História Minhas Estrelas [Justin Bieber] - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Belieber, Drama, Justin Bieber
Visualizações 209
Palavras 1.104
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OOE, tudo bom?

Demorei, mas cheguei rsrsrs

Bom gente, desculpem a demora, era para ter postado antes, mas estava/estou com alguns problemas, mas espero resolver tudo bem rápido.

Entrem no grupo do whats....

Bom, obrigada pelos favoritos e comentários do capitulo anterior.
Boa Leitura amores.

Capítulo 25 - Anny's Moments


Fanfic / Fanfiction Minhas Estrelas [Justin Bieber] - Capítulo 25 - Anny's Moments

´´Um coração que ama é o princípio de todo o conhecimento...´´

 

 

 

PVO.ANNY.

 

 

      Morar na casa de Justin, esta sendo difícil para mim, pois ficar perto dele é complicado.

       Essa semana estava sendo bem ´´legal´´, pois trocava varias mensagens com o Shawn e podia ficar perto do Justin.

 

       Bom, parei com meus estudos, pois como estava muito atrasada na matéria, e como estou no terceiro ano do ensino médio, fica difícil de repor tudo, então decidi que pararia os estudos ate que o ano letivo do ano que vem comece.

 

      Justin esses dias, fica mais tempo em ´´casa´´, esta sempre com os garotos por aqui, jogando, assistindo ou bebendo. Susane também está sempre por aqui me fazendo companhia, o que é bem legal, as vezes ela me conta coisas que já fizemos, e eu tentava sempre me lembrar de algo quando ela dizia essas coisas, mas como sempre nada me vinha em mente.

 

         Nesse exato momento estamos todos reunidos na sala, os meninos jogando vídeo game e, Susane estava me contando algo que já fizemos, ela sempre falava algo que já fiz com alguém, com cada um deles, até que ela falou:

 

--E quando você vivia se pegando com o Justin, isso....

 

Ela foi interrompida com uma tosse falsa de Justin, o que me deixou confusa, porque se somos amigos porque Susane sua irmã, disse que nos pegava?

 

[............]

 

 

    O dia passou rápido, todo pessoal foi embora, o que esta sendo bem estranho, porque no começo, eles não saiam daqui, e agora eles vão embora tão cedo.

 

Estava no meu quarto, minutos antes, Justin disse que ia buscar comida para comermos, pois Rose estava de ´´folga´´, mas podemos chamar de mini-férias.

 

Enquanto ele não chegava, tomei um banho, coloquei um moletom quentinho, pois o tempo estava um pouco estranho, depois sequei meu cabelo e o prendi em um coque, deixando a franja e alguns fios de cabelo solto.

 

[.......]

 

Estamos eu e Susane no shopping, como em casa estava um tédio, resolvemos fazer compra. Entramos em varias lojas, e cada loja em entravamos era algumas sacolas que carregávamos. Depois de um tempo, paramos na praça de alimentação. Comemos até estar satisfeitas e fomos em bora, pois com o tanto de sacolas que estávamos carregando, não daria para ficar andando.

 

Assim que chegamos em casa, tudo estava um completo silencio, o que deixa claro que Justin não esta em casa.

Subimos para o meu quarto e guardamos as coisas que compramos, depois Susane foi embora, pois estava cansada.

 

Aproveitei e tomei um banho para relaxar, lavei o cabelo, hidratei a pele. Depois sai do banheiro e fui até o closet, vesti minhas roupas intimas e coloquei o roupão seco no corpo, voltei para o quarto e me deitei na cama, em menos de cinco minutos, senti o sono me invadir.

 

 

      Estava em lugar escuro, o que dava para ver, era as arvores e os matos ao redor, estava frio, por algum motivo estava usando apenas um vestido preto. Andando pelo local, pude ver mesmo de longe um poste de luz, então segui por lá.

 

Ao chegar em baixo da luz, consegui visualizar melhor o local, então pude ver que estava em um cemitério, não era um lugar reconhecível para mim, pois não me lembro de estar ali alguma vez.

 

Em um lugar não muito distante, tinha varias pessoas ao redor de um caixão, todas choravam, lagrimas de dor.

Chegando mais perto, não consegui ver nada, nem quem estava sendo velado. Uma mulher que estava ali, chorando se virou e me encarou, os seus olhos transmitia raiva, dor...

 

--A culpa é sua, meu filho morreu por sua culpa, você merece morrer, tem que pagar pelo que fez com ele –dizia a mulher, ela não me era estranha, mas de qualquer forma, não me lembrava.

 

Não sei por qual motivo ou razão, nas mãos da mulher tinha uma arma, onde em seguida, estava apontada em minha direção. Aquilo me assustou muito, nem sabia onde estava, não tinha á quem pedir ajuda, então minha única alternativa, foi correr.

 

Corri o mais rápido possível para dentro da mata, minha respiração estava ofegante, meu pés já doíam, mas mesmo assim não parei, criei mais força e continuei correndo.

 

[.....]

 

Andando perdidamente pela mata, logo a frente, tinha uma pequena lanchonete, criando mais um pouco de força, corri até lá, na procura de alguém que pudesse me ajudar.

 

Ao chegar, entrei, levei um susto quando entrei, aquele lugar seria o ultimo que entraria se soubesse o que iria encontrar lá dentro.

 

O local estava todo cheio de sangue, tinha pessoas mortas por todo lado, um pouco mais distante, no meu lado direito, tinha uma mulher, que dizer pelo menos o corpo, pois a cabeça da mesma estava um pouco distante de seu devido corpo.

 

Olhando tudo aquilo, lagrimas e mais lagrimas começaram a descer, nunca na minha vida, teria desejado ver aquilo. Era muitos corpos pelo local, tinha pessoas que teriam levado tiros, pelo buracos de bala que estão pelo corpo, outros estavam igual aquela mulher, sem cabeça ou ate mesmo sem alguma parte do corpo. Tinha pessoas com facas enfiadas na barriga, no peito.

 

Olhando tudo aquilo assustada, com lagrimas caindo, tentei imaginar quem teria coragem em fazer tudo aquilo, quem seria tão frio á esse ponto.  Quem teria coragem a pondo de fazer tudo isso?

 

Acho que preferia não saber quem havia feito isso, pois assim que a pessoa passou pela porta em frente ao balcão, meu mundo foi ao chão rapidamente.

 

Justin estava ali, parado em frente a porta, todo ensanguentado, com uma arma em mãos. Não sabia se o que estava vendo era uma miragem, mas eu não queria que fosse verdade, tudo seria menos doloroso do que eu estava vendo naquele momento.

 

[.....]

 

 

Acordei assustada, passando a mão no rosto, pude ver que ainda estava chorando, tudo que eu vi, por mais que foi apenas um sonho, parecia tão real. Não conseguia parar de chorar, a imagem dos corpos, de Justin com a arma, só de imaginar que pudesse ser ele que havia feito aquilo, sinto vontade de vomitar.

 

Sei que foi apenas um pesadelo, mas desde de o acidente, nunca havia sonhado com algo parecido, isso me deixou assustada.

 

Mas sei que Justin nunca seria capaz de tirar uma vida, ele parece ser tão doce, tão meigo e desafiador ao mesmo tempo, mas além de tudo isso, tem uma alma maravilhosa.

 

 

´´Ainda bem que juntamente dos sonhos, os pesadelos também existem. Porque é bem melhor ter um pesadelo e acordar numa realidade um pouco melhor, do que sonhar maravilhas e acordar numa realidade tosca.´´

(Daniel Melgaço)


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
Um capitulo do da Anny para vocês.

amo vcs.

xoxo Grah.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...