História Minha vida dava um filme 2!? - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ashley Benson, Danielle Peazer, Eleanor Calder, Little Mix, Lucy Hale, One Direction
Personagens Ashley Benson, Danielle Peazer, Eleanor Calder, Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Lucy Hale, Niall Horan, Perrie Edwards, Zayn Malik
Tags Drama, Revelações é tragédia, Romance
Exibições 9
Palavras 1.592
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OI TUDO BEM?
Espero que sim.
Mais um capitulo.

Capítulo 37 - Capitulo trinta e seis: Quero te pedir uma coisa!?


Fanfic / Fanfiction Minha vida dava um filme 2!? - Capítulo 37 - Capitulo trinta e seis: Quero te pedir uma coisa!?

ANTERIORMENTE EM MINHA VIDA DAVA UM FILME 2

Pedro POV

Estava agora na minha casa amanhã já era sexta - feira. Finalmente. Vesti o pijama e me deito na cama. Adormeci logo. Fiquei preocupado com a Katy, mas amanhã ligo para ela. Fecho os olhos e adormeci.

- VOLTANDO –

TRÊS MESES DEPOIS

KATY POV

O baile de finalistas para a faculdade e finalmente acaba isto. Bem todos já tem pares até os nerds mais xingados da escola e claro que alguém tinha que ficar sozinha neh mas quem será essa pessoa eu claro. A Liliana bateu – me de novo na segunda depois daquele dia. Ela  nunca mais cansou. Até parece que eu sou um alvo e sim eu sou o alvo desta escola. A Raquel e o Gustavo saíram desta escola e eu estava completamente sozinha. O baile era daqui a duas semanas então fazendo as contas faltam duas semanas para terminar um inferno e ver meus pais. Finalmente. Vocês não sabem como eu quero o abraço da minha mãe agora. Sai da casa da minha avó sozinha completamente. E as ruas estavam desertas completamente desertas, mais desertas que o normal.  Andei até a escola e a escola estava vazia. Entrei normalmente e cheguei ao pátio ninguém estava lá fui para o refeitório a porta do mesmo estava fechada para estranhar porque ela está sempre aberta. Toquei na porta e ela se abriu. Entrei e algo branco, laranja caiu em mim. Ovo e farinha que combinação. O povo da escola estava todo lá e quando aquilo chocou em mim começaram todos quando digo todos mesmo. Menos os professores que não estavam ali. Abaixei a cabeça aquilo é a pior humilhação que uma pessoa pode ter. Sai a correr e corri para fora dali. Corri para todo e entrei com todo dentro da casa. Fecho a porta e deslizei a porta abaixo. Eu chorava litros de água. Eu não aguentava mais. Foi o pior ano da minha vida. Mais vale ter ficado em Londres e ter sofrido lá. Choro mais quando me lembro da primeira queda minha. Minha mãe estava lá para ajudar – me. Ela levantou – me e me abraçou. Eu me senti protegida. Olhei o meu pulso que fazia comichão. Peguei minha mala e subi as escadas a correr. Entro no quarto e fui ao banheiro. Tranco a porta do quarto e agora entro no banheiro. Encho a banheira. Me sentei na cama e peguei uma folha escrevi a carta de suicídio.

“ Olá para quem esta a ler isto. Já tentei muitas vezes escrever isto. Sim muitas vezes. Não as vou dizer aqui. Não vou contar isto. Não vou. Eu só queria me despedir. Eu amo todos e especialmente a minha família que mesmo não sendo de sangue eu adoro e amo. Escrever dói muito. E especialmente se vais escrever uma carta de suicídio. Dizer suicídio me lembra muitas coisas. SUICIDAR. Será que é uma opção ou será que é uma escolha. As dois coisas parecem ser iguais opção e escolha mas não são. Escolha tu escolhes e a opção e uma única escolha podes escolher. O que quero dizer e que eu tenho escolhas e uma única opção. Ser infeliz e suporta isto ate ao fim. Ou viver e ficar aqui com minha família e ser infeliz aqui até o final. A primeira parece melhor não? Com isto tudo eu me vejo fraca demais para continuar. Desculpe m mas não me Julguei.”

Vejo a banheira já cheia e dobro a carta. Entro na cadeira e pego uma lâmina. Me sento lá e molho meu corpo vou com roupa mesmo. Bati a lâmina no meu braço. E fiz um coração. Doeu para caralho, mas não me importei. Desci o braço e aquilo ardeu. Olhei em volta e vi a farinha no chão e só. Eu tinha trocado de roupas. A cena era comovente. Deixei uma lágrima cair. Eu me senti tão estúpida naquele momento. Ouvi um carro chegar. Não me importei e desci fundo. Meu ar começou a faltar. Pessoas dizem que quando vão morrer viam suas vidas todas ate agora o que não aconteceu comigo. Meu corpo ficou mais leve e eu fechei os olhos.

Pedro POV

Nós estamos a ir para  a Irlanda. Sim nós estamos de férias e os pais da Katy decidiram ir então fomos todos. Chegamos lá e ele estava vazio assim com pessoas, mas poucas. Pegamos uma limusina e fomos para a escola da Katy quando chegamos lá recebemos todos um vídeo no tt. Abri o meu e todos prestamos atenção. Vimos a Katy a entrar no refeitório e farinha e ovos a descer. Ela depois saiu que humilhação foi a Liliana que postou isto a tia Katy saiu do carro acampanhada pelo meus tios e pai da Katy eles saíram e fomos atrás dele deixando a limusine e o motorista. Chegamos lá e vimos um rasto de farinha e ovos. Seguimos para o refeitório e a tia Katy abriu a porta com todo.

Nicolly: QUEM DAQUI É LILIANA MARQUES OU SE APRESENTA AGORA NESTE MOMENTO OU EU SEREI OBRIGADA A REVISTAR VOCES. -  escola toda ficou calada não e todo o dia que vimos a One direction numa escola. Ninguem se acusou tia Niccoly pegou no meu celular e abriu o instagram da Liliana a vio e vio ela logo. – E melhores vires aqui rápido. – o diretor apareceu por trás. – porque bateste a minha filha-?

Liliana: eu não bati a ninguém.

Nicolly: e como provas está imagem. – era um vídeo ela a bater a Katy.

Liliana_: eu não sei de nada.

Nicolly: é melhor falares agora. Mas não é preciso e crime o que fizeste e tu e mais as tuas amigas podem ter certeza que vão ser penalizadas.

Liliana: não pode fazer nada meu pai e advogada.

Nicolly: e minha tia é juíza com o que ficamos.

Liliana: sim eu bati. Está contente tia.

Nicolly: ninguém humilha nenhum filho meu. – guardas aparecera e levaram elas.

Fomos para casa. Quando chegamos vimos farinha corremos para o andar de cima. Eu corri neh. A porta estava trancada como eu esperei. Chutei a porta e vi a  Katy, na banheira. Pôs um perna lá dentro e tirei a cabeça dela. Ela respirava. Por isso só desmaiou. A mãe dela a tirou de lá e eu fiz respiração boca a boca ela voltou a respirar e tirou água de lá a tossindo. Vi no braço dela o que não queria ver. Ela abriu os olhos. E a TIA  Nicolly a abraçou ela.

Katy. Eu só quero agora os teus braços mãe.- ela chorou e a mãe dela abraçou ela a puxou para a cama e a deitou no seu colo saímos todos. As deixando sozinhas.

Nicolly POV

Eu quase morri. Vê – lá a chorar me deixa tão mal. Ainda bem que acabou ela já fez os testes todos já pode ir para casa. A deitei no meu colo e comecei a fazer carinhos no cabelo dela. Vi seu braço e mostrei o meu para ela. claro que alguns já não se viam, mas ainda se notava.

Katy: Tu fazias isto também? – assenti. Ela abraçou – me.

Eu: eu não quero que faças mais isso. Eu fazia porque não tinha ninguém quando quiseres falar fala comigo não fiques em silencio.

Katy: eu senti saudades de me falares isso. Falares comigo sabes. – eu sorri.

Eu: Eu também minha flor eu também.

Ficamos assim mais um pouco até um ser que chamo de sobrinho nós vir interromper.

Pedro: posso?

Eu: podes. Filha já sabes. – dei um beijo na testa dela e ela respirou engolindo o choro. Sai e foi para a sala.

Beatriz: Como ela está?

Eu: Bem ficou em boas mãos. – sorrimos e fomos ver alguma coisa na televisão os jovens estavam todos nos telemóveis menos Tiago, Leonor, Martin e Alexandra. Os outros estavam nos celulares. Amanda e Rafael estavam a trocar olhares nos vimos e eles coraram. Os adultos foram para a cozinha cozinhar deixando eles.

Louis: O que será que se passa lá em cima.

Liam: estás a falar do meu filho. Ele não é assim. Eu acho que eu e o Harry trocamos os bebés na nascença.

Beatriz: Não foi não.

Rimos.

Pedro POV

Sentei – me ao lado dela e ela me olhou.

Eu: Estás melhor? – ela me olhou.

Katy: Sim estou. – me aproximei dela.

Eu: Queres fazer uma coisa louca? – ela me olhou.

Katy: O que? – ela me olhou. Calcei ela e como ela estava vestida eu a puxei. Descemos. E todos nós viram. Mandei adeus e eles me olharam estranho. Ela quase caiu. Fomos para a rua. Levei ela até ao outro lado da rua. Beijei ela e começou a chover.  – tu é louco.

Eu: eu disse que era coisa louca.

Katy: e mesmo. Mas sabes eu não sou tua namorada.

Eu: Podias ser. – olhei e vimos todos na rua.

Katy: Como assim? – ela me olhou.

Eu: Eu sei que não estas bem. mas eu estou aqui para te tirar dessa tristeza. Eu nunca pensei eu fazer isto. Nós sempre fomos melhores amigos. e eu não tive coragem para dizer isto. Tivemos momentos, perfeitos. Eu fiquei totalmente para baixo. Eu fiquei triste, sem saber o que fazer. Quando te vi lá eu não sabia o que fazer. Só pensei eu te tirar dali. E foi isso que eu fiz. Eu quero te fazer feliz. Eu quero que sejas minha. Eu quero te pedir uma coisa?

Katy: Diz. – eu olhei ela e me ajoelho.

Eu: Katherine Rodrigues Horan aceitas namorar comigo?

Ela sorriu.

Katy: Eu….

CONTINUA….


Notas Finais


ESPERO QUE TENHAM GOSTADO!?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...