História Minha Vida em Um Livro! - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 3
Palavras 866
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Saga, Violência, Visual Novel
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - Acabou e recomeço!!!


Ao passar do tempo eu e o Marcelo começamos a namorar mas não se isso pode ser chamado de namoro, pra fala a verdade gostávamos de outras pessoas, nossa relação era de amizade colorida.

Com isso fissemos um trato o Marcelo odiava garotas e eu odiava garotos, por temos isso em comun tínhamos confiança um no outro.

Corpos quentes e suados, era assim que nos encontrávamos novamente e em seu quarto e em sua cama, aquele ambiente ja era conhecido por nos, tanto o dele como o meu.

- Mari... - sua voz rouca sussurrando em meus ouvidos. - porque será que não consigo me apaixonar por você My Big.

- desculpa por ser maior que você Marcelo. - sorri ironicamente. - mas me pergunto a mesma coisa, você é incrível Ma.

- para de me chama de Ma, seus apelidos são melosos. - me abraçou por trás e mordeu meu pescoço, gemi com seu ato. - adoro sua voz My Big.

- também adoro a sua voz pequeno, mas vamos eu quero um banho frio pra tirar o suor. - após o banho com meu pequeno pervertido, eu veste uma blusa solta e uma box do mesmo.

Marcelo - você tem que para de usar minhas roupas.

- mas elas são mais confortáveis que as minhas. - fiz bico deitando em sua cama de barriga pra baixo o que foi muito errado ter feito aquilo. 

Marcelo - eu devia te punir... isso sim... - ele deu tapa forte em minha bunda e apertando a mesma. - adoro fazer isso.

- eu sei pervertido. - tirei sua mão de minha bunda e peguei meu celular em sua cômoda. - ela manda mensagem! - olhei para ele que encarou a tela de meu celular. 

Marcelo - eu... eu pretendo... contar a Jack o que sinto por ela... me desculpa...

- já falei para não se desculpa, nosso trato era até que algum de nos dois se declararem e se forem aceitos acabaria nossa relação. - repreende o menor ao meu lado. - ainda seremos amigos não é? - sorri sem jeito.

Marcelo - e o Mark você gosta dele não é? 

- provavelmente, fico pensando como duas pessoas que odeiam o sexo oposto, gostam exatamente do sexo oposto.

Marcelo - a gente não escolhe quem ama, o coração é traiçoeiro e apenas nos pregão pesas, por exemplo a gente nós odiamos o sexo oposto mas transamos quase todo dia. 

- é você tem ração, mas de alguma forma eu não sinto medo perto de você e dos meninos. 

Marcelo - a gente é amigo Mari e além disso lembra do que eu te disse?

- não... - encarei seus olhos cor de mel. - eu gosto de você mas gostaria de poder te amar. - ele parecia surpreso mas logo sorriu.

Marcelo - eu também, eu ainda serei seu amigo e continuarei a te proteger de seus medos.

- brigada Ma.

Marcelo - eu até entendo seu medo por homens por causa do seu primo, mas eu não entende o seu medo de sangue por que? 

- aconteceu quando eu era pequena, eu devia ter uns 9 ou 8 anos, eu perde total consciência e quando acordei estava em cima da minha melhor amiga com as mãos toda suja de sangue e ela abaixo de min não respirava, eu chamei minha mãe mas quando ela chegou já era tarde a garota avia morrido. 

Marcelo - por que vez isso? 

- eu não me lembro de nada o médico disse eu tinha múltiplas personalidades. 

Marcelo - e o que aconteceu depois? 

- eu fui expulsa da minha escola e era proibida de sair de casa até minha mãe consegui um novo local para min estudar. - meu olhos marejaran era horrível lembra do meu passado solitário, sendo chamada de demônio, diabo encarnado e monstro sem nunca saber o motivo até ano passado. 

Marcelo - Mari... desculpa tocar num assunto delicado mas a culpa não foi sua.

- foi sim, eu ja vou indo Ma, agente se ve amanhã na escola, tchal. - le dei um último beijo demorado, sábia que o nosso último afinal.

Marcelo - até amanhã My Big.

*1 ano depois*

Eu me mudei de escola novamente, mas eu e meus amigos mantemos contato ainda, estava no meio do ano e pela primeira vez na vida fiz amizade com garotas, eram três Gabriela Alexandra agente chama ela de  Mix, Maria Alice a louca do grupo e a Ana Vitória nosso anjinho, nossa banda favorita era uma Sul-Coreana BTS Bangtan Boys e as loucas aqui se chamam pelo nome dos Bias.

Eu ainda tinha medo de homens, mas comecei a ter uma quedinha por um de meus amigos João Victor Vilela, era muito fofo e tímido, mas não se comparava ao Mark eu ainda era apaixonada por ele.

Mais um ano passo, eu resolvi fala para o Vilela o que sentia e o chamaria para sair, a coisa mais errada que eu viz na vida.

Quando disse que gostava dele, o mesmo começou a me ignora e ainda por cima não me respondeu nada, ele mandou um amigo fala que não podia namorar comigo, fala na cara porra, mas não tinha que manda o amigo, eu estava indo embora ate ouvi aquelas vozes familiares era Abner, Alexandre, Marcelo e...

- Mark...?








Continuo???


Notas Finais


Demorou mas saiu um novo cap.
Boa leitura.
Bjss.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...