História Miraculous Ladybug: O Passado Obscuro de Marinette. - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug), Tokyo Ghoul
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Hinami Fueguchi, Ken Kaneki, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nathanaël, Touka Kirishima
Exibições 319
Palavras 1.051
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Violência
Avisos: Canibalismo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


BOM DIIIIIIAAAAAAAA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
POVINHO DO MEU CORE.....tá já chega, vamos ler esse capítulo e espero que gostem.

Capítulo 5 - Capítulo 5


Fanfic / Fanfiction Miraculous Ladybug: O Passado Obscuro de Marinette. - Capítulo 5 - Capítulo 5

ADRIEN

Assim que derrotamos o akuma, percebi que a My lady já estava preste a ir quando eu seguro o seu braço.

- Ladybug, espere – olho para ela que estava de costa para mim.

- Chat, a gente conversa depois – disse ela ainda virada de costa.

- Na torre Eiffel às 22:00? – pergunto, a My lady e eu sorrir – Ok, estarei te esperando lá!

Solto o seu braço e a Ladybug vai embora, fiquei o observando e pensei em segui-la, mas acho melhor não. Então, fui para minha mansão.

*De noite*

- Vamos, Plagg! – falo impaciente – A Ladybug já deve estar me esperando!

- Não sei por que você está tão agitado, pois ainda nem tá no horário – fala ele enquanto comia o seu queijo – Pronto já acabei, seu chato!

- Plagg, mostrar as garras! – me transformo e vou para torre Eiffel.

Chego na torre e nada da My lady, sento na barra de ferro e fico observando a maravilhosa cidade de luz. Estava tão distraído que nem percebi ela chegando no local.

- Oi, Chat! – dou um pulo quase caindo e a mesma rir – Desculpe pelo susto.

- Não se preocupe, como você está? Hoje à tarde, você não parecia bem – olho para ela, preocupado.

- Estou bem, não se preocupe gatinho! – ela faz carinho embaixo do meu queixo e começo a ronronar – Vejo que o gatinho está gostando, mas não se acostuma.

Ficamos em silencio, olho para My lady que observava o céu. Estava uma linda noite, a lua estava cheia e o céu estrelado.

- A noite está linda, não é? – ela me olha, sorrindo.

- É, mas sabe o que é mais lindo ainda?

- Hum... não sei.

- Eu! – My lady rir. A risada dela é uma melodia e também familiar...

- Ai, Chat! Tu és muito convencido! – ela continua rir.

- Mas, admiti My lady que eu não sou feio – faço biquinho.

- Até que você é bonitinho – Lady dá de ombros.

- Bonitinho?!

- Sim – ela coloca sua mão no meu cabelo e começa bagunça-lo mais do que já está – Você é bonitinho – eu rir até que senti a sua mão descendo e tocando no meu rosto. Olho para ela e reparo algo.

- Você deixou o seu cabelo solto – digo enquanto toco no cabelo dela.

- Nem percebi – ficamos nos olhando, me aproximei enquanto a mesma estava imóvel e quando os nossos rostos estavam próximos, o meu miraculous apitou. Droga, Plagg! – Está na hora de ir.

- É, infelizmente... – ela se levanta e antes de ir, a mesma me dá um beijo na bochecha.

- Boa noite, Chat!

- Boa noite... Ladybug – eu sorrir enquanto a observava pulando de prédio em prédio.

*No dia seguinte*

MARINETTE

Era à hora do intervalo, estava lendo um dos meus livros favoritos enquanto a Alya falava sobre seu blog, mas eu não estava prestando atenção por causa da minha leitura até que...

- MARINETTE! – a minha amiga gritou bem perto do meu ouvido.

- Ā, nani? Watashi wa anshin shite yomitoru koto ga dekimasen?! (Ah, o que foi? Será que não posso ler em paz?!) – falei um pouco irritada, mas logo percebi – Desculpe Alya! O que você dizia?

- Bom, eu estava falando que seria legal se a Ladybug e o Chat Noir ficassem juntos – Hã? Eu e o gato idiota?! NÃO! NUNCA, NEM PENSAR!

- Eu não acho – sussurro e a mesma escutou.

- Como assim “não acha”? – ela me olhou com uma sobrancelha levantada – Por acaso, a senhorita está apaixonada pelo herói de Paris? – fecho o livro, arregalando os olhos.

- O que?! – me levanto, olhando para ela – Eu apaixonada pelo Chat?! Kesshite! Masaka, anata kureijī! (Nunca! Nem pensar, sua louca!) – Alya rir.

- Olha, não... rsrsrs... sei o que você disse, mas eu acho que está negando e me xingando, né? – ela continuar rir.

Não falo nada e vou embora dali, ouço a Alya me chama, mas a ignoro. Chego à sala, sento no meu lugar e volto a ler.

ADRIEN

Conversava com o Nino, diversos assuntos aleatórios quando vejo a Mari passar perto da gente, sem cumprimentar e logo ouço alguém a chamando era a Alya. O sinal bateu e fomos para sala, chego e olho para Mari que estava lendo um livro.

As aulas se passaram rápidos, percebi que a Marinette não estava falando com a Alya. O que será que aconteceu? Assim que a aula acabou, saio da sala com o Nino até chegarmos ao portão e vimos Alya conversando animadamente com a Mari, fomos até elas e ouvi as mesmas falando.

- Você acha disso dele? – perguntou Alya, mas de quem estão falando?

- Sim, o acho muito convencido e tem um jeito de mulherengo – falou a Mari.

- Oi, meninas! – cumprimentou Nino e as mesmas cumprimentaram – O que aconteceu com vocês que não falaram, durante a aula? – perguntou.

- Nada de mais, só coisa nossa – fala Alya e a Mari assentiu.

- Adrien e eu, vamos para uma lanchonete. Vocês querem ir?

- Eu topo! – Alya levantou a mão, sorrindo.

- E-Eu não p-posso, p-pois eu... eu t-tenho que ajudar os m-meus pais – disse Marinette gaguejando.

Nesse momento, comecei a ficar triste e vejo ela se afastar. Logo, fui com Nino e Alya para lanchonete e espero não fica de vela.

*De noite*

Estava no meu quarto deitado na cama, Plagg comia o seu queijo. Olho para o meu celular que era 22:30 e depois olho para janela, me levanto e chamo o Plagg. Saio pela janela, transformado em Chat Noir e vou pulando de prédio em prédio sem perceber, parei em frente na casa de Marinette. Uma curiosidade bateu me aproximei da casa dela, fui até o terraço e a porta pequena estava encostada, entro em seu quarto e tento não fazer o barulho.

Assim que chego perto da cama, ela estava dormindo e a mesma fica parecendo um anjo, continuei a observando quando o meu anel apitou. Olho para Mari e suspiro.

- Tenha bons sonhos, princesa – sussurro e antes de ir, dou um beijo em sua bochecha.

NARRADORA

Chat subiu para o terraço e olhou para trás, sorrindo.

Vou te visitar de novo, my princess! Penso Adrien antes de ir. Mas, sem percebe que a mesma o observava com seus olhos negros e vermelhos na escuridão.


Notas Finais


O que acharam? Devo ou não continuar?
Comentem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...