhas. Minhas unhas são tão afiadas quanto as do Killua.

- Agora seje uma boa garota e espere a sua morte.

Ela me olha, seu rosto já está quase sem vida alguma, dou um sorriso. pego mais uma carta e jogo na direção da Marry.

- Vamos embora.

A pego e a carrego até sua casa, a entrego a sua família e saio. Vou para minha casa e subo para meu quarto, tomo um banho, afinal, eu estava suja de sangue. Coloco minha roupa favorita, não iria usa-la pra acabar com Jully. É chato sujar as suas coisas preferidas com porcaria. Me deito na cama e fico brincando com meu cabelo (N/a: eu ia colocar ioiô, mas ai eu pensei, e se cair na cara da Anna? / Anna: eu te mataria / N/a: eu sei...), sinto uma presença. Olho pra janela e vejo... SLENDER?! To delirando, só pode. Me aproximo da mesma, a abro e fico olhando para a criatura. Sinto seus tentáculos me envolvendo e apago.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...