História Miraculous- O Segredo dos Agreste - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Tags Romance
Exibições 38
Palavras 1.281
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi amores.
Bem este capítulo é dedicado a ~Marilu2405, ~Marcelatmb e a Teshyko, por favoritarem.
Espero que gostem.
O próximo capítulo saí no domingo.
Beijos amores.

Capítulo 5 - 5- Partidas...


Fanfic / Fanfiction Miraculous- O Segredo dos Agreste - Capítulo 5 - 5- Partidas...

POV Marinette

- Será uma longa noite.- a Crystal diz e eu olho para ela

- Crys... eu acho que eles vão conseguir me assustar.- digo e ela olha para mim com um sorriso

- Eles cometem sempre erros, basta só encontrá-los antes. Mas não te preocupes, basta não mostrares reação e tudo fica bem.- ela diz e de alguma maneira senti-me segura- A Ladybug não deve ter medo.- ela goza e caímos na risada

- Acontece que eu não sou a Ladybug.- digo e a Tikki pára de rir

- Mari já falamos sobre isso.- ela diz e eu pisco fazendo com que ela perceba a brincadeira- Ata já percebi.- ela diz e voltamos a rir

- Bem daqui a pouco chamam-nos para jantar, estou a ver que vamos jantar com os rapazes,por isso prepara-te para tudo.- a Crys diz e eu assinto- O quê que a Tikki come?

- Biscoitos.- digo e ela sorri

- Ainda bem que bolacha e biscoitos são o que eu mais gosto.- a Crys diz sarcástica e a Seera olha para ela sem entender

- Eu pensei que tu não eras fã de bolacha.- ela diz e eu rio

- Ela vai dizer que gosta de bolacha e biscoito para puder trazer para o quarto e assim vocês comem.- digo e elas assentem

- Bem... Mari que tal se a gente pregar uma partida aos rapazes?- a Crys diz olhando para a Tikki e a Seera

- Que partida?- digo sorrindo e olho para os kwami's sorrindo travessa enquanto elas mexem a cabeça em negação, mas sorrindo

POV Adrien

- Nino nós temos que conseguir assustar a Crystal.- digo olhando para ele e ele faz uma cara pensativo

-Mas como Adrien... a Crystal não parece se assustar com nada.- ele diz e eu penso em alguma coisa

-Que tal se trocássemos o jantar delas por aranhas falsas? Depois na escada podia começar a descer alguma coisa vermelha, a luz podia apagar e acender e depois aparecia alguém a fingir ser um zombie?- pergunto e... da onde saiu esta ideia?

- Até que é uma boa ideia, mas depois a gente vai ter que limpar as escadas?- o Nino pergunta e eu nego

- Não te preocupes com isso. Depois ainda podia ter uns fios e cair aranhas falsas pelo corredor.- digo e sorrimos cúmplices

- Vamos por mãos ao trabalho?- o Nino pergunta e nos levantamos começando a fazer tudo para a partida

POV Marinette

- Tudo pronto.- dizemos as quatro em coro e depois pomos musica para disfarçar

- Meninas vão vir jantar?- os rapazes perguntam e eu olho para a Crystal

- Primeiro, não sabem bater à porta?- ela pergunta e eles baixam o olhar- Segundo, andem à frente que eu vou ao banheiro e a Mari vai me esperar.- ela finaliza e eles saiem

- Tikki, Seera, para os vossos postos.- dizemos e sorrimos

- Bem vamos ver o que eles prepararam para nós.- a Crys diz e damos as mãos.

Saímos do quarto e trancamos a porta para eles não virem para cá. Depois começamos a descer e a Crys faz-me sinal para um balde de tinta escondido nas escadas, aranhas no teto e ainda mais uma aranha verdadeira. A Crys agarra e coloca-a num saquinho que vai para o seu bolso. Assim que nos sentamos trazem o comer tapado e quando abrimos vemos aranhas.

- AHHHH ARANHAS.- a Crys diz e joga a aranha verdadeira para o Adrien

- As aranhas são falsas.- o Adrien diz rindo e o Nino faz uma cara assustada

- Adrien... tens uma aranha verdadeira em cima de ti.- o Nino diz e eles começam a gritar e a correr

A lata de tinta é derramada e o empregado que estava a fingir ser um zombie aparece e faz eles correrem mais. A Tikki começa a apagar e acender a luz. Os rapazes correm pelo corredor e as suas aranhas falsas caiem em cima deles. Os mesmos correm para o quarto do Adrien e a Crys tranca a porta. Ouvimos mais gritos e percebemos que a Seera começou a acender e a apagar a luz. Segundos depois a porta é forçada e as luzes apagam todas. A Seera aparece com a Tikki e depois fazemos uma madeira ranger. Só então abrimos a porta e os rapazes saiem correndo para perto do quadro da mãe do Adrien e da Crystal. Enquanto isso eu e a Crys já estávamos no chão a rir. Os rapazes olham para nós e segundos depois a voz do senhor Agreste é ouvida.

- MAS O QUÊ QUE É ISTO?

POV Crystal

- MAS O QUÊ QUE É ISTO?- a voz do meu pai soa e eu paro de rir

- Pai eu explico.- digo e os rapazes assentem... eles tavam quase a se mijar de medo- Os rapazes estavam a tentar assustar a mim e à minha amiga, mas eu descobri o que eles iam fazer e então quando descíamos fui mostrando à Mari. Quando o jantar foi servido, era aranhas e eu tinha visto uma aranha morta. Eu fingi que tinha medo das aranhas e agarrei na morta e joguei no meu irmão. Eles assustaram-se e depois a lata de tinta que eles tinha preparado para nos assustar vira e o empregado zombie aparece, fazendo eles se assustarem mais. Depois as aranhas falsas que eles tinham preparado caiem e quando eles entram no quarto eu tranco e as luzes começam a piscar até desligarem. E foi isso.- digo sorrindo e os rapazes olham admirados para mim

- Então... eles iam assustar-vos, mas quem acabou ficando assustado foi eles e a maioria foi eles que fizeram?- o meu pai pergunta e todos assentem... até mesmo os rapazes- Muito bem meninas, foram demais.- o meu pai diz dando uma risada e eu e a Mari rimos juntas- Rapazes vocês tem sorte que a tinta que usaram saí logo, quero amanhã as escadas limpas, mas primeiro vaiam comer.- ele finaliza e saí

- Não tiraram o jantar certo?- pergunto olhando para eles e os mesmos negam

- Vamos comer.- o meu irmão diz e eu olho para a Mari

- Depois a gente ajuda-vos com as escadas.- a Mari diz e eu confirmo

- Agora, vamos comer que eu tenho fome.- digo e descemos as escadas vendo que a lata não tinha muita tinta.

Jantamos, limpamos as escadas e depois os rapazes admitem que não nos assustam. Vamos para o meu quarto e entregamos as bolachas e os biscoitos. O meu irmão aparece na porta com o Nino e acabamos por ficar na conversa. Eles adormecem e a Tikki e a Seera olham para mim.

- Tu devias dormir.- a Tikki diz baixo enquanto as duas se aproximam

- Vou colocar a minha pulseira e já adormeço.- digo e a Seera suspira

- Tu não vais largar essa pulseira nunca.- ela diz triste e eu nego

- A pulseira tem um valor sentimental muito grande. Nunca irei largá-la.- digo colocando a pulseira e olhando para as pequenas letras

- Melhor dormires, nós vamos estar escondidas a dormir.- a Seera diz e eu vejo elas a irem para o meu closet

Deitei-me e fiquei pensando como a minha vida deu uma reviravolta desde que a Seera entrou na minha vida. Mas o importante é que qualquer dia vou enfrentar os meus problemas de cabeça erguida. Sinto a porta do meu quarto ser aberta com cuidado e quando olho vejo que era Natalie. Ela suspira, possivelmente de alivio por ver que meu irmão está em casa, e depois fecha a porta com cuidado. Depois disso fechei os olhos e esperei o sono me levar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...