História Minha vida e minha morte - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 3
Palavras 1.187
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


ahn, oi.

Capítulo 2 - A vida pode ser bela


Havia se passado 2 meses, todos os dias ela vinha conversar comigo, nesses momentos eu não me sentia sozinho como de costume, ela me contava sobre muitas coisas, eu ficava feliz em escutar.

Então, quando pude sair do hospital, ela me chamou pra ir até a casa dela e conhecer a avó dela. Ela falava muito bem dela, falava que ela cozinhava muito bem, que fazia bolinhos incríveis e um café maravilhoso.

Então fui em casa e me arrumei como de costume, meu tênis vermelho um pouco velho, calça preta, minha camisa completamente branca. Ela estava na sala de minha casa me esperando, não demorei muito pra me arrumar. Fui até a sala

- ei moço!!

- ahn? o que foi?

- está frio lá fora

- e?

- vá já colocar um casaco!!!

- ok mamãe

- eeeee!!

Fui e coloquei meu moleton azul e voltei a sala.

- agora podemos ir

- siiiiim

Saímos e eu tranquei a porta de minha casa. Estávamos indo até a casa dela.

Chegamos lá. A avó dela era muito simpática.

- vovó chegamos!! - Hina correu e a abraçou

- oh hihihi minha netinha - sorrindo alegremente

- o-oi - eu não sabia o que fazer

- venha já me dar um abraço menino!! - falou a vovó me olhando

- ahn ... eu...

- Vamos logo Marco!!! Vovó gosta de abraços!!!

Ela veio até mim e me abraçou, eu estava sem jeito.

- Venham agora, vou servir um cafezinho no capricho pra vocês dois

- obrigado vovó - Hina estava alegre

- o-obrigado - falei meio sem jeito

- pode me chamar de vovó também

- vovó - continuava com um pouco de vergonha

Fomos até a sala e nos sentamos no sofá, estava lá eu e Hina, vovó havia ido preparar o café.

- sua vó é legal

- sim, apesar de estar velha, ela tem muita energia

- QUEM ESTA VELHA?! - gritou vovó lá da cozinha

Começamos a rir, ela se levantou e sentou do meu lado e então deitou em meu ombro, fiquei com um pouco de vergonha....

- AHAM - vovó apareceu no nada

Nos afastamos numa velocidade extrema

- Eu vi tudo

- NADA ACONTECEU AQUI VOVÓ - Hina falou parecendo estar muito envergonhada

- Desculpe atrapalhar o casal

Neste momento eu havia morrido.

Vovó então se sentou no outro sofá e serviu café pra nós. Passamos um bom tempo conversando.

- bem...tenho que ir - falo enquanto sorrio

- ok namoradinho da Hina!

- vovó!!

Vovó começou a rir. Depois de me despedir, vou indo pra casa, que não é muito longe dali.

Depois de ter andado um pouco...

- Me espera!!

- hm?...

Era Hina, ela havia me seguido

- O que aconteceu?

- vou com você até sua casa - ela então sorriu

- é meio longe, como vai voltar depois?

- aaah, dou um jeito

Caminhamos por cerca de 23 minutos e chegamos em minha casa.

- ahn...Então já vou indo...

- espera, não quer entrar um pouco?

- mas daí como eu vou voltar?

- pois é...

- .....

- poderia dormir aqui?

- ahn...

- está muito frio, e também tem perigo de assalto, não pode ficar aqui?

- si-sim, obrigada - ela sorriu meio desajeitada

Entramos, eu tranquei a porta. Minha casa... antes era do meu tio, meio pequena, confortável, o chão era todo tampado com carpete peludo, eu amava aquele lugar.

- então...

- que foi Marco?

- prefere dormir na cama ou no sofá?

- na cama se não for te incomodar...

- ah, claro que não

Arrumei a cama pra ela e o sofá pra mim e fomos dormir.

Meia hora depois ela veio até o sofá e me destapou.

- ahm? - falei meio dormindo

Ela deitou comigo no sofá e nos tapou.

- tenho medo de dormir sozinha - parecia meio assustada

- o-ok

Havia se passado 2 meses, todos os dias ela vinha conversar comigo, nesses momentos eu não me sentia sozinho como de costume, ela me contava sobre muitas coisas, eu ficava feliz em escutar.

Então, quando pude sair do hospital, ela me chamou pra ir até a casa dela e conhecer a avó dela. Ela falava muito bem dela, falava que ela cozinhava muito bem, que fazia bolinhos incríveis e um café maravilhoso.

Então fui em casa e me arrumei como de costume, meu tênis vermelho um pouco velho, calça preta, minha camisa completamente branca. Ela estava na sala de minha casa me esperando, não demorei muito pra me arrumar. Fui até a sala

- ei moço!!

- ahn? o que foi?

- está frio lá fora

- e?

- vá já colocar um casaco!!!

- ok mamãe

- eeeee!!

Fui e coloquei meu moleton azul e voltei a sala.

- agora podemos ir

- siiiiim

Saímos e eu tranquei a porta de minha casa. Estávamos indo até a casa dela.

Chegamos lá. A avó dela era muito simpática.

- vovó chegamos!! - Hina correu e a abraçou

- oh hihihi minha netinha - sorrindo alegremente

- o-oi - eu não sabia o que fazer

- venha já me dar um abraço menino!! - falou a vovó me olhando

- ahn ... eu...

- Vamos logo Marco!!! Vovó gosta de abraços!!!

Ela veio até mim e me abraçou, eu estava sem jeito.

- Venham agora, vou servir um cafezinho no capricho pra vocês dois

- obrigado vovó - Hina estava alegre

- o-obrigado - falei meio sem jeito

- pode me chamar de vovó também

- vovó - continuava com um pouco de vergonha

Fomos até a sala e nos sentamos no sofá, estava lá eu e Hina, vovó havia ido preparar o café.

- sua vó é legal

- sim, apesar de estar velha, ela tem muita energia

- QUEM ESTA VELHA?! - gritou vovó lá da cozinha

Começamos a rir, ela se levantou e sentou do meu lado e então deitou em meu ombro, fiquei com um pouco de vergonha....

- AHAM - vovó apareceu no nada

Nos afastamos numa velocidade extrema

- Eu vi tudo

- NADA ACONTECEU AQUI VOVÓ - Hina falou parecendo estar muito envergonhada

- Desculpe atrapalhar o casal

Neste momento eu havia morrido.

Vovó então se sentou no outro sofá e serviu café pra nós. Passamos um bom tempo conversando.

- bem...tenho que ir - falo enquanto sorrio

- ok namoradinho da Hina!

- vovó!!

Vovó começou a rir. Depois de me despedir, vou indo pra casa, que não é muito longe dali.

Depois de ter andado um pouco...

- Me espera!!

- hm?...

Era Hina, ela havia me seguido

- O que aconteceu?

- vou com você até sua casa - ela então sorriu

- é meio longe, como vai voltar depois?

- aaah, dou um jeito

Caminhamos por cerca de 23 minutos e chegamos em minha casa.

- ahn...Então já vou indo...

- espera, não quer entrar um pouco?

- mas daí como eu vou voltar?

- pois é...

- .....

- poderia dormir aqui?

- ahn...

- está muito frio, e também tem perigo de assalto, não pode ficar aqui?

- si-sim, obrigada - ela sorriu meio desajeitada

Entramos, eu tranquei a porta. Minha casa... antes era do meu tio, meio pequena, confortável, o chão era todo tampado com carpete peludo, eu amava aquele lugar.

- então...

- que foi Marco?

- prefere dormir na cama ou no sofá?

- na cama se não for te incomodar...

- ah, claro que não

Arrumei a cama pra ela e o sofá pra mim e fomos dormir.

Meia hora depois ela veio até o sofá e me destapou.

- ahm? - falei meio dormindo

Ela deitou comigo no sofá e nos tapou.

- tenho medo de dormir sozinha - parecia meio assustada

- o-ok

Então ela me abraçou e dormimos.

Então ela me abraçou e dormimos.


Notas Finais


fim do segundo •–•

Obrigado pra quem leu, se alguém leu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...