História Miraculous- A nova história - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nathanaël, Personagens Originais, Plagg, Tikki
Tags Ladybug, Miraculous, Romance
Visualizações 26
Palavras 1.064
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem a demora... aqui está o capítulo!

Capítulo 23 - Circe


Fanfic / Fanfiction Miraculous- A nova história - Capítulo 23 - Circe

---HELENA ON---

Eu estava definitivamente caindo pra morte. Minha vida ia acabar ali mesmo, eu tinha certeza. A última coisa que eu me lembrava era do Tiger gritando meu nome sem poder fazer nada. Até que alguém me segurou. Me lembro que ela parecia um anjo: cabelos longos e brancos, olhos azuis (pra falar a verdade, ela até que parecia com o Tiger), uma cara de criança e asas... fantásticas. Parecia um pássaro humanoide. Só que mais bonitinho.

~~Três horas antes~~

Eu estava me recuperando do reaparecimento do Tiger com as meninas (e os meninos) lá na minha casa, e a Marinette não parava de dar pulinhos de alegria. A Alya parecia um pouco pensativa, e quando eu perguntei pra ela o que estava acontecendo, ela me puxou por quarto e abriu a bolsa que carregava. Dela, saiu um kwami.

- Ela se chama Trixx. - A Alya falou.

- Oi, eu me chamo Trixx! - A kwami voou perto do meu rosto, visivelmente alegre. - Eu vi o Tiger há algumas horas, ele me disse que gosta de você!

Eu arregalei os olhos, e a Alya riu bastante. Ela me contou que seria uma super heroína junto com a gente, Volpina. Eu fiquei bastante empolgada pra ver como a Alya se sairia em combate, aposto que ela iria se dar bem. Foi então que eu ouvi uns gritos vindo lá de fora. Um monstro. Corremos pro centro da cidade, eu sem poder fazer nada pelo fato de não saber onde o Tiger estava, a Alya desesperada por sua primeira missão acontecer tão rápido.

Era esquisito: parecia meio que um pássaro misturado com gosma e esgoto (cheirava muito mal, pior que as meias sujas do Tiger), incrivelmente alto e muito violento. Jogava carros e pessoas pra todo canto, com muita brutalidade.

- Ai, Tiger, como eu queria que você estivesse aqui! - Eu falei.

- Tikki, transformar!

- Plagg, MOSTRAR AS GARRAS!

- Eu não sei o que gritar! - A Alya falou, nervosa.

- Grita qualquer coisa! - Trixx voava em volta dela.

- TRIXX, QUALQUER COISA!!! - A Alya gritou e se transformou em Volpina.

Eu apenas ficava parada vendo eles lutarem (em vão) com o monstro.

- Tiger... cadê você? - Eu mordi o lábio de nervoso.

Então uma coisa, ou melhor, alguém, caiu em cima de mim. Sem mais nem menos mesmo, só... ploft! Percebi que era o Tiger.

- Ops! Caí mal. Por que me chamou? - Ele falou, sem se levantar. Eu tentava empurrar ele com as mãos, em vão.

- Como assim? Tiger, por favor, você pesa! - Eu falei, sufocando.

- Desculpe. - Ele continuou me olhando, sem se levantar.

Então uma força sobre-humana tomou conta de mim, e eu o empurrei pra longe. Me transformei em Tigre Blanc no instante em que toquei nele. Nem esperei pra ouvir o "ai" dele, fui logo atacando o monstro.

Pra quê? Me diz, pra quê????? 

O monstro me pegou pelo pé, enquanto eu me debatia, e me pendurou de cabeça pra baixo no topo da Torre Eiffel. Depois, pegou cada um dos meus amigos (incluindo o Tiger) e os grudou na parede com uma gosma que ele vomitou. Daqui a pouco, que iria vomitar seria eu.

Foi então que eu caí. Na verdade, eu estava presa só pela roupa. A gosma, aparentemente, bloqueava os poderes. E, por eu ter encostado no monstro, estava cheia dela. Foi então que a garotinha me salvou. Quando ela me pôs no chão de novo, disse umas palavras que não entendi e o monstro se desintegrou. A gosma desapareceu e meus amigos caíram no chão, todos confusos.

- Wow. Você salvou a vida da Helena, portanto, salvou a minha também. Valeu. - O Tiger a olhava curiosamente, como se estivesse notando a semelhança física que havia ali.

Apesar de ela ser bem mais baixa, o cabelo, os olhos e um pouco do rosto ainda pareciam muito.

- Tiger... - Os olhos da garota brilharam quando ela o viu. - Eu... meu nome é Circe. - Ela sorriu como se estivesse esperando algo.

- Er... oi... Circe. Como sabe meu nome? - Ele deu um meio sorriso.

- Não me conhece? Eu... sou sua irmã.

Sabe quando, em seriados, ou mesmo filmes, fazem uma revelação tão bombástica que todo mundo fica calado e constrangido? Pois é, isso descreveu os momentos seguintes à revelação. O Tiger pareceu ter levado um tiro no peito, de tão surpreso que ficou.

- Irmã? - A Alya falou, pra quebrar o gelo.

- É uma longa história. Eu já ouvi muito sobre você Tiger! Sempre quis ser livre também. Mas, infelizmente... não posso. - Ela fez uma cara de frustração. - Mas tudo bem, pelo menos eu te conheci! Senti saudades, maninho! - Ela sorriu e o abraçou forte.

Senti que algo tinha mudado nos sentimentos do Tiger. Ele estava a ponto de surtar, eu pude sentir. Mas não surtou. Ele parecia preocupado com alguma coisa.

- Então... Circe, não é? Obrigada por me salvar. - Eu sorri, e a garota me abraçou também.

- Eu também ouvi falar de você! Qualquer um que faça meu irmãozão feliz, é minha amiga! - Ela deu um sorriso inocente, típico de bebês e crianças muito pequenas, mas eu daria pra ela uns 15 anos.

Usava um vestido estilo vitoriano preto até o joelho muito bonito, e tinha um colar de pássaro meio... misterioso. Mas ela tinha uma aparência de "melhor pessoa do mundo", sabe? Alguém que você confia de primeira, que te faz sentir confortável? Além do mais, ela era irmã do Tiger... o que poderia ter de mal?

 

---TIGER ON---

Sabe, eu estava confuso. Pedi a Helena pra Circe morar com a gente por enquanto, o que me deu uma bela promoção: do sofá, passei a dormir no chão do quarto da Helena, e a minha irmã que eu não conhecia ficou com a sala toda pra ela. Quase deu vontade de dar um acesso de raiva...

Mas até que não foi ruim: toda vez que eu estava abraçado com a minha namorada, assistindo séries, a minha querida irmã mais nova sentava bem no meio da gente, com um balde de pipocas e nada de "clima de romance". A Helena morria de rir, eu apenas observava. Mas era bom conhecer minha irmã, que eu nem sabia que tinha até então.

 

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, e que não tenha ficado muito grande!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...