História Minha Versão de Once Upon A Time - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Anna, August Wayne Booth (Pinóquio), Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), Cruella De Vil, David Nolan (Príncipe Encantado), Dr. Archie Hopper (Jiminy Cricket), Dr. Whale (Dr. Victor Frankenstein), Elsa, Emma Swan, Fa Mulan, Hades, Henry Mills, Isaac (O Autor), Lacey (Belle), Lilith "Lily" Page, Madre Superiora (Fada Azul), Malévola, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Mérida, Milah, Neal Cassidy (Baelfire), Paige (Grace), Peter Pan, Princesa Aurora, Príncipe James, Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Roland, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Sr. Gold (Rumplestiltskin), Tinker Bell, Ursúla (Bruxa do Mar), Violet, Vovó (Granny), Wendy Darling, Will Scarlet, Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Ouat
Exibições 36
Palavras 1.344
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Famí­lia, Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Ida para Storybrooke (eu tenho um sobrinho👨)


Fanfic / Fanfiction Minha Versão de Once Upon A Time - Capítulo 3 - Ida para Storybrooke (eu tenho um sobrinho👨)

Era o aniversário de 28 anos da Emma. Eu saí para comprar pelo menos um cupcake e uma vela para ela, já que somos só nós duas. E do nada aparece um garoto bem pequeno."
---Oi, eu me chamo Henry. Procuro por Emma e Anna Swan.
---Oi, eu sou a...
---Anna, certo ?
---Sim, quantos anos você tem ?
---Tenho 10 anos e você ?
---Tenho 15, afinal, por que você está procurando por mim e por Emma?
---Para levar vocês de volta, onde irão lutar na batalha final para acabar com a maldição em Storybrooke.
---Storybrooke, é onde você mora ?
---Sim e fica no Maine.
---Escuta, a Emma chegou, bata na porta daqui a um tempo, pois eu preciso falar com ela, OK?
---OK.
---Emma, trouxe esse bolinho para você.
---Obrigada Anna.
---Vamos faça um pedido.
---E mais um ótimo ano.
E "alguém" bateu na porta.
---Emma, você vai abrir, eu não estou a fim.- eu disse.
---Então tá, no dia do meu aniversário, eu faço as coisas. Pois não ?
---Oi, você é Emma Swan.
---Sim.
---Eu sou Henry, sou seu filho.
---Garoto, eu não tenho filho.
---Você abandonou um bebê há 10 anos. Ele era eu.
Eu estava meio confusa. Eu não sabia que a Emma tinha um filho, então resolvi falar com ela.
---Emma, quando você pretendia me contar que você tinha um filho ?
---Me desculpe Anna, aquele garoto nasceu quando eu estava na cadeia e você no orfanato.
Logo depois, Henry e Emma começam a conversar
---Eu quero que venham pra casa comigo - Henry falou.
--- Eu vou chamar a polícia - Emma avisou.
---Posso dizer que você me sequestrou.
---E eles acreditariam, porquê sou sua mãe biológica. Você faria isso ?
---Experimenta.
---Muito esperto, mas eu tenho uma habilidade, eu sei quando as pessoas estão mentindo e você garoto está.
---Espera, não chama a polícia, só vem para casa comigo.
---E onde você mora ?
---Storybrooke
---E onde fica isso ?
---No Maine
---No Maine, tem certeza ?
É o Henry balançou a cabeça, como se dissesse sim.
Lá estava eu no banco de trás de um fusca amarelo, indo para uma cidade que eu nunca ouvi falar, mas que mudaria minha vida por completo. Quando chegamos lá, percebi que não era tipo de cidade grande, mas não era tão simples. Tinha um restaurante, uma pousada, uma loja de penhores, uma biblioteca e em cima dessa biblioteca, havia um relógio que aparentemente não funcionava.
Admito, Henry não estava ajudando a Emma, a mesma havia saído do carro, aparentemente frustada e eu fui até ela e disse brincando :
---Você bem que mereceu tudo isso.
E ela me disse:
---É você tem razão, eu devia ter te contado que tive um filho.
Depois que ela disse isso, Henry se aproximou da gente e eu disse:
---Henry, você não vai dizer onde mora não ?
E ele simplesmente respondeu:
---Não, se você quiser saber onde é, pode ir perguntando de casa em casa.
Aquele garoto estava brincando com a minha cara. Mas eu vi alguém se aproximando na direção dele e respondi:
---Ok Henry, aquela vai ser a primeira pessoa que eu vou perguntar.
Falei apontando pro homem que andava com um cachorro, ele aparentemente conhecia o Henry, que já ficou meio preocupado.
O homem se aproximou e disse:
---Boa noite, meu nome é Archie Hopper, sou o psicólogo do Henry. - disse olhando para o meu "sobrinho" e depois disso se voltou para ele - Henry, o que houve,você faltou a sessão de hoje ?
A "criança" com a expressão mais inocente respondeu:
---Eu esqueci de avisar, sai para uma excursão na escola.
O psicólogo dele disse:
--- Henry, o que eu já falei sobre ceder ao seu lado sombrio, isso não dá em nada.
O Henry ficou de cabeça baixa, enquanto falava:
---Me desculpe, eu fui encontrar minha mãe e minha tia biológica.
---Meu nome é Anna e está é minha irmã Emma. Você por acaso sabe onde o Henry mora?
---Claro, é no fim do quarteirão, a prefeita tem a maior casa da cidade. Tenham uma boa noite, e Henry comporte- se.

Ele foi embora, enquanto isso a Emma perguntou ao Henry:
---Psicólogo ?
---Ei, eu não sou louco, mas ele é o Grilo Falante. Só que ele não se lembra.
E a Emma brincou:
---Ah entendi. O lance do Pinóquio, bem que o seu nariz cresceu um pouco.
E ele disse:
---Eu não sou o Pinóquio.
Depois disso Emma falou:
---Vamos logo seus pais devem estar preocupados.
---Eu não tenho pais, só uma mãe e ela é Má.

A gente já estava dentro do carro, o Archie tinha razão, a casa da prefeita era grande.
Quando descemos, ela abriu a porta e foi em direção ao Henry.
Chegando perto dele, ela começou a fazer várias perguntas como: "Onde você estava?" "O que aconteceu?"
E o meu "doce sobrinho "apenas respondeu:
---Simples, encontrei minha mãe verdadeira.
É incrível como essa criatura se parece com a "tia".                                                                                                                                                                   Depois disso, ele saiu correndo em direção a enorme casa. A prefeita parecia boquiaberta com a situação. E pra quebrar o silêncio a Emma disse:
---Meu nome é Emma e esta é minha irmã Anna.-disse apontando pra mim.
A prefeita se virou pra Emma com um enorme sorriso no rosto e disse:
--- Meu nome é Regina Mills. Emma, você gostaria de tomar uma taça da melhor cidra de maçã que já tomou.
--- Emma, eu vou esperar dentro do carro, foi um prazer Regina.

P.O.V Emma:

Depois que a Anna foi embora eu disse para a Regina :
---Não tem algo mais forte?- depois de um tempo pensando, decidi perguntar:
---Como ele me encontrou?- e ela me respondeu:
---Não tenho ideia. Quando o adotei só tinha três semanas. Os registros eram sigilosos. Disseram que a mãe não queria ter contato.
---Disseram a verdade.- respondi.
---E o pai?- tinha que me lembrar dele.- apenas respondi:

---Teve um.

---Devo me preocupar com ele?- o que será que ela faria com ele, não que eu esteja preocupada.
---Não, ele nem sabe.- falei.
---Devo me preocupar com você, Srta. Swan?- admito, fiquei um pouco receosa.
---De forma alguma.
---Lamento muito, o que aconteceu com ele. Não sei o que houve.
---Crianças em crise. Acontece muito.- comentei.
---É preciso entender, que desde que virei prefeita, equilibrar as coisas é um desafio. Você tem emprego?- ela me perguntou.
---Me mantenho ocupada.
---Imagino que faça mais que isso. Sou mãe solteira, então tento manter a ordem. Sou rigorosa? Acho que sim. Mas faço isso para o bem dele. Quero que o Henry se dê bem na vida. Você acha que isso me torna má?- Ela acha que eu não sei que ela é a Rainha Má, que ela é responsável pela separação da minha família.(isso mesmo, nessa fic, a Emma se lembra da maldição, e nessa a salvadora é a Anna)
---Eu tenho certeza que ele só está dizendo isso, por causa dos contos de fadas.- com certeza.
---Que conto de fadas?- Mas que mentirosa.
---Você sabe o livro. Ele acha que todo mundo é um personagem, como o psicólogo dele é o Grilo Falante.- Atirei na lata.
---Desculpe, eu não sei do que você está falando.- merecia um oscar pela bela interpretação.
---Sabe de uma coisa? Não é da minha conta. Eu preciso ir embora.- já não aguentava mais olhar pra cara dela.
---Claro.

Depois que eu finalmente sai daquela casa, vi minha irmã me esperando encostada no carro, mexendo no celular. Ela escondeu ele rapidamente e ficou olhando pra mim.
---O que você estava fazendo aí?
--- O que VOCÊ estava fazendo ali ?- ela apontou pra casa da Regina.
---Quer saber vamos embora.

Eu entrei no carro e vi o livro do Henry, que garoto esperto. Eu e a Anna conversamos e no final, acabamos decidindo ficar em Storybrooke, temos que ficar, ela tem que se lembrar de onde vem. Quando eu fui fazer a curva, vi um lobo no meio da estrada, nisso eu acabei me descontrolando e bati o carro.

 



 


Notas Finais


desculpe a demora, vou postar o próximo hj mesmo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...