História Minhas cicatrizes - Capítulo 5


Escrita por: ~

Exibições 138
Palavras 2.664
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoass😙😙😙
Boa leitura e espero que gostem!

Capítulo 5 - Amigos em segredo


Fanfic / Fanfiction Minhas cicatrizes - Capítulo 5 - Amigos em segredo

POV Elizabeth

- Adivinha quem está falando?

- Q...Quem é? - perguntei confusa

- Jura que não sabe quem eu sou? - perguntou a voz - eu sou aquela que vai acabar com você se continuar perto do MEU Meliodas.

A pessoa desligou o telefone na minha cara.Eu estava muito sem reação pra pensar em qualquer tipo de resposta.Quem será que tinha me ligado assim do nada?
O telefone começou a tocar de novo e eu estava morrendo de medo de atender.Depois de cinco toques tomei coragem e atendi.

-A... alô? - senti minhas mãos tremerem

-Oi!Sou eu aqui! - disse uma voz alegre - liguei pra saber se esta tudo bem com você!Lembra de mim?

Pera... Oi? 

-Q...quem está falando?

-Sou eu!Meliodas!Eu joguei uma bola em você hoje,mas foi sem querer - Meliodas? - Você já esqueceu de mim?

Eu estava muito assustada pra ficar feliz. Eu não sabia se podia contar pra ele sobre o telefonema,até porque ele não tinha nada a ver com isso. Ele ia achar que eu sou estranha e que eu estou atrás dele.Balancei a cabeça tentando eliminar esses pensamentos e fiz uma pergunta qualquer.
-Como você tem meu número? - Burra!Agora ele vai achar que eu não estou satisfeita com a ligação dele e sou uma má agradecida

-Nossa! - disse ele rindo - eu até te contaria,mas é segredo.

Eu não sabia o que dizer pra ele.O que eu digo?

-Ei!Obrigada pela ajuda hoje...

-Não! - ele me interrompeu - eu não liguei pra você me agradecer!Liguei para pedir desculpas pelo que fiz!Foi uma coisa irracional,eu não devia ter tacado a bola assim do nada em uma pessoa que não tinha nada a ver com isso e...

-Está tudo bem! - interrompi - Você já se desculpou e eu acredito que você não jogou a bola em mim de propósito

-Fico agradecido de você pensar assim mas isso não alivia a minha consciência - eu já ia falar de novo quando ele soltou de uma vez em um fôlego só - Você aceita sair comigo por favor para que eu me sinta redimido pelo que eu fiz?

Eu entendi direito?Meliodas estava me chamando pra sair?

-Tipo...amigos?

-Isso! - Ele demorou um pouco pra responder e parecia decepcionado.Será que ele não acha que nós podemos ser amigos?

-Quando? - perguntei

-Você está disponível no fim de semana?

-Estou sim!

-Ótimo! Quero te mostrar um lugar!

-Onde? - perguntei curiosa

-É segredo - riu - te pego na sua casa às 18 no sábado? 

Ele era cheio de mistérios e parecia confiável,mas eu não podia pensar em deixar ele descobrir o meu segredo 

-Acho melhor nós nos encontrarmos na praça da rua 14!

-Tudo bem então - ele parecia confuso mas não fez objeções - então, às 18 no sábado em frente a praça? 

-Isso!

-Ok então! 

-Você pode me dar uma dica do lugar?

-Por que? - disse ele rindo

-Pra eu saber o que vestir!

-Parece justo! - ele disse - vá como se você fosse a uma festa de aniversário da sua amiga
-Eu não tenho amigas!

-Você me complicou agora! - será que ele acha que eu sou antipática? - Ok então!Não vá muito elegante nem muito caseira - acho que esse foi um jeito educado de dizer "não vá parecendo um mendigo atropelado por um bode" - de qualquer forma eu sei que você vai ficar linda - senti minhas bochechas queimarem - quero dizer...Você é linda! Não! Pera!Você se veste bem, quero dizer...Droga!Esquece!-é impressão minha ou ele estava nervoso? - Te vejo na escola?

-Sim - respondi

-Até então!Beijo!Tchau princesa!

-Até! - foi a única coisa que eu consegui responder

Gelei,Meliodas tinha mesmo me ligado,me chamando pra sair,ficou confuso,me chamou de linda,me mandou um beijo e em chamou de princesa? 

O que está acontecendo hoje? Comecei a dar umas gargalhadas sinistras sozinha. Verônica chegou na porta do quarto e gritou

-Tá apaixonada! Tá apaixonada! 

Joguei um travesseiro nela e virei a cara. Verônica saiu rindo,tomara que ela não tenha escutado nossa conversa! Olhei para o meu celular e lembrei da outra ligação.Olhei as chamadas,o número que me ligou mais cedo era confidencial.Quem será que me ligou?

 

 

​POV Meliodas 

Liguei pra convidar Elizabeth pra sair e ela aceitou. Será que ela acha que estou dando em cima dela,quer dizer,não que eu não esteja dando em cima dela mas eu não queria que ela pensasse que eu sou um galinha com péssimas intenções.Tudo bem que eu sou mesmo um galinha e estou com algumas intenções interessantes em relação a ela mas parece que ela realmente chama a minha atenção. Senti um tapa nas costas

-E aí capitão! Azarando mais uma?

-Ban?Você não tinha ido levar a pizza?

-Meu jovem,enquanto você está vindo com o fubá, eu já estou chegando com o bolo.
-Esse dito é do tempo da onça 

-Que seja - Ban riu - eu já fui falar com a Elaine

-Falar?Você só fica enchendo o saco da pobre coitada! - soltei uma gargalhada - e a pizza ficou onde?

-Que saco!Falar,levar a pizza, que diferença faz?Eu levei pra ela,ela bateu a porta na minha cara e todos viveram felizes para sempre.

-Ela bateu a porta na sua cara? - tentei segurar mas acabei soltando uma gargalhada - não acredito!

-Pois pode tratar de acreditar - ele olhou pra cima pensativo - ela disse obrigada,pegou,se virou e fechou a porta.

-Bom,pelo menos ela aceitou né? Menos mal! - ri - se eu fosse ela tinha pegado a pizza e plantado ela bem no meio da sua cara

Ele não respondeu.Ficou só olhando pra cima

-Ei Ban!Eu estou brincando!

-Hm? - ele fez uma cara de desinteressado

-A história da pizza...

-Isso? - ele voltou  olhar pra cima - eu estava pensando em outra coisa

-Em que?

-No quanto você joga mal! - Ban deu uma risada

-Isso é o que nós vamos ver!Eu te desafio!

-Tô dentro - falou - Mas voltando ao assunto anterior, quem era a garota no telefone?

-Era uma amiga - dei um soquinho no braço dele - por que?tá preocupadinho?

-Nem nos seus melhores sonhos eu me renderia aos seus encantos fajutos - riu ele entrando na brincadeira.Ban ficou sério logo em seguida - falo isso por causa da Liz,você nunca deu uma chance pra ela e tals.

-Eu sei... - parei - mas a Liz tem que entender que a gente não pode prender o que não é nosso.Uma vez ela me disse que não queria me perder.Como você perde uma coisa que nunca foi sua?
-Pois é não tem como você perder a vitória porque ela sempre foi minha.

-Isso não fez sentido nenhum mas foda-se, eu vou ganhar de você seu convencido

-Isso é o que nós veremos - Ban riu e olhou para trás.O que será que ele tanto pensa?

 

 

POV Ban

Até parece que eu ia contar pro Meliodas que eu estou me sentindo estranho depois de ter visto a irmã do King chorar. Ele é meu amigo mas vai que ele sai contando pro mundo e isso acaba  passando uma idéia  errada? Tudo bem que eu não sei se gosto da Jericho mas eu quero respeitar minha namorada não importa quem ela seja!Nunca pensei que eu fosse no mínimo me imaginar dizendo isso.
Passamos a noite inteira jogando,eu e o capitão empatamos dessa vez.Pensei em ir no quarto da Elaine de novo encher o saco dela mais um pouco mas achei melhor não.

As luzes da sala já estavam apagadas,já era 1 hora de manhã. Somos mesmo uns insanos! Acordamos tão cedo pra ir a escola e esses loucos dormindo tarde. Tá! Eu faço parte desses loucos! Eu estava quase indo dormir quando escutei passos indo em direção à porta. Quem seria?O pai de King não estava em casa! Saí da sala silenciosamente e fui para a porta que dá para a saída.A casa do King é tão projetada!Muito diferente da minha pequena e humilde casa. 

Saí pela porta e fui para o jardim da frente.Dei de cara com uma sombra familiar que estava indo para os fundos do jardim.Segui a sombra.

Putz!o jardim era enorme!Dava a volta na casa toda, parecia uma caminhada interminável.Aquela casa com certeza tinha mais de um quarteirão.

A sombra continuava a se mover,nos estávamos na parte mais funda do jardim.Ela parecia uma floresta daqueles contos de fada,esse é o tipo de lugar que você olha e imagina que a qualquer momento vai sair uma bruxa te oferecendo uma maçã envenenada,ou uma princesa rodeada por canários cantando,ou ainda um unicórnio alado te chamando pra um passeio na terra do arco íris. Achei graça dos meus pensamentos idiotas, continuei seguindo a sombra para dentro daquela "floresta".

Confesso que era bem maior do que eu imaginava.A casa do King era um castelo por acaso?

ing=Rei, até que era uma ironia bem engraçada.Acho que o pai dele quis fazer jus ao sobrenome quando mandou construírem aquela casa.Falando nisso,eu acho que nunca vi o pai dele quando eu estava em sua casa. Harle fala que ele está sempre trabalhando e viajando. Isso deve ser legal,ser rico,viajar.

Me desliguei dos meus pensamentos quando a "sombra " parou de andar.Ela parou em um lugar incrível!Tinha uma casinha esculpida em uma grande árvore que lembrava muito a casa dos 7 anões do desenho da Branca de Neve.Do lado de fora tinha um lago muito clarinho, olhei pra baixo e vi uns peixinhos.

O lago refletia a luz da lua.A noite estava linda!

-Por que você está me seguindo?

Eu não sabia o que responder,mas ela continuou:

-Esse costumava ser o meu lugar preferido quando eu era criança. - eu ia dizer que ela ainda tinha tamanho de criança mas resolvi ficar quieto. - não quero que você estrague minha lembrança  desse jeito.Por favor s...saia daqui!

Parecia que ela ia chorar.

-Eu...

Elaine se virou e me interrompeu antes que eu dissesse qualquer coisa
-P...por favor!Saia daqui!

As pernas dela fraquejaram e ela caiu ajoelhada na minha frente. Chorando. Eu já tinha visto Elaine chorar mas parece que a cada vez é uma experiência diferente. Minhas pernas já não me obedeciam mais e ao invés de sair dali o mais rápido possível , elas me levaram para perto de Elaine.
Meu corpo já não me obedecia mais e quando vi,eu já estava sentada naquela grama macia,abraçando Elaine e passando a mão na cabeça dela.

 

 

POV Elaine 

Apesar de eu mandar Ban ir embora,ele se sentou perto de mim e me abraçou.Eu queria xingar ele ou chutar a primeira parte do corpo dele que eu visse na minha frente,mas eu não fiz nada disso.Apenas me deixei ser abraçada sentindo o calor do corpo de Ban enquanto eu chorava. 

Depois de um tempo, Ban me puxou e me sentou em sua perna,aquilo parecia meio estranho mas eu não liguei.Deitei minha cabeça no peito dele e respirei fundo pra tentar me acalmar.

Comecei a ficar meio desesperada.O que estava acontecendo comigo?Eu estava sentada na perna de um garoto que eu odeio,completamente vulnerável e indefesa. Ban percebeu minha inquietação e parou de me abraçar(apesar de eu ainda estar na perna dele). 

Eu estava insegura e chateada mas eu não queria aquilo. Eu QUERIA que ele continuasse me abracando, quer dizer,eu não queria, eu PRECISAVA!

Tirei as mãos do rosto e apertei meus braços em volta dele enterrando meu rosto em seu peito pra que ele não visse minhas expressões nem eu as dele.

Ele tremeu,parecia surpreso mas não disse nada. Só retribuiu o abraço e encostou a cabeça por cima da minha. Ficamos assim por um tempo.

-Ei!está tudo bem?

-Está - respondi. Eu ainda não tinha coragem de encarar o rosto dele.

Ban apertou mais os braços em volta de mim e levantou do chão me pegando no colo.Ele me pôs no chão logo em seguida. Eu não queria,mas não fiz nada,eu já tinha aproveitado muito de pessoa dele.Ban encarava meus olhos inchados provavelmente com pena de mim enquanto eu olhava insistentemente para o chão. 

-Vamos esquecer isso,certo? - eu disse.Ele parecia incrédulo. - não quero que meu irmão fique preocupado e nem quero causar problemas pra você com Jericho.

Ele pareceu surpreso com minha resposta 

-Tudo bem pra mim - respondeu Ban - você tem certeza de que está bem?

-Estou - disse - só estava sentindo falta da minha mãe,isso acontece às vezes.

-E pensar que garotas perfeitinhas também tem seus problemas - falou bem baixinho pensando que eu não fosse ouvir

-Obrigada...- eu estava morrendo de vergonha - meu pai  quase nunca fala da minha mãe,eu aguento o que posso pra poder não chorar mas às vezes eu desmorono. 

Sorri mas ele não pareceu achar graça.

-Você não tem de aguentar tudo sozinha,pode contar com seus amigos de vez em quando

-Eu não tenho amigos

-Parece que você já tem um - disse ele limpando uma lágrima do meu rosto com as costas da mão.Sem querer eu sorri  - amigos em segredo?

-Amigos em segredo! - respondi.Ban segurou minha mão e voltamos pra dentro de casa rindo.
Quando chegamos na porta da frente,eu puxei o braço de Ban para baixo e dei um beijo na bochecha dele.

-Obrigada - ri - amigo em segredo!
Entrei em casa correndo e subi as escadas.Eu tinha que contar aquilo pra minha mãe,quer dizer,árvore.Acho que achei alguém pra dividir as coisas. Mamãe ia ficar orgulhosa de mim!

 

 

POV Ban

Eu fiquei um bom tempo parado acariciando minha bochecha.Isso era errado?Elaine e eu somos apenas amigos!.Quero dizer,somos amigos em segredo! Ri e entrei na "casa".Ao invés de dormir nos quartos de hóspedes nos preferimos dormir na sala assistindo TV todos juntos.

 

Quando entrei na sala,a televisão estava ligada bem baixinho e Gowther estava assistindo.

-Onde você estava? - perguntou ele sem tirar os olhos da televisão 

-Esticando as pernas - respondi me deitando - vai dormir Gowther!Já está tarde!

-Do que você está falando? - Ele riu - já está na hora de acordar! 

 

Acordei assustado.Que sonho estranho!Abri os olhos

-Ei Ban!Já está na hora de acordar! - Gowther estava me chamando 

Peguei um travesseiro qualquer  no chão e taquei na cara dele.Para minha infelicidade,o travesseiro que estava no chão era o do capitão e antes que eu pudesse perceber tava rolando a maior guerra de travesseiros.

-Um minuto de sua atenção por favor! - ela nem precisava gritar,falando em sua voz normal a sala inteira ficou silenciosa.Elaine estava no alto da escada usando roupas casuais (imagem do início).Ela fica assim em casa? - Harle, a empregada pediu pra avisar que daqui a pouco o café da manhã será servido e seria bom se você e seus amigos - disse olhando pra nós.Ela deu uma piscadinha disfarçada pra mim sem ninguém perceber - se arrumassem logo para a escola e parassem de fazer guerra de travesseiros no meio da sala.

Elaine se virou e voltou por onde apareceu. Meliodas jogou um travesseiro em mim  e eu taquei um sapato nele.

Tomamos café fazendo a maior confusão,enquanto isso Elaine comia na ponta daquela mesa enorme como se a gente nem existisse. Elaine pediu licença e se levantou antes de nós.
Depois do café nos fomos nos arrumar para a escola.

Pensei que ela fosse demorar pra se arrumar mas por incrível que pareça King demorou mais que ela.

 

(Quebra tempo)

 

À caminho da escola,na limusine,eu fiquei jogando bolinhas de papel nela, pra ninguém desconfiar da nossa nova parceria.Ela ensaiou um sorriso mas continuou tentando ficar séria,mantendo a pose.Isso era engraçado.

 

 

POV King

Escutei alguém andando do lado de fora ontem.Acho que a Elaine foi de novo para Roi forêt fée (nome do jardim/mini floresta pessoas). Estou começando a ficar preocupado com ela.Chegamos na escola, é estranho que parece que o Ban não dormiu a noite inteira,ele está com olheiras enormes!Pensando bem,Elaine também não parece ter dormido bem.O que está acontecendo hoje? 

 

​POV Narradora

Sabe de nada inocente!

 


Notas Finais


Oi de novo pessoas😄😄😄
Gostaram?
Qual é o casal preferido de vocês?
Um beijo,um queijo e até o próximo capítulo!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...