História Miraculous: O poder de um miraculous! - Capítulo 62


Escrita por: ~ e ~BunnyNoir

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alix Kubdel, Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mylène Haprèle, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Personagens Originais, Plagg, Sabrina, Tikki
Tags Ladychat, Miraculous
Exibições 508
Palavras 2.073
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Era pra ser algo pequeno e simples... Mas ai... Eu me empolguei e.e
desculpa ;-;
Foto de bônus

Capítulo 62 - Meu baile de formatura


Fanfic / Fanfiction Miraculous: O poder de um miraculous! - Capítulo 62 - Meu baile de formatura

A noite estava linda  e tranquila. Uma bela noite de primavera em Paris. Mas para muitos jovens  do último  ano era uma noite de  preparação  e tensão. Era véspera  do baile de formatura.
Aquela época  do ano  em que você  se vê livre do terrível  ensino  médio. A não  ser que você  já  pense em ir direto  para  a universidade, trabalhar  ou apenas  passar o resto da vida sustentado pelos pais. Mas esse não  era o objetivo  de Mary.  Ela já  sabia  muito bem  o que queria pro seu futuro, ela se casaria  com seu namorado e juntos começariam  uma carreira, ele de moda e ela de pinturas.

Mary e Sabine estavam na sala de aula, Mari havia  tirado sua cadeira do lugar e colado ao lado da mesa se Sabine para  que elas pudessem  conversar.
- Olá, então  Sabine minha flor... - Sabine riu de Mary e a olhou desconfiada.
- Quando você  fala  assim... O que você  quer Mary?
- He, he, he... Então... Eu preciso  de um conselho seu.
- Claro! O que houve?
- Eu to vendo  todos aqui falando sobre  o que vão fazer assim que saírem  daqui... E eu me sinto estranha...
- Como assim ? - Ela colcou a mão  no rosto e apoiou  o cotovelo sobre a mesa.
- É  que tipo... Eu sou  a única que pretendo me casar assim que sair da escola... Isso é  errado?
- Você  acha que é? - Mary ficou  pensativa  por um segundo.
- Eu não  sei... Eu amo Gabriel  e confio nele... E você  sabe... Eu não  tenho  onde  viver... Com quem viver... Meus pais não  querem saber de mim... E eu não  quero ser um incômodo  para meu irmão... Ele já  está  sendo muito bom não  posso abusar...
- Então, se para você  e para o Agreste  está  tudo bem, não  vejo mal nenhum! Vocês  se amam e querem viver juntos. Qual o problema? E se não  quiser  ser a única  estranha eu te digo uma coisa... Eu não  vou fazer  faculdade!
- Sério ?? Por que não?  Você  é  tão  inteligente!
- Oh... Obrigada... Mas eu quero ajudar  na padaria! Eu amo aquele lugar, minha  vida  e meu amor estão  ali... Eu vou seguir  por trabalhar  lá  com o Tom. Olha, de certa  maneira vamos estar casados! - Ambas riram.
- Obrigada Sabine! Isso me deixou mais  segura! Você  é  incrível!  Obrigada!
- Não  tem porquê!  - Elas sorriam.
De repente  ambas foram agarradas por trás. Alguém  as enganchou pelos pescoços  a ficou no meio de ambas. Era Louise.
- Ahh! Está  nos sufocando! - Reclamou  Mary. Sabine apenas ria.
- Hey, Girls!  Como estão  minhas  paixões  favoritas ? - Perguntou ela animada. Ela as soltou e ficou em seu meio.
- Como vai Louise ? - Perguntou  Sabine gentilmente.
- Ela tá  bem! Conseguiu  passar de ano por pouco! - Respondeu  Mary maldosamente.  Louise a olhou feio.
- Hora sua! Eu passei  pelo brilhante  esforço!
- E muitas colas!
- CALABOCA! 
Um silêncio ecoou sobre elas até  que foi quebrado por risadas sem parar.
- Louise, estávamos  falando  sobre o que faremos depois daqui. O que você  vai fazer? - Perguntou Sabine curiosa. Louise ficou pensativa  por um momento.
- Vou vender meu corpo  a ciências  para estudos! - Sabine ficou meio sem jeito. Ela não  sabia diferenciar as brincadeira  das verdades  de Louise.
- Relaxa, ela tá  brincando. - Disse Mary.
- Estou?
- Está! Agora fala sério!  Você  vai fazer o que ?
- O de sempre, nada. - Disse ela dando de ombros.
- Uh? Como assim ? - Perguntou Sabine.
- Eu vou morar com meus pais como sempre. Talvez  eu arrume um emprego para não  ficar  entediada, mas não  tenho grandes  planos...
- Nem faculdade? Nem começar uma vida  do zero ? Um namoro?
Louise suspirou  fundo. Ela ergueu seu dedo indicador  para Sabine.
- Primeiro: Eu não  vou fazer  faculdade  porquê eu não  tenho sonhos profissionais. E eu não  quero sair de um inferno  preconceituoso para entrar  em outro!  - Agora ela havia levantado o dedo do meio junto ao indicador. - Segundo: Não  é tão  simples  começar  uma vida sozinha, principalmente quando seus pais não  podem te ajudar e você  é  uma problemática  que não  viveria  bem sozinha. Eu não  sei nem escolher  a quantidade de medida de café , quem dirá  fazer compras e pagar contas!- Para completar  ela levantou  o dedo anelar  fazendo o sinal do número  3. Terceiro e último: Um novo amor? HA! As pessoas me evitam por achar  que eu sou anormal ou doente! Vocês  duas são  minhas únicas  amigas nessa escola! Então  é... Eu não  tenho muita boa opção...
Mary e Sabine ficaram impressionadas  com a exposição  de Louise e ambas demonstração  comoção. Ao notar  aquilo Louise mudou de assunto.
- Er... Então...  O que vocês  vão  fazer depois  da aula?
- Vamos comprar tecidos!  - Disse Mary entusiasmada.
- Tecidos?  Pra que ?
- Para fazer nossos  vestidos de formatura. - Respondeu  Sabine.
- Ah... O Gabriel que vai fazer  né... ? - Perguntou Ela indiferente.
- Sim, e se quiser ele pode fazer  o seu. - Disse Mary  sorridente  ignorando o tom que Louise usou para de seu namorado.
- Nhé, não  muito obrigada! 
Antes  que Mary pudesse  se manifestar  uma garota  do segundo  ano se aproximou  do trio. Ela tinha  cabelos roxos e meio curtos. Ela carregava  em seu pescoço  uma câmera  fotográfica  e um bloquinho nas mãos.
- Olá  com licença, eu me chamo Nadja Chamak, e eu sou do segundo  ano e jornalista da escola. Queria pedir uma foto para formatura de vocês! Me permitem ? - Perguntou  ela gentilmente. 
As três  se olharam com caras de " Por que não? ". 
- Pode sim! - Respondeu  Mary pelo grupo.  A jornalista ficou feliz e preparou  sua câmera  enquanto as três  amigas pousavam para a foto.  A garota mirou a câmera  nelas e tirou foto.
- Ah, perfeito!  Obrigada!  - Ela saiu dali satisfeita.

Já na saída  as três amigas voltaram   conversar.
- Gabriel vai conseguir fazer nossos vestidos até  amanhã  a noite ? - Perguntou Sabine a Mary. A mesma riu.
- Aquele ali? Ele consegue em duas horas terminar, Gabriel quando se empenha em algo não  tem quem o pare! Mas poderia ser três  horas se alguém  mudasse de idéia sobre ir ao baile... - Disse Mary insinuando  para Louise.
- Eu já disse  que não  quero... Eu não  vou... - Disse ela em tom sério.
- Por que não  ? Vai ser tão divertido! - Complementou  Sabine. Louise parou no caminho  e ficando atrás  das amigas que pararam logo em seguida.
- Divertido... Divetido  pra quem ? Eu não  to afim de ir pra ver vocês  e todos com seus namorados perfeitos e ficar lá  sentada de vela!  Não  to afim de encerrar meu último  dia de escola  com pessoas que sempre me olharam  torto! Me deixem! - Louise deu meia volta e foi caminhando sozinha.
As garotas  ficaram sem reação. Sabine ia atrás  da jovem  mas foi impedida por Mary.
- Não... Deixa ela... Não  adianta ir atrás  dela... 
- Ah... Ela ainda não  superou ?
- Louise se sente trocada... Mesmo que ela diga  que já  superou... Eu sei que ela ainda  vê  esperanças  em ter algo comigo... Mas eu não  compartilho  da orientação  dela, ela sempre vai ser uma irmã  para mim... Só quero que ela encontre alguém... E seja feliz como merece...
- Deve ser difícil... Não  sei o que é  pior pra ela, ser vista como aberração  por praticamente todos... Ou não  poder ter quem ama...
- É... Vamos... Ela precisa  ficar sozinha...

Já em casa Louise entrou no quarto  frustrada. Ela jogou sua mochila  no canto  da cama e se jogou na mesma.
Uma coisa estranha se mexia em seu casaco.  Ao notar o movimento ela abriu  seu casaco  de uma forma natural. Ao fazer  isso deu espaço  para um ser pequeno q voador sair dali, este tinha aparência  similar  ao de uma abelha.
- Ei... Não  fique assim! Você  tem que ir ! - Disse o que parecia ser um kwami.
- Não... Vou ficar de vela pras meninas... Eu não  to afim...
- Quem sabe esta não  é sua chance  de encontrar seu Príncipe  encantado ? Ou... Princesa! - Disse ela rodopiando sem parar no ar. Louise a olhou indiferente.
- Essas coisas não  existem...  Se o amor fosse real...  O meu não  teria me trocado...
- Você  não  foi trocada!  Mary ama você!  Vocês  Já viveram muitas coisas juntas mas ela não  sente o mesmo que você... Ela podia ser como os outros mas ela continua  do seu lado! Ela pode não  te amar como mulher mas ela te ama como ninguém !  - Louise ficou pensativa. - Vocês  Já viveram  tantas coisas juntas! Quem ajudou  Mary a ter o primeiro emprego?  Você!  Quem te salvou daquele assalto ? Ela! - Louise deu uma pequena risada.
- Nesse dia... Foi o dia  que eu me apaixonei por ela duas vezes... Engraçado  esses sentimentos... Desde pequena eu amava Mary por ela swr desajeitada e precisava de alguém  para cuidar dela... E um dia ela me protegeu  e desde entao cuidou de mim...  Descobrir  que ela era a Peauty, foi a melhor coisa que me aconteceu! 
- E depois... Você  começou  a ser uma pessoa determinada  em ajudar os outros... Mesmo sendo uma simples jovem! 
- É, ai eu fui escolhida  para ajudar de forma mais eficiente!  E conheci você!  - Louise sentou na cama mais animada  e sua kwami voou em sua direção  para abraça- la.
- Quer  saber? Eu vou! Eu não  ligo se ficar de vela!  Pelo menos vai ser pras pessoas que eu mais amo nesse mundo! E eu sei que elas me amam!
- Assim que se fala!


No dia seguinte...

Mary foi até  o escritório  de seu irmão  mais velho, Simon,  eles moravam juntos  no apartamento do jovem. Não  muito grande, na verdade  pequeno  para duas pessoas por ter apenas cômodos, sendo eles sala/cozinha, quarto, escritório  e banheiro. O irmão  havia deixado o quarto para sua irmã  Já  que passava  muito tempo em seu escritório.
- Entra! - Respondeu  o garoto.
Mary abriu  a porta pela metade e dali mesmo falou com o irmão.
- Ei... Eu to indo... Ok?  - Disse ela meio sem graça.
O jovem   estava sentado em sua mesa com um livro aberto e fechou rapidamente  colocando outros por cima do mesmo.  Ele se lavantou e foi até  Mary, e a jovem  entrou  no escritório  para falar melhor com o irmão .
O garoto parou  para admirar a jovem que já estava arrumada para o baile. Ele pegou na mão  dela e girou para ver melhor.
- Uau! Você  tá linda! - Ela riu envergonhada.
- Obrigada...  Eu não  vou voltar  hoje... Ok?
- Tudo bem! Você  é adulta  Mary. - Ele a abraçou  com carinho e beijou sua testa. - Queria que eles vissem você  agora...
- Eles não  querem me ver agora... Mas tudo bem! Eu tenho você, Louise, Sabine e agora Gabriel... Não  podia estar mais  feliz! - Ela sorriu!  - Uma buzina pode ser ouvida  vindo da entrada.
- Quanta potência!  - Disse Simon.
- Ha,pois é!  Melhor eu ir!
- Se cuida minha maluquinha! E mantenha ele longe das partes baixas!  - Mary  voltou para porta e riu do comentário  de Simon.
- Vou tentar ! E você  não  fique  acordado  até  tarde! 
- Vou tentar!  - Ela olhou  para ele e riu.
- Eu te amo, irmão...
- Eu também  te amo, maninha!   Divirta-se!
Assim que Mary saiu o garoto  suspirou e voltou  para seu livro.
Em seu pescoço ele ajeitou um broche.

Já  Lá  em baixo Gabriel elogiou  a aparência  da futura noiva e ambos passaram  na padaria dos Chang pata pegar  Sabine e Tom.
- Louise não  vai? - Perguntou Tom curioso.
- Infelizmente  não... - Disse Sabine.
Gabriel  olhou para Mary que estava quieta.

Louise estava se olhando para o espelho de seu quarto. Ela usava um vestido azul tomara que caía, com uma cinto em forma de laço  preto com brilho por cima do mesmo. Seus cachos loiros estavam presos em coque  de lado com tranças. Uma maquiagem simples  em tom um pouco mais escuro que sua pele Branca.
Ela suspirou fundo.
- Você está linda! -Disse  sua Kwami.
- Estou com um frio na barriga...


Notas Finais


Tan tan tan!
Pra que não lembra Louise e Mary São personagens que eu criei para a fic! No caso elas seriam mãe de Adrien ( Mary) e Louise ( Mãe de Chloe )
Elas ainda vão aparecer muito!
E pra quem ta confuso isso se passa no passado e no próximo cap vcs vão entender o pq disso td u.u
Cada detalhe é crucial!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...